2
X
1

21/10/2018 - 16:00

Palmeiras 2x1 CearáCesar Greco/Ag.Palmeiras

De forma dramática, o Palmeiras venceu o Ceará por 2 a 1 no Pacaembu, abriu vantagem na ponta do Brasileirão e agora seca Flamengo e Inter no complemento da rodada. Com vários jogadores poupados visando o jogo de quarta-feira em Buenos Aires, o Verdão abriu 2 a 0 no primeiro tempo mas teve a missão comlicada após a expulsão de Deyverson ainda no primeiro tempo. O Ceará vendeu a derrota muito caro, o que valorizou ainda mais a conquista.

Primeiro tempo

1'

Mal o jogo começou e Bruno Henrique tomou o primeiro cartão amarelo após entrada dura em Richardson. Nosso volante facilitou a tarefa do juiz, que parecia não esquecer em nenhum momento que o próximo jogo do Palmeiras é contra o Flamengo.

4'
Ceará

Samuel Xavier acionou Juninho Quixadá, que emendou um belo chute do bico da área, acertando a rede pelo lado de fora e assustando Weverton.

6'
Ceará

Calyson recebeu com alguma liberdade na frente da área e disparou; Weverton defendeu com algum trabalho.

O Ceará surpreendeu a todos armando uma marcação pressão em nossa saída de bola; sem nada a perder, o time visitante arriscou uma postura ousada e quase marcou nos minutos iniciais.

8'
Palmeiras

Aos poucos o Palmeiras foi encontrando os espaços em campo e Victor Luis desceu muito bem por seu flando; ele tabelou com Deyverson e bateu forte, cruzado, mandando por cima do gol de Everson.

14'
Palmeiras

Após escanteio da direita, Edinho subiu com o braço levantado e resvalou na bola. O árbitro, a princípio, não marcou nada, mas nosso time pressionou a arbitragem e o quarto árbitro, diante da nitidez do lance, avisou André Luiz de Freitas Castro para marcar a penalidade, dentro do que prevê a lei, já que a televisão só mostrou o replay depois da marcação.

17'
Palmeiras

GOL DO PALMEIRAS! Depois de muita reclamação dos cearenses, Bruno Henrique bateu rasteiro no meio do gol; Everson caiu para a direita e não conseguiu defender.

A insegurança do árbitro quebrou o ritmo do jogo. O time do Ceará sentiu a marcação – talvez tivesse reagido melhor se o pênalti tivesse sido marcado logo de cara, assim que aconteceu. O jogo ficou amarrado no meio do campo, e o Palmeiras se aproveitava do fato jogando com mais tranquilidade, com o placar a favor.

34'
Palmeiras

GOLAÇO DO PALMEIRAS! Lucas Lima caiu pela direita, fez a jogada com a canhotinha e rolou para a chegada de Bruno Henrique, que ajeitou e soltou um canhão, no canto direito alto de Everson, que não tinha o que fazer. Golaço de Bruno Henrique, que chutou de fora muito melhor que no gol de pênalti.

37'

Jean sentiu lesão muscular no posterior da coxa direita e deu lugar a Mayke.

39'
Palmeiras

Hyoran bateu escanteio da direita e Antônio Carlos mergulhou para mandar um petardo de cabeça;a bola saiu rente à forquilha esquerda de Everson.

47'

Em dividida dura em que os dois atletas levantaram demais o pé, Deyverson atingiu Richardson no peito e foi expulso. O árbitro deveria ter dado a mesma punição para os dois, já que ambos levantaram o pé na mesma altura – a diferença é que Deyverson conseguiu se defender e não tomou as travas em seu corpo.

Pouco depois, o árbitro encerrou o primeiro tempo.


Segundo tempo

Os dois times voltaram a  campo da mesma forma que terminaram o primeiro tempo.

4'
Ceará

Leandro Carvalho bateu de fora, mas errou o alvo. O lance eria a tônica do segundo tempo: Ceará forçando, tentando achar espaços mas esbarrando no fortíssimo sistema defensivo do Verdão, e sendo obrigado a chutar de longe.

8'
Ceará

Richardson também arriscou seu chute de fora e obrigou Weverton a fazer uma ótima defesa.

9'
Palmeiras

O Palmeiras saiu em rápido contra-ataque; Lucas Lima tinha Victor Luis livre pela esquerda mas se enrolou e permitiu ao time cearense armar um “contra-contra-ataque”.

9'
Ceará

Gol do Ceará – na puxada rápida pela direita, Calyson passou por Bruno Henrique, que ficou com medo de levar o segundo amarelo; recebeu o combte de Edu Dracena, que reduziu o ângulo de cruzamento. O ponta então cruzou no espaço que restou, e Antônio Carlos estava inteiro na jogada, mas deixou a bola passar – ou errou o tempo da bola, ou ficou com medo de marcar contra – e ela se ofereceu para Arthur Cabral, que escorou de dentro da pequena área, diminuindo o placar.

12'
Palmeiras

Willian tabelou com Hyoran e mandou um belo chute, obrigando Everson a trabalhar mais uma vez.

13'

Foi a última participação de Hyoran no jogo – a única realmente efetiva. Dudu entrou em seu lugar.

14'
Ceará

Após escanteio da direita, Arthur Cabral desviou no primeiro pau e Edinho e Juninho Quixadá fecharam junto à trave direita, mas não alcançaram. Que susto!

22'
Palmeiras

Willian Bigode arriscou um belo chute de fora, que passou perto!

Mesmo no vestiário, Lisca colocou o time todo para a frente, abrindo mão do lateral esquerdo e iniciando uma pressão monstruosa – mas deixando um latifúndio para o Palmeiras explorar no contra-ataque.

24'

Bruno Henrique deu lugar a Moisés, que ficou bem mais plantado.

28'
Palmeiras

Após bola longa invertida da direita para a esquerda, Moisés escorou para a área e Willian emendou rápido, buscando o cantinho direito de Everson, que mostrou muita agilidade para desviar a escanteio.

29'
Palmeiras

Na cobrança curta, Dudu driblou três adversários, entrou na área, limpou para a direita e soltou a bomba; a bola explodiu na zaga.

32'
Ceará

Felipe Azevedo arriscou mais um chute de fora; Weverton defendeu.

38'
Ceará

Ricardinho soltou uma bomba de média distância e Weverton foi buscar mais uma vez.

39'
Palmeiras

O Verdão armou mais um contra-ataque rápido; Willian invadiu a área pela direita e bateu cruzado, forte; Everson fez mais uma grande defesa.

45'
Palmeiras

Dudu fez a jogada pela direita e tocou no meio para Willian, que amorteceu e soltou a bomba. Everson fez mais uma enorme defesa.

47'
Ceará

Pressão no fim – Richardson foi lançado dentro da área num buraco de nossa defesa e cruzou; Arthur Cabral cabeceou forte, mas na direção de Weverton, que defendeu sem rebote.

50'
Palmeiras

Willian puxou mais um contra-ataque; no mano a mano com Tiago Alves ele puxou pra perna direita e tentou mandar de curva no canto esquerdo de Everson, mas a bola saiu por pouco. E na sequência o árbitro encerrou a partida.



Ficha Técnica

Ceará

Everson
Samuel Xavier
Tiago Alves
Luiz Otávio
Felipe Jonatan
Ricardinho
Edinho
Felipe Azevedo
Richardson
Leandro Carvalho
Juninho Quixadá
Ricardo Bueno
Calyson
Arthur Cabral
Lisca
TÉCNICO


Fim de jogo

Foi um jogaço. O Ceará valorizou demais nossa vitória desde o primeiro minuto de jogo, mostrando muita valentia e disposição para sair da situação ruim na tabela. Lisca não se intimidou com a atmosfera toda palmeirense e fez seu time jogar melhor que Grêmio e SPFC, nos dando muito mais trabalho.

O festival de cartões, já previsto, nos prejudicou demais – tanto na questionável expulsão de Deyverson, quanto nos amarelos estratégicos que fizeram nossos jogadores dividirem as bolas com mais cuidado. O Ceará tirou vantagem da situação e exigiu o máximo de nosso sistema defensivo.

O Palmeiras, mesmo com um a menos, só tomou o gol porque Victor Luis partiu no contra-ataque e não foi lançado – no contra-contra-ataque, Bruno Henrique, amarelado, não entrou com a firmeza necessária e Calyson conseguiu a jogada e Arthur aproveitou a falha de Antônio Carlos. No mais, outra partida perfeita de nosso sistema defensivo, postado de forma perfeita e obrigando o Ceará a chutar de fora.

As atenções agora se voltam para a Libertadores. Com um dia a mais de descanso, os argentinos querem se vingar da partida da primeira fase. Vai ser uma guerra – mas a julgar pela partida desta tarde, nosso time está mais do que preparado.

Faltam oito passos no Brasileirão – sete, se considerarmos que temos uma rodada de margem. O Ceará poderia ter deflagrado uma perda de confiança em nosso grupo em caso de arrancar um empate; a resistência do Verdão com um a menos funcionou perfeitamente e a confiança segue em seu patamar máximo. Estamos prontos: que venham as decisões na Argentina e no Maracanã. VAMOS PALMEIRAS!


Acompanhe a transmissão ao vivo feita pelo Verdazzo, com a narração de Bruno Zanholo e comentários de Conrado Cacace.