Lidando com as frustrações, sem perder a dignidade

Bandeira do PalmeirasO Paulistão acabou após 30 minutos desastrosos em Campinas, quando levamos três gols. Mais ou menos a mesma coisa aconteceu no Allianz Parque, há três semanas – com a diferença que o time conseguiu virar o placar para 4 a 3 no agregado e sofreu um gol a cinco minutos de conquistar a vaga para as semifinais da Copa do Brasil no Mineirão, num lance fácil de ser neutralizado.

Ficamos numa situação bastante difícil no Brasileirão após uma sequência ruim em três jogos relativamente fáceis – derrotas para Chapecoense, SPFC e Coritiba – além do revés em casa no Derby. Os esperados resultados desses jogos nos deixariam em condições de igualdade na disputa pelo título com o rival, mesmo com a campanha absurdamente destacada que eles estão conseguindo encaixar.

Oscilamos, e ficamos para trás. Ainda é possível, caso uma arrancada fenomenal se inicie amanhã, contra o Avaí, lutar pelo decacampeonato – mas alimentar tal esperança, a esta altura da temporada, não parece ser uma boa ideia.

O Palmeiras terminou o ano passado levantando o troféu do Brasileirão e despontou como o grande favorito para 2017. Com um elenco forte e um potencial gigante para reforçá-lo ainda mais, o Verdão era a aposta unânime entre jornalistas e torcedores em geral como o maior favorito a papar as taças que disputaria.

Potencial e realidade; “obrigação” e frustração

Coletiva Eduardo Baptista UruguaiOcorre que no futebol há muitas variáveis que se sobrepõem a qualquer planejamento. A interrupção do trabalho de Cuca nivelou o Palmeiras aos outros times. A tentativa com Eduardo Baptista nos fez perder tempo no desenvolvimento tático e ficamos bem mais sujeitos às intempéries típicas do futebol. Os jogos mencionados nos dois primeiros parágrafos provavelmente teriam tido resultados diferentes caso o trabalho iniciado em 2016 não tivesse sofrido essas rupturas.

Mas mesmo nivelado aos outros times, o Palmeiras segue sendo cobrado pelo potencial do início do ano. Os números que traduzem o investimento feito continuam impressos nos balancetes sem nenhum desconto; a imprensa clubista forja a “obrigação” que time nenhum no mundo deveria ter e boa parte da torcida compra, aumentando a já natural pressão e tendo como principal efeito colateral uma enorme frustração sobre todos.

A muleta da “falta de colhões”

Keno contra o Cruzeiro
César Greco / Ag.Palmeiras

O time apresenta falhas compatíveis com os percalços. A elevada qualidade técnica de nosso elenco ainda precisa ser temperada com a tal da “liga”, perdida em janeiro. Recuperar isso leva tempo.

Falta ainda uma espécie de inteligência emocional coletiva em determinados momentos, para controlar melhor o ritmo das partidas. O Cruzeiro, por exemplo, teve essa percepção nos três confrontos contra nós este ano. Revejam as partidas: provocações, bolinhos e atendimentos médicos foram frequentes, quebrando nosso ritmo e impedindo que marcássemos mais gols quando os momentos da partidas nos eram favoráveis.

A falta de resultados em clássicos é outra situação que afeta diretamente a relação da torcida com os jogadores. É nesse tipo de jogo que se acumula créditos importantes para os momentos de dificuldade, e este elenco está com o saldo negativo. Nos momentos ruins, tudo parece pior ainda.

Outro problema que salta aos olhos é a demora excessiva na adaptação de Borja ao nosso futebol. A dificuldade do colombiano se encaixar ao time, somada ao montante de recursos nele investido e a seu estilo pessoal em campo, faz com que parte da torcida recorra à velha muleta da falta de vergonha na cara, de colhões, e estende a suposição a todo o elenco – uma forma simplória de tentar identificar um problema. Ademir da Guia, com seu estilo clássico e elegante, seria abordado em hotéis e aeroportos por pessoas doentias com o dedo em riste se jogasse hoje.

Espírito esportivo e dignidade

LeicesterNão existe clube com obrigação de ganhar campeonato. O que existe é obrigação de ser competitivo e de manter a dignidade, e isto o Palmeiras está entregando. Seguimos sendo fortes e protagonistas. Não estamos lutando contra o rebaixamento. Não estamos sendo humilhados em campo. Estamos sempre na primeira página.

Do outro lado, existem times que podem não ter o mesmo potencial, mas que desenvolveram outras qualidades e estão sabendo transformar o desafio de nos enfrentar em ânimo extra. Isso é mérito dos adversários. Só sendo muito mimado para esquecer que existem onze caras do outro lado. Só sendo muito vulnerável a frustrações para ignorar tantos exemplos que o futebol nos dá de que nem sempre o time mais rico, organizado e poderoso vai ser campeão.

Ser eliminado por um time de camisa importante no futebol brasileiro, fora de casa, com um gol a cinco minutos do fim, não significa que está tudo errado nem que faltam colhões. Perder assim é desagradável, nos chateia demais, mas está muito longe de ser o fim do mundo. É preciso saber perder, o que é algo bem diferente de ser conformado. Quem não tem espírito esportivo para assimilar derrotas não terá dignidade para saborear as vitórias.

O cavalo vai passar selado de novo

Comemoração de gol contra o Sport
César Greco / Ag.Palmeiras

Como prêmio de consolação pela eliminação, o Palmeiras ganhou quatro semanas livres – um raro luxo a ser usado para recuperar o tempo perdido, corrigir as falhas, fazer o time finalmente atingir a superioridade planejada e assim aumentar as chances de alcançar o objetivo máximo deste ano. Estamos no páreo pela Libertadores e alimentar esta esperança não é loucura.

Em janeiro de 1995 o Palmeiras vinha de um Brasileirão magnífico, talvez o time mais competitivo da História do Palmeiras desde as Academias de Dudu e Ademir. Mas tudo deu errado naquele ano e nem por isso o mundo caiu – montamos o time mais espetacular do futebol brasileiro dos últimos 30 anos para a temporada seguinte, e as conquistas continuaram acontecendo – usando parte dos investimentos feitos em 1995.

Mesmo que o título não venha e passemos a temporada em branco, os investimentos deste ano continuam válidos para o ano que vem, quando novamente entraremos como um dos maiores favoritos, e desta vez nada indica que o trabalho sofrerá rupturas como as deste ano.

Passamos por muitas tormentas no início deste século. Anos como o de 2009 deixaram marcas profundas e ainda lidamos com a impressão de que se não pegarmos o cavalo selado, ele jamais passará novamente. Mas estamos num cenário bem diferente. Ainda podemos levantar a maior taça de todas em 2017, e mesmo se não conseguirmos, o cavalo vai passar selado ano que vem de novo. VAMOS PALMEIRAS!


O Verdazzo é patrocinado pela torcida do Palmeiras.

Aqui, o link para se tornar um padrinho deste site: https://www.padrim.com.br/verdazzo

  • Leonardo Vischi

    Boa!!!!

    • Rodrigo Prinholato

      Boa (2)

  • raphael

    Nossa, esse texto merece o prêmio mulher de malandro do ano!

    • Verdazzo

      mulher de malandro é aquela que gosta de sofrer. eu não gosto.
      aparentemente, tenho mais facilidade que voce para lidar com as frustrações que eventualmente o Palmeiras nos impõe.
      Tanto eu como você estaremos ao lado do Palmeiras na Libertadores este ano, e aconteça o que acontecer, estaremos de volta no ano que vem.
      E isso não é ser mulher de malandro.
      abs

      • Antonio A. Alves

        Com patada é melhor. Kkk

        • Verdazzo

          tem Periscazzo hoje à noite!

          • Antonio A. Alves

            Estaremos lá, se Deus quiser.

    • Vinicius Moreira

      Esse foi um dos melhores texto do site que acompanho desde 2010 se não me engano!

  • BRAVO!!! Perfeito Conras! É sempre a mesma ladainha, e como algo previsível, já passou da hora de aprender e sabermos nos proteger: a mídia maléficamente nociva sempre roscando o fósforo no tanque de combustível altamente inflamado que é a nossa torcida, e nesse montante uma porcentagem de acéfalos que acabam estragando as propriedades que mantém o invólucro do compartimento que deveria nos proteger vulnerável… Dignidade e sabedoria, corações alviverdes. Nosso amor é o mais lindo e eterno de todos, mas tem que ser saudável para ambos: o clube e os indivíduos comprometidos (leia-se todos, do torcedor, jogadores, funcionários, presidente… O Verdão é uma instituição, para sempre. AVANTI PALESTRA! VAMOS PALMEIRAS! Scoppia che la vittoria è nostra!!!

  • Guilherme Reis

    Fico com muito medo do lado político acabar nos afundando novamente =(.
    Pelo o que tenho acompanhando ta virando a casa da mãe Joana de novo. O elenco não tem mais a blindagem que tinha com Paulo Nobre e a Leiloca ta que se aproveita da nossa boa fase pra se promover. Triste de mais viu ver um trabalho bem feito ir se desfazendo por egos =(

  • MonacoParmerista

    texto ilustra perfeitamente como penso o futebol e, ao fazê-lo, explica minha adesão ao Verdazzo.
    #ValeuVerdazzo

    PS: os gritos “faltou culhão, eu quero culhão” do figura lá em BH carregam uma ambiguidade bem incômoda pro figura que os proferiu.

    • Marcelo Mussarelli Corghi

      kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  • Marco

    Perfeito, com essas semanas livres pra treinar, é certeza que o time vai engrenar, claro que uma eliminação é dolorida, quanto mais sabendo que poderiamos ter passado, se tivesse mais dedicação, intensidade e espirito de decisão, acho que isso faltou

  • Wilfrido Paredes

    Continuo lendo, ouvindo e assistindo tudo, pois sem informação não conseguimos “respirar”.

    A opinião pública influencia muito a nossa opinião. E por este motivo muitos de nós não conseguimos discernir quando existe um objetivo escuso atrás daquela opinião.

    Como tão bem nosso amigo Ricardo Santos, no post do pós-jogo Cruzeiro x Palmeiras, “não peguem pilha na imprensa”.

    Se neste ano não ganhar troféus, no ano que vem estará mais forte ainda para conquistá-los…

  • MonacoParmerista

    Detalhe: a ruptura devida à saída do Cuca em dezembro/16 me lembrou muito a parada no Paulista em dez79; os efeitos em jan80 foram muito semelhantes aos de Jan2017. O Palmeiras perdeu o embalo que o destacava (tinha vencido os três turnos) e isso o nivelou aos outros times, como agora.

    • Wilfrido Paredes

      Tristes lembranças Mônaco daquele fantástico Palmeiras de Tele Santana, que tanto merecia ser campeão paulista em 79…

      • MonacoParmerista

        concorda que há semelhanças entre os dois momentos? momentos em que uma supremacia se vê mutilada por um fator externo e enfrentam-se fortes dificuldades pra retomar o destaque. Abrazzi.

        • Wilfrido Paredes

          Sim, sem dúvida a saída de Cuca fez com que perdêssemos um semestre, uma lástima..

    • Czar_SP

      Eu era moleque nesta época mas já me perguntava como pode o time ganhar os três turnos e não ser campeão?

      Acho que foi uma das maiores atrocidades do futebol brasileiro de todos os tempos…

      Não vi ninguém na mídia se indignando com este descalabro.

    • Rafael Capelini

      Eu era ainda um bebê, mas nunca cansei de escutar meu pai contando a história desse campeonato e da atrocidade que fizeram com essa equipe.

      Mais uma atrocidade entre tantas praticadas contra nós, com inacreditável anuência e autismo dos meios de comunicação e facilitada incrivelmente por nossos próprios dirigentes insípidos.

      A participação no ‘mundial’ de 2000;

      O Doping do Mario Sergio;

      O ‘esquecimento’ e desvalorização do MUNDIAL de 51 que resgatou o futebol Brasileiro do fundo do poço;

      O ‘esquecimento’ e desvalorização durante décadas dos Nacionais anteriores a 71;

      A ‘troca’ do nosso nome;

      A quase perda de nosso estádio;

      O cerco atual ao nosso estádio nos dias de jogo; (a morte do torcedor após o último derby escancarou a ‘eficacia’ dessa atitude ridícula);

      Evair, Alex, Divino,…, e suas paupérrimas oportunidades na seleção;



      • Czar_SP

        Quando algum incauto olha a história de todas estas atrocidades praticadas contra o clube (algumas delas pelo próprio clube!) acaba se perguntando: “como é que este clube ainda existe?”

        Pois esta instituição não só sobreviveu, como venceu.

        A grande ironia é que o status esportivo e financeiro que o clube tem nos dias de hoje soa como o mais absoluto cúmulo do escárnio para aqueles que historicamente querem o fim da SEP.

        • Rafael Capelini

          Lembrei de mais uma atrocidade que sempre me embrulha o estomago!!

          94- o ADIAMENTO do jogo de volta da libertadores contra os bambis sob o ridículo pretexto de que 3 choque-reis no espaço de uma semana era demais (o 1o jogo da liberta terminado em 0x0 na quarta e o returno do Paulistão no Domingo onde vencemos de virada por 3×2, aquele do gol do Maurílio assim que entrou em campo.)
          Jogo que praticamente selou o nosso Bi no Paulistão, foi uma especie de final antecipada.

          O momento estava todo a nosso favor, eles estavam moralmente na lama, e o babaca do Sapo-boi além de aceitar o adiamento, o que levou o jogo a ser quase um mês depois (se não me engano teve a parada pra copa do mundo) quebrando todo o nosso momento e ritmo, ainda mandou o time excursionar o Japão nas vésperas do jogo de volta adiado.
          Resultado: 2×0 no vigor físico, que atrasou em 5 anos a nossa conquista da liberta e proporcionou a elas o bi delas e ainda deu inicio ao incomodo jejum que temos com elas na competição. Antes disso vinhamos atropelando na competição, inclusive metendo 6 no Boca de fumo.

          • Czar_SP

            Bem lembrado.

            Já sabemos que perdemos muito com esta excursão ao Japão.

            Então vem a pergunta incômoda: o que o Palmeiras ganhou com este passeio ao oriente? Ou será que foi somente “alguém” que ganhou?

  • Allan Bó

    Vamos aguardar as cenas do próximo capítulo! Esperamos que esta série tenha um final feliz! AVANTI!

  • Ralf Olbertz

    Esse parágrafo resume tudo:

    “Só sendo muito mimado para esquecer que existem onze caras do outro
    lado. Só sendo muito vulnerável a frustrações para ignorar tantos
    exemplos que o futebol nos dá de que nem sempre o time mais rico, organizado e poderoso vai ser campeão.”

    Infelizmente peças importantes do ano passado saíram e outras estão bem abaixo do esperado, são seres humanos e eventualmente podem oscilar..

    Vamos torcer para que o Cuca ajeite o time, mas não há com o que se desesperar, estamos em 5º no brasileiro, mesmo não sendo o campeonato no qual estamos mais focados, isso não é vergonha alguma!

    • xandresoares

      Verdade, e ainda vale dizer que mesmo que ainda estivesse com todos os outros que saíram, não era garantia de sucesso…

      • Ralf Olbertz

        Isso aí.. Se nem Bayer, CIty, PSG tem garantia de sucesso.. por que o Palmeiras teria?

  • rato_ verde

    Boa , a estratégia foi bem executada , fazer um gol na metade do segundo , seria a parte mais dificil ,tomamos um aos 40 , paciência , jogo que segue , agora temos a libertadores , e sim vamos passar

  • Ferracini

    Acho que a interrupção do trabalho do Cuca poderia ter sido amenizado com o mínimo de bom senso da diretoria…tivessem mantido o Alberto Valentim como técnico interino, a “filosofia” teria sido mantida porque ele sabe como o Cuca gosta de trabalhar, tanto que quando o Cuca reassumiu, o ele voltou por solicitação do próprio Cuca.

    • Verdazzo

      Não havia a perspectiva de ter o Cuca de volta em maio. Falar agora é mais fácil.
      Alberto ainda não gozava do respeito que a ambição do Palmeiras exigia para o cargo de técnico principal e permanente. Era necessário trazer alguém com mais estofo.

      • Edmundo Ramos Cassis

        Boa tarde Conrado. Esta frase, “e desta vez nada indica que o trabalho sofrerá rupturas como as deste ano.” Entendo que a grande ruptura foi a saída do Cuca. Diante disso pergunto. O Cuca tem contrato para seguir no comando em 2018, ou, se trata de expectativa do autor do texto?

        • Bruno Weninger

          Contrato até o fim do ano que vem Edmundo

          • Edmundo Ramos Cassis

            Obrigado, Bruno.

        • Verdazzo

          sim, o contrato é até o fim do ano que vem

          • Edmundo Ramos Cassis

            Valeu, Conrado. Sendo assim entendo que por esse mal não passaremos de novo. Claro que, o imponderável sempre ronda como em qualquer outra profissão. Pelo menos teremos as mãos seguras do Cuca. PS. Foi vc que escreveu o texto? anyway, parabéns.Forte abraço!!

      • Wilfrido Paredes

        Eduardo Batista também não tinha estofo…

        • Verdazzo

          talvez nao. mas em comparacao com o Alberto, era muito mais experiente e passou pela régua da diretoria.

      • Ferracini

        Será que não mesmo Conrado?
        Na época, a diretoria tinha a possibilidade de trazer um técnico muito mais renomado que o EB, mas seria mais difícil uma quebra de contrato em curto prazo…sei não.

        • Verdazzo

          Peraí. Você estava falando de Alberto. Agora abriu o leque para todo o mercado.

          Na época eu fui claríssimo que ele não seria nem minha primeira, nem segunda, nem terceira escolha. Mas foi a da diretoria. Torcemos pra dar certo, mas não deu. Paciência.

          • Ferracini

            Acho que não me fiz entender…
            Quiz dizer que acho que a diretoria “provavelmente” sabia sim que o Cuca voltaria logo e por isso não investiu em um técnico de peso por ser mais difícil rescindir o vínculo para recontratar o Cuca em um curto espaço de tempo. Por isso escolheu o EB. Minha crítica é que se fosse para colocar um tampão, o Valentim seria a melhor opção por saber como o Cuca trabalha, assim o retorno seria mais fácil.

          • Verdazzo

            Mas nao tem nada de que a “diretoria ja sabia”. Ninguem sabia. O Palmeiras tinha que virar a pagina Cuca, e virou. Eduardo foi o projeto que a diretoria escolheu para ser nosso tecnico por 2 anos.
            O que aconteceu depois, aconteceu depois.

          • Will Palestrino

            Nesse ponto eu discordo, todos sabíamos desde a saída do Cuca, que cedo ou tarde ele voltaria. Lembro que o post do verdazzo pós saída ficou uma mensagem de “até breve “.
            claro que certeza absoluta ninguém tinha, mas como ele saiu não pela vontade do Palmeiras e ele deixou no ar um possível retorno…”Saio do Palmeiras muito feliz e com a missão cumprida. Tenho certeza de que voltarei um dia para continuar a minha história no clube – afirmou ao site oficial do clube”……era só questão de tempo.

      • Porco12

        Mas Conrado, esse papo do Valentim como técnico era recorrente antes mesmo da contratação do EB. Não é papo de engenheiro de obra pronta não.

        Tanto é que o EB assumiu e uma parcela da torcida só fazia as contas pra ver quando ele iria cair (inclusive eu), sonhando com a volta do Cuca ou não.

        Mas isso não importa mais.
        Agora é só pensar no Barça.
        E rezar pro Deyverson ser o cara que o Cuca sonhou mesmo.

  • Czar_SP

    “Ademir da Guia, com seu estilo clássico e elegante, seria abordado em hotéis e aeroportos por pessoas doentias com o dedo em riste se jogasse hoje.”

    Estas “pessoas” estão à solta e bem à vontade no mundo. E, principalmente, no Brasil perderam completamente o senso de vergonha e do ridículo.

    Seriam dignos do mais supremo desprezo se o poder de destruição desta turba não fosse tão grande.

  • Fernando Thomaz

    O texto é excelente. A dúvida que fica: quando o palmeirense vai entender que não falta garra e nem adaptação ao Borja? Falta bola. Isso é nítido, é óbvio. Não tem fundamentos básicos do esporte (domínio, passe, antecipação.. dizem que tem finalização, mas precisa de 21 chutes a gol pra fazer 1 tento – dados da ESPN). A impressão que fica é a de que nem tenha feito categoria de base. 2016 foi bem na libertadores, mas são milhões os exemplos de jogadores que jogaram bem um semestre. Esquece esse cara.

    • Wilfrido Paredes

      Eu particularmente acho que o pessoal está se apegando muito ao Borja e acredito que seja muito pelo valor que ele custou.

      O Palmeirense deveria desencanar, parar de falar dele.

      Se der certo, ótimo, se não der, não será o fim do mundo…

      • Fernando Thomaz

        Sim. Deixa esse cara pra lá. Não tem motivo pra dar tanta moral.

        A Crefisa pagou, vai arcar com prejuízo e, possivelmente, nunca mais colocará tanto em dinheiro em um jogador, o que não deixa de estar certo, já que esse cara não tinha 2 temporadas boas na carreira.

      • Nero Azzurri

        No final do ano, acho que ele poderia ser emprestado ao Atlético Nacional, por exemplo, e ver se por lá se recupera. Dá para ver no rosto dele a total e completa falta de confiança e isso faz com que até bola fácil acabe sendo matada na canela. Vejo e revejo os gols que ele fez pelo Nacional e pelo fraco Curtuluá, e muitos golaços de todo jeito. Tem coisa que só acontece com o Verdão….

        • Fernando Thomaz

          Eu entendo, mas se você pegar os 31 gols do Dimba no campeonato brasileiro de 2003, tem muito golaço também.

          O que eu quero dizer é que a amostragem dele de bom jogador foi muito pequena. Era um investimento arriscado e podia dar errado.

          Ele não tem confiança mesmo, mas, se eu fosse jogador profissional e jogasse o que ele joga, também não seria confiante não hahahaha

      • Revoredo

        Pois é, focam tanto no Borja e não enxergam outros caras que estão jogando muito, muito, muito mal.

  • Fedato Palmerista

    Em alguns sites palestrinos, no inicio do ano, eu vi vários comentários que o Palmeiras iria ganhar tudo este ano . Eu também estava confiante no inicio de trabalho do Eduardo Baptista, mas depois percebi que não seria nada fácil este ano. A troca de treinador foi mais que necessária, mas o Cuca ainda não teve uma semana inteira de treinos e isso tá fazendo toda a diferença, ele ainda está meio perdido.
    Não fiquei tão decepcionado com a eliminação da CB porque significaria jogo toda quarta e domingo por mais tempo, a evolução seria bem mais complicada, além de pegarmos o Grêmio num momento bem melhor.
    Se passarmos pelas oitavas ficaremos bem mais fortes.

  • Everson Freitas Alves

    Das falhas, estamos cansados de falar. Acho que é o momento de mostrar nossa paixão…. De ter aquele amor incondicional. Primeira vez no ano que realmente acho que o time vai melhorar. Só termos um pouquinho de paciência, afinal quantos anos o Real Madrid ficou na fila da champions tendo os elencos mais caros da Europa?

  • Roberts

    O time melhorou bastante nestes último quatro jogos, duas vitórias e dois empates, sendo três jogos fora de casa…..nenhum time até hoje conseguiu ganhar brasileiro e libertadores no mesmo ano, nem copa do Brasil e libertadores no mesmo ano…..isso disputando em semestres separados imagina jogando ao mesmo tempo….não será diferente com o Palmeiras que tem um elenco forte, mas não tem nenhum craque diferenciado, agora que estamos começando a ter um time…..agora é se manter entre os quatro do brasileiro e focar tudo na libertadores, jogar no limite, para buscar este título, que querendo ou não, é o mais cobiçado deste ano…..

  • Luis Claudio Carrasco Garcia

    Então, pelo texto, devemos entender que voltamos a ser o time do ano que vem?

    Achei este um dos piores textos do Verdazzo até hoje, até falácias vi nele (comparar Ademir da Guia com o Borja foi de cair o cu da bunda: quis comparar o jeito “lento” de ambos, esquecendo completamente que o Da Guia não corria, porque sabia encurtar o campo como ninguém).

    Não que seja mentira, realmente ter tudo que temos atualmente, e ganhar tudo, não chega a ser obrigação. Mas fico abismado com a despreocupação em aprofundar no que está dando errado, é muito simples fugir pro genérico “é porquê trocou o treinador”, e ignorar a ruindade de certas peças, a má fase de (várias) outras, a falta de pulso da diretoria, e até o do Cuca estar demonstrando estar totalmente perdido, com incrível dificuldade para enxergar coisas que estão na frente do nariz dele.

    Tô achando que as justificativas baratas estão proporcionais ao péssimo futebol apresentado pela equipe: empatar no Mineirao com um grande clube do futebol brasileiro não é anormal: chutar 3 bolas o jogo inteiro, precisando ganhar, um elenco que custa 15 milhões, é mais anormal ainda.

    Voltamos a ser o time do ano que vem? Reage Palmeiras, cazzo!!!

    • Verdazzo

      sou obrigado a recorrer ao velho chavão: “sou responsável pelo que escrevo, não pelo que você entende”.

  • Marcos Aurélio Bardini

    Realmente investimento não significa garantia de conquistas de títulos. O mais importante é se consolidar como uma equipe competitiva que os títulos aparecerão naturalmente.

    Todavia, é preciso se analisar o desempenho da equipe. Até podemos passar o ano em branco, no entanto, acho que o time precisa ir mais longe nas competições.
    A questão nem é não ter ganho o Paulistão. A questão é ser eliminado na semi-final levando um chocolate da Ponte Preta.
    A questão nem é não ter ganho a Copa do Brasil. A questão é ter caído já nas quartas-de-final, novamente levando 3 gols em meio período. E diga-se de passagem passamos pelo fraco Inter-RS com as calças na mão.
    A questão não será não ganhar a Libertadores. O problema será se sairmos fora já nas oitavas-de-final para a limitada equipe do Equador.
    A questão não será não ganhar o Brasileiro. O problema será se ficarmos muito atrás dos primeiros.

    Uma coisa é não ganhar. Outra é não chegar nem perto.
    O Palmeiras tem elenco e estrutura para no mínimo brigar até o fim e não ser eliminado prematuramente. O time se colocou numa situação muito perigosa de simplesmente no dia 10/08 entrar de férias no que se refere a possibilidades de títulos. Disso eu discordo.

    Esperamos que à partir deste tempo que teremos agora para treinar, o Cuca consiga encaixar e transformar o Palmeiras em uma equipe verdadeiramente competitiva.

    FORZA PALESTRA!!!
    AVANTI VERDÃO!!!

  • Nero Azzurri

    Qua a lição de 2017 seja aprendida, com ou sem o título da Libertadores deste ano. Não podemos repetir a estratégia titanic e típica de clube desorganizado deste ano (que acredito não ser mais). A prioridade SEMPRE deve ser os pontos corridos (BR), que consolida e amplia a hegemonia nacional, dá muita moral para todos. Copas são consequências dessa hegemonia nacional e mais cedo ou mais tarde vai ganhar alguma.

    • Porco12

      Perfeito!
      Pontos corridos sempre deve ser o nosso foco.

      Aliás, na atual situação, temos melhores chances de sermos campeões brasileiros (apesar delas seres ínfimas) do que campeão da Libertadores.

      O estilo desse time do Cuca se encaixa muito mais no formato do campeonato brasileiro.

      Agora, creditar uma temporada para as tais “copas” é suicídio.
      “Ah, mas o Palmeiras acabou de ganhar um Brasileiro…” E daí??

      Ganha-se um título depois de 22 anos e então fica mais 22 anos na seca ???
      Tem que passar o trator na hegemonia mesmo.

      Faltou visão dos dirigentes nesse ponto.

      E soma-se a isso outros fatores:

      Saída e regresso do Cuca;
      Técnico tampão de qualidade super duvidosa (EB);
      Montagem do elenco falha: contratação e manutenção de muitos jogadores com mais de 30 anos (Bastos 33, Guerra 32, Melo 34, Bigode 30, Zé 43, Dracena 35, Jean 31, Egídio 31) ou apostas como Veiga e Hyoran;
      Falta de um lateral esquerdo decente;

      Falta de um meia. Já sabiam que o Moisés iria ficar qse o ano todo fora e não sabemos se volta bem, e o Guerra não aguenta duas partidas seguidas;
      E, claro, o azar GIGANTESCO de termos comprado gato por lebre no caso do Borja. O cara é muito, mas muito fraco tecnicamente e não há argumento que defenda as caneladas que ele dá na bola. É um chute forte e só. Se aqui fosse futebol americano, seria nosso kicker.

      2017 é um ano pra esquecer, por enquanto.
      Para 2018 eu gostaria de ver alguns jogadores emprestados ou vendidos, o Cuca mantido e poucos jogadores chegando. Contratações pontuais e certeiras!
      E gostaria de ver a Leila aparecendo menos na TV e o Banana marionete do Mustafá dando mais a cara a tapa.

      • Nero Azzurri

        Falou tudo!!!!!

    • Fedato Palmerista

      Concordo plenamente .
      E o paulistinha tem que ser usado somente pra aprimorar a formação do time .
      Até hoje não me conformo ter perdido o Moisés num jogo ridículo do paulista onde, principalmente no inicio, os times menores só sabem bater muito .

      • Tiago Veiga

        Nem eu. Não dá pra se conformar com isso.
        A entrada daquele perna de pau no Moisés foi lesão corporal, Código Penal.
        É um completo absurdo! Não me desce que essas coisas fiquem por isso mesmo.

        • Bruno P. Scheurer

          Fora os gramados do interior, verdadeiros pastos que time grande nem ta acostumados mais a jogar. Aí vem as torções com ou sem a ajuda do adversário.

  • Carlos José Da Silva Xavié

    Artigo perfeito! Sem mais!

  • Old and Wise

    Tenho medo de chegar contra o Barcelona e fazer o que temos feito em 2.017 inteiro. Ficar com aquela lentidão modorrenta com a bola passando lentamente do Felipe Mello para o Dracena…que passa lentamente pro Egidio que, da intermediária manda pro Jailson dar um chutao, imaginando que um jogo tem uns 20 min de aplicação ofensiva e demonstrando uma calma que nao possui. Fizemos isso a ano todo e até agora nao jogamos nada… nada…nada…

    • Bruno D’Ambrosio

      Creio que nem Edu Dracena e nem Felipe Mello devem jogar nesse jogo. Bruno Henrique e Luan tem jogado bem melhor que os anteriores nas ultimas partidas.

  • Will Palestrino

    “TORCEDOR”

    Seremos campeões da libertadores!

    Acompanhei todos os jogos do Palmeiras no Allianz e tem algo diferente na libertadores, tem algo no ar que está do nosso lado nesta competição é nisto que eu acredito. Creio que os gols nos últimos segundos não foram por acaso, (tanto a favor Jorge W. e Penarol como contra Barcelona), que a eliminação na copa do Brasil será benéfica e que o time irá se ajustar com as novas peças e com os retornos do DM.

    Devemos (1*torcer) com (2*paixão) e muitos torcedores esquecem os seus significados:

    1*. Ser a favor de algo, desejo para que algo vença.
    2*.Sentimento tão forte quanto o amor, mas efêmero, provocador, impulsivo, desesperado, inquieto. Gosto muito vivo, acentuada predileção por alguma coisa.

    E se nada der certo, seremos palmeiras o ano que vem, no outro, no seguinte até que eu vire pó!

    Ir contra nosso amor e não torcer são as maiores discrepâncias que um torcedor pode fazer.

    Vista seu manto, torça com paixão, qualquer coisa além disso, fugirá do âmbito da palavra torcedor!

    AVANTI

    • Porco12

      Também acho que tem algo no ar. Não sei explicar.
      Mas só pra não levar tudo pro lado da superstição. Se a gente pensa isso, o que os botafoguenses estariam pensando? Só eliminaram campeões da Libertadores até agora.
      Vai ser o embate dos predestinados.

      • Will Palestrino

        Vale tudo amigo! até superstição, calça vinho, bandeira da sorte.
        Eu mesmo tenho um porquinho da sorte, levo pro estádio fica no bolso e deixo ele na frente da tv. kkkkkk
        Sobre o bota, seria uma grande final.

        • Nero Azzurri

          Será uma semifinal se os 2 avançarem. Belíssimos e históricos jogos seriam esses! vamos torcer!!

          • Will Palestrino

            Tem razão estamos do mesmo lado do chaveamento. Vlw

      • O maior Campeão Brasileiro

        Tbm acho. Só que o Botafogo é acostumado a fazer campanhas espetaculares e na hora H arregar.

        Eu acho que se ganharmos do Barcelona, ganharemos também do Real Madrid no final do ano.

        Sinto tbm que as coisas estão conspirando a nosso favor tanto na Liberta quanto no Mundial. O Real é o time com taticamente mais simples entre os gigantes europeus. O nosso próximo adversário nas Quartas seria o Santos, time que tá jogando estilo galo doido e para nós que estamos encaixando o time isso é bom. Pode ser que ambos jogos sejam no Pacaembu e o último jogo será mando deles, ou seja, um 1×1 amarrado no primeiro jogo e um 3×3 louco no segundo e eles seguem invictos no Pacaembu e nós Vivos na Liberta.

        Na Semi quem pegaríamos, muito provavelmente o Grêmio um baita de um Freguês do Verdão. Apesar de serem osso em Mata-matas, como em jogos ida e volta contra o Grêmio é equilibrio o último foram eles que passaram, agora é a nossa VEZ.

        Aí na Final o Time já deve estar encaixado voando estando taticamente no seu melhor momento da temporada. Excelente!!!

        A Liberta de 2017 ainda está em nossas mãos. Tudo depende do dia 09 de Agosto!!!

        • Schia

          Não foi um comentário… foi uma viagem. Legal!

    • Wilfrido Paredes

      O sentimento pelo Palmeiras é algo indescritível Will.

      Só o Palmeirense sabe como é…

      • Will Palestrino

        sim é devemos aproveitar isso!

  • Felipe Vila

    O treinador também precisa mudar. O esquema 4-3-3 deu certo o ano passado, esse ano não. Todos os times já sabem marcar e quando tem que usar a bola aérea insiste num atacante de 1,70m. O time tem que voltar a usar 4-4-2 com 2 meias, que seja guerra e moises ou guerra e Rafael veiga , vamos tentar trabalhar as bolas com os meias, pois pelas pontas esta manjado. E outro caso serio esta sendo as laterais, verdadeiras avenidas, na direita o jean nunca foi bom marcador e o forte dele que era bola parada nem isso esta fazendo, antes batia pênalti e umas faltas… o mayke esta um pouco melhor e se der continuidade e melhorar mais, na esquerda deixa o michel bastos, chega do egidio , afff
    So demos azar de nosso principal zagueiro não estar na posição que deveria, senão estaríamos na semis.
    os últimos 3 jogos foram fora de casa e não fomos derrotados.

    • anderson

      Mas ja jogamos com 2 meias, dudu não vem jogando como ponta ele centraliza demais e acaba virando um meia.

  • anderson

    Vc ainda acredita que o problema do borja é adaptação? Ele é muito ruim pode demorar uns 10 anos no Brasil que só vai dar certo se ele ficar parado na área e a bola ir nele, tipo o ceifador em 2014

    • Bruno Silva

      Não é adaptação e muito menos ruindade. Enquanto o Cuca utilizar essa porra desse esquema com dois pontas levando a bola pro fundo e mandado chuveirinho na área, não vai dar pro Borja. (Veja o Barrios hj no grêmio, fazendo gols direto e aqui nem jogava.) Ou arma-se um esquema com mais articulação pra criar chances claras pro colombiano finalizar, ou é melhor ir de deyverson no ataque, é o que tem pra hj.

  • Lucas Dalmáz

    Ainda tem muito ano pela frente, mas não vejo como fim do mundo não ganharmos algum título esse ano. Claro que será frustrante, ainda mais se o Brasileiro for pra “eles” e os bambis não caírem. Mas gosto de pensar em blocos: em 02 anos de mandato por presidente, tem que ser no mínimo (01 paulista + 01 nacional) ou (01 Libertadores). E claro, sempre participar da Libertadores. Com essa leva, em 10-15 anos seríamos o primeiro em títulos regionais, nacionais e internacionais!

  • anderson

    Como o cuca vai levar os “titulares” para Atibaia se nem ele ainda acho o time titular?

  • Antonio Frederico

    Criticam por causa de dinheiro, por causa de Crefisa, por causa da Arena, por causa de tudo. Esse é o Palmeiras, o filho da CBF que nunca pediu dinheiro pro pai, sempre trabalhou, sempre ajudou em casa e sempre teve as suas coisas sem precisar roubar nem pedir emprestado. Sempre visto com ódio, mágoa e inveja, por quem sempre precisou do pai pra tudo, porque está sempre fazendo cagada e vive na merda. Isso é típico em muita família por ai, e a gente que somos filhos do Palmeiras temos que ouvir nossos “primos” criticarem a gente por sermos bem sucedidos, como se isso fosse um pecado. É lógico que vão tentar tripudiar em cima da gente pelos nossos vacilos. Não pode é a gente se pilhar com isso e brigar entre si. O tempo vai passar e tudo vai se colocar no lugar de novo. A caravana passa, os cães ladram.

  • Alfredo Echeverria

    Concordo com o texto, agora é que estamos realmente melhorando. E não vi essa eliminação como vergonhosa e as perspectivas para o futuro são boas para ótimas. Se esse ano não der ok, será frustante com certeza, mas é a consequência basicamente dessa interrupção do trabalho que acredito não vai ocorrer para frente e o ano ainda não acabou. Acredito que se passarmos pelo Barcelona, aí segura neguinho porque vamos sim lutar por essa taça das orelhinhas de ET. Palmeiras! contigo sempre principalmente nas derrotas! Vamos Palmeiras

  • Charles

    Todos os envolvidos tem responsabilidade em relação aos resultados obtidos até agora, não vejo como consequência de apenas um fator como a descontinuidade do trabalho do Cuca ou a demora na adaptação do Borja. Além dos casos citados, não podemos desprezar o fato de que vários jogadores estão jogando tecnicamente abaixo do que rendiam no ano passado, o Dudu, o TT e o Prazz são exemplos e não se pode, como tenho visto por aí, querer crucificá-los por isso, Pelo contrário, conhecedores que somos do que podem render, temos que dar tempo e força para que possam se recuperar.
    A ausência do Moisés, grande destaque do ano passado ainda não jogou com o Cuca este ano.
    Quanto a torcida, vejo um desespero desproporcional em relação a tudo isso, claramente insuflada pela imprensa que não poupa esforços para semear a discórdia entre os palmeirenses. Todo dia vejo na internet comentário de que o Cuca quer queimar o Borja, o Felipe Melo, que é teimoso ao não tirar o TT, que insiste num esquema manjado, Também pegam pesado com o Mattos, dizendo que errou na formação do elenco, etc,Não estou dizendo que não devam ser cobrados, pelo contrário, mas querer destruir tudo o que foi feito até agora é desespero puro,
    Os fatores acima, em contra partida a enorme expectativa que criamos para essa temporada, ao meu ver, explicam a frustração que experimentamos nesse momento, mas não podemos esquecer que basta ganharmos a Libertadores e isso é muito possível para termos um ano glorioso.

  • Fabio S.

    Não me interessa se vamos ganhar algo esse ano ou não. O que me interessa é que o PALMEIRAS voltou (renasceu para alguns) a dar as cartas e o futuro NOS PERTENCE. E a imprensa safada e os rivais vão ter que engolir isso, querendo ou não. VAMOS, PALMEIRAS!

    • DU PALESTRA PALMEIRAS

      Se o PN estivesse no comando sim.
      Mas estamos vendo as bagunças de antigamente voltar

  • Bruno Silva

    A eliminação na CB não chega a ser um desastre, ao menos o elenco ganhou mais tempo pra treinar. Temos um time melhor e poderiamos ter passado pelo cruzeiro tranquilamente, mas pelas circunstâncias caímos de pé. Agora é focar na libertadores, e se a arbitragem podre do futebol sul-americano não atrapalhar, podemos ser campeões esse ano.

    • DU PALESTRA PALMEIRAS

      Desastre pela maneira como foi…
      Fizemos um gol as 35 e tomamos um gol aos sei la quanto tempo para o fim da partida…
      Isso foi realmente complicado
      A vaga está na mão

  • O maior Campeão Brasileiro

    Poucos comentaristas fazem análises corretas sobre o Futebol. A Análise correta simples é a que o Conrado e o PVC e qualquer analista minimamente honesto faz.

    O grande problema do Palmeiras esse ano foi a Saída do Cuca, ponto.

    Esse é o nosso problema, quem analisa futebol e finge que isso é algo secundário
    ou é clubista ou é um completo analfabeto futebolístico.

    • Bruno Silva

      Você destacou algo que realmente influenciou fortemente no desempenho apresentado pelo time até a aqui: A SAÍDA DO CUCA. Indiscutívelmente esse foi o nosso MAIOR PROBLEMA. Porém também deve-se levar em consideração que a diretoria falhou consideravelmente na montagem do elenco para 17. 1) Não houve a contratação do jogador que suprisse taticamente a saída do G. Jesus.
      2) Não houve investimento nas laterais, principalmente a esquerda. Parece que não foi trazido atenção ao fato de que Zé Roberto devido á idade poderia não mais render na lateral como em 15 e 16. O que de fato ocorreu.
      3) Devido a esses fatores ficou difícil para que o Eduardo Baptista desse continuidade ao padrão de jogo do seu antecessor. E o agora o próprio Cuca também tem dificuldades em implantar o estilo de jogo da equipe de 16 com o elenco de hj.

      • Gustavo Arthuzo

        Exato. Eduardo não soube montar o elenco, não percebeu as falhas e não direcionou corretamente as contratações.

  • PorcoNE

    Tomara que sejam APENAS quatro semanas livres 😐

  • Ricardo Santos

    Na Era Parmalat tínhamos tanto dinheiro quanto hoje pra contratar. Entre 1993 e 2000 devemos ter disputado em torno de 20 campeonatos em ganhamos se não me engano uns 10 incluindo uma Libertadores depois de 3 ou 4 tentativas com a Parmalat. Portanto já passamos porisso e estamos no caminho de novo.

  • Edinog

    Acredito que a frase ” Não existe Clube com obrigação de ganhar campeonato, o que existe é a obrigação de ser competitivo e de manter dignidade” é a mais coerente com a realidade, o grande problema é que o time precisa ter esta consciência e ser realmente competitivo e manter a dignidade, afinal errar uma jogada, perder um gol, cometer uma falha que resulte em um gol sofrido faz parte do futebol. O time tem demonstrado garra, vontade e luta na maioria dos jogos, o que está dificil de entender é o absurdo erros de passes, jogador a um metro do outro e erra o passe, vão todos para frente e tomamos gols nos contra ataques dos adversários, a apatia quando toma conta é praticamente do time todo e a falta de qualidade de alguns jogadores, isto sim está dificil de assistir. Podemos até entender que a falta de tempo para treinamentos, neste maluco calendário brasileiro seja responsável, porém a Diretoria montou mais de 2 times, que se não são os melhores do Brasil, com certeza temos um elenco mais equilibrado do País e assim sendo, não é possivel uma eliminação precoce tanto no Campeonato Paulista como na Copa do Brasil e neste caso estamos longe da tal competitividade exigida para quem ganha bem, recebe em dia e tem todas as mordomias.

  • Nois Critica Mermo

    Parabéns Conrado. É bom ver uma opinião pública de alguém realmente coerente. Tem muita gente que não entendeu ainda que futebol é um esporte dinâmico, e quando a bola rola, é onze contra onze. Dinheiro ajuda, mas não é garantia de título. A única obrigação que o Palmeiras tem a é de ter dignidade, como você falou, e jogar com compromisso, e isso pode ter certeza que está acontecendo. Essa coisa de jogador fazendo corpo mole é um pouco lenda nos dias atuais. O jogador é profissional, não vai correr o risco de fazer isso e prejudicar a própria carreira. Quem jogou bola sabe que só vontade não ganha jogo. Mesmo que você queria vencer mais que o adversário, a derrota é totalmente possível. O problema é que a maioria dos torcedores ainda não aprendeu a lidar com isso, e usa o sentimento de decepção e passionalidade pra tomar atitudes idiotas. É natural ficar puto com os resultados do time agora, principalmente pela grande expectativa que se criou, mas paciência. Vamos agir com mais maturidade e saber que apesar de tudo ainda estamos vivos na Libertadores, e mesmo que o título não venha, a perspectiva, não só para a próxima temporada, mas até para os próximos anos, pela estrutura que conquistamos, é a melhor possível.

  • FabioDeMelloLuiz

    Não dá pra usar o período sabático do Cuca como desculpa para os resultados do ano, como se fosse uma displicência dele sair ou como se ele quisesse abandonar o barco pra ver ele afundar. Esse período estava programado desde a primeira vez que ele veio, antes do título.

    Erro foi do planejanento, e foi erro daqueles crassos. De chamar um treinador com estilo bem diferente do Cuca, quando o plano inicial sempre foi ele voltar (talvez não tão cedo, mas enfim). Foi de gastar uma nota com jogadores que não se encaixam no estilo Cuca de jogar e com contratos longos (maioria pra final de 2018, 19, 20…). Só isso já atrasou o planejamento do ano em uns 4 meses, e em 4 meses dá pra ser eliminado do Paulista, começar o Brasileirão oscilando muito e capengar na Copa do Brasil e Libertadores. Não dá pra gastar tempo assim.

    De errar na visão de que certas posições do elenco não precisavam de reforço (minha birra com a lateral-esquerda do time é tão grande que a curto prazo só se o Marcelo viesse resolveria) e a falta de reposições a altura caso alguns jogadores se machucassem ou entrassem em má fase (Dudu, Jean e Tchê Tchê estão irreconhecíveis esse ano). Nem tudo dá pra botar na conta da lesão do Moisés e a venda do Gabriel Jesus. É erro grave de planejanento.

    Borja está demorando demais pra se adaptar, mas ele claramente é daqueles jogadores que se for pra Minas, pro Sul, voltar pra Colômbia, Argentina, Europa ou (Deus me livre) um dos rivais, vai explodir e deixar a sensação amarga de “por que ele não jogou tudo isso no Palmeiras?” ou de que não aproveitamos todo o potencial dele, além de comparações maldosas da imprensa com o jogador contratado no lugar dele se o indivíduo passar mais de 2 jogos sem marcar gol. Exemplo mais recente é o Barrios que tá jogando muita bola no Grêmio. Se ele não consegue jogar bem fora da área, cabe ao Cuca e a direção fazerem o esquema do time se adaptar à melhor qualidade do Borja, e não forçar o coitado a fazer algo em que não é bom, é o mesmo que forçar um canhoto a escrever com a mão direita batendo na mão dele, como faziam antigamente. E parem de comparar ele ao Gabriel Jesus, porque nem cabe a comparação. O Palmeiras jogou seu melhor futebol ano passado com o GJ jogando pelas ponta esquerda, com R. Guedes jogando pela direita, Dudu centralizado e Barrios ou Alecsandro de centroavante, com o Cleiton Xavier entrando no lugar de um desses quando o jogo era em casa ou num segundo tempo fora quando o jogo precisava de cadência. A partir do momento em que o Cuca desistiu do Barrios e o caso do dopping falso do Alecsandro, o Gabriel Jesus foi fazer o famigerado “falso 9”, e o Palmeiras virou time de resultado, dando margem pra jornalista falar de Cucabol, outras torcidas vierem com cheirinhos por aí, etc. E até o rendimento do Gabriel Jesus caiu rigorosamente, chegando a ficar mais de 1 mês sem fazer gol. Principalmente depois das Olimpíadas, uma das reclamações da torcida era que ele rendia mais na Seleção que no Palmeiras, maldosos falavam que ele tava tirando o pé por já estar negociado, mas a verdade era que o esquema do Cuca sacrificou ele, a função principal dele virou puxar a marcação e abrir espaços, minando as qualidades dele. O que, se somar às más atuações de Barrios e Borja (Alecsandro foi o que melhor se adaptou, mas a função dele não era a ser o principal goleador), mostra que o esquema do Cuca está queimando centroavantes, mesmo que eles sejam notoriamente bons jogadores. O último centroavante que jogou bem com o Cuca foi o Jô no Atlético. Tanto o técnico quanto a direção precisam rever isso.

    Não é pra pedir a cabeça do Alexandre Mattos por causa das miopias no planejamento, mas é pra abrir o olho pra 2018.

  • HeitorTirone JR

    Graças a Deus esse marginal do Felipe Melo foi afastado pelo Cuca, agora as coisas vão andar.

  • Antonio A. Alves

    Por que o Palmeiras não se manifesta a respeito do que está sendo divulgado pela imprensa sem vergonha?

  • Franco

    Concordo com tudo. O imediatismo, fruto da paixão, faz muitos torcedores deixarem de perceber que, com o cenário atual do Palmeiras, sempre começaremos a temporada como um dos favoritos a títulos. As variáveis do futebol não se alinham perfeitamente todos os anos se não houver planejamento. É bem provável que os gambás consigam o título esse ano, mas com sua administração catastrófica, dificilmente continuarão com o protagonismo com o qual o imponderável lhe agraciou este ano.

  • DU PALESTRA PALMEIRAS

    O FM estava errado ao chamar a atenção do grupo após o fiasco no Mineirão ?

    (se ele ofendeu alguem, ele estava sim)