O Palmeiras é o time de todos os anos

Cuca
Cesar Greco/Ag.Palmeiras

A missão de tirar doze pontos em doze jogos não é impossível, mas é dificílima. Ao mesmo tempo em que tenta aperfeiçoar os sistemas defensivo e ofensivo e as transições quando se perde ou recupera a bola, Cuca já vai pensando no ano que vem. Em coletiva ao final da tarde de ontem, disse que quer “ganhar tudo” em 2018.

A declaração pode parecer arrogante, mas diante de todo o cenário que vemos neste final de 2017, é quase uma obrigação do Palmeiras, que segue com todo o potencial financeiro e estrutural de ponta que alcançou nos últimos anos. O resultado só pode ser o protagonismo.

Dentro de campo

Mattos e Cuca
Cesar Greco/Ag.Palmeiras

Pouca gente botava fé no Grêmio no início deste ano, mas o time gaúcho, comandado pelo professor Renight, conseguiu uma química interessante com uma equipe surpreendente, recheada de garotos. Algo similar pode ser dito sobre o SCCP, que deu liga e encaixou uma sequência quase mágica no primeiro turno do Brasileirão – mesmo tendo “voltado ao normal” agora, tem uma vantagem confortável para administrar.

Planejamento e dinheiro no futebol não garantem conquista de títulos. São meios para diminuir a chance de fracassos – mas as coisas se resolvem sempre dentro de campo; o Grêmio e o SCCP de 2017, de forma positiva, são exemplos claros, ao passo que Flamengo e Atlético-MG estão na outra ponta desta análise. E o Palmeiras não ficou muito longe: embora esteja mostrando um futebol superior, iniciou 2017 como o grande favorito e tem hoje chances remotas de conquistar algo ainda este ano.

Cuca já deve estar fazendo reuniões com Alexandre Mattos montando o roteiro de contratações e dispensas para 2018, algo que ele já declarou que gosta muito de fazer, e normalmente faz muito bem. Diante da mais que provável sequência de seu trabalho, podemos esperar um início de ano bem mais forte e entrosado em 2018 do que em 2017, quando houve uma ruptura no trabalho.

Fora de campo

Torcida do Palmeiras no Allianz ParquePara que o Palmeiras siga sendo uma potência dentro de campo, é necessária uma estrutura administrativo-financeira sólida. A despeito de ter investido uma quantia superior a R$50 milhões em dois atacantes que ainda não satisfizeram às expectativas, o clube segue superavitário, a ponto de projetar a quitação de todas as dívidas bancárias ao final do ano que vem e de formar um fundo de emergência, uma espécie de “poupança” – algo jamais visto no futebol brasileiro.

O poderio só não é maior ainda porque as históricas turbulências políticas voltaram a atrapalhar os bastidores do clube, algo que havia sido erradicado nos quatro anos da gestão anterior, mas que ressurgiu como resultado das escolhas políticas que a atual diretoria vem fazendo e que precisam ser bem administradas.

Rompendo costumes

Paulo Nobre e Mauricio GaliotteNo Brasil, os doze times de camisa mais importantes se acostumaram a viver ciclos. É cultural: dirigentes “arrojados” contraíam dívidas, o que rendia times fortes, que muitas vezes chegavam a conquistas – mas a conta sempre chegava, levando os sucessores a apertarem o cinto, administrando as dívidas e lutando contra a recessão e a impossibilidade de montar times competitivos. É daí que historicamente vem a pressão absurda para se ganhar títulos assim que o “modo gastança” é acionado.

Mas a extinção das dívidas bancárias e com receitas recorrentes sempre presentes (que decorrem da não-antecipação, outra prática que o Palmeiras aboliu) colocaram o Verdão em um patamar superior de forma estável. A força administrativa, financeira e esportiva em que se transformou o Palmeiras nos últimos anos dá ao clube a condição de passar um ano em branco sem que isso se torne o fim do mundo.

Depois de dois anos seguidos chegando a títulos nacionais, o Verdão não encaixou em 2017, é fato. Mas diferentemente do que a falta de profissionalismo na administração de clubes de futebol no Brasil nos fez acostumar, o Palmeiras não viveu nestes anos apenas o auge de um ciclo curto, que virá seguido de recessão.

O time de todos os anos

2018 está chegando e todos apontarão seus favoritos, como sempre acontece. Quatro ou cinco, entre as doze grandes camisas, serão as preferidas da imprensa e da torcida. Certamente uma delas será verde. “Lá vem eles de novo”, dirão.

Mesmo sem chegar a títulos nesta temporada, o Palmeiras segue com o protagonismo. Seremos novamente o time do ano que vem, e provavelmente o do ano seguinte.

O Palmeiras se tornou o time de todos os anos. Os outros que se virem para sair desse ciclo de gastança/recessão. Nossa estrutura está muito sólida e será preciso algumas temporadas seguidas fazendo muitas besteiras para nos tirar dessa condição. Acostumem-se.


O Verdazzo é patrocinado pela torcida do Palmeiras.

Aqui, o link para se tornar um padrinho deste site: https://www.padrim.com.br/verdazzo

  • Boboris

    Não sei se aí em SP chegou essa notícia, mas um vice presidente do Florminense foi demitido ontem porque vazou um áudio dele em que ele dizia que “eles eram um time grande com receita de Atlético Goianiense”. Bastou a Unimed secar a fonte e eles voltaram ao patamar que o Conras disse aí no texto. Nós, mesmo sem a Crefisa, ainda seremos gigantes com receitas de time grande.

  • Miguelson Mars

    Análise muito boa! Tem um ponto no entanto que não toca e que acho importante. Uma das coisas que não deu liga neste ano foi o fim da blindagem do elenco praticada na gestão Nobre (e isso já foi tratado aqui). É um dos itens mais importantes, devido à capacidade de muitos conselheiros (não só do Jabba, the Hut) de intoxicarem nossos jogadores, os bons e os ruins. Não creio que o Galiotte voltará a essa blindagem depois de ter escancarado as portas do inferno. E mesmo que venham títulos (e que venham!), serão muito mais difíceis do que poderiam ser por causa desse “detalhe”.

    • Rafael Capelini

      Ele VAI se encontrar. Vamos ter fé no Gru!!!

      O Paulo Nobre também demorou um pouco pra conseguir colocar os nefastos em seus lugares, mas conseguiu. O Galliote também tem background de torcedor, de amante do futebol, e em breve achará o seu jeito de manter os morféticos na linha!!!

      • Miguelson Mars

        Não ponho tanta fé porque ele deixou isso deteriorar e deu muita abertura para os nefastos. De qualquer modo, eu prefiro ser feliz do que ter razão. Se você tiver razão e ele achar o caminho dele, será o melhor para nós!

  • Marco

    Como em qquer empresa que fatura milhoes, tem que haver um planejamento anual, quanto pretende faturar(no nosso caso ganhar titulos), investir em maquinas (jogadores), infraestrutura, acho que tem que ser igual e quanto antes começar melhor, fazer as coisas com calma sem correria pra não ter que comprar maquinas (jogadores)ruins. Falando nisso acho que o cheirinho vai entrar numa crise danada se não ganhar essa sulamericana, vamos ficar de olho pode sobrar pros jogadores (Diego, E.Ribeiro) quem sabe podemos tirar proveito

  • alfredo

    Perfeito. Principalmente para “acalmar” a nossa bipolaridade. O Palmeiras sempre será protagonista! Que a torcida não caia no discurso da imprensinha: “não ganhou esse ano, joga fora tudo e começa do zero”. O Londrina ontem deu um exemplo: desde 2011 com o mesmo técnico.

  • Gustavo Olivetti

    Conrado, em um Periscazzo lembro que você disse que se montar time pra ser campeão todo ano, em 10 anos vai ganhar 3-4 títulos de relevância, e concordo com você. O que não pode é montar time pra tentar algo, e ficar brigando pra sair do rebaixamento. Mas ficar na parte de cima é MUITO melhor. Abraço

  • Gabriel Paes Bernardinelli

    Muito bem dito Conrado,

    O momento do Palmeiras é de consolidação. Na parte financeira essa consolidação já é realidade; na parte Administrativa está caminhando para ser e luta contra a famigerada e conhecida política interna do clube; o que mais esta atrasado nesse processo é a parte técnica-futebolística.

    Mesmo ganhando 2 títulos nacionais em 3 anos do início deste processo o time precisa construir uma cultura futebolista, e isso não se faz do dia para noite, exige se estabilidade de profissionais gabaritados (aqui só falta definir o técnico, mas para mim já é o Cuca), construir a infraestrutura necessária (neste ponto já temos também), e, por fim, decidir o modelo de jogo e alinhar a base e o profissional. Tudo isso pensando em um projeto e metas de curto (2 anos), médio (5 anos) e longo prazo (10 anos).

    Desta forma consolidando totalmente a Sociedade Esportiva Palmeiras do século XXI.

  • Renato Sansão

    Meu amigo Conrado Caracante Cacace,

    Texto brilhante e ponderado, como sempre. Só penso que “o time de todos os anos” disputa ao menos uma finalzinha por ano e se blinda melhor da quantidade de turbulências sofridas ao longo de 17. Passamos longe neste, quem sabe nos próximos?

    A manutenção de Mattos e Cuca são um alento para quem quer implodir tudo e começar do zero. Errado: nos últimos 05 anos percorremos um looooongo caminho de muito aprendizado e que nos coloca como um dos protagonistas no cenário brasileiro (sul-americano e mundial ainda falta sequência, confiança e malandragem).

    Me preocupa muito ainda certos vazamentos, praticamente erradicados na era PN e que permanecem fortes com MG: todos sabem que Goulart e Tevez disseram não ao Palmeiras; todos sabem que Lucas Lima é o grande alvo para a meia, e que Bernard (já há algum tempo) é pedido do Cuca. Isso inflaciona o mercado e só serve para dar clique para portalzinho que vive de especulações.


    Título: eu optei por dividir esses 12 jogos em 03 partes:

    1. Antes do Derby (04 jogos)
    2. Derby (jogo de 06 pontos)
    3. Depois do Derby (07 jogos).

    Se chegarmos na última etapa com até 06 de diferença, não tem pq não acreditar até o final. E sim, se vencêssemos Santos e Chapecoense em casa e não déssemos o empate para o Manga Escobar o clássico poderia significar troca de liderança. Vida que segue.


    Limpa 2018: ao contrário de todos os últimos anos, penso que essa será pequena e sem grandes turbulências. Fabiano, Mina, Zé, Felipe Melo e talvez Antônio Carlos, Erik, Michel Bastos e Egídio saiam. Meio do ano capaz de 01-02 mais jovens receberem propostas Vitoruganas.

    Boa chance para subirmos 02-03 da base, trazermos de volta os ótimos Victor Luís, Matheus Sales e Arthur e buscarmos pontualmente um meia, laterais e talvez mais uma opção de 9. 04 caras para chegarem jogando e elevar o patamar do time, que tecnicamente despencou de 2016 para 2017 – basta lembrar a seleção do campeonato no ano passado e ver que talvez não tenha nenhum dos nossos neste ano. E isso não é culpa da imprensa gambá.

  • Marco

    Vi o jogo ontem do Londrina, e o Arthur me pareceu muito bom, acho que no meio de jogadores mais experientes, e bem trabalhado pela comissão tecnica, pode se tornar um grande jogador, canhoto e habilidoso, por ser novo se precipita em alguns lances. mas da trabalho pra defesa adversaria

  • Wilfrido Paredes

    O pilar financeiro é o principal para que o Palmeiras seja o time de todos os anos.

    Sem ele, nada seria possível.

    Por esta situação, eu agradeço dois presidentes que passaram recentemente por lá,
    O Sr. Luiz Gonzaga Belluzzo que assinou o contrato para a construção do Allianz e, principalmente, o Sr. Paulo Nobre que bancou esta reengenharia financeira. Sem o dinheiro dele, levaríamos muitos mais anos para conseguirmos chegar a esta situação…

    • Verdazzo

      Quem assinou foi o Della Monica

      • Fedato Palmerista

        Mas não foi o Belluzo que costurou toda a operação ?????

        • Verdazzo

          Ele foi importante no acordo

          • Fedato Palmerista

            OK ….. vc conhece muito mais que eu dos assuntos internos do Palestra .
            Abs

      • Wilfrido Paredes

        Pensei que.tivesse sido o Belluzzo. Obrigado pela informacão Conrado…

    • Marcelo Mussarelli Corghi

      Belluzzo?
      Sério?
      tu precisa ler mais!
      pesquise e verá como o tal administrava bem as finanças do clube

      • Roberto Motta

        Se o Allianz Parque nao existisse, o Palmeiras nao estaria nem perto de onde esta hoje. Os bambis sao um excelente exemplo de um time que ainda nao encontrou a formula para se reerguer, com aquele estadio totalmente obsoleto que nao permite ter ingressos de mais de R$20. Espero que o projeto de reconstrucao do Morumbi nunca seja aprovado.

        • Marcelo Mussarelli Corghi

          concordo, mas e as dividas enormes que ele fez e que só estão sendo pagas agora?

          • Roberto Motta

            As dividas contraidas sao muito inferiores ao aumento de receita de bilheteria, socio torcedor, e quem sabe ate mesmo do patrocinador. Serah que teriamos a Crefisa se ainda estivessemos na era do antigo Palestra italia (Estadio obsoleto, sem socio torcedor, etc…)?

      • Wilfrido Paredes

        Marcelo, vc tem toda razão. Aqui no verdazzo já abordei sobre a calamitosa gestão financeira de Belluzzo. De tão calamitosa, comprometeu as.gestőes posteriores. Mas neste post que eu fiz, quis.apenas frisar a importãncia de ter assinado o contrato de construção do Allianz, apenas isso…

  • Fedato Palmerista

    Concordo plenamente, temos apenas que tomar cuidado com nosso pior inimigo, que vive dentro do Palestra, coisa que o Nobre fez muito bem e o Galiotte precisa aprender .
    Para o ano que vem temos que deixar de lado este negócio de ” ganhar tudo ” , é simplesmente impossível com o calendário atual do futebol brasileiro .
    Acho que a prioridade deve ser o Brasileiro que permite alguns vacilos e dura até o final do ano.
    Qualquer das Copas é lucro .
    O Paulista não pode ser levado tão a sério como no ano passado, principalmente no início do campeonato, quando os times pequenos entram babando e apelando pra violência (o Moisés que o diga em 2016 e 2017), coloca a “molecada” pra mostrar serviço .

    • Galdino

      Sim, vamos deixar esse papo de ‘ganhar tudo’, concordo. O que nos incomodou este ano foi essa falta de amadurecimento. Fica falando que vai ser campeão, ganhar segundo turno, ganhar 6 próximos jogos, coisa e tal. Poder para ganhar agora tem, com estrutura e elenco, mas na hora que a bola rola, é outra história. Já falei aqui: Motivação é fundamental, mas intramuros. Entra, joga e vê se ganha ou perde, mas com a boquinha fechada. Como agora somos (e seremos) vidraça, vamos fazer nosso trabalho. Deixa a imprensa falar, morderem os cotovelos.

      • Charles

        Perfeito, Galdino. Penso exatamente como você.

    • DU PALESTRA PALMEIRAS

      Ótimo

    • Marcos Aurélio Bardini

      Acho que vencer o Paulista é muito importante por 2 razões:

      1- Não vencemos desde 2008;
      2- A conquista do Paulista no início do ano alivia um pouco da pressão para as grandes competições. Tipo: sem nada no ano já não ficamos.

  • Marcelo Mussarelli Corghi

    perfeito, Conrado.
    mantendo a estrutura e as finanças em dia, estaremos brigando nas cabeças todos os anos, que é o que importa.

  • Roger Jr

    Está dizendo que o Cuca ainda não resolveu seus problemas familiares (aqueles, que o fizeram
    deixar o Palmeiras ano passado)? E que a prioridade será sempre a
    família? Concordo que família deva ser prioridade mesmo, mas ele tá no “desculpation”, de novo?

    • DU PALESTRA PALMEIRAS

      Familia sempre em primeiro lugar….PLENAMENTE DE ACORDO
      Então Cuca…. pode ir

  • Roberto Motta

    Excelente texto.

    Nos resta acabar 2017 de forma digna. Terminando com tranquilidade dentro do G4.

    Estou extremamente animado para 2018. Precisamos apenas de algumas pecas pontuais. Chegamos num ponto, aonde nao precisamos de jogador para compor elenco. Precisamos somente de alguns medalhoes em algumas posicoes chave.

    Alias, acho nosso banco de reserva sensacional (Keno, Roger Guedes, Guerra, Borja, etc…)

    Ainad acredito que temos algumas moedas de troca excepcionais para contratacoes em 2018. O Borja eh um jogador, jovem, valioso, de selecao. Pode facilmente ser incluido numa troca importante para nos. Roger Guedes eh outro que poderia entrar numa troca importante pro Palmeiras.

    Imagina este time do Palmeiras com um lateral esquerdo nivel selecao, com boa capacidade de marcacao e com possibilidade de subir ao ataque e oferecer perigo a defesa adversaria.

    Enfim, vamos Palmeiras. 2018 sera excepcional e acredito que ja vamos comecar o ano carimbando o titulo do Paulista.

    • Saulo Tuchê 9X

      Perfeito, mas quem seria esse lateral esquerdo que vc citou?

      • Roberto Motta

        Pra mim, o melhor em atividade no Brasil eh o Arana (contratacao quase impossivel). Aqui grande chance de ter que ser um nome gringo.

        • Saulo Tuchê 9X

          Concordo em relação ao gambazinho e que teremos que importar!

          • Tem o Zeca do Santos também.

          • Rafael Capelini

            Embora eu ainda tenha ressalvas sobre ter realmente espírito vencedor ou não, o Diego Barbosa das marias também pode ser avaliado.

            E ainda acho o Reinaldo que está jogando muito na Chape, mas pertence aos bambis, um cara com enorme potencial, além de ser excelente em bola parada e chute de fora.

          • Esse cara é ambicioso. Os jogos que eu acompanhei dele me passaram a impressão de que não foge da responsabilidade. Mas acho que tem menos qualidade que o Zeca e o Arana.

    • DU PALESTRA PALMEIRAS

      Esse eu espero que sim… por que chega desse papinho de “paulistinha”

  • Luan

    Assim como conversamos no grupo de WhatsApp dos padrinhos do Verdazzo!! Esse ano não é o fim de uma era vitoriosa, é só mais um ano dela. Apesar de não termos ganhado nada esse ano, pro ano que vem estaremos fortes e nos próximos também!! Basta mantermos o profissionalismo e a boa gestão! Avanti Palestra!

    Palmeirense, apoie a midia palestrina! Seja um padrinho do Verdazzo

    • Marco Oliveira

      Isso mesmo, estamos chateados com o momento atual do time, mas a perspectiva é das melhores.
      Como disseram no grupo outro dia, o ano de 2017 pode acabar, que teremos time forte em 2018, 2019… e por ai vai!

    • DU PALESTRA PALMEIRAS

      Precisa pagar para participar desse grupo do whats ?

  • MonacoParmerista

    Bem, o protagonismo é um dos objetivos de cada torcedor que, conforme bem nos apontou Verdazzo há algumas semanas, “vive de esperança”.

    E é mesmo bem melhor ser protagonista do que viver na rabeira — meu cunhado costuma dizer que é melhor casar com uma mulher bonita, inteligente e saudável do que com uma feia, burra e doente.

    Ao mesmo tempo, a dependência que a caracterização “time de todos os anos” possa ter em relação ao protagonismo é mais pros analistas “neutros”.

    Pra nós, o PALMEIRAS é e sempre será o ÚNICO time de todos os dias!

    #ValeuVerdazzo
    #VamosPalmeiras

  • xandresoares

    Excelente texto!
    Casa arrumada, sinônimo de competitividade.
    Disputando tudo como favorito, uma hora leva alguma coisa.

    Só não pode ser como a Holanda: Sempre favorita e nunca ganha. kkkkkkkk

    • DU PALESTRA PALMEIRAS

      Tenho 38 anos e cresci ouvindo histórias da LARANJA MECANICA DE 74/78 (para quem não conhece é só comparar um pouco com o barça de Guardiola)

      E quantas vezes eu vi a Holanda aparecer como favorita e ……

  • Saulo Tuchê 9X

    O principal ponto que nos diferencia de todo o resto é a qualidade da Gestão e visão instituídas por Paulo Nobre. A qualidade e profissionalismo são tão “surreais” que conseguiu errar, consertar os rumos e, em pouco mais de 4 ou 5 anos, teremos as dívidas com ele, bancos e etc. quitadas! Sem contar a questão do não-adiantamento das cotas de TV (feito que nenhum time conseguiu).

    A frase “vamos beber água limpa” tão repetida por PN agora mais do que nunca, vai se mostrando mais e mais real, o que vai causar cada vez mais dor de cotovelo e desespero na imprensinha imunda!!! “Esquema Parmalat”, “Esquema Paulo Nobre”, “Esquema Crefisa” entre tantos outros vão se tornando falácias repetidas por quem adora passar vergonha. Nosso poderio tende a ser cada vez mais forte, com boas moedas de troca (investimento, lembram?) e com isso, teremos times mais fortes e brigando contra tudo e contra todos! Isso serve de combustível para um ST forte, estádio cheio, rendas altíssimas, vendas de camisetas e produtos oficiais, Restaurantes e escolhinhas oficiais entre tantas outras fontes que jorram dinheiro limpo para investirmos. Logo teremos “reservas”, outro feito inédito.

    Restará aos críticos repetidores de baboseiras contentarem-se com seus times brigando para apanharem de pouco do GIGANTE PALESTRA (como já acompanhamos nos últimos 2 anos a retrancaiada que fazem qdo nos enfrentam até na casa deles)! A frase recentemente publicada por Thiago Fezes mostra que já chega nos gramados o medo de nós!

    Finanças, futebol e bastidores. A meu ver, o tripé para o sucesso de um clube de futebol. Já temos 2/3 e o 1/3 que falta depende exclusivamente de boa vontade. Menos canalhice e mais amor ao verde!

    Sem um tostão público, cada vez mais forte e voltando ao lugar de onde nunca deveria ter saído! Esse é o meu Palmeiras!!!

    #RUMOAODECA
    #SCOPPIACHELAVITTORIAÈNOSTRA

    • Sanderson

      Esse 1/3 que falta, nada que um infarto não resolveria…

      • Saulo Tuchê 9X

        kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk Esses vasos ruins aí parece que são feitos de titânio

        • Rafael Capelini

          Tão mais pra Adamantium

          • Saulo Tuchê 9X

            Eu ia colocar adamantium, mas me esqueci a palavra… kkkkkkkk

    • DU PALESTRA PALMEIRAS

      “visão instituídas por Paulo Nobre”

      Que não deixem isso desaparecer

      • Saulo Tuchê 9X

        Amém!

  • Marco

    Acho esse Weverton um golerinho bem meia boca, pra mim se for pra ir atras de goleiro iria atras do Cavalieri, Gatito ou Wanderley o resto é fraco

    • Saulo Tuchê 9X

      Cavalieri, o T-REX? Melhor aproveitar a molecada….

      • Marco

        Pois é. precisa ver como estão os goleiros da base tbem , claro sempre pensando em aproveitar a base da melhor maneira

        • Marcelo Mussarelli Corghi

          poderia dar uma chance pro Fuzato no paulistão

          • Haroldo Zaniboni

            Eu também acho!

      • O peso da camisa de goleiro no Palmeiras é muito grande, poucos goleiros conseguem se manter. Colocar a base é queimar goleiros, vide Bruno, Deola, Wagner , etc

    • O maior Campeão Brasileiro

      Também prefiro Vanderlei!

    • – SEP 1914 –

      Trazer o Vanderlei é matar dois coelhos com uma cajadada só. Contratamos um excelente goleiro e ainda tiramos do prantos o seu melhor jogador

    • Didi

      Vanderlei? Do Santos? Cês tão malucos. O Santos nunca que o liberaria.

  • O maior Campeão Brasileiro

    Para mim só falta uma coisa para esse ciclo vitorioso se fechar e ganharmos TUDO!!!

    Falta o Cuca atualizar a parte tática com o Mauricio Sarri(Téc. do Napoli). Cuca já disse que queria fazer isso. Acho que o Mattos e a Diretoria do Palmeiras diante do que aconteceu este ano poderia viabilizar umas 2 semanas do Cuca e a comissão toda, Valentin e Cuquinha, lá em Nápoles. Este ano as férias serão mais curtas, nada mais justo a um time que deu um tempo quando Cuca precisou.

    Eu sinceramente acredito que se o Cuca fizer o B-A-BA do futebol napolitano sobramos aqui no Brasil, mas igual os gambás no primeiro turno em pontos só que jogando bonito, goleando dando show mesmo. Taticamente o futebol brasileiro está muito atrasado ainda.

    O que acham Cuca com tempero de Táticas do Sarri??

    • MonacoParmerista

      gostei do seu comentário que, além do otimismo que carrega me inspira a conhecer o trabalho do treinador mencionado.

      Agora, o que me deixou mais curioso é: como você conseguiu inserir texto negritado!!!! Ensinaí! Abrazzo.

      • Rafael Capelini

        Monaco os comandos devem estar entre no começo das palavras e no fim das palavras a serem destacadas.
        b para negrito (bold)
        i para itálico (italic)
        u para sublinhado (underline)
        s para riscar a palavra no meio (scratch)

        exemplo (b)negrito(/b) substituindo o ( ) por

        • MonacoParmerista

          testando

          • Rafael Capelini

            kkk
            Vamos lá: tem que ser >b/b<

            só que invertendo o maior que; menor que

            tem que ser:
            menorque b maiorque TEXTO menorque barra b maiorque

            barra= /
            menorque=

          • Saulo Tuchê 9X

            BOAA

        • DU PALESTRA PALMEIRAS

          legal
          obrigado

      • Sanderson

        Uma nova era nos comentários do Verdazzo se inicia… kkkkkk

      • O maior Campeão Brasileiro

        Se um bom treinador brasileiro pegar uma tática que lhe agrade e que seja parecido com seu estilo de pensar futebol atualizada com os conceitos do Futebol Moderno é isso que acredito que acontecerá. O Tite fez isso.

        Se o Cuca tiver humildade e usar o Paulista para aperfeiçoar os conceitos táticos o Palmeiras sobrará em 2018!!!

    • Didi

      É o que o Valentim tá fazendo. Ele se inspira muito no futebol italiano; estudou o Napoli do Sarri e chegou a fazer um estágio na Roma pra aprender o esquema do Spalletti também.

  • Charles

    O Palmeiras tem hoje um modelo de gestão que o distingue dos demais clubes do futebol brasileiro e que fatalmente o tornará protagonista de tudo o que participar. Contudo há de se prezar pela manutenção e aperfeiçoamento do mesmo para que se torne um modelo perene e incrustado no DNA do clube. Não podemos esquecer que o clube é regido por um sistema político que possibilita a renovação da diretoria periodicamente e uma nova diretoria desalinhada com essa filosofia poderia acabar com tudo o que foi construído até aqui.E conhecendo a forma como a política é praticada e os personagens envolvidos, nunca estaremos absolutamente tranquilos.
    Em relação aos outros clubes, acredito que vai demorar para algum chegar ao patamar que estamos, pois ainda predomina a velha e obsoleta forma de administrar. O Flamengo que parece estar um passo a frente dos demais, ainda encontra muitas dificuldades e apesar de estar muito melhor que anos atrás, ainda não está aquém do Palmeiras.

    • Charles

      Corrigindo a última frase: o Flamengo está aquém do Palmeiras.

  • Ederson Oliveira

    Muito bem garoto! Excelente texto! Embora eu ainda tenha sérios receios com relação à gestão do “nosso malvado favorito”, tudo leva a crer a um estabilidade duradoura.

    • DU PALESTRA PALMEIRAS

      kkkkkkkkkkkk

  • – SEP 1914 –

    Jogo Bolívia x Seleção da CBF, o garoto Jesus vai dar um tapão na cara do Marcelo Moreno e gritar: “Palmeiras é gigante porra!!!”

    • Saulo Tuchê 9X

      Marcelo quem?? kkkkkk

      • DU PALESTRA PALMEIRAS

        kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  • Rafael Capelini

    CLAP CLAP CLAP!!!

    Ótimo texto Conrado!!

    Parabéns!!!

  • Rafael Capelini

    O que está Faltando pra solidificar de vez esse novo modelo e essa nova realidade do clube é:

    Encaixar uma Super Safra de Atletas!!! (tanto contratados como da base!!)

    Mesmo montando bons times e ótimos elencos em 2015, 2016 e 2017, NENHUM foi um Super-Time!!

    Hora que encaixar a estrutura com um Super-Time, sem dívidas, sem precisar se desfazer de atletas pra fazer caixa ou devolver dinheiro pra investidores, ninguém segura mais. Vamos atingir um patamar que nenhum outro time no Brasil conseguiu chegar sequer perto!!!

    Por isso o desespero da mídia, dos adversários e dos dinossauros políticos que viviam da nossas desgraças. Não podemos entrar na pilha deles e contribuir para essas tentativas fúteis de tentar ruir as nossas colunas.

  • Carlos Maccari

    E viva Paulo Nobre

    • DU PALESTRA PALMEIRAS

      Um dos nomes mais importantes de nossa história.
      Antes de vir a CB 2015 E O BR 2016 ele fez varias mudanças importantes no clube e na estrutura do clube.

  • Marcelo Faria

    Para aqueles que já jogaram a toalha…12 pontos em 12 jogos é dificil? Sim, muito…mas bastam 6 empates dos gambás e 6 vitórias do Palmeiras que os dois ficarão empatados em pontos…o Palmeiras vacilou contra as sereias encantadas jogando em casa, pois é vacilou…porém rodada após rodada (desde a 22ª) vinha tirando pontos dos caras (-5p dos gambás e -4p do grêmio e -3p das sereias – que se recuperaram depois de vencerem o Palmeiras). O fato é: será que este time vai ter forças para se recuperar após a derrota? é um mistério, porém se o Palmeiras vencer o Bahia, o CAG-GO e a Ponte, a confiança voltará e o Palmeiras continuará tirando pontos dos rivais, basta olhar a tabela e ver que ninguém terá vida fácil até o final do BR17. Enquanto o Palmeiras tiver chance eu vou acreditar!

    • Marco

      Eu tbem continuo otimista, é só fazer a nossa parte e deixar os outros se virarem. Acho que entramos em novembro colado neles

    • DU PALESTRA PALMEIRAS

      Eu voltei a ficar otimista com o desempenho do time mas depois da pipocada em casa para os sardinhas eu não sei se o time vai evoluir o suficiente para ser campeão esse ano

  • Didi

    Excelente texto, Conrado. E OBRIGADO, PAULO NOBRE!

  • Sanderson

    Obrigado Paulo Nobre, belo texto!!! Palmeiras sempre foi o time do ano que vem, mas a diferença é que quando o “ano que vem” chega, o Verdão ainda é favorito!!

  • Will Palestrino

    Quero tocar em um ponto muito importante e de certa forma contraditório e espero que nos próximos anos não cometamos o mesmo erro que cometemos neste. (torcida, comissão e jogadores)
    “O Palmeiras não tem obrigação de ganhar nada”
    Será que aprendemos esta difícil lição? não é fácil pensar desta forma e até soa como conformismo, mas vou explanar este ponto de vista.
    Independente dos reforços que virão, dos valores envolvidos, temos que ter times competitivos e que figurem no protagonismo nacional, disputando as principais competições, essa deve ser a premissa.
    Ser campeão é uma meta, um objetivo, que chegamos nela através de outras etapas fundamentais como, dirigentes competentes, bons times, treinamento, entrosamento, vitórias, resultados e consequentemente títulos.
    Quando tornamos o titulo obrigação, mudamos o valor, focamos só no resultado final. As outras etapas são ignoradas e o peso do resultado final é exponencialmente elevado. Isto deixa tudo mais pesado, cobrança da torcida e ambiente de trabalho.
    A palavra obrigação, gera muita expectativa e consequentemente cobranças exageradas.
    Digo isto, porque no incio deste ano, nós torcedores e *imprensa(*parte menos importante, mas formadora de opinião), vislumbrando as contratações milionárias, ligaram a chavinha “obrigação”. Com esta grana investida e com este jogadores tem que ganhar tudo e de todos! esse foi o chavão.
    E vimos que não foi e que não é bem assim.
    Dinheiro e Time caro não são sinônimos de titulo.
    Estamos preparados para ser protagonistas e não ganhar nada no ano que vem?
    Creio que não são muitos que pensam desta forma. Mas a “roda do circulo virtuoso” do Palmeiras está girando e os títulos virão como consequências naturais. Apoiar de forma apaixonada como fazemos, diminuindo a pressão exacerbada trará ganhos para todos.
    È apenas meu ponto de vista, Abrazzos!

    • Marcelo Faria

      Só não pode virar um Arsenal da vida…dinheiro, estrutura e não ganha títulos de expressão.

      • Will Palestrino

        Qual seria o titulo de expressão? ganhamos um tem menos de 1 ano.

        • Marcelo Faria

          Sim claro, mas estou me referindo ao Arsenal que ganhou sua última Premier League na temporada 2003/2004, na mesma temporada ganhou a Copa da Inglaterra e só voltou a ganhar a mesma Copa da Inglaterra na temporada 13/14, além disso nunca foi campeão da Liga dos Campeões, tendo sido eliminado nas últimas temporadas de forma vexatória sofrendo goleadas (Bayern 10 x 2) e (Barcelona 5 x 1)…concordo com o que vc escreveu que o Palmeiras não tem obrigação de ganhar títulos e também que times caros, dinheiro e contratações bombásticas não são sinônimos de títulos. Mas o que mais me intriga é a forma como algumas coisas acontecem, vide o caso dos gambás este ano que se fecharam em um esquema tático e quase foram campeões já nas três primeiras rodadas do 2º turno, pois se não tivessem perdido para o Vitória e Atlético-GO em casa, já teriam levantado a taça com 15 ou 16 rodadas de antecedência!!! Isso é inaceitável para um clube do tamanho do Palmeiras que deixou o seu maior rival abrir uma diferença enorme de pontos no primeiro turno e quase “o porco foi para o brejo”, digo, quase foi disputar um campeonato já sabendo que seria no máximo 2º lugar! Eu ainda não joguei a toalha, pois acredito que o Palmeiras com muita sorte, trabalho e apoio da torcida possa ser campeão e a estratégia do Cuca em acreditar no título é mais do que acertada, pois nós torcedores e jogadores vivemos de esperança e quando um campeonato vai começar todos nós temos ela aflorada pelo fato de saber que o trabalho está sendo feito e nos resta torcer mesmo que o Palmeiras não conquiste o título.
          Ainda tenho a convicção de que o planejamento desta temporada foi errado priorizando as copas e não o BR17, pois acredito mais em um futebol constante e a longo prazo do que mata-matas de 180 minutos onde a eliminação pode acontecer nos primeiros 45min (mas esta é só a minha opinião).
          Também acredito que um time de futebol pode sim se consolidar como potência em um país, como aconteceu com o Bayern, com a Juventus, com o Celtic-ESC, Barcelona e Real Madrid na ESP, como foi com o Liverpool, com o Man United e agora está acontecendo com o PSG na França…basta continuar crescendo e evoluindo ano após ano…abços!

  • Rodrigo Prinholato

    Esses dias um dos assuntos no grupo dos padrinhos do Verdazzo no Wathsapp era um ponto interessante: até onde os resultados do time no próximo ano poderiam atrapalhar ou beneficiar eventual volta de Paulo Nobre no fim do ano que vem. Lá, o Conrado, como sempre imparcial e comedido, tem nos ajudado a entender como giram as engrenagens da política do Palmeiras.

  • Vitor

    Nenhum dirigente pode afirmar que vai ganhar tudo e nenhum torcedor deve esperar por isso.
    Por maior que seja o investimento em um elenco, nenhum elenco brasileiro está tecnicamente muito acima dos demais, pelo simples fato de que não há material humano para fazer um time realmente diferenciado hoje em dia.
    No máximo se conseguem 2 ou 3 jogadores de nível um pouco acima da média (pra hoje). O resto do elenco é de jogadores bons ou medianos. Todos os times brasileiros são na melhor das hipóteses assim.
    Só na Europa graças ao maior poder financeiro que se conseguem montar ALGUNS elencos de nível mais alto. E mesmo em Real Madrid, PSG, Barcelona etc jogam alguns jogadores de qualidade discutível.
    Não há no mercado um meio campista de criação de alto nível e também não há muitos grandes finalizadores, nesses casos nem com dinheiro se consegue esses jogadores.

    • DU PALESTRA PALMEIRAS

      Eu não esperava ganhar tudo mas pelo menos LIBERTADORES, MUNDIAL E PAULISTÃO OU CB

  • Fr3dpa

    Com o atual estatuto é difícil afirmar em tal solidez, algumas medidas que deveriam ser implementadas no estatuto como por exemplo mecanismos de lei de responsabilidade; impedido que os próximos presidentes gastem mais do que arrecadam, não adiantem cotas e que também passem a ser responsabilizados por péssimas administrações e garantir profissionalismo diretamente via estatuto, garantindo assim o fim do amadorismo! NOSSA ESTRUTURA AINDA É MUITO, MUITO FRÁGIL!

    Também sou contra a tal “poupança”, sabemos bem que será usado somente pra cobrir rombos do social, destinar parte da receita do futebol para o fundo irá enfraquecer os investimentos do TIME, pelo que li seriam 10 milhões… seria um jogador de nível a menos por ano, além de tudo é uma verba que poderia ir para base. A torcida tem que se posicionar contra esse “fundo” de agora para depois não chorarmos no futuro.

    • Vitor

      Desde que o fundo seja administrado com responsabilidade, não vejo nada de ruim nisso.
      A venda de qualquer jogador mediano já cobre o dinheiro destinado ao fundo e no longo prazo isso pode fazer muita diferença.
      Não sabemos até quando o clube contará com patrocínio como o da Crefisa ou terá um Presidente que injete dinheiro no clube como o Nobre.
      O clube deve ter autonômia e independência.

      • Rafael Capelini

        O problema Vitor, é o histórico:

        quando a Parmalat saiu deixou uma fortuna em caixa que, reza a lenda, foi colocado pelo sapo boi ‘num fundo’ que até hoje ninguém explica direito onde foi parar…
        simplesmente sumiu!!!

      • Fr3dpa

        O problema como disse o colega aí é o histórico… Não adianta ter um fundo se este não for bem amarrado com mecanismos que cobre transparências e resguarde o clube de péssimas administrações futuras. Um péssimo presidente poderá usar como desculpa sua péssima administração pra ter acesso ao fundo, viu como é arriscado? Criar essa poupança não é garantia de nada, criar lei de responsabilidade fiscal no estatuto seria muito mais efetivo que uma mera poupança.

        “Não sabemos até quando o clube contará com patrocínio” Isso é verdade, Por isso não pode ser dependente da Crefisa, precisam ampliar o marketing e buscar outras fontes de receitas, mas nada disso está sendo feito. Pra mim é mais lorota do presidente, porque se tivesse preocupado com o futuro não pagaria todo aquele montante de uma vez ao Paulo Nobre, o que pode afetar futuramente o caixa do clube.

        O que faz diferença é ganhar titulos, e pra ganhar titulos precisa de receitas,destinar % das receitas para um fundo é enfraquecer investimentos no time!! Sou contra !!

  • Charles

    Assistindo a entrevista do Leivinha na TV Palmeiras, a gente entende porque nossa torcida é tão exigente. Num determinado momento ele diz que em 72, disputaram 5 campeonatos e ganharam todos.
    Mas temos que ter consciência que talvez nunca mais veremos algo assim novamente, pois hoje forma-se um time por temporada o que impede que o mesmo elenco tenha o tempo necessário para atingir o grau de excelência que aquele conseguiu, como ele mesmo pontuou.
    O time de 96 que o diga.

  • Wkocks

    A imprensa vive a dizer que o Palmeiras é o grande fracasso do ano e a nossa torcida compra essa ideia. Podemos ser a grande decepção, pois esperávamos ao menos 1 título, mas no tempo da Parmalat isso também chegou a ocorrer. A maioria das decisões do Matos foram aprovadas pela torcida e depois que não deram certo muito “sabidões” ficam criticando. Quem não contrataria o Borja e o Guerra? Quem foi contra a volta do Cuca? Poucos. E assim por diante. Muito bom o texto e o mais importante é manter a gestão e saber que não precisamos ficar vendendo jogadores, etc.. Também estou decepcionado, mas confiante que estaremos melhor com algumas trocas de peças.