A torcida do Palmeiras não para de surpreender

Michel Bastos
César Greco/Ag.Palmeiras

O Palmeiras venceu o Vitória ontem pela manhã no Allianz Parque e deu um alento à torcida, com razão desconfiada depois das três partidas anteriores em que o Verdão havia sido derrotado. É verdade que o time, apesar dos quatro gols marcados, não jogou exatamente um futebol massacrante, envolvente, empolgante. Mas de maneira geral, o Palmeiras foi dominante.

O Vitória foi superior nos 25 minutos em que esteve à frente no placar, muito mais em razão da ansiedade de nossos jogadores e da torcida presente ao estádio, situação que foi quebrada com a marcação do pênalti. E FOI PÊNALTI: Mina foi puxado pelo calção, algo difícil de perceber nas imagens logo após a partida, mas que com as imagens que surgiram depois, ficou nítido.

Outro rápido momento de superioridade do visitante foi entre os 15 e 20 do segundo tempo – uma pressão que teve início no vacilo de Mina que Neílton desperdiçou, e acabou na cabeçada de Wallace no travessão – a entrada de Michel Bastos reverteu o momento e o Palmeiras construiu a goleada.

O árbitro, péssimo, nos prejudicou muito. OK, ele marcou o pênalti que a imprensa insiste em dizer que não foi, houve mais dois: um em Felipe Melo, empurrado com as duas mãos num escanteio aos 17 do primeiro tempo; e outro em Willian Bigode, atropelado quando se preparava para marcar, aos 7 do segundo tempo. Mesmo assim, a imagem que a imprensa está vendendo é a de que fomos ajudados.

Haja mau humor

TecladoParte de nossa torcida, mal-humorada, com muita vontade de reclamar, está inacreditavelmente comprando a versão da imprensa apenas para reforçar o argumento de que tudo está uma porcaria.

O Palmeiras foi superior em mais de 60 minutos do jogo, sendo que em 25 deles o problema não foi técnico nem tático, e sim de nervosismo. O Vitória finalizou apenas 4 vezes – duas entraram, indefensáveis, golaços – e teve gente que ainda quer reclamar do Fernando Prass.

Tivemos três partidas com resultados ruins, em que nosso futebol oscilou – em todas fomos melhores em um tempo e piores em outro – insuficiente para conseguir ao menos três empates. Nosso goleiro, sempre tão seguro, teve lances em que deixou dúvida se as bolas eram defensáveis ou não. Essa sequência ruim parece ainda ter mais importância que a boa vitória de ontem. O mau humor e a vontade de reclamar ainda parecem muito maior do que a disposição de enxergar que o time fez o que dele se esperava ontem – e até mais.

Goleamos, mas não parece

Nossa torcida ontem foi mais uma vez fantástica – pelo menos no estádio. Mais de 36 mil pessoas, num jogo contra um adversário menor, depois de três derrotas sendo a última num Derby, é algo admirável – e não importa se boa parte desse volume estava garantido antes mesmo da quarta-feira, turbinado pela invasão de vans vindas das cidades do interior, trazendo grupos atraídos pelo conveniente horário em que a partida foi disputada.

Mesmo com o time atrás no placar, segurou o nervosismo e não houve vaias. A impaciência era latente, mas a postura de apoio prevaleceu e o time respondeu. Esse foi o pessoal do estádio.

Mas nossa torcida, bipolar e intensa, não para de surpreender. Nas redes sociais e nos próprios comentários deste site, parece que perdemos de novo. Parece que fomos dominados e achamos quatro gols na sorte. Mesmo com o placar oferecendo uma enorme chance de virar as páginas das três derrotas de uma vez só, com momentos muito interessantes dentro de campo – o ritmo que o time imprimiu entre os 20 e os 35 do segundo tempo, quando fez dois gols, foi sensacional e matou o jogo.

Rosto franzido

“Tá, mas foi só o Vitória”. Pincei este comentário para ilustrar mais este episódio de nossa torcida na internet. Dá pra imaginar o rosto do cidadão todo franzido digitando isto após ver o jogo pela TV. É quase divertido imaginar o que seria lido nas redes sociais em 1972 ou em 1993 se elas existissem então. Mas não é preciso viajar na maionese e ir tão longe: basta ter memória boa e lembrar de muita coisa escrita mesmo em 2016.

O que conforta é supor que esta parcela mal-humorada que invade a internet para encher o saco mesmo após uma recuperadora goleada é apenas uma minoria ruidosa que tem poucas chances de ir ao estádio, e que a maioria silenciosa conseguiu enxergar coisas boas na partida de ontem, já virou as páginas das derrotas e já está mirando os próximos jogos, em que temos coisas grandes por conquistar- mesmo sem perder de vista os defeitos que mostramos ontem. VAMOS PALMEIRAS!


O Verdazzo é patrocinado pela torcida do Palmeiras.

Aqui, o link para se tornar um padrinho do site: https://www.padrim.com.br/verdazzo

  • Zé Carlos Rezende

    Análise perfeita mais uma vez. Parabéns Conrado

  • Dannyel Delgado

    Conras, é o efeito pos derby. Eu to puto, razoavelmente satisfeito por ontem, mas puto

    • Antonio Frederico

      Bem isso mesmo. Mas se vencermos o Fra fora e os gambás perderem pro Avai a torcida já consegue passar uma borracha nesse episódio.

      PS: pela bola desviada no segundo gol do Atlético/PR, parece que a tal “sorte” está acabando. Avaí curtiu isso.

      • DU PALESTRA PALMEIRAS

        perderem para o avai ?!

        • Renan B. Baroni

          Avai andou aprontando. Vai que…

  • Gustavo Arthuzo

    E não é só a mídia “imparcial” que trabalha contra, vejam o primeiro parágrafo do texto do ESPN FC sobre o jogo:

    “Palmeiras vence e respira, mas ainda precisa se achar

    O placar de 4 a 2 é enganoso: qualquer que tenha visto a íntegra da vitória do Palmeiras sobre o Vitória, nesta manhã de domingo, sabe que o time teve apenas 10 ou 15 minutos de bom futebol, flertou bastante com o risco de mais uma derrota e contou com a ajudinha do juiz para conseguir empatar a partida no primeiro tempo. O importante, apesar da atuação apenas nota 6, foi ter saído com os três pontos e tirado o peso da sequência ruim.”

    O jogo que eu vi, o Palmeiras dominou, decaiu (devido ao psicológico) quando levou gol e controlou o resto do jogo após empatar. Goleada merecida.

    • Rafael Capelini

      Nossa esses caras atuais do ESPN FC nem consigo mais ler. É cada absurdo.

  • PorcoNE

    Vamos aguardar o próximo jogo para ver.

    • Verdazzo

      prevejo um “AAAAAIN NÃO FALEI QUE TAVA TUDO RUIM?” na primeira derrota.

      • PorcoNE

        Não é pessimismo Conrado, é que pelo menos para mim o time não está passando confiança.

  • John Ross

    Sempre tem uns chatos mesmo, ate’ a maquina de 96 vi ser cornetada.
    Esse ano o obletivo e’ a Copa Libertadores, o resto e’ treino.

  • Caio Augusto Ribeiro

    Gostei muito, mais muito do Michel bastos, pelo que tudo indica ele ira ter sua chance como lateral, espero que conseguimos ajustar este setor, outro que estou apostando é o Deyverson acho que dará outra cara ao time, temos tudo para eliminar as Marias e o Barcelona, só precisamos acreditar e lutar a partida toda e vamos ganhar dos Urubus pode escrever.

  • Bruno Silva

    Ontem não assisti o jogo, mas pelo que li nos comentários do pós-jogo, deu impressão de que o Palmeiras fez uma partida horrorosa.

  • Carlos P Jr

    Nem ao céu e nem ao inferno. As derrotas não foram o fim do mundo ou o “Caos” como alguns disseram e nem esta vitória, confirma a recuperação ou segurança e um bom futebol nos jogos que temos à frente. Estamos caminhando, continuo otimista, muito mais por termos um grande técnico e um bom elenco, com novidades chegando que poderão mudar substancialmente a performance da equipe (Moisés e o Deyverson, a saber) do que pelo futebol jogado. Avanti !

    • Rafael Capelini

      “Desde a derrota de quarta-feira me ausentei da internet, tanto para não ler merda quanto para não correr o risco de escrever mais merda ainda.”

      Eu idem!

  • Antonio Frederico

    Desde a derrota de quarta-feira me ausentei da internet, tanto para não ler merda quanto para não correr o risco de escrever mais merda ainda.

    Com relação ao jogo de ontem, acho o time nervoso demais. O Roger Guedes tropeça na bola de tão afoito que ele está. Pra que isso gente? Temos um elenco qualificado, temos um excelente técnico, temos a torcida a favor, temos estrutura, salários em dia… não consigo entender tamanho nervosismo!!

    Não vou discutir a técnica nem nada, apenas isso. Jogadores nervosos não acertam uma bola no gol, erram lances bobos, dão contra ataques que viram gols adversários, que aumentam mais ainda o nervosismo.

    E o Dudu… como dá xilique! Ontem parece que se acalmou, mas alguém tem que falar com ele, por favor, o cara está coma braçadeira de capitão, tem que mostrar calma, passar calma aos demais jogadores, e quanto mais ele apanha, mais ele tem que ter calma para tirar o adversário por cartão e não tomar cartão por dar xilique.

    Fora isso, acredito piamente que vamos seguir em tudo que estamos disputando. Vamos nos recuperar, mas antes de tudo precisamos recuperar a razão dentro de campo. E a torcida, a exemplo do que disse do Dudu, podia parar de xilique também. Caaaaaalma gente!!!

    • Rafael Capelini

      “Desde a derrota de quarta-feira me ausentei da internet, tanto para não ler merda quanto para não correr o risco de escrever mais merda ainda.”

      IDEM!!!

  • Danilo Peressim Pinto

    Não se deve confundir críticas ao futebol apresentado com apoio durante as partidas. Nossa torcida dentro do estádio vem fazendo sua parte, até demais eu diria! Estive presente ontem assim como quarta e não gostei nada das duas partidas, faço parte dos ranzinzas. Quarta feira a organizada chegou a ser vaiada quando começou com seu canto de ameaças!

    Minha principal critica fica na conta do treinador, continua escalando mal demais!

    • Verdazzo

      voce é um dos mais cornetas deste site. sua foto nao deveria ser com um sorrisão, deveria ser com a cara de quem acabou de tomar um pratão de sopa de jiló.

      • Rafael Capelini

        kkkkkk

    • John Ross

      “até demais eu diria! ” Ate’ quando a torcida apoia vc corneta, que coisa.

  • Nero Azzurri

    Imagina então como a nossa torcida ficará nos 2 próximos jogos, fora e dificílimos contra Flamerda e Sport e com prováveis derrotas. Gostei que o Cuca levará o time para Atibaia treinar. Será a nossa chance de ganhar do Barça paraguaio!!!

  • Leandro Rodrigues Souza

    Se iluda sozinho..acredito no time, mas ta devendo.
    E acho que a torcida não precisa comprar nada de comentaristas, é só ter visto o jogo pra reconhecer que Vitória foi prejudicado.

  • DU PALESTRA PALMEIRAS

    O time está devendo, isso é fato.

  • André_Verdão

    A crítica ao jogo de ontem foi pela falta de organização do time, alguém aí discorda que o jogo parecia uma pelada? Pra esse time convencer vai ter que ter padrão de jogo e tomara que vá mostrando esse padrão jogo a jogo a partir de agora. Existem 3 tipos de torcedores: o corneta, que exagera na mão ao criticar, o realista que sabe que o Palmeiras não tem um padrão de jogo(mas tem esperança que esse padrão venha em algum momento) e o Iludido que acha que porque o time goleou um sério candidato a rebaixamento então é porque jogou bem.

    • Rafael Capelini

      Acho que “pelada” é um pouco forte, achei exagero total do Noriega ficar falando isso de instante em instante… parecia até coisa armada. Não foi brilhante, mas também não foi esses horrores todo não.

    • Acho que vc resumiu bem, “esperança”!!
      É a ultima que morre, mas tá dificil!

  • Wilfrido Paredes

    A nossa torcida tem como característica a exigência, a qualidade em jogar futebol independente de vitórias ou derrotas.

    Mesmo nos melhores tempos, sempre fomos assim.

    E também por isso, o Palmeiras é o gigante que é.

    Mas em muitos momentos ela se torna muita passional e acaba agindo conforme o resultado da partida, tanto dentro do Allianz como nas redes sociais. O que considero um erro, pois muitas vezes atrapalha a equipe.

    Quanto a nós, nestes últimos anos perdemos muita a nossa capacidade de tolerar opiniões divergentes. Fato que só empobrece nossa coletividade…

  • Paulo Ponciano

    O problema do Palmeiras nos jogos desse ano é que muitas vezes dominamos a partida, temos muito mais posse de bola que os adversários, porém é só isso.
    Ficamos rondando a área adversária, mas mal conseguimos chutar a gol e apelamos pra chuveirinhos inúteis com William brigando com zagueiros bem mais altos que ele… e inevitavelmente tomamos um contra golpe que resulta em gol, seja por falha do nosso excelente goleiro (que vive um momento conturbado) ou por puro azar do destino em bolas que no ano passado jamais entrariam. Coisas de futebol!
    E nem preciso citar a insistência em escanteios curtos que não estão dando em nada.

    A semana em Atibaia com certeza vai fazer muito bem ao time. Cuca finalmente vai treinar o time que considera titular por uma semana e assim esperamos ver aquele time do ano passado de novo…

    • Giuliano Varela

      Esse ano estamos com dificuldades em aproveitar os momentos de domínio da partida e marcar gols.

    • Renan B. Baroni

      Só discordo em uma coisa. Não precisamos do time do ano passado, até porque o próprio time do ano passado mudou muito do primeiro para o segundo turno.

      Precisamos do time deste ano! Jogando bem e compacto, sabendo transformar a superioridade em gols, furando retrancas e defendendo melhor. Cuca precisava dessa 1 semana, que esperamos será muito bem aproveitada!

      • Paulo Ponciano

        Talvez tenha me expressado mal, mas quando disse isso não quis dizer propriamente o time do ano passado, mas sim o futebol apresentado pelo time do ano passado!
        Dava gosto de assistir, o time tinha consistência defensiva e quando atacava era o terror pros adversários… Sem falar nas bolas áreas que nós palmeirenses já nos preparávamos pra gritar gol, pois era quase sempre fatal.

  • Old and Wise

    A torcida nao está feliz e tem bons motivos, senão vejamos: fomos desmoralizados no campeonato paulista pela Ponte Preta. Tivemos dificuldades terriveis com Jorge Wilstermann, Penarol e agora o poderoso Barcelona. Passamos com a calça na mao contra o rebaixado Inter e temos dificuldades extraordnarias para classificar na Copa do Brasil. Perdemos os classicos, inclusive em casa !!! Nossa estrela – Borja e nosso ídolo Fernando Prass seriam os ultimos de suas respectivas posições num ranking do ano. Nao jogamos nada…e faz tempo….muito tempo. A má vontade é pelo conjunto da obra. O placar de 4 x 2 de ontem nao espelha a partida. Temos que melhorar e até vimos melhorando…mas nao cabe aplauso… infelizmente!!!

    • Renato Gardim

      Perfeita sua análise…

    • Rubens Jr.

      Isto posto e nós é que somos mal humorados? Fala sério…

    • Rafael Capelini

      O Seu comentário foi QUASE perfeito!!! (Pena que PECOU num ponto CHAVE!!)

      Concordo com todos os motivos citados, e concordo que a torcida tem todo o direito de não estar feliz. Eu também não estou!!! (embora você há de convir também, que mesmo ainda não tendo se encontrado esse ano, tivemos alguns momentos mágicos e heroicos)

      O que discordo é de transformar essa justificada falta de felicidade com o desempenho e resultados em MÁ VONTADE!!!

      Até porque, por mais que o trabalho não tenha ‘encaixado’ é um trabalho sério e profissional, bem pensado, analisado e com justificativas racionais pra maioria das atitudes tomadas. (o fato de discordar de uma ou outra medida, não necessariamente significa que não foi bem pensado, e que o que fizeram, não foi também uma tentativa valida)!!!

      Não deu (AINDA) o resultado esperado porque futebol não é ciência exata. As vezes por mais que se faça certo, dá errado; e vice-versa. São vários os fatores que influenciam.

      Se tivessem fazendo tudo na doideira, sem pé nem cabeça, sem analise, sem ciência, como foi de 2001 até o fim de 2014, Eu também estaria de má vontade!!
      …como não é esse o caso, e tendo em vista esse nosso histórico NADA GLORIOSO!!! ACHO UM ABSURDO ter MÁ VONTADE com o trabalho realizado!!!!

  • Daniel Martino

    Sempre fui otimista e continuo sendo, mas ainda tava puto ontem sim! Tanto é que comemorei somente o terceiro gol, pelo que o Dudu fez…tava assistindo o jogo puto, mas quando acabou respirei aliviado e sonho com o Verdao atropelando todos. Que bom que o Cuca decidiu ir para Atibaia!

  • Ferracini

    Percebi o time melhor ontem, mas sinceramente não consigo entender porque o Cuca não dá uma chance para o Michel Bastos na lateral esquerda…será que ele é pior que o Egídio nos treinamentos???? Difícil de acreditar.

    • Verdazzo

      veja a entrevista do cuca após o jogo.

  • Victor

    Tá, mas o grande argumento contra o mal humor da torcida é ganhar de 2 gols de diferença do “vice lanterna”?
    Viramos comentaristas de resultado agora?

    • Verdazzo

      ta tudo la no texto. tente de novo.

  • Samuel Pinheiro

    Por isso as patadas no Periscazzo são essenciais. Servem como um corretivo.
    Deveriam ser usadas por outros membros da mídia palestrina também. Alguns, inclusive, deveriam recebê-las, principalmente os das web rádios.
    Muitas dessas críticas não são de torcedores mal humorados. São de babacas mesmo. Geralmente são os que começam pedindo Jaílson no gol.

  • Will Palestrino

    Não creio que o que tomou conta da torcida seja mau humor ou que são um monte de reclamões “alguns”.
    A derrota no Derby foi dolorida, li uma frase aqui mesmo no Verdazzo que resumiu bem a derrota ” os gambas no deixaram nus” soma-se a isto a entrevista do Cuca que foi cirúrgico nos problemas.
    Assim ficamos “arreganhados” ficou evidente a dificuldade que temos em penetrar defesas, nossa fragilidade nas laterais, que o time não está treinado e nosso treinador com duvidas.
    Não foi o jogo de domingo que corrigiu as coisas, só vamos ter melhoras reais após essa semana em Atibaia e o que vier até lá, será lucro.
    Não temos um conjunto forte e sim peças com qualidade acima da média, Dudu acabou com o jogo domingo, mas não podemos depender das qualidades individuas, elas oscilam.
    Acho que em resumo, a torcida está desconfiada e com receio principalmente contra o jogo com o Barcelona, já que eles teoricamente jogam bem parecidos com os gambas ( na retranca ) e o ponto forte deles é justamente o contra ataque pela lateral esquerda nossa.
    Se pensarmos friamente, isto que está acontecendo não é o fim do mundo, porque ainda há tempo de corrigir (time) e a torcida com o balde de água fria, olhe o time da forma real que ele é ( não o real Madri das Américas).

    AVANTI! SOCIEDADE ESPORTIVA PALMEIRAS!

  • Marcelo Mussarelli Corghi

    falando em torcida, que patetada foi aquele protesto de uniformizada no CT?
    só o Nobre sair que voltou a bagunça?

    • Gustavo Arthuzo

      Da porta pra fora fazem o que quiserem… Mas foi cômica aquela entrevista coletiva hahaha

      • Marcelo Mussarelli Corghi

        pior é “jornalista” dando microfone pra isso

  • Du Lima

    “…e não importa se boa parte desse volume estava garantido antes mesmo da quarta-feira, turbinado pela invasão de vans vindas das cidades do interior, trazendo grupos atraídos pelo conveniente horário em que a partida foi disputada…”
    Fiz parte desse “grupo” de vans… viajei de Assis para ver o time e conhecer a arena. Experiência única! Sonho realizado! Melhor ainda foi ver uma vitória e um bom jogo… Avanti PALMEIRAS!!!

    • Verdazzo

      realmente foi notável o numero de excursões. o entorno do allianz parque estava apinhado de vans. podia ter mais jogos por rodada nesse horario, ainda mais no inverno.
      o perfil do publico foi bem legal.

  • Luis Claudio Carrasco Garcia

    Eu acho que a frustração é proporcional ao tamanho da ilusão. Quanto mais iludida a pessoa, maior é a decepção.

    E é ilusão a torcida achar que essa vitória resolveu tudo. Mas eu não quero julgar o desempenho neste jogo, as 11 da manhã é natural jogar meio “avoado”. Eu gosto de coisas concretas: o que vai adiantar é que o Cuca finalmente vai levar o time pra Atibaia. Pega a tabela, 80% de nossas vitórias no Brasileiro foram contra times que se espera isso mesmo, que percam de nós.

    Enfim, se não fosse o fato de saber que o time vai pra Atibaia concentrar, eu não estaria nada animado com o que nos espera pro resto do ano, mesmo goleando o Vitória.

  • Renato Sansão

    AMIGAZZOS,

    Falar em placar enganoso é uma ENORME bobagem. Seguindo esse raciocínio, os 0x2 para os gambás também foram enganosos, já que ficamos com 65% da posse de bola e chutamos quase 20 vezes a gol, contra 3 dos caras. Ídem para os 2 jogos do Avaí (Botafogo e Grêmio fora de casa), que foi atacado praticamente os 90 minutos do jogo mas teve inteligência (e um goleiro em grande fase) para vencer jogos dados como perdidos (Cartola manda bjs).

    Ainda na mesma linha: tanto em 99 quanto em 2000, eliminamos a gambazada nos pênaltis jogando muito pior que o time deles (que tocava mais bonito e era mais envolvente), mas levamos de vencida na raça (e contando com um goleiro em gigantesca fase). E acredito que nem preciso detalhar aqui o futebol do time campeão das duas últimas Copas do Brasil. No final, você foi pra rua comemorar ou ficou em casa reclamando que até o Coritiba do MO jogava mais bonito que a gente?

    Acredito que futebol é organização tática + competência + confiança + imponderável. Os gambás vêm contando com todas as barrinhas de estamina cheias. O gol do Hudson, cagadíssimo, contusões lamentáveis como os casos de Moisés e Jean e pênaltis escandalosos a nosso favor (não entrarei no mérito político) estão na gaveta do imponderável.

    Fato é que conforme o time for preenchendo a barrinha da confiança, todos os outros fatores jogarão a nosso favor. E para isso, nada melhor que enfileirar vitórias – independente de atuar incrivelmente bem o jogo todo – e ter tempo para treinar. Ou seria coincidência o líder disparado do BR estar praticamente focado somente nessa competição e ter a mesma estrutura desde 1/1/2017? Até por isso a semana cheia em Atibaia, onde o laboratório do Cuca poderá entrar em ação, tem tudo para ser um divisor de águas para o Verdão em 2017.

    Eu acredito e escolho torcer: na boa, na ótima, na ruim e na péssima – o que obviamente não quer dizer que não esteja vendo, assim como o Conrado, que temos um longo caminho a percorrer.

    • Assino embaixo… palminhas do whats…. kkkk

    • Antonio A. Alves

      Barrinha de estamina . Joga dark souls?

  • Edinog

    Mais uma vez um comentário coerente, se bem que não surpreendente, afinal o que não falta na nossa torcida são amantes de amendoim !!!. Quanto ao penalty é incrível as opiniões de alguns “especialistas” que não foi nada, segurar o calção é o que ??? falta ??? e dentro da área ??? torna-se o que ??? ou seja é melhor nem perder tempo com os “imparciais comentaristas”. Outra joia que apareceu nestes dias, foi que a torcida iria abandonar o time, quantos Palmeirenses temos em São Paulo e cidades próximas dentro dos 15 ou 16 milhões de torcedores conforme dito por eles mesmo ??? Tenho mais de 60 anos e frequento estádios desde meus 14, 15 anos de idade, ou seja, a mais de meio século e cansei de frequentar o Pacaembu e o antigo Palestra Itália, não me recordo muito bem como era antes do Jardim Suspenso, e outros estádios por este Brasil afora e não me lembro de ter entrado naquela época em nenhum deles e ter observado um lugar que era comprado por mim e ter o “sagrado direito” de sentar aonde comprei e tinha o direito de ficar, de banheiros limpos, de lugar adequado para tomar um refrigerante ou uma cerveja, etc. ainda falta alguma coisa para melhorar???, claro e principalmente a educação do povo brasileiro, o respeito de algumas “outoridades”, etc., porém hoje dá para se levar a família, os filhos, uma mulher, etc. aos estádios, principalmente na Arena e dizer-se que foi divertir-se, ter um lazer e se o time ajudar, sair de lá satisfeito.
    Quanto ao time de futebol, sugiro para alguns mais novos principalmente que lembrem-se dos anos anteriores em que brigávamos para não cair, ou seja, estamos chorando de barriga cheia.

  • Bruno P. Scheurer

    Pra mim o que me deixa mais p. da vida mesmo é essa pegação de pé com o F. Prass, quando o time ta mal o primeiro a ser sacrificado é o maior ídolo, o cara que fez mais pra esse time nos últimos anos do qualquer outro alí. Parece até torcida de “certos times”. A internet parece que vem padronizando até o estilo das torcidas, que pena.

  • Czar_SP

    Mais uma vez a famosa frase de Umberto Eco surge como ótima explicação: “A Internet deu voz a uma legião de imbecis”.

    Longe de querer apontar dedo na cara chamando qualquer um de imbecil – mesmo porque estou no mesmo barco.

    Mas a dinâmica da coisa é fácil de apreender: quando o time joga mal ou perde jogo importante a maioria de nós, palmeirenses, quer desabafar chutando o balde. Na era pré internet soltávamos os demônios com ideias toscas e imaturas em conversas informais mas logo eramos silenciados – justamente porque acabávamos percebendo que não havia como encontrar argumentos para sustentar tais ideias.

    Com as redes sociais tudo mudou: as ideias toscas e imaturas são imortalizadas na rede de forma categórica sem passar por nenhum crivo. E ainda em quantidades enormes. Funciona assim para qualquer assunto: futebol, política, religião, sexo etc.

  • Neto Zanin

    O que vejo é que a galera não separa as coisas. Puto com o derby não só eu mas todos aqui ficaram. Porém não enxergar que o time buscou a vitória no último jogo é cegueira. Temos problemas, necessidade de acertos táticos aqui e ali, mas o time vai encaixando. Se não damos chances quando o time mostra vontade de superar a fase, vamos apoiá-los qdo?!

  • Rubens Jr.

    Nós somos os mal humorados? Falou o mestre do bom humor…

    • Antonio A. Alves

      Kkkkkkkkk vai toma patada

  • Fabio Lomelino

    Morando fora do Brasil faz um tempo, acabo discutindo cultura de torcedor com pessoas de vários países, e de longe a nossa torcida é a mais louca. Quando conto da virada do time de quase rebaixado ao time de estrelas, ganhando copa, campeonato, disputando a Libertadores, estádio novo, e que mesmo assim a torcida não alivia….. ninguém acredita. O que sempre fica aparente ao olhar externo é que o torcedor do verdão alimenta o time com uma energia incrível, incomparável, só que também prejudica o time pra caramba criando uma atmosphera em que o psicológico do jogador, que alguns pensam ser máquina e nao ser humano, nao aguenta. O medo de errar facilmente supera a vontade de acertar, e o time agora parece sofrer desse mal: nervoso, acanhado, sem tempo de treinar, não consegue desenvolver a confiança necessária para jogar com fluidez. Não adianta ter um time técnico que pensa duas vezes antes de arriscar um drible, um passe agudo.

    Depois todo mundo fica espantado quando ex jogador nosso desponta em outro time… a corneta mata o tesão de jogar bola. Ainda mais hoje na era em que tem jogador que faz o erro bobo de ler commentario de internet.

    Melhor torcer, apoiar, incentivar e criticar no fim. Fritar jogador com o campeonato em andamento só ajuda rival.

    • Bussa

      Nossa torcida é como uma família ítalo-brasileira em um almoço de domingo: em uma única refeição temos discussões, abraços, tapas e beijos, um querendo gritar mais que o outro.

      • Marcos Aurélio Bardini

        kkkkkk… Boa!!

  • PALMERENSE

    Quando não marcaram contra Grêmio e Cruzeiro,que foram PENALTIS,ninguém da imprensa ficou falando,agora quando marca um duvidoso a nosso favor,todo mundo é contra.

  • Alarico, o Visigodo

    Aqui a cornetagem ainda é de boas. Tem uns grupos de facebook que parece uma guerra de amendoim. Madonna, dava pra fazer uns 300 quilo de paçoca, bello!

  • Sandro Sgobi

    Acho q nem tanto ao céu nem tanto ao inferno. O time vem capengando taticamente e tem dificuldades em apresentar um futebol convincente. A derrota para os gambas foi a gota d’água e a paciência da torcida foi pro espaço. Vide protesto da MV. Uma vitória como a de ontem apenas restaura momentaneamente o bom humor, mas sabemos da imensa dificuldade do Cuca para encaixar o time. A melhor resposta era ignorar esses haters apocalípticos de rede sociais.

  • Aloisio rodrigues

    acho que a torcida do palmeiras está sendo um pouco Kiko, o grande problema não são nem os nossos resultados, mas os gambas na liderança… vejo muitos comentários assim, os gambas com um time horrivel, com metade do investimento que fizemos… é mais dor de cotovelo…. como é aquele ditado o jardim do vizinho parece sempre mais verde? precisamos focar na libertadores no mundial no final do ano, qual o time no Brasil que levou libertadores, mundial, brasileiro, e regional? comparar realidades de barcelona, real m, não da né… espanhol são duas forças ganham todos os jogos contra os pequenos e decidem os títulos nos classicos… no brasil são 12, 13 equipes consideradas grandes e ainda uns pequenos injuriados…. Se tem alguém que mereça nossa cobrança sem dó nem piedade é a imprensa que vive tentando tumultuar e desestabilizar nosso time e os sem vergonhas do bando do musgamba que estão tentando desmanchar o que o Pn fez…no mais…
    força palmeiras vamos verdão…

  • rato_ verde

    Acabamos de ser campeão , somos protagonista , se fosse os times de 3 ou 4anos atrás então ?
    E´ sim exagerada a cornetagem ,mostra uma visão totalamente distorcida da realidade .
    Mesmso com rendimento muito bom não estaríamos com os mesmos pontos do curica , eles estão fazendo o que ainda níguem fez no brasileiro , então paciência , porr@ eu tinha paciência com times medíocres que formamos durante estes ultimos 10 ou 15 anos .
    Então calma , somos um time forte hoje e além ” respeitados “…..

  • CaioHB

    O atributo psicológico que faz com o ser humano possa ver positivamente as situações não é inerente a todos, às vezes precisa de tempo para incorporar. De sorte, vejo isso em nosso comandante. Antes taxado como derrotista, hoje é símbolo do sucesso. Confio plenamente em seu julgamento, junto da equipe técnica. Vejo o time crescendo e se desenvolvendo, e prevejo um final de ano Feliz.

  • Anderson

    O jogo das 11h veio em boa hora. O palmeirense que quer ver o time compareceu e encheu o Palestra. Parabéns!

  • Felipe Vila

    O cuca esta sendo teimoso demais, usar mesmo esquema do ano passado com o Gabriel jesus não vai acontecer novamente. O GJ e único, diferenciado um dos poucos atacantes que fora da área não canela a bola. Veja todos os times tem um atacante de referencia e tem 2 meias servindo o atacante. ex Henrique, barrios, roger, jo , fred , (todos que tropeçam na bola fora da área).
    Agora que o Moises deve voltar , coloque ele e guerra para articular, assim o Borja vai cansar de fazer gol.

    • Andre Luís Sousa Araújo

      Concordo.

  • GustGiannella

    Boa parte da torcida merece o time de 2014.

    Nasci em 91, não vi o grande time do Palmeiras da década de noventa. Minha primeira real lembrança como torcedor foi a final da Libertadores de 2000. De lá pra cá o clube foi tomado por gestões catastróficas, tiranas e ultrapassadas. Finalmente a grande virada começou a partir de 2013, com a responsabilidade financeira imposta pelo Paulo Nobre, e a consolidação em 2015. De lá pra cá todo mundo sabe a história.

    Ver palmeirense ridicularizar o Prass, pedir a demissão do Alexandre Mattos ou criticar de forma exacerbada o Cuca, é de se lamentar. É preciso analisar o contexto como um todo.

    Erraram no planejamento de 2017, de fato. O elenco não parece tão bom quanto imaginamos. Soma-se a isso o fato de termos sido obrigados a trocar de treinador, algo que fugiu do controle do Mattos, e cá estamos agora: em quinto no Brasileiro e perigando sermos eliminados nas duas Copas que restam.

    Entretanto é preciso cuidado com as críticas. Temos um elenco suficientemente bom para fecharmos o Brasileiro no G4, e para passarmos de fase nas Copas. Felipe Melo e Jean voltando; Moisés logo logo recuperado, Deyverson pra entrar… não tenho dúvida que o ano ainda guarda coisa boa pra gente. Vamos acreditar!

  • MonacoParmerista

    Penso que a nossa reação depende do “conceito de torcer” que cada um pratica.

    eu penso que torcer é, fundamentalmente, subscrever um estilo de futebol que reflita meus valores de vida.

    Nesse sentido, minha postura é sempre cuidar do time e “reservar” toda cornetagem pra quem dirige o clube, nunca pro jogador, com exceção de vagabundos como Valdisney e Wesley.

  • Lucas Scridelli

    Belo artigo Conrado. Moro em outro país e faco o que posso para acompanhar o verdao e por causa do fuso horario isso inclui as vezes umas loucuras. nao acho que o time é ruim, nem que está jogando tao mal assim. Esta desequilibrado em alguns setores e muuuuuito nervoso em razao da mídia pegar no pé a cada jogo: Se ganha é porque nao jogou como a selecao de 1970, se perde é porque investiu milhoes, se esta entre os 6 primeiros do brasileiro e vivo nas duas competicoes restantes na temporada é porque é o mínimo. Estou cansado disso, e o Edmundo e o Zinho apesar de terem status de ídolos sao um dos maiores canalizadores do ódio da torcida…´a tendencia é só melhorar, moisés voltando, jean voltando, esse menino Deyverson, Guerra, MB aceitando a lateral…aos poucos as coisas vao melhorando e uma sequencia de vitorias sem que seja por meio a zero no lanterna só dá mais confiaca para o time.

  • Lucas Scridelli

    A gambazada vai cair, já empatou com o atletico PR em casa e tomou dois gols…jajá aquelas bolas cagadas vao deixar de entrar e o que eles produzem por jogo de chances vai comecar a ser problema…deixa um ou outro macucar ali que o castelo de areia vai desmoronar

  • Caio Beraldo

    Propondo a discussão, não que eu necessariamente acredite: sou frequentador de estádios e por morar perto do Palestra tenho a oportunidade de ir a praticamente todos os jogos. Sofri em Pacaembus, Barueris e Canindés antes do Allianz ficar pronto, e antes ainda éramos eu e mais dez mil no antigo Palestra, “os de sempre”,

    Eu tenho, de verdade, lá minhas dúvidas com relação à presença da torcida caso sejamos (toc-toc-toc) eliminados das duas copas. Em todas as partidas ouço muitos, mas muitos MESMO comentários sobre “estou aqui pelo rating”, e até a expressão “estou fazendo estrela”. Já vimos que há mais Avantis 5 estrelas que lugares na Gol Norte (obrigado “parceira”), e estamos todos de olho em ingressos para as partidas decisivas dos mata-matas.

    Paremos pra pensar: leio muito sobre “nossa torcida tem que ser estudada”, e boa parte é de fato diferenciada. Mas esse mau-humor horrível, com o time atuando bem ou mal, me faz pensar se sem o fator ‘rating’ estes discípulos de Hardy (a hiena) continuarão indo ao estádio para ver partidas que “valem pouco”.

    Não me matem! 😀

    • Rafael Capelini

      Independente de concordar, ou não; não há porque “te matarem”. Foi uma proposta de debate interessante trazida com argumentos bem embasados. Prefiro não entrar no mérito da questão no momento. Mas é uma ideia que vale a pena se debater. Nossa torcida, que etá se reinventando, ainda está precisando amadurecer.

      • Caio Beraldo

        O “não me matem” foi piada. Vai que algum mal-humorado aparece (assim como o Conrado comentou no Periscazzo de sexta, eu uso os pontos positivos pra ficar menos PUTO, rs).

        Voltando ao assunto, é de se pensar. Se fosse mesmo o caso, a tendência seria de aumento no público ao final de novembro, buscando “fazer estrela” para 2018, dependendo da posição no Brasileiro e chances de classificação para a Libertadores.

        • Rafael Capelini

          Infelizmente eu não consigo acompanhar os Periscazzo.

          Não tenho nem tempo, nem paciência e nem foco o suficiente. Todas as vezes que eu tentei, no segundo ou terceiro minuto minha mente já estava divagando. Mas não é só com Periscazzo, é com áudio em geral, e até videos da internet, se não me prendem a atenção de cara, já perco logo o foco e o interesse. Não tô aqui criticando o programa, é só a fase mental particular que estou passando…

          Nem os pós jogos em áudio dos padrinhos, que são curtos, eu escuto.

          Sobre a incidência de público, acho que o rating ajuda, mas não é o fator determinante. Tendo a concordar com o Wilfrido, da torcida estar mais consciente de fazer sua parte, MAS com uma ressalva:

          Acho que a torcida está empolgada em participar, UNICA e EXCLUSIVAMENTE, porque o Clube está atendendo o seu anseio de montar projetos de protagonismo!!

          Pois tenho certeza que se as forças do atraso, que estão fazendo de tudo pra retomar o controle do futebol, conseguirem e voltarmos ao estilo administrativo esportivo pré-Mattos, em pouco tempo vai começar a decair o interesse e a participação…

          • Wilfrido Paredes

            Concordo que quem está à frente do projeto (diretoria) faz muita diferença.

            É impossível imaginar que teríamos todo esse apoio se o sapo boi voltasse.

            Por isso é importante estarmos alerta contra estas forças do atraso que sempre querem voltar…

          • Andre Luís Sousa Araújo

            Não é querendo dar eco, mas sou igual. Às vezes fico curioso para saber o que o Conrado falou nos áudios, mas não tenho paciência nem tempo (ou pelo menos julgo que não tenho) para escutá-los.

          • Andre Luís Sousa Araújo

            Infelizmente, Rafael, seu último parágrafo possivelmente se confirmaria. Temo só de pensar. Há forças retrógradas torcendo contra, só pra acabar com o atual projeto. Infelizmente, o Palmeiras não está blindado de retroagir.

            A melhor chance de manter o atual projeto a longo prazo seria a mudança no estatuto para permitir o voto direto, dos sócio-torcedores, para presidente e, porque não, até conselheiros do clube.

            Os sócios torcedores (que tenderiam a ficar mais numerosos com essa mudança estatutária) até que representam bem os 16 milhões de Palmeirenses (os torcedores do time de futebol). Apenas os sócios estatutários, não.

            Como já foi dito neste site, o Palmeiras é um time que possui um clube social, não o inverso. São as receitas do time que mantêm a SEP. A prioridade deve ser o futebol profissional, sempre.

    • Wilfrido Paredes

      Tenho frequentado assiduamente o estádio de 2014 para cá, à partir do centenário do clube, quando me tornei sócio Avanti.

      Tomei esta decisão pelo motivo de não aguentar mais ver o meu time na situação que estava e achava que precisava fazer algo além de torcer.

      Percebi que, após o Allianz Parque, o perfil dos torcedores que frequentam o estádio mudou bastante, mas não acho ruim essa mudança, todo Palmeirense é bem vindo.

      Eu acredito que essa tendência de aumento da frequência da torcida do Palmeiras será definitivo, independente de sermos eliminados das competições. Não acredito na diminuição de público.

      Principalmente porque depois de anos de sofrimento neste início do século o Palmeirense percebeu que ele é o principal ativo do Palmeiras…

  • Allan Bó

    Jogo as 11 no domingo é uma ótima oportunidade para os torcedores do interior assistirem no Allianz, porém sei que para os jogadores é péssimo ( calor, esforço, etc..); O Palmeiras perde pra ele mesmo, ou seja, o nervosismo toma conta da equipe e junto com essa pressão absurda e expectativa da torcida em ganhar tudo acaba prejudicando em campo, uma vez que na maioria dos jogos saímos perdendo. Exemplo claro contra os gambá, o Palmeiras queria resolver o jogo nos 5 minutos iniciais, sem necessidade alguma! Os caras já sabiam disso e ficou defensivamente armados, entraram pra não perder e acabaram conseguindo o golzinho achado! AVANTI SEMPRE!

  • Penhaman

    Vivemos tempos em que a moda é reclamar de tudo. Estava conversando sobre isso com a minha família ontem, e gostaria de fazer um paralelo. O Palmeiras ganha de 4×2 em casa. Não jogou o fino da bola, mas dominou o jogo, se impôs, ganhou, goleou. Motivo de alegria. Ponto. Você vai nesses perfis de Facebook e vê um monte de gente reclamando, esperando um futebol galático. Lamentável. Ontem estreia a 7ª temporada de GoT (o qual sou aficionado). Um primeiro episódio pra reinserir os personagens dentro do contexto da história, pra mostrar a situação de cada um, a importância que terão daqui pra frente, etc… Um fator a ser analisado sob essa ótica. Ponto. Você vai nesses perfis de Facebook e vê um monte de gente reclamando, esperando uma batalha épica e muito sangue rolando em um 1º episódio. Lamentável.

    Portanto, vejo que reclamar, esbravejar, xingar, esperar mais, “amendoinzar” a situação, por mais diferente que seja o assunto, é o grande “barato” da internet nos dias atuais, que como citou o amigo aí embaixo a frase de Umberto Eco, deu voz aos imbecis e, consequentemente, a uma geração que não sabe apreciar o que acontece de bom em qualquer que seja contexto. Essa é a galera que vê sempre o “copo meio vazio” e se acha no direito de sempre criticar, mesmo que o contexto mereça muito mais elogios. Vivemos tempos difíceis…

    • Rafael Capelini

      É uma geração que quer e se acha no direito de exigir “O Épico!” em todo o momento e em tudo.

      O Que eles não percebem é que se “O Épico!” vira frequente, deixa de ser “ÉPICO”!!!

  • Sanderson

    Somos a torcida mais apaixonada do mundo, Allianz já está pequeno, se fosse 60 mil estaria lotado do mesmo jeito. Dá-lhe porco!! Palmeiras minha vida é você!!!

    • Sanderson

      Pow pensando agora, imagina aí, capacidade 60 mil, rendendo-nos 3-4 milhões por jogo. Aí já era…Já é o Time mais rico das americas, ia ser punk!!!! Mas satisfeito com minha Arena!!!

  • Márcio_SC

    O comportamento corneta a nível exagerado de nossa torcida, é simplesmente o puro reflexo do que a mídia planta, a mídia sempre faz um terrorismo a tudo que se refere ao Palmeiras, e sempre elogia os outros, se o Palmeiras ganha de 1 a 0, é sorte, é futebol medíocre, se é nossos adversários dizem que ganharam na raça, se o patrocínio de nossos adversários é forte, dizem que é exemplo de gestão a ser seguido, se é no Palmeiras é lavagem de dinheiro e muitos outros adjetivos, e pra tudo é assim, e nossa torcida de forma ingenua comprou esta ideia de cornetar tudo que é feito no Palmeiras, como se nada fosse bom.

  • Andre Luís Sousa Araújo

    Rapaz, eu não costumo ser corneta não, mas faço parte do time dos que não se animou ainda com a vitória de domingo. É fato que o Palmeiras venceu muito mais pela qualidade técnica de nossos jogadores. Andou longe de jogar um futebol redondo, encaixado, orquestrado, como, infelizmente, o SCCP está jogando. Fato.

    No mais, há tempos espero uma partida convincente, sem sofrimento, mas parece que não faz o tipo desse time passear em campo. Jogada perigosíssima em 2016, nossas bolas aéreas parecem um nada, um refresco pros adversários. E a defesa, que passa? Tomamos três gols quantas vezes já este ano? Dois gols em quantos jogos?

    Trata-se de festejar o que está bom e reconhecer o que não está. O elenco é ótimo, Cuca é excelente, mas o time ainda deixa a desejar.

  • Carlos José Da Silva Xavié

    O futebol do time não tem me empolgado, mas vou repetir o q já disse antes, pra vencer um torneio como a Libertadores (nosso grde objetivo esse ano), não precisa nem apresentar um grde futebol. No momento, é nisso q me apego.

    • Júlio Souza

      Exatamente. Veja os bambis que conseguiram chegar à semi-final(!) com aquele time fraquíssimo que tinham. O nível técnico da Libertadores consegue ser mais baixo que o do Brasileiro.

      • Rafael Capelini

        Não é questão do nível técnico ser baixo, é que classificar ou não, depende muito mais de estratégia, determinação e gana do que de técnica em si. A técnica só prevalece quando a entrega e esperteza são igualadas.

  • João Pedro 2

    Desfalques para amanhã, melo, guerra, Dracena

    • Andre Luís Sousa Araújo

      EEEiiiiiiitaaaaa. Três que seriam muito importantes.

      • João Pedro 2

        sim

  • Bussa

    Se compararmos o que éramos nos últimos anos com o que voltamos a ser nos últimos 2/3 anos (títulos de expressão e protagonismo dentro e fora dos gramados) não temos que criticar e sim apoiar essa reconstrução. Estamos brigando pelas primeiras posições do Brasileirão (ainda com chances de título, SIM, pois o curica irá oscilar no segundo turno) e vivos tanto na Copa do Brasil quanto na Libertadores. Digo vivos tendo em vista a força do time e o desempenho dentro de casa quando estamos realmente com vontade de vencer. Não tenho o que reclamar. É lógico que gostaria de estar na liderança do campeonato nacional, ainda mais pelo fato dos mulambos estarem na ponta, mas acho que isso é questão de pouco tempo. Ainda tenho grandes expectativas para esse ano, por mais que a maioria dos nossos torcedores não dividam essa opinião comigo.

  • Márcio S

    Eu vejo os mulambos como o Palmeiras do ano passado. Empolgava no começo, mas ficou manjado, assim como eles estão ficando.

    Os números são bem claros que quando devem propor o jogo, ou empatam ou ganham apertado. Por isso o grande aproveitamento fora de casa e os tropeços (empates) e vitórias apertadas jogando na Arena Lava Jato (vulgo Lulão).

    Por essa mesma razão, no ano passado, Cuca mudou completamente a forma de jogar do time no segundo turno. O esquema estava manjado.

    Mas o Cuca é um técnico experiente, rodado, capaz. Quero ver se o Carille, na primeira sequencia negativa, terá os culhões de mexer no esquema do time buscando um novo padrão de jogo que dê certo em um time que até agora só jogou baseado na defesa sólida e na saída para o contra-ataque.

    • Wilfrido Paredes

      Concordo Márcio, vejo o time dos Gambas jogando de uma forma, prioritariamente, defensiva que não se sustentará. Principalmente quando uma queda de rendimento acontecer e os adversários se aproximarem.

      Vi isto acontecer com o nosso time no ano passado, mas como você bem disse, Cuca foi muito astuto em mudar o jeito do time jogar no segundo turno…

      • Fernando Castro

        A queda de rendimento defensivo dos caras é questão de tempo. Mais cedo ou mais tarde, algum time vai encontrar o local exato da zaga onde é mais fácil ficar na cara do gol (opinião pessoal: o lado do Balbuena). Tão logo isso aconteça, os caras vão começar a tomar mais gols e se afobar mais.

  • Thyago Zanasi

    minha esperança é olhar o titulo da copa do braZil de 2012

  • Fedato Palmerista

    Seria ideal jogar com o mesmo time que enfrentaria o Cruzeiro na próxima quarta .
    Descansando a maioria no domingo .
    Espero que seja apenas precaução com o Guerra e FM.

  • Fernando Castro

    Importam mais as vitórias do que jogar bonito ou não. Se fosse o contrário, a tão cultuada seleção de 82 teria sido campeã com sobras. Particularmente espero mesmo do Palmeiras é a vontade de vencer, jogar firme até o final, comer grama, e etc.

    Quanto à geração mimimi, é uma minoria, que em outros tempos era ignorada; agora, todos têm voz, mas nem todos sabem usá-la. O máximo a se fazer é dar atenção aos argumentos usados e, se consistentes, debater sobre.

    ” (…) invasão de vans vindas das cidades do interior (…)” – eu que estou por fora ou realmente não fazem essas excursões saindo aqui do médio Vale (Guaratinguetá, Lorena, e adjacências)?

    • Wilfrido Paredes

      Olha Fernando eu sempre prefiro o Palmeiras vencendo independente de jogar bem ou mal.

      Não sei sua idade, mas se você viu a seleção de 82, diria à você que foi azar da Copa que não teve o Brasil campeão em 82.

      E diria mais, azar nosso que tivemos o Brasil campeão de 94…

      • Fernando Castro

        Só vi o que há na internet mesmo e relatos de quem viu. Acompanhando por conta própria mesmo, não tenho nenhum time do rol dos memoráveis.

        No mais, percebo que pensamos parecido: primeiro ganhar, depois jogar bonito.

    • Rubens Jr.

      A questão nem é ganhar jogando mal. O problema é que jogando mal raramente a vitória vem.

      • Fernando Castro

        Concordo. Não à toa preferi comentar menos de uns tempos pra cá. Melhor do que eu ficar reclamando do time por conta do que vimos nos últimos jogos.