Abel vê resultado de empate como injusto e critica arbitragem: “Sinto-me perseguido”

Abel Ferreira em jogo do Palmeiras contra o Atlético-MG, durante partida válida pela nona rodada do Brasileirão 2022, no Allianz Parque.
Cesar Greco

Abel não concordou com o cartão amarelo que levou e mostrou muita irritação com a atuação de Wilton Pereira Sampaio

O técnico Abel Ferreira não gostou nem um pouco da arbitragem de Wilton Pereira Sampaio, no empate em 0 a 0 do Palmeiras com o Atlético-MG, que ocorreu no domingo, no Allianz Parque, pelo Campeonato Brasileiro.

Na entrevista coletiva após a partida, o treinador fez duras críticas ao juiz. Abel reclamou do cartão amarelo levado, da falta de critérios e afirmou se sentir perseguido pelos árbitros brasileiros.

“Eles [a equipe de arbitragem] fazem o melhor que sabem e o que podem. Fiquei nervoso porque ele deu um cartão amarelo a mim quando só falei que era falta, não disse mais nada. Ele veio com aquela arrogância toda pra cima de mim e deu o amarelo. E em seguida, o capitão deles [o Hulk] xingou o fiscal de linha e ele não teve coragem de dar ao menos o amarelo”, iniciou o treinador.

“É muito fácil me punir, começo achar realmente que estou sendo perseguido. Sinto-me perseguido pela arbitragem brasileira e especificamente por este senhor [Wilton Pereira Sampaio]. Não tenho nada contra ele. Hoje [domingo] senti intencionalidade nas suas ações. Não houve critério algum. Eu não quero que nos ajude, só quero que não nos prejudique. Ele não tem que ser protagonista. Se digo que tomei um amarelo com justiça contra o Juventude, hoje foi por prepotência e arrogância do árbitro”, complementou Abel, que também citou a não expulsão de Nacho Fernández.

“O [Rafael] ainda precisa ser avaliado. Mas ele só saiu porque levou uma pancada por trás do Nacho, algo que ele fez o jogo todo. E mesmo ele já tendo amarelo, o Wilton apenas manda seguir, não faz nada. Ainda por cima, o jogo só foi parado porque o nosso banco fez pressão”, concluiu.

Abel fala sobre o jogo

Abel Ferreira em jogo do Palmeiras contra o Atlético-MG, durante partida válida pela nona rodada do Brasileirão 2022, no Allianz Parque.
Cesar Greco

Ao comentar sobre o desempenho do Palmeiras no duelo, Abel mostrou-se satisfeito e lamentou o resultado não ter sido positivo.

“Tenho um elenco que trabalha muito, criamos as melhores oportunidades. O primeiro tempo foi equilibrado, mas nós tivemos a melhor chance, com o Navarro. Infelizmente o Veiga sentiu, mas estamos aqui para arranjar soluções. Fomos competitivos, inteligentes e deveríamos ter vencido. Estou chateado que os três pontos não vieram, sinto que todos os jogadores fizeram o que podiam. Não fizemos cera, fomos em busca a todo momento do resultado, somos assim.  Na nossa conta deveria ter mais três pontos, independentemente dos jogadores que atuaram”, analisou o treinador, que completou elogiando os defensores.

“Preparamos o Luan com calma. Ele fez um jogo fantástico, assim como o Murilo, o Marcos Rocha, que foi intransponível, e o Piquerez, que é top. Seja quem começou jogando ou quem entrou no segundo tempo, todos foram muito bem”, finalizou.

O Palmeiras é o segundo colocado do Brasileirão com 16 pontos, dois a menos que o líder. O time volta a campo na quinta-feira para enfrentar o Botafogo, no Allianz Parque, às 19h.