Consumidores, voltem para seus barzinhos na Vila Olímpia

Santos 0x1 Palmeiras
Cesar Greco / Ag.Palmeiras

Chegou ao conhecimento público nesta quarta-feira a notícia de que três torcedores que compareceram ao Allianz Parque para assistir ao jogo entre Palmeiras x Santos, válido pelo Campeonato Brasileiro, estão processando a WTorre, o Palmeiras e a CBF. Eles pedem, além do ressarcimento do valor dos ingressos, a quantia de R$ 20 mil cada um. O motivo? Água caindo sobre suas cadeiras.

Naquela noite, chovia demais na capital paulista e um rápido apagão aconteceu no estádio antes da partida começar – o único registrado em mais de três anos de atividade do Allianz Parque.

A drenagem não aguentou e gramado ficou encharcado, fazendo com que o jogo de bola pelo chão do Palmeiras fosse prejudicado. O Santos acabou vencendo por 1 a 0.

Os torcedores têm razão de ficar chateados. Afinal, pagaram caro (dois ingressos de R$ 100, meia-entrada, e um de R$ 200) e tinham o direito de permanecerem secos. Mas vamos com calma.

Tá chovendo no meu assento, e agora?

Fosso Palestra
George de Barros

Ao longo dos anos, cansamos de tomar hectolitros de chuva em jogos no velho Palestra e continuamos a tomar em vários estádios do país. Agora, temos a primazia de ter a cobertura do Allianz Parque para nos livrar desse incômodo – a não ser que você seja o azarado que está bem debaixo de uma goteira que a WTorre deixou se criar.

Nessa situação, há várias coisas a se fazer. A primeira delas é chamar um steward e tentar arrumar outro lugar, antes que o jogo comece. Você arruma outro lugar, que pode ser melhor ou pior que o que você comprou. Mas assiste ao jogo, seco.

Às vezes a equipe de apoio não é eficiente e não resolve o problema. Ou a goteira pode começar durante o jogo. Você realmente não está com sorte. Resta a você tentar chegar mais para o lado para não se molhar. Ou procurar outro lugar por sua conta – muitas vezes a solução é a escada. É chato, mas o que importa mesmo é apoiar o Palmeiras.

Com o fim do jogo, você pode simplesmente dar uma torcida na sua camisa encharcada e ir para casa, lamentando a derrota e a má sorte de pegar bem o lugar “premiado”. Ou pode ir na Ouvidoria do estádio e registrar formalmente reclamação, ou fazer uma queixa no Reclame Aqui – e quem sabe até ganhar um mimo do clube mais tarde. Mas pode também ir além e exigir seus direitos, processando a WTorre, que é a responsável pela manutenção do estádio.

Nessa última opção, o advogado vai lhe dizer que o acionado será a WTorre, mas que a CBF e o Palmeiras serão “solidários”, ou sei lá qual o melhor termo jurídico para definir terceiras partes que, por algum motivo, podem dividir a responsabilidade com o requerido principal.

É nesse momento que os torcedores mostram do que são feitos. Um consumidor, um sujeito feito de nada, diz ao advogado: “sem problemas”.

Já um palmeirense legítimo, de sangue verde, que tem o “P” tatuado na alma, se levanta, coloca o dedo na cara do advogado e diz claramente: “não tô nem aí pra WTorre e pra CBF, mas se for para processar o Palmeiras, não tem ação”.

Não se trata de direito

Torcida Allianz ParqueNessas discussões, sempre aparece alguém com o viés legal, ponderando que os caras “têm o direito” de procurar a Justiça caso tenham se sentido prejudicados. Mas é claro que têm o direito. Não é isso que está sendo discutido.

Os novos estádios atraíram um novo público ao estádio, e nem é preciso frequentá-los para constatar isso: basta verificar os números do crescimento da média de público. E entre esses novos frequentadores, temos os “consumidores”, que chegaram cheios de direitos. Exigem, inclusive, espetáculo em campo. EXIGEM.

São pessoas que vão ao futebol como forma de entretenimento. Pessoas que, em três anos de operação da nova “casa de espetáculos”, ainda não conseguiram entender o que é torcer de verdade por uma camisa como a do Palmeiras. É aquele tipo de cara que aproveita que está numa multidão e desconta todas suas frustrações no atleta que errou um passe ganhando trinta vezes mais do que ele – esse tipo, você que frequenta o Allianz Parque sabe, está muito comum.

São exatamente esses que dizem “sem problemas” para o advogado. É esse tipo de idiotas que devem ser combatidos nas arquibancadas. A cada xingamento ao Tchê Tchê ou ao Bruno Henrique, esses caras têm que ser reprimidos pelos torcedores até entenderem que estão entrando num lugar sagrado, com um código de conduta, e que o valor pago no ingresso não lhes permite subvertê-lo.

Voltem para seus barzinhos na Vila Olímpia

Rei do CamaroteO Palmeiras precisa exigir da WTorre que nunca mais caia uma gota de chuva nos assentos, bem como combater todos os eventuais pontos cegos causados pelas divisórias, seja de grade ou de acrílico.

Mas, muito mais do que isso, o Palmeiras precisa mesmo é de torcedores que o tratem como um dos membros mais queridos da família.

Quando alguém que amamos pisa na bola com a gente, podemos até ficar bem bravos. Ficamos de mal. Mas passa.

Não precisamos nos comportar como gado e aceitar tudo em nome do amor. Se comprarmos ingresso para um lugar com problemas, reclamamos. Tentamos resolver antes do jogo, achamos um lugar aceitável. E bola pra frente.

Os “consumidores” que deram o azar de comprar um assento com goteira preferiram processar o Palmeiras. Eles têm até o direito, mas não podiam. Jamais.

Se for para ser assim, que voltem todos para os barzinhos da Vila Olímpia de onde vieram. Nossa renda e público médios podem até cair um pouco, mas todo mundo que pertence ao estádio de futebol vai se sentir melhor.


ATUALIZAÇÃO: A torcida do Palmeiras investigou e descobriu que os tais torcedores que processaram o clube não eram palmeirenses, e sim rivais infiltrados. Isso anula boa parte da argumentação do post, o que nos deixa de certa forma aliviados: a gourmetização da arquibancada não chegou a esse extremo.

De qualquer forma, fica a reflexão sobre o comportamento de “consumidor” que, inequivocamente, está assolando nossa torcida no estádio – mesmo que o absurdo de processar o próprio time não tenha sido atingido.

  • Compartilho da opinião de vcs, torcedor do verdão tem o dever de honrar nosso clube. O que esperar do recalque de torcedores rivais.Já tomei muita chuva no morumbi, pacaembu, caninde e o palestra. E voltava feliz pra casa independente do resultado do jogo. Meu clube acima de qqr dificuldade!

  • Acompanho sua opinião do VERDAZZO… Já tomei chuva antes, durante e depois dos jogos. Torcer pro PALMEIRAS não é pra modinhas. Se colocam o conforto acima do PALMEIRAS que fiquem na comodidade de suas casas

  • Este artigo, que ao seu final mostrou que os tais consumidores nem eram palmeirenses, serve para empresas no geral, em que você não deve processá-la enquanto empregado. Isto me fez lembrar de nosso antigo zagueiro Henrique, que hoje está no SCCP, e na época em que era nosso jogador nos processou. Paulo Nobre agiu corretamente, negociando-o imediatamente.

  • Convenhamos, uma causa como essa, se for considerada procedente, irá gerar uma indenização muito pequena. Tenho certeza que a construtora terá lastro para pagar a tal indenização, sem necessitar a “solidariedade” do clube. No meu caso, frequento estádios há 40 anos e sei que torcedor nunca foi tratado como VIP. Eu, iria procurar um funcionário para conseguir me recolocar. O novo perfil de torcedor é realmente um pouco estranho. Mas é muito bem-vindo. O Palmeiras agradece.

  • Com direito de causa, toda reclamação é justa. Não existe momento de indenização no Brasil. É até uma blasfêmia falar isso. No Brasil as indenizações são pífias e muito lentas, então não tem motivo pra qualquer argumentação baseada nisso. Mas reclamar seu direito, só traz benefícios a todos. Vamos parar de defender mal administradores. Se tá ruim, tem que melhorar. Se não vai por bem, vai pela justiça.

  • Todo mundo deve correr atrás dos seus direitos, mas vivemos atualmente no Brasil uma verdadeira indústria da indenização. Uma leitura torta e oportunista do q são os direitos dos cidadãos, negligenciando assuntos realmente relevantes e se concentrando em “ganhar um troco fácil”, o q acaba gerando o outro lado da moeda, isto é, as empresas continuam oferecendo serviços de merda pq é mais econômico pagar uma meia-duzia de indenizações do q investir na melhora do serviço. Desperdício de tempo e recursos do judiciário com ações bestas como essa. Se coubesse a mim julgar, daria ganho de causa aos torcedores e estipularia a indenizaçao no valor do dobro do q foi pago: 200 reais para dois deles e 400 pro outro. Aí esse tipo de esperteza ia diminuir.

  • Na minha modesta opinião, se forem (pseudo) torcedores nossos, são uns idiotas. Se forem infiltrados, também são idiotas. Simples assim. Lembro de um Palmeiras x Juventude, no antigo Palestra, que fui assistir debaixo de uma chuva torrencial com 800 pagantes (!!!). Foi 0x0. Que blz… rsrsrs. Saudações Alviverdes!

  • Não vou nem entrar na questão dessa elitização ridícula mas é essa a categoria a qual fazem parte essa corja de corneteiros que xingam jogador até no aquecimento. Aprendam a apoiar o time, a intimidar o adversário, aprendam torcer pelo Palmeiras ou volte para seus barzinhos.

  • Acompanho o verdazzo há muito tempo! Pouco me manifesto, mas esse post está merecendo.

    Na minha opinião, classificar os torcedores, seja por qual critério for, já é inadequado.
    Mas aqui estão fazendo isso pela marca da cerveja que o cara toma, ou se come tilápia ou fandangos. Na boa, pára!
    Eu prefiro whisky… não curto muito peixe nem fandangos, mas toda vez que vou ao Allianz, pego uma pizza de muçarela antes do jogo começar. E aí, com base nisso, que tipo de torcedor eu sou? Sou merecedor de torcer para o Palmeiras na sua opinião?

    Se o torcedor do Gol Norte faz o que o torcedor do Gol Sul não faz…
    Vou de Gol Sul principalmente porque anteriormente nunca conseguia prioridade suficiente para comprar ingresso para o Gol Norte. Acabei me afeiçoando à proximidade do gramado, e hoje curto demais ir no Gol Sul. Responde aí, posso gritar “Olê, Porco”? Vão me xingar se gritar “gol” antes????

    Pára! Deixa o juiz decidir se cabe ou não essa indenização pleiteada. Sou advogado e, na minha opinião, não cabe, tanto pelo simples fato de que lhes foi proporcionado tudo o que foi contratado com a compra do ingresso, bem como pela ausência de dano moral em se molhar com uma chuva torrencial.

  • Esses que reclamaram do pingo d´água que caiu no assento é um “torcedor nutella” geralmente cheio de frescurinha indo mais pra tirar self e postar imagem no instagram do que torcer e assistir ao jogo…

  • A galera tá no maior ferro e fogo na discussão acerca de estereótipo de consumo, definição de conforto e perfil de torcedor e não pegou a ideia central do texto, pra variar.

    Entendo eu que a provocação levantada é: ‘quão nocivo e grave foi o ocorrido a ponto de um torcedor processar o próprio clube?’ Apenas isso.

  • Moro na Vila Olímpia, sempre fui em jogo, mesmo quando mudei de cidade, achei totalmente idiota o título dessa manchete além ser um post que não fez o trabalho jornalístico para saber quem eram os “torcedores” que reclamaram. Sempre apoiei o Palmeiras, nunca fiquei xingando o time no estádio, só não fui em dois jogos de toda campanha da série B em 2003 e sigo sempre apoiando e criticando quem fica xingando o time durante a partida ou pela internet. Vale a pena deletar esse post aqui pois destoa totalmente do resto que o site faz.

  • Talvez tenham processado justamente por não serem palmeirenses, já foram ao estádio procurando indício. Isso deveria ser constado e talvez poder haver um revés, pois se a ação apenas surgiu por inveja de corintianos ou são-paulinos, é má-intenção, isso não entra como difamação?

  • Eu jamais processaria meu clube, mas não condeno pessoas que pensam de forma diferente à minha. No planeta é comum pessoas buscarem seus direitos e até pedirem indenizações, muitas vezes surreais, via justiça.

    Todo torcedor deve ser tratado com respeito e consideração pelo nosso clube.

    Desde o milionário que não mede esforços para ajudar o clube, como o que nunca teve condições financeiras de assistir a um jogo no Allianz Parque. Desde o que canta e vibra os 90 minutos, como o que entra mudo e sai calado.

    E é toda esta torcida que faz a grande diferença para que o clube seja tão gigante como sempre foi…

  • Enquanto é tempo, só a título de informação e curiosidade mesmo…

    Se o Palmeiras tem uma responsabilidade solidária, o que eu nem sei se tem ou não, pois não manjo de estatuto do torcedor, mesmo que você entre com a ação só contra a WTorre, a própria WTorre poderia chamar o Palmeiras para participar do processo como réu. Mas ai depende de como é previsto isso no estatuto do torcedor, e como isso também é previsto no contrato entre Palmeiras e WTorre, assuntos que eu realmente desconheço.

  • Sigo sem entender a vontade de criticar os “torcedores da moda”, ou “torcedores nutella”, ou então “os consumidores”…
    Os caras não dão dinheiro? Sem eles o Palmeiras bateria 3 milhas de arrecadação a cada jogo? Quando tínhamos só “torcedor raiz” que sentava no concreto no intervalo, e nos outros 90 minutos pulava e gritava, nós dominávamos o mercado de jogadores? Quando foi que berros da torcida tiveram mais impacto num título que um time bom, um elenco forte? Alguma vez o Palmeiras, com as próprias pernas, foi o time que batia com sua carteira nos adversários e contratava quem queria?
    Tudo isso é graças a esses “consumidores”.
    Tomar processo de consumidor é risco do negócio, qualquer administrador sabe que tem que contar com esse tipo de inconveniente quando abre um estabelecimento comercial, ainda mais quando ele será semanalmente frequentado por mais de 30 mil pessoas.
    E digo mais, é muito pior pra imagem do clube, e também da torcida, os caras que “cantam e vibram” durante o jogo todo e na rua arrumam briga, que os caras que sentam lá no fundo com seus celulares, só se levantam pra comemorar gol, e vão embora 5 minutos antes do jogo acabar pra tentar pegar menos trânsito, porém não incomodam ninguém.

    • Eu concordo com o que vc diz, mas o texto em si não fala disso, quando eu li o título, pensei a mesma coisa, depois que li o texto, achei que não tinha a ver com isso.

      Se quisermos independência financeira, precisamos estar abertos a esse tipo de “consumidor”, isso não impede do restante da torcida cantar e vibrar..

      • O texto morde e assopra em vários momentos, mas no final dá o seu recado:
        “Se for para ser assim, que voltem todos para os barzinhos da Vila Olímpia de onde vieram. Nossa renda e público médios podem até cair um pouco, mas todo mundo que pertence ao estádio de futebol vai se sentir melhor.”

  • são os torcedores Nutella, que acham que ir no estadio é igual ir num teatro ou no cinema, vc foi pro campo cara, estadio de futebol, não foi assistir o lago dos cisnes ou guardiões da galaxia, no antigo Palestra era arquibancada de cimento sem cobertura sem nada, e se chovia vc ficava encharcado se fazia aquele sol de 37 graus vc até se queimava, onde estava esse povinho pra apoiar o Palmeiras naquela epoca, como foi falado no post , voltem pro seus barzinhos da vila olimpia e vão tomar cerveja artesanal com porção de tilapia

    • cara eu tomo cerveja artesanal e como porçao de tilapia e qualquer outra que tiver na mesa… tem algum problema nisso? desde quando isso virou um defeito? ter menos dinheiro é o certo, é isso? tomar skol e comer fandangos é ser malandrão? isso está mto longe de processar o seu time do coração, não confunda as coisas….

      • Em nenhum momento eu falei que ter menos dinheiro é o certo ou disse que tomar cerveja artesanal é defeito, vc que ta se doendo todo e dando chilique , não sabe interpretar texto e vem cagar regra, e sim eu tomo skol algum problema palhaço ?

  • infelizmente esse é o reflexo das arenas, existem os prós que nos ajudam muito, mas existem tb torcedores que processam o clube por tomar chuva…saudades torcida que canta e vibra !!!

  • tava nesse jogo…foi minha primeira derrota no allianz depois de 12 ou 13 jogos, dia triste. já entrei no estádio completamente encharcado, choveu demais. não tem drenagem que segure aquilo. não acredito que sejam rivais não, mas sim espertões que querem tirar vantagem e processam todos por qualquer coisa, viram uma brecha e querem dinheiro. ridículo, mas isso não é exclusividade de palmeirense…bem como não entendo que seja torcedor de bar, se fosse no palestra antigo e tivesse um degrau torto, iam inventar que torceram o pé e iriam processar tb. segue o jogo…

  • Conrado, segundo informação do Allan Simon (e eu mesmo verifiquei), aparentemente são torcedores do Palmeiras mesmo e pessoas muito humildes, a menos que tenham alterado as redes sociais. Tudo leva a crer que caíram no conto do advogado.

    • Caíram no conto do advogado é puta sacanagem.. Os caras foram atrás de um advogado e o advogado falou o que eles queriam escutar.. Não acredito que o advogado foi na casa deles perguntar se eles tinham tido algum problema durante o jogo.

  • Antes de terminar de ler a matéria, eu já tinha quase que certeza que não se tratava de palestrinos, e vou alem tal atitude é tomada mais por inveja do que por qualquer outra coisa, também tem o fato de pessoas que vivem desses procedentes. Naquela tarde em São Paulo,mais precisamente sobre o ALLINAZ PARQUE caiu uma tromba d’agua, e isso deveria ser levado em consideração.

  • Pensei logo que vi o título: é torcedor rival infiltrado!

    E sei lá, 90% dos jogos do Palmeiras que eu fui, foi no Couto Pereira, é um belíssimo estádio, com ótimo campo de visão em todos os setores, mas vem sofrendo o desgaste do tempo e é carinhosamente chamado pelos rivais do Coritiba aqui de ‘pinga mijo’, por situação semelhante à descrita nesta situação com os torcedores do NPS… Imagine se a moda pega por aqui!

  • O Prantos nem estádio tem, devia pagar as custas do processo, para largar a mão de querer tirar vantagem, quem já se viu sardinha com medo de água.

  • Os caras infringiram uma determinação do MP. Pra mim, foi um “bem feito”. Se fosse no estádio de qualquer outro rival iriam se molhar com qualquer chuva.

      • Exatamente. É como o cara que dirige sem CNH querer processar alguém que ocasionalmente venha a bater em seu carro: ele e seu veículo não poderiam estar ali, pra começo de conversa.

      • Na minha opinião, sim. Mas pelo que pesquisei (rasamente), ficaria só na assinatura de termo circunstanciado.

  • Mas se lugar de Peixe é dentro do aquário, pq estão reclamando de goteira?

    Estão reclamando porque, afinal, nunca sofreram de goteira pingando no teto da Vila Belmiro… 😛

  • Ouvi falar que os torcedores são santistas infiltrados, pois estavam num setor comercializado pela WTorre, então já achei suspeito. Se foram mesmo palmeirenses, meu, que vão pra PONTE QUE CAIU! Não pode viver tempos melhores que já se acha a elite do universo? COISA DE BAMBI. Aliás, nem os bambis reclamam da chuva… Inadmissível torcedor palmeirense, pelo menos os que vão pro estádio, ficarem de mimimi e ainda processarem o Palmeiras. O palmeirense sempre foi clube de massa, sem frescuras, do tipo que passa pelo que for só pra ver o Palmeiras jogar, mesmo na série B… Podem parar com essa pouca vergonha aí…. MIMIMI CHOVEU EM MIM… MIMIMI MOLHEI O PEZINHO… MIMIMI ESTRAGOU A CHAPINHA DA MINHA MIGUXA… MIMIMI TO CONTRANGIDO… BANDO DE BAMBI!

    • O recado tá valendo mesmo que não tenham sido palmeirenses. Certas coisas precisam ser cortadas antes que se manifestem.

  • Claro q esses “torcedores” só podiam ser dos MORTOS DE FOME — GAM e NPS< — tentando levantar algum do único clube c poder aquisitivo p assumir essa pretensa "culpa solidária".

    #VAMOSPALMEIRAS

  • Eu fiquei pensando enquanto fazia a leitura do texto “não acredito que um PALMEIRENSE tá processando o clube por causa de uns pingos d’água”.. aí li o final.. hehe

    Na boa, acho que vão só gastar dinheiro.. Se foi uma chuva torrencial, com certeza entra nos casos de “força maior”, ou seja, acontece e ninguém tem culpa.

    Esses sardinhas, nem estádio tem direito e ainda querem destilar sua inveja.. Não vão na vila que vive às moscas e vem aqui encher o saco!

  • Esse tipo de torcedor me da nojo. Pelo menos parece que não eram palmeirenses pois um palmeirense processar o Palmeiras é um absurdo. O Palmeiras somos nós! Fazemos parte do clube que amamos. E se o cara não quer tomar chuva ou sol quente na cabeça fica em casa, ou como diz o post, assista ao jogo em algum barzinho

  • Bambis são tão modinhas que, vendo o time falido, trocaram pelo Palmeiras. Tomaram chuva e processaram o clube pela água ter estragado a chapinha deles.

  • Conrado, a informação que corre no twitter (Perrone retuitou) é que são torcedores de outros times (GAM e NPS<).

    Independente disso, o texto serve de qualquer forma, porque não é nada difícil que algum "almofadinha" venha a fazer isso caso se sinta prejudicado por algum motivo.

    • Se ao menos, os gambás, fossem utilizar o valor recebido de uma possível vitória judicial para pagar os marmitex, mesmo discordando, no fundo eu concordaria… Mas não vão fazê-lo! É só gambá sendo gambá. E sardinhas, como sempre digo, são os gambás com cheiro de peixe! Brasileiro querendo tirar uma casquinha de quem tem $$$. Mais um dia normal no Brazzil