Cuca pede centroavante publicamente e abre mais uma temporada de boatos

Com as saídas de Barrios, Rafael Marques e Alecsandro, o setor de ataque do Palmeiras abriu vagas. No último sábado, o Verdazzo publicou este post repassando o panorama do elenco e essa lacuna ficou clara. Não temos mais nenhum NOVE-NOVE além de Borja à disposição de Cuca. Nosso treinador obviamente já percebeu a carência e rapidamente pediu reposição. O interessante foi que, desta vez, fez isso publicamente, em entrevista à rádio Bandeirantes.

Foi só a entrevista vir a público que surgiram na imprensa alguns rumores de jogadores que o Verdão estaria “analisando”. Na verdade, os empresários é que oferecem seus atletas ao Palmeiras e aproveitam para plantar na imprensa que o clube supostamente teria interesse nos serviços de seus clientes, invertendo as ações. Os jornalistas adoram esse tipo de assunto e acaba virando matéria.

Sassá?

Sassá
Reprodução – Instagram

O caso mais evidente é o de Sassá, do Botafogo. Em situação ruim com a torcida depois de alguns casos de exibicionismo em redes sociais, o jogador parece ter encerrado seu ciclo no clube carioca. Talentoso e fazedor de gols, dividiu a torcida palmeirense, que gosta muito de rumores, boatos e fofocas.

Seus supostos problemas com a noite são o principal empecilho apontado por quem não o quer no Palmeiras, embora quase todos reconheçam que o menino mete gol – os 12 tentos anotados no último Brasileirão não deixam dúvida. Colabora com essa imagem a semelhança com Jobson, que também tinha um apreço destacado pelas diversões noturnas.

Existe um modelo de remuneração por produtividade no Palmeiras que vem dando muito certo desde que foi implantado, na gestão de Paulo Nobre. Diante diante de seu histórico, um contrato com Sassá deve ter dispositivos que liberem o clube de multa em caso de rescisão unilateral motivada por motivos disciplinares. O Palmeiras tem uma estrutura bem superior à do Botafogo e o jogador, caso chegue, talvez entenda que está diante da chance de sua vida. Pode ser uma aposta interessante.

O que realmente depõe contra a contratação do jogador é o fato do Palmeiras não poder contar com o jogador na Libertadores e na Copa do Brasil, torneios em que já defendeu o Botafogo. Em caso de suspensão ou lesão de Borja, o Palmeiras continuaria descoberto na posição em partidas eliminatórias.

Vai chegar

O torcedor palmeirense, que adora um reforcinho, pode esfregar as mãos. Pode ser Sassá, pode não ser, mas que um centroavante para fazer sombra para Borja vai chegar nas próximas semanas, não há dúvidas. Cuca pediu.

Resta saber como será a movimentação da lista de inscritos na Libertadores ao fim da fase de grupos. O Palmeiras poderá trocar três atletas para as oitavas e mais três antes das semifinais; Juninho, Mayke e Luan já estão na fila e Moisés tem a volta prevista para agosto. Alguém vai sobrar.