Hype sobre a base encobre o desequilíbrio do elenco em formação

O empréstimo de Carlos Eduardo, confirmado nesta terça-feira, mantém a tendência desta janela de transferências: uso massivo da base, nenhuma contratação e muitas dispensas.

Jogadores como Borja e Carlos Eduardo estavam muito desgastados com a torcida e não tinham mais ambiente para seguir no elenco. As dispensas, bem costuradas, vieram em boa hora.

Mas o uso equivocado dos recursos no ano passado parece estar cobrando seu preço. A primeira partida da pré-temporada acontece daqui a oito dias e nenhuma contratação foi feita. A determinação, segundo repercutem os setoristas do clube, é de contenção de despesas.

Para suprir as sete saídas confirmadas até agora no elenco, foram incorporados nove atletas oriundos de nossas categorias de base. E nem todas as saídas tiveram reposição, assim como nem todas as promoções ocuparam lacunas. O elenco ainda parece desequilibrado.

Idas e vindas: desequilíbrio e indefinições

Para a saída de Fernando Prass, Vinicius Silvestre foi incorporado. Para preencher as vagas de Edu Dracena, Antônio Carlos, e Thiago Santos, foram chamados Pedrão, Patrick de Paula e Gabriel Menino – o movimento de Felipe Melo para a zaga corrige este pequeno desencaixe. Até aqui, caso o camisa 30 seja mesmo deslocado, tudo certo.

A saída de Carlos Eduardo está sendo reposta, no papel, por três meninos da base: Angulo, Wesley e Veron. O grupo se ressentia de atletas com essa característica em 2019: além de Dudu, tivemos apenas Carlos Eduardo e Felipe Pires, que logo foi repassado. Teoricamente, os três garotos devem lutar por duas vagas. Até aqui, continua tudo certo.

Luiz Adriano
Cesar Greco/Ag.Palmeiras

Mas ainda há ajustes a serem feitos. De nossa trinca de centroavantes do ano passado, Borja, Henrique Dourado e Deyverson, os dois primeiros já saíram e Deyverson, finalmente, recebeu novas propostas do exterior e tende a ser mais um a deixar o clube. Luiz Adriano e Willian, que não têm porte físico para serem usados como nove clássico, seguem sendo nossas opções para a função.

Papagaio voltou de empréstimo e está treinando separadamente do grupo principal – seria uma opção caso o Palmeiras esteja realmente em situação de penúria, sem nenhuma verba para compras. Mas o ideal, claro, seria investir pesado num reforço para esta faixa do campo.

Victor Luis está cotado para ser negociado com o Atlético, assim como Hyoran – o meia sequer está participando das atividades neste início de trabalhos. Os representantes de Gustavo Scarpa seguem conversando com o Almería-ESP.

Diogo Barbosa
Cesar Greco/Ag.Palmeiras

Se o camisa 26 deixar o clube, Lucas Esteves será a única alternativa para o lado esquerdo da defesa – e o titular, Diogo Barbosa, terminou o ano muito contestado diante de seu fraco desempenho.

Na meia, ainda sem saber se Scarpa fica ou sai, Alan precisa dar certo para ser uma opção para Luxa. Raphael Veiga, Zé Rafael e Lucas Lima rendem bem quando bem usados, mas Luxa precisará ser certeiro para achar a química correta, construindo um desenho tático onde todos produzam o que sabem. Não há margem para erros no setor taticamente mais importante do time. E sequer sabemos quem fica e quem sai.

Vamo-que-vamo

Uma ala da torcida, de forma surpreendente, parece estar comprando bem a ideia de repor as saídas apenas com a base. Provavelmente estão fazendo uma ligeira confusão entre não gastar de forma desordenada com não contratar ninguém.

Um clube com as pretensões do Palmeiras não pode se dar ao luxo de virar um ano sem reforçar o elenco nas funções mais carentes, confiando apenas no poder da base – por melhor que tenha sido o desempenho dos meninos no ano passado. Apostar nos poderes mágicos de Luxemburgo parece um risco muito alto.

Gabriel Verón
Fabio Menotti/Ag.Palmeiras

A diretoria está tentando consertar seus equívocos na administração financeira no ano passado e está aproveitando o hype em cima da base para justificar uma janela inteira em branco iludindo parte da torcida.

Como contra-argumento, há quem defenda a medida usando como exemplo o sucesso do Flamengo, que contratou meio time na janela de julho em 2019. Tomam uma exceção como regra. Um tiro no escuro que foi na mosca virou tendência.

O planejamento do elenco deste ano é o menos profissional desde 2015. O fluxo de caixa capenga está determinando uma postura “vamo-que-vamo”: coloca pra jogar e vê o que acontece, em julho a gente vai atrás pra corrigir que deu errado.

Ainda há tempo para corrigir, embora o planejamento tático esteja nitidamente atrasado diante de tantas indefinições. O Palmeiras não precisa comprar meio time, bastam duas ou três contratações grandes, que demonstrem realmente o tamanho da ambição do clube para esta temporada. Quanto mais demorar, menor parece. TIC TAC!


O Verdazzo é um projeto de independência da mídia tradicional patrocinado pela torcida do Palmeiras.

Conheça mais clicando aqui: https://www.catarse.me/verdazzo.

  • É uma fase de ajuste. Ano passado foi investido pesado, e deu errado; o cheirinho fez loucuras maiores ainda, mas deu certo; acontece que o passivo vai lá em cima se o time não fizer uma campanha com títulos, faz parte. Creio que essas medidas extremas de contenção são necessárias, e temos que ter paciência com o time esse ano. Concordo, três jogadores seriam o necessário para algumas reposições, acontece que o mercado sabe, os empresários entendem do riscado. Enfim, fase de ajustes na reconstrução do clube. Esse ano o favoritíssimo é o cheirinho, a pressão ficará com eles.

  • Mesmo ganhando “pouco” em alguns casos a venda é bem vinda. Se o Palmeiras diminuir a folha de 18 para 12 mi a economia anual será de 78 mi de reais! Quase 10 Mi de dólares. Dá um belo reforço. Mas gastar para fazer mídia e não resolver que nem 2019 não deu certo e comprometeu a receita para 2020. Ou até mais com os atletas que foram comprados pela crefisa.

  • Esse Anderson Barros claramente não entendeu ainda o que é Palmeiras, ele tá trabalhando com a ordem de grandeza de Vitória, Botafogo, Coritiba… As negociações tão saindo por valor muito abaixo do que nos últimos anos, praticamente sem lucro, ele vai dizimar o elenco sem resolver a questão financeira (que nem é tão grave assim…). Se chegar uma proposta de 10 mi de euros pelo Dudu, o infeliz vende na hora. Parabéns pra quem queria o Mattos fora, agora a realidade é “brigar por uma vaga na libertadores”.

    • Será que ele está decidindo tudo sozinho? Não tem um comitê gestor e mais o presidente? Não devemos cair no mesmo erro de jogar tudo nas costas dele como foi feito com o Mattos.

      • Segundo o Galiotte “o Conselho Gestor vai validar a estratégia e os planos de ação feitos pelos profissionais. Quem conduz o Palmeiras são os profissionais”, ou seja, o tal conselho só “não vetou” as negociações que o Barros conduziu, será que o Mattos não conseguiria mais dinheiro ou termos vantajosos tal como ele fez com o Jesus, Mina, Guedes, Keno …?

        Achar que a demissão do Mattos foi um erro não implica que ele não errou no planejamento do futebol em 19. Se nós aceitarmos a leitura geral (feita pela diretoria, torcida, imprensa, Conrado…) de que ele teve “excesso de autonomia”, então é óbvio que ele é o principal culpado pelos erros de 19, assim como foram a ele atribuídos os méritos em 15, 16 e 18. No entanto, continuo achando que ele é um grande profissional, capaz de aprender com os próprios erros e, em um ambiente com maior cobrança pela diretoria, talvez produzisse melhores resultados. Portanto, não acho que é um erro atribuir a ele a culpa por 19, mas que é um erro demiti-lo.

        • Leon, Jesus não foi uma boa negociação. Desde a base, o Palmeiras desvalorizou o atleta e seguiu desvalorizando quando conquistou tudo. Tanto que vendeu a preço de banana. Se duvida, procure a entrevista do Guardiola sendo questionado sobre o preço do jogador em 2017. Ganhamos nem 50 milhões com ele, que hoje é estimado em 500 milhões, 2 anos depois. Bom negócio? O Palmeiras ainda é um balcão de negócios feito para agentes. Os títulos vieram ao acaso, sinto muito te dizer.

          • Realmente, o Jesus não foi uma boa negociação por parte do Mattos, foi uma ótima negociação.

            Em dezembro de 2014 (ainda com o Brunoro) o Palmeiras renovou o contrato do Jesus (após quase perdê-lo, por isso os termos desfavoráveis). Por este contrato, o Palmeiras teria 30% dos direitos econômicos e a multa seria de 30 milhões de euros. Quando o Palmeiras negociou Jesus na metade de 2016, o Mattos conseguiu, por meio de negociação, que a venda fosse fechada por 32, 75 mi de euros (mais do que a multa) e que o Palmeiras ficasse com 20,75 mi de euros (63% do valor, mais do que os 30% previstos – o Palmeiras também explorou um brecha contratual da qual desconheço os detalhes), além de 5% em um eventual negociação futura, além de que o GJ só fosse pra Manchester em 2017. Ou seja, o Mattos conseguiu por volta de 11 mi de euros a mais para o Palmeiras na venda do Gabriel Jesus, mais do que o Barros deve ter conseguido em vendas na carreira dele.

            Quanto ao valor. A venda do GJ, quando fechada, foi a terceira maior da história do futebol brasileiro (em valores não corrigidos). Os valores praticados no futebol europeu cresceram muito desde 2017 (venda do Neymar), quase todos os recordes foram batidos, o preço atual de Jesus, depois de 3 anos na europa, não é parâmetro de comparação pra quando ele era uma promessa de 19 anos em 2016 ( também não podemos fazer a análise em reais por causa da desvalorização cambial). As vendas do Negueba Jr. e do Rodrygo só atingiram 45 mi de euros porque existiu a concorrência entre Real e Barcelona. Mesmo asssim, o valor de 33 mi de euros ainda é absolutamente compatível com a venda de um jogador jovem, o Haaland (de 19 anos também) foi vendido por preço parecido mesmo jogando na europa (o que conta muito), bizarrices como o João Félix não são a referência. O Guardiola fez o comentário dele em 2017 comparando com Mbappé (que estava ultra valorizado), acho que hoje o Pep concordaria (talvez não em público) que o Jesus deve valer muito menos.

            Espero ter ajudado.

          • Que parte de “o jogador passou a valer 10 vezes mais depois de 2 anos” você não entendeu?
            Gabriel jesus é só mais uma das pataquadas que essa diretoria fez. Lembrando que o clube possuir 30% dos direitos de um jogador que viria ser o camisa 9 de uma copa do mundo 1 ano depois não é mérito nenhum (matemática básica, de novo). Ou você não lembra que a diretoria desdenhou do jogador e não quis comprá-lo por 1 milhão de reais quando teve a oportunidade? Mas vai ver que sua “complexa” matemática isso não compensaria, né? Você lembra que a diretoria colocou no contrato que, caso ele fosse vendido para um dos clubes grande da Europa, ele sairia com mais facilidade? Essa conta também é boa, ou seja, se o meu jogador passa a valer mais a ponto de ir pra um clube de ponta, eu vendo ele mais baratinho (matemática ;)). Quanto você acha que vale um título? Quanto você acha que vale um jejum de títulos? Quanto você acha que vale uma legião de torcedores fanáticos com prazer de assistir a um jogo de futebol porque tem jogador comprometido e identificado com o clube? Bom, pra finalizar, devo lembrar-lhe que o rapaz falou mal dos próprios dirigentes do clube, coisa recorrente na nossa tão competente diretoria. Deixa eu te lembrar também, que esse não foi um caso isolado, nossa diretoria é marcada por comprar jogadores ruins pagando caro, e vender jogadores bons baratinho. Espero ter te ajudado

          • E sobre o Guardiola ter mudado de opinião, realmente está difícil de explicar, mas qualquer coisa a gente desenha também, não tem problema. O jogador é da seleção brasileira, multicampeão com 20 anos, e valendo 10 vezes mais hoje em dia, 3 anos depois. Se você não gosta do futebol dele, aí é outra história… mas os números falam por si só, e contra a matemática, meu amigo, não existe embromation, sinto muito lhe dizer =.

  • Infelizmente não sabemos ao certo a realidade do clube, se a dívida é tão alta ou se boa parte é passivo total incluindo salários de contratos vigentes de mais longo prazo (por exemplo) o que torna um pouco diferente essa análise financeira. Em relação a política na minha visão penso que a Leila no controle realmente não seria bom não, se o Paulo Nobre retornasse acredito que seria muito mais interessante pro Palmeiras, mas tudo é opinião mesmo. Sobre as contratações nesse momento, aí fica nítido pra mim que está sendo feito um ajuste de caixa pelo dinheiro mal gasto principalmente em 2019 (aliado a diminuição de receitas, inclusive de premiações), o que pode ser uma atitude correta agora, ainda mais pelo fato de termos um bom elenco, necessitando desinchar e precisando na minha visão, apenas de umas 3 ou 4 contratações boas, contratações essas que podem não estar disponíveis nesse momento ou extremamente inflacionadas. Mas o que nos resta sempre é torcer e apoiar tanto o técnico quanto os jogadores (principalmente os da base). Vamo Verdão!!!

  • Desde 2015 o Palmeiras adotou uma megalomania absurda e equivocada de contratar um monte de jogador. Àquela época, por mais que eu sabia que havia tido um bom aporte financeiro do Nobre, não estava entendendo como iriam conseguir utilizar as vinte e poucas contratações feitas. Era demais. De lá pra cá, o grupo sempre ficou inflado, com vários atletas encostados que, em todos estes 5 anos, mal entravam em campo. Fora os fracos não aproveitados que estavam emprestados por aí, onerando a folha.
    Pra mim a diretoria está certíssima em enxugar o elenco. O Flamengo foi campeão de dois campeonatos e fez frente ao poderoso Liverpool usando onze titulares e mais 3 ou 4 reservas. Só! O Santos fez bela campanha com elenco reduzido, aos mesmos moldes. O Real Madrid foi o melhor time do mundo por anos com o mesmo time, variando uma ou outra posição.
    O Palmeiras precisa, dentro do elenco de 30, eleger no máximo uns 20 jogadores que entrarão nos jogos ao longo do ano, daí definir os 11 titulares, os 2 ou 3 reservas imediatos, cuidar com esmero da integridade física destes, repetir, repetir e repetir treinamentos e jogos até que exista um padrão fixo.
    Pra mim ainda existem jogadores demais. Traria um bom centro avante pra disputar com o Luiz Adriano, que é ótimo, e mais dois laterais excelentes. Venderia, sem dúvida nenhuma, o Diogo Barbosa e o Marcos Rocha. Trazer um meia só se o Scarpa sair. Eu tentaria vender o Lucas Lima junto, pq já temos o Zé Rafael (não deveria jogar aberto), Veiga e Allan.
    Não precisa de muitos jogadores no elenco. Isso gera insatisfação, intrigas, rachas, acomodação e vontade de sair.

  • Estou começando a ficar bem preocupado, precisamos urgentemente de um bom centro-avante, só temos o Luiz Adriano para a posição e ele é um jogador que se lesionou muito ano passado, vai que dá M…… e ele se machuca seriamente.

    Pedro está dando sopa no mercado, creio que não seja tão caro assim traze-lo por empréstimo,mas parece que o cheirinho vai levar ele.

  • O ideal seria contratar um lateral esquerdo titular, um centro avante ótimo e manter o Scarpa. Ponto.

    • Com estes 2 e a permanência do Scarpa, acho que estaríamos bem servidos para o primeiro semestre. Mas não estou confiante em contratações não.

  • Contratar por contratar não adianta, nós mesmo falávamos isso. Teve algum jogador realmente bom que foi contratado por alguém, unanimidade, que sirva para ser titular ou boa opção para brigar pela titularidade??? Não teve nenhuma desse nível. Mercado escasso, cheio de pereba que ganham mto e qualidade duvidosa. Se não achar alguém que sirva “vai no vamo que vamo” mesmo. O luxa pode descobrir novos talentos e verificar realmente as posições carentes. Diante do mercado talvez seja o caso de esperar encerrar a temporada européia e pegar alguém que resolva o problema do que contratar aposta cara e para inchar a folha de pagamento. Na pior das hipóteses esse anos será de equilíbrio, talvez um passo atrás, para vir forte em 2021 e dar dois para a frente.

    • Concordo totalmente. As ultimas contratações do dirigente MITTOS deixou o próprio Palmeiras com pé atrás, trouxe um monte de aposta que agora deixa nosso time inflado.
      Unico cara contratado por algum time que seria titular aqui foi o Gustavo Henrique ex santos, de resto ninguém. Melhor esperar e contratar certeiro do que ter 40 jogadores médias que não resolvem nada.

  • Acho que a unica saída que pra mim foi equivocada foi a do Henrique Dourado, ele foi pouco utilizado ano passado e é um atacante que poderia fazer bem essa função de nove-nove pelo menos por enquanto , acho que ele de 9 poderia segurar bem a barra no paulista e na primeira fase da Libertadores, acho que seria muito melhor deixar o Dourado no ataque do que o Willian ou Luiz Adriano improvisados ou até o Papagaio com a essa responsa

  • Eu acho que nenhuma das saídas foi errada ou absurda, todas foram corretas , nenhum que saiu vai realmente fazer falta, o único que saiu que de fato todo ficou meio chateado foi o Prass e por ele ser um ídolo recente, e mesmo assim já tava na hora , se ficasse mais um ano seria pra aposentar, igual o Dracena, talvez o Henrique Ceifador poderia ter uma chance, é um bom centro avante e o Deyverson vai vazar então ele poderia continuar no elenco na minha opinião.

    Acho que pra primeira fase da libertadores precisamos de um meia armador , pro paulista da pra ir com o que tem mesmo.

  • Voltou a época do bom e barato e de vender jogador a preço de banana (é só ver o encanto da diretoria em vender o Scarpa e o Mateus Fernandes a troco de pinga). Esse careca realmente veio pra destruir tudo que o Paulo Nobre fez direito, voltamos a estaca zero, pro Palmeiras voltar a ser profissional só quando sair o presidente banana que temos e a Crefisa e se voltar o Paulo Nobre.

  • Conrado, você não acha que o Scarpa merece mais uma chance? Querendo ou não ele foi artilheiro do time ano passado junto com o Dudu e caiu de rendimento no final do ano quando todos estavam mal. Vai ser dificil também achar meia armador de qualidade no mercado e fora que o nosso elenco está bem carente em algumas posições como você mesmo disse no texto. Eu não venderia o Scarpa, preferia que o Lucas Lima saísse, esse sim um jogador que teve inúmeras oportunidade e só correspondeu em alguns jogos.

    • É exatamente o contrário: só dá pra dizer que está mais ou menos equilibrado se TODOS da base derem certo.
      E mesmo assim, não temos nenhum centroavante.

  • Todas as grandes contratações do Flamengo, que chegaram do exterior, vieram na metade do ano (encerramento da temporada europeia), não somente ano passado, ou seja, a tempos vem se mostrando uma boa estratégia.
    Continuamos com um elenco forte e com boas promessas da base. Também deixaria para reforçar a equipe no meio do ano, passado os testes do Paulista e antes dos jogos mais importantes da Libertadores.
    Em tempo, os possíveis jogadores disponíveis no mercado Nacional não chegariam com patamar de titular.

  • PRIMEIRO TEM QUE LIMPAR O ELENCO PARA DEPOIS CONTRATAR, AINDA FALTA UM MONTAO DE GENTE PARA SAIR DEVERSON/JEAN/MARCOS ROCHA/LUCAS LIMA/DIOGO BARBOSA
    TEMOS QUE SENTIR COMO A MOLECADA DA BASE VAI SE SAIR NO TIME PROFISSIONAL , PARA DEPOIS SIM CONTRATAR CERTO

  • Conrado, naturalmente não tem como vc saber, mas assim como eu, vc suspeita que a fragilização do sócio Avanti pode ser um tanto proposital para aumentar a dependência da patrocinadora?

    • Quando ela assumir a presidência, então… vai ser Palmeiras 99% dependente da Crefisa, que aliás vai encerrar o patrocínio logo que terminar o mandato da Leila, e provavelmente fechar com um dos queridinhos da Globo. Estamos muito phodidos.

  • Ninguém do time titular vendido até agora.

    Não há porque de achar que o time está pior, muito pelo contrário, melhorou e muito…

  • Eu vejo muitos erros nesta diretoria atual, que nos levaram a problemas financeiros. Entretanto, “tirar o pé” agora não é um erro. Tem muitos clubes investindo pesado, e nem precisamos ir ao RJ, o SPFC e o SCCP tem orçamentos altíssimos também, além do Santos, que gasta além de sua realidade. Garantir equilíbrio agora pode render frutos no futuro, com a volta de uma superioridade financeira, acompanhada de uma melhor gestão no futebol (esse o maior desafio).

    2020 começa com o seguinte time-base e reservas, que é muito forte e ainda caro:

    Weverton (Jailson)

    Mayke (Marcos Rocha)
    Luan (Pedrão)
    Gustavo Gomez (Vitor Hugo)
    Victor Luiz (Diogo Barbosa)

    Matheus Fernandes (Felipe Melo)
    Bruno Henrique (Ramires)
    Lucas Lima (Raphael Veiga)

    Dudu (Veron)
    Zé Rafael (William)
    Luiz Adriano (Deyverson / Papagaio)

    Dá pra tocar com esse time até o meio do ano e depois gastar direito contratando um ótimo centroavante e um zagueiro para ser titular pelo lado direito.

    Não sei como será com essa comissão técnica, mas também não acho que seria correto pagar quase 2 milhões por mês para o Sampaoli e equipe.

    Competir com o Flamengo em dinheiro $$ não é possível e não será possível em um futuro próximo. Teremos que ser mais eficientes que eles, e isso passa por uma gestão técnica do futebol muito melhor do que o Palmeiras tem feito desde 2017, ano em que passou a gastar sem critério.

  • Enorme arrependimento eu tenho por votar no atual Presidente na última eleição. Peço desculpas aos meus amigos de Palmeiras, pois eu achei que estava fazendo a melhor opção.
    Nunca mais vi o atual gestor pelas alamedas do clube social. Desde meados de 2019, quando a coisa desandou de vez e a má gestão foi escancarada, ele sumiu. A Dona Leila é vista frequentemente aos sábados e domingos, e age como se fosse mais uma torcedora – é difícil saber como ela vai se posicionar a depender da performance do time e se a Crefisa/FAM vai de fato executar a dívida como tem dito aos mais próximos.

    Parece que a arrogância tomou a cabeça do atual gestor, e ele só fez merda. Além disso, foi permissivo sobre decisões erradas (como demitir o Felipão, planejamento de futebol) e se esquivou da sua responsabilidade. Ele também deve ser cobrado e responsabilizado pelo fracasso atual do programa Avanti e o distanciamento com a torcida.

  • “o rei está nú”: agora estamos vendo todo o amadorismo do Galliote. A falta de contratações e os constantes (e vexatórios) vazamentos de bastidores recentes só comprovam que o problema não era (necessariamente) o Felipão ou o Mattos ou qualquer outro funcionário do clube. A falta de dinheiro não é motivo para NENHUMA contratação. “Conselhos gestores” só demonstram a fraqueza da chefia (ingênuos os que pensam que isso é “democracia”….. hahahah). estamos ao léo (que não é o Passos). Torcer para que as eleições para a presidência do clube cheguem logo, sem nenhum desastre maior, e que o Paulo Nobre reassuma.

  • Eu acredito que o potencial da equipe é muito bom do jeito que está sim. Nosso elenco não é e nunca foi esse terror todo, mas também não é tudo o que muitos achavam. É um bom elenco e se livrando das tiriças é ainda melhor. Contratações mesmo, que realmente precisamos pra ontem na minha opinião:

    – Um lateral esquerdo TITULAR
    – Um meia TITULAR
    – Um centroavante TITULAR

    Faço aqui uma ressalva: nunca tivemos até agora um técnico que conseguiu usar os meias de maneira adequada. Todos que passaram por aqui deslocaram para a ponta, recuaram, etc. Não vi um esquema até agora que valorizasse toque de bola, tabelas, aproximações etc.
    E bons nomes para tal nós temos, só falta usá-los da forma correta. Acredito no trabalho do Luxemburgo, acredito que dos técnicos que aqui passaram ele é o que mais se aproxima de conseguir fazer esses meias jogarem, até porque ele nunca foi refém de esquema tático.

    E sobre contratações, por ocasião se aparecer uma boa oportunidade pra reforçar a zaga e a lateral direita TITULAR, seria ótimo.

  • Quem viu o profissionalismo do Paulo Nobre viu quem não viu, sinto muito. Não terá essa oportunidade nunca mais. Voltamos a estaca zero!!!

    • O que difere o Galiotte dos outros amadores na minha visão é que ele ao menos está tentando corrigir a cagada cortando gastos. Se fosse Tirone/Frizzo, tentariam um “Riquelme” da vida com o time devendo pra meio mundo.

  • Torcida está animada até o time ir mal no Paulistinha.

    Alguns jogadores realmente precisavam de novos ares e alguns meninos realmente mereciam uma chance no profissional, MAS, não acredito que de repente temos 9 garotos prontos.

    Como diz o texto, estamos indo na onda, aparentemente sem muito planejamento.

    Precisamos de reposições urgentes, para não contarmos demais com a sorte.

    • Reposições eu discordo, precisamos sim de reforços. Pra repor com qualidade um Carlos Eduardo, Deyverson, Antônio Carlos da vida, a base supre e supre muito bem. Até agora, os reforços da base serviram justamente para complementar o elenco, e sinceramente dos que saíram de tão ruins que eram, o que a base oferece é no mínimo muito mais promissor. O que preocupa mesmo não é nem o tanto de saídas, visto que nosso elenco estava extremamente inchado, mas sim a ausência de reforços titulares. É um risco gigante deixar pra correr atrás disso somente em julho. Ao menos a lateral esquerda e o centroavante teriam que ser posições resolvidas até o início do Paulista, no máximo.

  • Acredito que a diretoria esteja atenta a isso, colocando os meninos para darem a primeira entrevista a fim de focar neles e não nos problemas do elenco que se reapresentava. Dito isso destaco três pontos:

    1) Com a necessidade de fazer caixa venderia jogadores aparentemente com mercado, tais quais Bruno Henrique, Marcos Rocha e Deyverson, dando uma rapida pesquisada achei propostas negadas ano passado girando no entorno de 25 milhões e 50 milhões respectivamente, somado aos negocios de Carlos Eduardo, Victor Luis, Thiago Santos, Antonio Carlos, chegariamos perto dos 100 milhões de venda fora o desafogo da folha salarial.

    2) Tentaria me livrar de jogadores sem clima com a torcida Diogo Barbosa, Lucas Lima.

    3) De tal modo, ficaria sem lateral esquerdo para temporada e desfacaldo no ataque como já levantado no blog, iria atrás de jorge e zeca, pela versatilidade, e um centroavante.

    Goleiro: Weverton, Jailson e Vinicius.

    Lateral Direito: Mayke e Zeca

    Lateral Esquerda: Jorge e Esteves

    Zaga: Vitor Hugo, G.Gomes, Luan e Pedrão

    Volante: M. Fernandes, Felipe Melo, Patrick de Paula

    Segundo Volante: Ramires, Jean, Gabriel Menino

    Meia Esquerda: Veiga, Lucas Lima, Alanzinho

    Meia Direita : G. Scarpa, Zé Rafael.

    Ponta: Dudu, Verón, Angulo e Wesley

    Atacante: Luis Adriano e Willian

    Centroavante: a contratar

    • Boa. Soh mandava no pacote embora Felipe Mello e Bruno Henrique. Quero dois volantes com sangue nos olhos estilo Pierre pra deixar alas e os 4 do ataque hj jogar.

  • Não é possível que a antiga diretoria/ atual presidência acabou com todo o dinheiro, precisamos de três peças que precisa investir dinheiro:
    LE: Arana ou Jorge
    M: Pitty Martinez ou Oscar
    CA: Pedro ou Pratto

    Ai torça o Felipe Melo no Mariano que é um ótimo LD.

    Não tá difícil!!!!

    • Creio que se concretizada a venda do Deyverson por um valor significativo e se conseguirem vender o Victor Luis, dá pra formular algo bem mais concreto em termos de reforços. Até porque um reforço titular é mais difícil de contratar do que um reforço pra compor elenco.Tem que ser cirúrgico.

    • O Pratto matou o River na final da libertadores, foi um verdadeiro cemitério de jogadas, esse aí pode aposentar..

  • É impressionante. Ano passamos tivemos problemas porque os jogadores, que eram bons, sentiram demais a pressão. Para esse ano, a solução da diretoria é apostar que os meninos recém saídos da base vão dar conta dessa pressão?

  • O time é esse aí mesmo, verdes. Voltamos às épocas amadoras de Tirone-Frizzo. Quem acompanhou o Palmeiras vencedor de 2015-16, acompanhou.

  • Eu acho que a unica contratacao que deve acontecer com certeza ainda em janeiro é um lateral esquerdo, se falou do Fabra (boca)… centroavante classico não sei se é algo que o luxa exige (como fazia o felipao), luiz adriano foi trazido a peso de ouro e não vai ser banco, tem o bigode que quebra um galho por ali, entao se o deyverson vazar mesmo temos que ter um outro nome, resta saber se será contratado ou se será o papagaio (eu daria uma chance a esse). acho que o restante será com o bonde andando (até o meio do ano) a nao ser que mais alguem seja vendido. Meu grande medo é que a molecada da base sinta o peso da camisa, que é bem provável, e os amendoins já comecem a voar…