3
X
1

Palmeiras 3x1 ChapecoenseCesar Greco

O Palmeiras venceu a Chapecoense por 3 a 1 e se reabilitou no Campeonato Brasileiro. O placar foi construído no primeiro tempo e manteve o Palmeiras dentro da projeção original para a competição.

O grande nome do jogo foi Wesley, que demonstra estar plenamente recuperado de uma pubalgia (algo revelado somente hoje por Abel Ferreira na coletiva pós-jogo) e vai revivendo seus melhores momentos com a camisa do Palmeiras.

Primeiro tempo

2'
Chapecoense

Com a defesa do Palmeiras mal posicionada, Anselmo Ramon acionou Fabinho que invadiu a área e bateu cruzado, para ótima defesa de Jailson.

7'
Palmeiras

GOL DO PALMEIRAS! Luiz Adriano fez o pivô para Patrick de Paula, que deu um tapa perfeito para Mayke aberto na direita; o cruzamento veio por baixo e Laércio cortou mal, no pé de Wesley, que só precisou tocar para as redes.

15'
Palmeiras

GOL DO PALMEIRAS! Depois de jogada ensaiada de escanteio pela esquerda, a bola voltou para Gustavo Scarpa que cruzou no primeiro pau; Anselmo Ramon desviou; a bola bateu na canela de Busanello e se ofereceu a Luiz Adriano, que testou para o gol. Foram necessários seis minutos de checagens no VAR para o gol ser validado.

25'
Palmeiras

Luan lançou pelo alto para Mayke, que cruzou na marca do pênalti para a chegada de Rony, que deu uma chifrada na bola, em cima de Tiepo que pegou com dificuldades..

27'
Palmeiras

Patrick tocou para Wesley, que viu a infiltração de Gustavo Scarpa e tocou de letra, deixando o camisa 14 na cara do goleiro; o toque por baixo saiu a dois dedos da trave esquerda.

34'
Palmeiras

Wesley inverteu para Mayke na direita; o camisa 12 cortou o marcador e cruzou de canhota; Raphael Veiga fechou pelo meio mas só espanou a bola; Wesley ja estava no segundo pau pronto para fazer o terceiro mas o desvio o matou.

37'
Chapecoense

Matheus Ribeiro apoiou em diagonal, acionou Anselmo Ramon que fez o pivô e devolveu para o lateral, que chegou de frente e bateu de esquerda, com força; Jailson desviou a escanteio.

41'
Palmeiras

GOL DO PALMEIRAS! Gustavo Scarpa deu um tapa perfeito para Wesley, que imprimiu velocidade, entrou na área, derrubou Laércio com uma finta de corpo humilhante, cortou Ronei, enquadrou  o corpo e deu o toque preciso no canto esquerdo.

44'
Palmeiras

Mais uma vez Scarpa acionou Wesley, que entrou na área, cortou Matheus Ribeiro e rolou para a batida seca de Luiz Adriano; o goleiro estava batido mas Derlan esticou a perna e evitou o quarto gol do Verdão.

45'

Patrick de Paula sentiu uma pancada no lado esquerdo do quadril e deu lugar a Zé Rafael.

52'

O árbitro, inseguro, encerrou o primeiro tempo.


Segundo tempo

O Palmeiras voltou sem alterações para o segundo tempo.

1'
Palmeiras

Wesley enfiou para Luiz Adriano que aproveitou a falha de Laercio e invadiu a área; Tiepo saiu e o camisa 10 puxou de lado, mas ficou sem ângulo. Luiz Adriano então girou e deu o tapa para trás, para a chegada de Gustavo Scarpa, que não teve calma para aproveitar o gol sem goleiro e bateu com muita força, mas embaixo da bola, que foi na lua.

8'
Chapecoense

Gol da Chapecoense – Busanello bateu falta da meia lua, central, e mandou com força no canto de Jailson, que falhou.

12'
Chapecoense

Matheus Ribeiro tabelou com Ravanelli, entrou na área e tentou bater no canto de Jailson, mas mandou a bola na rede pelo lado de fora.

21'
Palmeiras

Zé Rafael recuperou a bola na frente da área, tirou de Matheus Ribeiro e Laércio e bateu por cima do gol.

23'
Chapecoense

Após falta da direita no segundo pau, Anselmo Ramon surgiu por trás de nossa defesa e escorou no canto; Jailson colocou a escanteio.

25'

Willian entrou no lugar de Luiz Adriano.

30'

Felipe Melo e Esteves entraram nos lugares de Gustavo Scarpa e Wesley.

42'
Palmeiras

Luan suspendeu na área com grande precisão; Rony chegou livre na risca da pequena área e era só escolher o canto, mas errou de forma bizarra, mandando a bola à esquerda do gol, por muito.

49'

Léo Simão Holanda encerrou a partida sem se complicar muito.



Ficha Técnica

Chapecoense

Tiepo
Matheus Ribeiro
Derlan
Laércio
Busanello
Lima
Moisés Ribeiro
Fabinho
Bruno Silva
Mike
Fernandinho
Ronei
Ravanelli
Anselmo Ramon
Geuvânio
Jair Ventura
TÉCNICO


Fim de jogo

O Palmeiras resolveu o jogo no primeiro tempo com uma atuação muito forte. O placar de 3 a 0 poderia ter sido muito maior; pelo menos duas chances enormes foram criadas (com Gustavo Scarpa e Luiz Adriano) e não foram convertidas por detalhes.

Teoricamente num 4-3-3, Abel deu um nó na defesa catarinense ao soltar Mayke para apoiar pela direita, com Rony entrando em diagonal e confundindo todo o setor do adversário. Do outro lado, Victor luis ficou mais plantado, e Wesley e Scarpa fizeram o serviço demonstrando muito entrosamento.

Com o adversário retraído, o Palmeiras tinha facilidade para conduzir a bola até o meio do campo. Aí entrou a enorme partida feita por Patrick de Paula, que foi o grande maestro do time, distribuindo passes longos e cantando o jogo como um veterano.

O adversário, que acabou de trocar de treinador, também ajudou, com uma fragilidade técnica assustadora e sem qualquer esquema, como não poderia deixar de ser. O Palmeiras atropelou a Chape no primeiro tempo.

A nota triste foi a lesão de Patrick de Paula, que saiu após um choque com Ronei – o camisa 5 acabou atingido na região do quadril e sentiu muito, dando lugar no finzinho do primeiro tempo a Zé Rafael.

O Trem mudou o ritmo do time no segundo tempo; sendo um homem de mais condução de bola, deixou o time um pouco mais lento. Talvez Felipe Melo tivesse sido uma escolha melhor.

Jair Ventura também teve seus méritos ao estancar a sangria, posicionando melhor sua defesa do lado esquerdo. E a superioridade do Palmeiras acabou diminuindo.

O gol da Chape foi casual, numa falta em que Jailson falhou. O momento em que o gol saiu (8 do segundo tempo) poderia ter mudado o aspecto mental dos times, mas o Palmeiras permaneceu forte, sem dar chances a novos acidentes; logo a Chapecoense também entendeu a situação e a temperatura do jogo caiu bastante.

Abel poderia ter colocado Willian mais cedo, para jogar ao lado de Luiz Adriano na área, mas preferiu trocar um atacante pelo outro, mantendo Rony no campo. Assim, perdeu a chance de povoar mais a área e aumentar a chance de novos gols. É verdade que a intensidade física de Mayke caiu no segundo tempo, o que também explica o time não tão agressivo.

Assim, o Verdão chegou ao resultado sem maiores sustos. A partida serviu para virar definitivamente a página do jogo no Maracanã e o time tem pela frente uma sequência interessante para tentar pular à frente na tabela: depois de tentar ratificar a vaga nas oitavas da Copa do Brasil frente ao CRB, virão, na sequência, SCCP, Juventude, América e Bragantino.

Todos os jogos são perfeitamente ganháveis, desde que esta incrível onda de desfalques tenha fim. VAMOS PALMEIRAS!