2
X
3

Palmeiras x FortalezaCesar Greco

O Palmeiras foi derrotado pelo Fortaleza no Allianz Parque por 3 a 2, depois de abrir o placar, tomar a virada, empatar ainda no primeiro tempo e de ter a bola do jogo aos 40 do segundo tempo.

O gol decisivo sofrido aos 49 da etapa final selou a derrota que interrompeu uma série de dez jogos invictos e que deixou o Palmeiras ao alcance do Atlético, que pode assumir a liderança do campeonato no complemento da rodada.

Primeiro tempo

4'
Fortaleza

Tinga apoiou pela direita e cruzou para a área; Robson estava pressionado por Luan e tentou emendar de primeira, mas mandou pelo alto, sem perigo.

6'
Palmeiras

Mayke fez a ultrapassagem pela direita e cruzou; Wesley tirou a casquinha no primeiro pau e Gustavo Gómez tentou emendar com uma bela puxeta, mas mandou por cima do gol. O paraguaio estava impedido e o bandeirinha assinalou.

10'
Palmeiras

Zé Rafael organizou a jogada e pisou para a chegada de Patrick de Paula, que bateu colocado, visando ao ângulo direito de Boeck, mas mandou pelo alto.

11'
Palmeiras

GOL DO PALMEIRAS! Wesley abriu para o apoio de Mayke na direita; o cruzamento veio por baixo e Titi se precipitou, tocando contra o próprio gol.

13'
Palmeiras

Zé Rafael roubou, tocou rápido para Patrick, que acionou Wesley na velocidade; ele invadiu a área mas demorou para decidir e acabou tocando para a passagem de Zé Rafael, que fintou mas acabou desarmado.

17'
Fortaleza

Gol do Fortaleza – Lucas Crispim bateu falta da direita; Marcelo Benevenuto veio de trás, subiu no terceiro andar e testou com muita força, no canto esquerdo alto de Weverton.

24'
Fortaleza

Gol do Fortaleza – Romarinho chutou de fora; Weverton falhou e soltou nos pés de Robson, que aproveitou o rebote e finalizou pelo alto, desempatando o jogo.

27'
Palmeiras

Renan apoiou, aproveitou o espaço e soltou uma bomba de longe; a bola explodiu no travessão de Marcelo Boeck.

33'
Palmeiras

GOL DO PALMEIRAS! Luan fez a enfiada longa por baixo para Scarpa, que recebeu na área e tocou para dentro; Willian fechou e escorou para o gol. Parece muito fácil.

36'
Palmeiras

Patrick de Paula esticou para Wesley, que recebeu, cortou para dentro, entrou na área e bateu de curva de pé direito; a bola passou a dois dedos da forquilha esquerda de Marcelo Boeck.

46'
Fortaleza

Lucas Crispim bateu falta da meia direita; a bola passou pela barreira mas saiu à esquerda do gol – Weverton estava nela.

47'

Wilton Sampaio, irritante como sempre, encerrou o primeiro tempo após dois minutos de acréscimo.


Segundo tempo

Os dois times voltaram sem alterações dos vestiários.

2'
Fortaleza

Yago Pikachu recebeu com liberdade no bico da área e bateu cruzado, por baixo, com força – Robson se esticou na risca da pequena área e tentou emendar de carrinho, mas a bola passou direto e saiu à direita do gol.

7'
Palmeiras

Gustavo Scarpa lançou Wesley por trás da zaga, dentro da área; o camisa 11 não conseguiu o domínio e, pressionado por Tinga, acabou desperdiçando o lance.

15'

Victor Luis, Dudu e Gabriel Veron entraram nos lugares de Renan, Wesley e Gustavo Scarpa. O 3-6-1 virou um 4-3-3.

 

17'
Palmeiras

Willian roubou dentro da área e rolou para a chegada de Gustavo Gómez, que rolou para trás; Raphael Veiga chegou prensando com a zaga e a bola saiu por cima.

19'
Palmeiras

Depois de escanteio curto, Veiga cruzou e Gustavo Gómez conseguiu a testada, mas a bola saiu pelo alto.

22'

Deyverson entrou no lugar de Willian.

24'

Felipe recebeu o segundo amarelo por falta em Deyverson e foi expulso.

28'

Luiz Adriano entrou no lugar de Raphael Veiga.

 

37'
Palmeiras

Dudu chegou pela direita e cruzou; Luiz Adriano testou da marca do pênalti por cima do travessão.

39'
Palmeiras

Dudu chamou o jogo, articulou e enfiou na área; a bola desviou no meio do caminho e sobrou para Luiz Adriano, livre; o camisa 10 tentou escorar para o gol mas tocou em cima do goleiro Marcelo Boeck, que salvou o Fortaleza.

45'

Victor Luis recebeu o segundo amarelo após jogada que nem falta foi – no grito, Wilton Sampaio expulsou o lateral do Palmeiras.

46'
Fortaleza

Na falta alçada na área, Wellington Paulista conseguiu a testada, mas Weverton pegou firme.

49'
Fortaleza

Gol do Fortaleza – aproveitando o espaço no lado esquerdo de nossa defesa, Pikachu dominou dentro da área, evitou a saída pela linha de fundo e rolou para Igor Torres, que finalizou para  as redes do Palmeiras.

52'

Wilton Sampaio, horroroso, encerrou a partida.



Ficha Técnica

Fortaleza

Marcelo Boeck
Tinga
Marcelo Benevenuto
Titi
Yago Pikachu
Felipe
Jussa
Matheus Vargas
Ederson
Lucas Crispim
Bruno Melo
Robson
Wellington Paulista
Romarinho
Igor Torres
Juan Pablo Vojvoda
TÉCNICO


Fim de jogo

O time foi bem armado por Abel no primeiro tempo. A escolha por Willian no comando do ataque foi certeira, já que o adversário, com três zagueiros altos e fortes no jogo aéreo, provavelmente não seria atingido se a escolha fosse por usar Deyverson enfiado no meio dos três.

Jogando com velocidade por baixo e usando os corredores com Mayke e Wesley, apoiados pela intensa movimentação de Scarpa e Veiga, o jogo fluiu e o Verdão marcou dois gols explorando o lado esquerdo da defesa do adversário, notoriamente seu ponto mais fraco.

O problema é que o time cometeu erros que resultaram em dois gols do adversário. A estratégia de marcação na jogada de bola parada deu a chance para que Marcelo Benevenuto aproveitasse  o ótimo centro de Lucas Crispim e fizesse o primeiro. E a falha de Weverton dispensa mais comentários.

Mesmo assim, o panorama do segundo tempo seguia favorável ao Palmeiras, que seguia criando chances e aproveitando melhor a posse de bola. O Fortaleza finalizava de longe, sem oferecer perigo real ao gol de Weverton.

As três mexidas de Abel aos 15 minutos não foram ruins. O contestado Victor Luis, o “fora da vez”, foi a opção para montar uma linha de 4 atrás e abrir dois pontas ofensivos, sem obrigação de voltar até a primeira linha – Dudu e Veron.

Mas Dudu acabou flutuando para o miolo, principalmente depois da expulsão de Felipe, quando Veiga foi substituído por Luiz Adriano. Abel povoou a área, com dois centroavantes, mas a armação, que ficaria só a cargo de Zé Rafael, ficou comprometida e o camisa 4+3 passou a auxiliar.

Pode não ter sido a melhor estratégia, mas mesmo assim funcionou, com o Palmeiras muito mais presente no campo ofensivo. O volume de jogo foi criado e nosso time esbarrou na ansiedade – segundo Abel, a obrigação de vencer depois que o adversário ficou com um a menos acabou criando essa adversidade. Luiz Adriano teve a chance de definir o jogo aos 40 minutos, mas errou miseravelmente.

No final, o castigo: o péssimo Wilton Sampaio expulsou Victor Luis erradamente; o Fortaleza foi extremamente preciso e competente para explorar o setor, que ficou com Mayke improvisado por alguns minutos, e chegou à vitória.

Abel não esteve numa de suas melhores noites, mas mesmo assim os jogadores poderiam ter resolvido  a situação. Foi uma partida bastante infeliz, onde alguns fatores convergiram: os erros individuais e coletivos, decisões questionáveis do treinador e da arbitragem, e a ansiedade – tanto pela obrigação de conseguir o resultado, quanto pela proximidade de um duelo decisivo pela Libertadores.

É inegável que a sombra do jogo de terça-feira esteve presente durante toda a partida no Allianz Parque. E ela ficou maior ainda com o mau resultado. Cabe a nós, torcedores, relativizar este placar, resistir à tentação de apontar dedos e jogar gente na fogueira e virar rapidamente a página.

Mais uma vez é momento de mostrarmos que estamos juntos na boa e na ruim, que todos somos um, etc. – enfim, usem o chavão que quiserem, mas estamos às portas de um confronto gigantesco e precisamos ser um fator de diferença a favor do Palmeiras, não contra. Seremos inteligentes desta vez? VAMOS PALMEIRAS!





  • Não, foi tudo sorte… o Abel não entende nada de futebol, a torcida que entende. Tenho certeza que se colocar você ou eu lá o time melhora 1000%. :^/ É que no brasil você precisa ganhar tudo todo dia, senão não presta. No brasil o torcedor não empurra o time, o time empurra a torcida. SE o time está ganhando, a torcida vai junto, se está perdendo, joga contra e soam as cornetas. Ninguém leva em consideração que o Fortaleza vem muito bem na temporada e tem um técnico muito bom também. Não, precisamos ganhar todos os títulos todo ano, nenhum erro é admitido. Tenho certeza que todo torcedor é perfeito em todas as funções no dia a dia, seja no trabalho, escola, família… tá serto.

  • Parece que o segredo do sucesso do time na temporada 2020 foi justamente… não treinar!

    Ok, modo ironia ON. Ainda temos potencial para melhorar com jogadores importantes (Rony, LA, Dudu, Piquerez) ganhando ritmo.

    Por falar em potencial, temos dois jogadores com alto potencial, mas que atualmente não estão correspondendo. Verón e Wesley.

    O primeiro precisa de oportunidades para se desenvolver. Mas é bom perceber que ele jamais correspondeu no profissional e está longe de ser opção para mudar o jogo ou para qualquer coisa. Permanece como mera aposta.

    Já o segundo está
    extremamente ansioso e além de total inoperância no ataque , comete inúmeras faltas desnecessárias e foi responsável direto pelos dois primeiros gols do adversário. Acho que merece um descanso para colocar a cabeça no lugar.

    A única notícia boa é que o favoritismo para os próximos dois jogos na Libertadores passou a ser 100% dos bambis. Acho que podem bambiar com o favoritismo e entregar a paçoca.