Verdão avança na definição do elenco para 2022, mas ajustes ainda são necessários

Rafael Navarro é o 3º reforço para o elenco do Palmeiras para 2022.
Klaudia Kalinin

O anúncio da contratação de Rafael Navarro pelo Palmeiras deixou o elenco do Verdão para a temporada 2021 mais perto de sua definição.

Navarro foi o terceiro reforço confirmado – antes dele, foram anunciados o goleiro Marcelo Lomba e o meio-campista Eduard Atuesta, que substituem, respectivamente, Willian, Jailson e Felipe Melo. Com essas trocas, o elenco “rejuvenesceu” nada menos que 33 anos.

Nas mãos de Abel Ferreira, nosso grupo de jogadores disputou em 2021 nada menos que seis finais e venceu metade delas – as mais importantes: duas Libertadores e uma Copa do Brasil. Mesmo com claras lacunas, o elenco palmeirense respondeu com excelência aos métodos da comissão técnica e levantou troféus históricos.

Isso nos leva a crer que, com um elenco moldado à sua feição, Abel pode conseguir extrair muito mais dos atletas em 2022, diminuindo as margens de erro que permitiram a Flamengo, Defensa Y Justicia e SPFC levassem a melhor sobre o Palmeiras nas decisões da Supercopa do Brasil, Recopa Sul-Americana e Paulista.

Ataque ainda pode melhorar

Rafael Navarro é um atacante mais completo que Willian. Parece ter todos os golpes: cabeceio, chute de fora, colocação dentro da área, arrancadas; mostra compreensão do papel de preparação de jogadas dentro e fora da área, além de saber marcar a saída de bola. Ganha em altura e força física, mas perde, claro, na liderança e na experiência que ainda está por adquirir – aos 21 anos, é mais jovem que duas de nossas Crias, Wesley e Patrick.

Luiz Adriano comemora um dos seus 3 gols marcados pelo Palmeiras contra o Guaraní-PAR, durante primeira partida válida pela segunda rodada, fase de grupos da Libertadores 2020, no Allianz Parque.
Cesar Greco

Já Luiz Adriano, mesmo sendo superior tecnicamente a Rony, amargou a reserva bem no filet mignon da temporada, a grande final da Libertadores contra o Flamengo – o que sugere que, após sucessivos episódios de desgaste fora do ambiente de jogo, o camisa 10 pode estar fora dos planos da comissão técnica.

Sua possível negociação abriria mais uma vaga para um centroavante – e aí a expectativa é por um perfil mais experiente, para equilibrar com a juventude de Navarro. É esperado que o caixa do clube, que deve contar com as premiações das conquistas e com o esforço da torcida, que voltou a prestigiar o Avanti, seja acionado de maneira um pouco mais agressiva.

Também não está descartada a dispensa de Deyverson, apesar do gol histórico em Montevideo, para abrir mais uma vaga no setor.

Zagueiro canhoto ainda é premente

Deyverson em disputa com Valber Huerta no confronto do Palmeiras com a Universidad Católica, durante segunda partida válida pelas oitavas de final da Libertadores 2021, no Allianz Parque.
Cesar Greco

O Palmeiras chegou a fechar acordo com a Universidad Católica pelo zagueiro Valber Huerta, de 28 anos, mas o atleta acabou reprovado nos exames médicos e o negócio foi desfeito. O chileno preencheria a necessidade de um canhoto no setor, desejo antigo de Abel.

Essa contratação não requer a dispensa de nenhum jogador atual. Atualmente com 29 jogadores, o elenco do Palmeiras é enxuto demais para o nível de exigência do calendário. Não é porque nossa comissão técnica logrou êxito em 2021 que a fórmula deve ser repetida. Os riscos precisam ser dirimidos.

Quem pode estar sobrando é Victor Luis. Claramente relegado à terceira opção após as chegadas de Piquerez e Jorge, o camisa 26 e a comissão técnica devem conversar sobre o futuro. Se o atleta estiver confortável com essa situação e a direção julgar seu salário compatível com o de uma terceira opção, as partes podem entrar em acordo e viabilizar sua permanência.

Danilo Barbosa é um caso a ser resolvido

O empréstimo de Danilo Barbosa junto ao Nice termina no próximo dia 31 e o Palmeiras já demonstrou interesse em renovar o vínculo. Se a situação se resolver, o meio-campista, que entrou muito bem na final da Libertadores e parece ter bastante prestígio junto a Abel Ferreira, fecha o setor.

Entretanto, se a renovação não se concretizar, o Palmeiras pode precisar ir ao mercado para repor a lacuna, mesmo com a presença de Matheus Fernandes no elenco, pedindo passagem. Neste caso, a reposição pode seguir o padrão de nomes promissores visando revenda – isso se a lacuna não for preenchida pela base.

Base mostra mais uma vez seu valor

Atletas do Palmeiras Sub-20 comemoram a conquista do título após a segunda partida contra o Mirassol, válida pela final do Campeonato Paulista da categoria, no estádio José Maria de Campos Maia, em Mirassol-SP.
Fabio Menotti

O time sub-20, pentacampeão paulista, deve ser largamente utilizado no início da temporada, na disputa do campeonato paulista principal de 2022. Será mais uma chance para que os garotos convençam de vez a comissão de Abel Ferreira.

Pelo menos cinco jogadores já mostraram potencial para serem definitivamente incorporados ao elenco principal e podem selar a promoção no estadual: Garcia, Michel, Vanderlan, Giovani e Gabriel Silva. Fabinho é outro que pode ser efetivado, até para repor a eventual saída de Danilo Barbosa. No entanto, nenhum deles estourará a idade em 2022 e há tempo para mais uma temporada de lapidação.

Quem não tem essa disponibilidade é Pedro Bicalho, que já completou 20 anos e, caso não seja aproveitado no time de cima, tende a iniciar o ciclo de empréstimos em outros clubes, expediente bastante utilizado pelo Palmeiras para terminar a transição entre categorias – Wesley foi quem melhor aproveitou esse processo numa ótima passagem pelo Vitória em 2019.

Mas mesmo com tanta excelência no departamento, a base não pode ser a tábua de salvação para completar os números. Rejuvenescer demais o elenco pode ter efeitos indesejáveis e Abel Ferreira já demonstrou em entrevistas estar bem atento para esse aspecto.

Organograma do atual cenário para o elenco do Palmeiras.

Medalhões: OK, mas com critérios

Contagem Regressiva: Abel sempre parece ter um plano.
Cesar Greco

É pouco provável que o “fico” definitivo de Abel não esteja condicionado a um acordo com a diretoria para reforçar o elenco de forma a que a competitividade do time não ficasse tão fragilizada como em 2021.

As conquistas recentes não podem mascarar o evidente desequilíbrio em vários setores do campo. Nosso treinador chegou a fazer críticas públicas a esse respeito. Ganhamos a Copa duas vezes, apesar dessas lacunas, graças ao esforço extraordinário dos atletas e da comissão técnica. Mas perdemos outras três taças perfeitamente “ganháveis”.

Não é necessário contratar de baciada. Basta identificar as necessidades e usar os recursos – que, sabemos, não são escassos. Precisamos é de sabedoria para aplicá-los bem, sem rompantes marketeiros em contratações que agradam à ala imatura da torcida e às redações esportivas.

Nomes consagrados podem ser muito bons e serão muito bem-vindos, desde que não arruinem um planejamento financeiro. Vizinhos de muro se especializaram nesse tipo de fracasso recentemente e é muito bom ter esses exemplos tão à vista, para não cometer os mesmos erros.

Com um elenco robusto e equilibrado, o Palmeiras, além de proporcionar a Abel mais opções técnicas e táticas, aumenta suas chances de brigar também pelo Brasileirão. O Verdão liderou a tabela até meados do primeiro turno, mas sucumbiu às viradas de chave e teve que administrar o fôlego. Estamos todos à espera de um complemento no elenco, de preferência antes do dia 5, quando o grupo se reapresentará na Academia de Futebol, para que Abel, finalmente, inicie uma temporada com um grupo que o satisfaça.

Se com pouco, ele já fez tanto, imaginem quando tiver o suficiente. VAMOS PALMEIRAS!


O Verdazzo é um projeto de independência da mídia tradicional patrocinado pela torcida do Palmeiras.

Conheça mais clicando aqui: https://www.catarse.me/verdazzo.