Zé Rafael e o trakinas

O meia Zé Rafael foi mais um alvo da cobrança dos torcedores nas redes sociais, ontem à tarde.

Como todos os atletas do elenco, o camisa 8 foi abordado de maneira boçal por um torcedor, mas decidiu não deixar barato:

As opiniões se dividiram. Alguns acharam justa a resposta irritada do atleta, invocando a regra universal do “bateu, levou”. Outros aproveitaram o contato estabelecido para reforçar as cobranças, a maioria no mesmo tom boçal do primeiro torcedor, ou pior.

Errou!

Zé Rafael
César Greco/Ag.Palmeiras

Zé Rafael, por mais que tenha apenas reagido à provocação, errou feio ao responder o torcedor.

Ao acusar o golpe, ele concedeu a notoriedade que o torcedor queria. Quando resolveu xingar, o rapaz comprou um bilhete de loteria, cuja chance de estar premiado era ínfima. Mas foi.

O xingamento de volta foi um troféu, usado para se vangloriar perante os amigos. Ele conseguiu ser ouvido pelo jogador. Fez a pressão. Ele é o máximo.

Além disso, Zé Rafael deu pauta negativa para a imprensa, que explorou o episódio. Abutre vive de carniça.

Colocando na balança

Zé Rafael
Cesar Greco/Ag.Palmeiras

O que Zé Rafael ganhou com isso? Colocando na balança, de um lado veio a rápida sensação de não deixar barato, de se defender; do outro, vem a frustração de saber que o ofensor adorou ser respondido, mais a carniça para a imprensa, e pior que tudo: entrou na alça de mira dos haters de redes sociais.

Zé Rafael perdeu o direito a erro. E mesmo que não erre, se o time for coletivamente mal, ele será um dos mais perseguidos, porque ousou bater boca com um torcedor.

Um coitadinho que só estava se manifestando, e que se exaltou apenas porque estava num momento de emoção. Afinal, torcedor tem o direito inalienável de ser idiota em redes sociais.

A resposta deflagrou o confronto do rico contra o pobre, do famoso contra o anônimo, do arrogante contra o humilde. Não é inteligente para nenhum atleta entrar nesse tipo de embate público.

Diretrizes

O atleta palmeirense, quando assina o contrato, recebe uma série de leituras, desde material institucional até seus direitos e obrigações, entre recomendações diversas, como qualquer novo funcionário numa grande empresa.

Espera-se que entre essas recomendações esteja a de não se expor de forma inadequada em redes sociais. Sem conhecer o material, é de se imaginar essa recomendação precise ser um pouco mais esmiuçada. Talvez seja interessante até promover palestras periódicas com especialistas para os atletas.

As redes sociais são um instrumento fascinante proporcionado pela popularização da internet, mas talvez a população em geral não esteja preparada para usá-las em sua plenitude. Não cabe aqui alongar sobre esse tema, mas sim sobre o que nossos jogadores podem e não podem fazer diante desse despreparo geral.

Afinal, são profissionais, representam uma instituição e precisam agir com tal, para evitar danos colaterais que podem virar apenas uma perseguição virtual, mas que também podem ter consequências piores, até em esfera cível e criminal, dependendo do caso.


O Verdazzo é um projeto de independência da mídia tradicional patrocinado pela torcida do Palmeiras.

Conheça mais clicando aqui: https://www.catarse.me/verdazzo.

  • Muito esquisito. Tanto barulho por nada! Fomos campeões há nem 1 mês. Empatamos dois jogos tranquilamente empatáveis, dadas as circunstâncias. O Vanderburgo achou o time no estadual (afinal, foi campeão, ou não?) e vai achar o time no brasileiro também. Parece crise atiçada de fora e os incautos entram na barca…

    • Em quais circunstâncias um jogo contra o Goiás com 15 desfalques é “tranquilamente empatável”?

  • NINGUÉM está jogando bem. Todos os times que jogam contra o Palmeiras fazem jogo duro, na base do bumba meu boi. Se está ruim pra nós que jogamos feio e ganhamos, imagine pro CAP que jogou feio e perdeu em casa…

    Pofexô precisa “achar um time” e parar de inventar (a fase de testes já acabou). Tem jogadores atuando fora da posição. Scarpa é um, o protagonista deste post é outro. E enquanto continuar “tirando esse” e “colocando aquele” pra “ver no que vai dar”, o time vai continuar performando aquém daquilo que pode entregar.

    E quanto ao trakinas recheada, esse conseguiu o que queria né? Olha nós aqui falando nele…

  • Plenamente de acordo.

    Entretanto, não me espanta essa atitude do Zé Rafael. Assim como não me espanta o Diogo Barbosa peitar o torcedor que foi cobrar no aeroporto. Estes jogadores estão muito melindrados. Eu já vi o Diogo Barbosa responder xingamento dentro do estádio!!! Se o torcedor não pode se manifestar dentro do estádio, acaba com o futebol.

    Muitas vezes as manifestações e reações são exageradas, e passam do limite. E isso não é de hoje. Logo, o jogador de futebol deveria ser, realmente, melhor preparado para este tipo de situação.

  • Eu tenho outra opinião. Eu acho que merecia resposta mas não do jeito que foi. Na boa, esse tipo de cobrança deve ser coibida, não da mais pra aceitar xingar os caras no aeroporto, ameaçar família, xingar desse jeito. Como ninguém fala nada o que fica mais evidente é a resposta do atleta. Lamentável…

  • O Zé Rafael vacilou passando recibo p. A atitude correta sempre é a indiferença. Arrumou um problema sem necessidade.

  • O Zé Rafael só ganhou uma coisa: mais “peso” nas costas. Piada idiota a parte, mostra também que ele está incomodando com o rumo das coisas. Pois acho que ele é mais inteligente do que mostrou nesse episódio, respondendo um comentário desse nível, ao invés de ignorar.

  • Pra mim, tudo certo. Se o cara ofendeu, chamou até de filho da p…, nada mais justo que esse otário tomar de volta. Anos noventa os caras desciam do carro na porta do CT pra peitar torcedor babaca, o que muda é que hoje isso é feito em rede social.
    Agora algo é fato: independente do tom usado, a cobrança só vem porque não só o Zé Rafael mas TODOS os outros precisam jogar mais e render mais, ter mais gana, mais raça. O Veiga se perguntando de não entender o motivo da cobrança… Sério? Ganham jogando uma partida medonha e querem glórias ainda? Eu penso que no caso desses jogadores, primeiramente tem que ver se querem fazer valer o alto salário que ganham e permanecer no Palmeiras pra realmente dar o sangue. Se não for pra ser assim, peçam pra sair.

    • Estão jogando mal, então a escolha é “Glorias” x “ofensa.
      Pensamento binário, reducionista, que passa longe da discussão.

  • Post bastante oportuno. Que todos sejam alertados para jamais repetir essa bobagem.

    Aproveitando o assunto, estou puto mesmo é com a apatia, conformismo e normalidade com que nossa própria torcida e a mídia estão tratando essa manifestação contra o time, ainda no aeroporto, logo depois de uma vitória fora de casa.

    E isso logo depois de ganhar um campeonato em cima do maior adversário/inimigo.

    É muita burrice, é muita estupidez, é totalmente incompreensível. Dizer que precisa fazer isso porque o futebol apresentado está ruim só piora a situação.

    Nunca vi uma merda como essa em nenhum lugar do mundo. É assim mesmo que o torcedor palmeirense quer se diferenciar dos outros? Ninguém achou isso uma aberração?

    Qual será o próximo passo desse gênios?

    Espancar o grupo depois de uma conquista de título?

    • Concordo plenamente com vc cara, não foi apenas uma cobrança foi uma ofensa maior. Junte isso a “cobrança ” da “torcida” em Curitiba e aí eu te pergunto: Cadê o nosso presidente para defender os jogadores? Até nisso ele se omite, é incrível…

  • Ele errou feito. Isso mancha a Instituição que é o Palmeiras. Por que ele não segue o bom exemplo do Pato, rescinde o contrato sem multas e vai procurar outros clubes, ao invés de figar se fazendo apresentações pífias pelo clube, com salário milionário garantido.
    O torcedor palmeirense é muito corneta mesmo, as vezes passamos dos limites. Mais em relação a esse grupo estamos cobrando apenas o que eles podem entregar. Tecnicamente eles tem potencial, Lucas Lima, Zé Rafael, Ramires, Veiga, Scarpa, Willian são grandes jogadores, eles podem render muito mais.
    Eu sou palmeirense, e já tivemos elencos de perebas, de atletas que não deviam ter vestido a camisa desse clube. Quando entravam em campo sabíamos que iam perder, mais mesmo assim torcíamos. Mais não é o caso do atual elenco, só estamos pedindo o que eles podem entregar.
    Outro ponto, o rapaz não é jogador profissional, não tem obrigação de estar em forma, isso o problema dele. O Zé Rafael tem essa obrigação, é um profissional.

    • xingar o jogador como fez o pobre rapaz não é “apenas cobrar o que eles podem entregar”. é ofender. é ser estúpido. não é correto.

      Os dois erraram. Mas o torcedor “pode” ser idiota. O jogador, não.