Às portas da volta, Luxa deve ficar sem Rony e Dudu. E agora?

O Palmeiras tem grandes chances de incorrer em dois sérios prejuízos técnicos ainda durante este final de paralisação devido à pandemia da COVID-19. Às vésperas de um Derby, Vanderlei Luxemburgo não sabe se poderá contar com Dudu e Rony e a tendência real é de perdê-los, por motivos distintos.

A imprensa vem noticiando que o Palmeiras está negociando há semanas com um clube do Catar para a transferência de Dudu, no mínimo, por uma temporada. Ainda há alguns pontos que estão travando a definição, mas o Verdazzo apurou que existe um fator que deve pesar para o desfecho: a vontade do jogador, que não é pouca neste momento, de mudar de ares. Isso se dá tanto pelo fator financeiro, quanto mental, já que, é sabido, o clima está muito desfavorável por aqui para Dudu focar em jogar bola.

A outra bucha que estourou às portas da volta das atividades em campo de jogo foi a suspensão de Rony por quatro meses. A punição, imposta pela Fifa, relaciona-se com a transferência do jogador para o Athletico-PR, após passagem pelo Japão. A diretoria do Palmeiras sabia dessa possibilidade quando contratou o atleta e julgou que a chance de haver uma punição em jogos para o atleta era pequena e que a sanção da Fifa foi muito mais rígida que o normal.

Perder Rony e Dudu ao mesmo tempo é algo que certamente não estava nos planos de Vanderlei Luxemburgo. Mesmo pensando em usar Dudu por dentro, mesmo contando com atletas como Lucas Lima, Gustavo Scarpa, Zé Rafael, Raphael Veiga, Gabriel Verón, Luan Silva, Luiz Adriano e Willian Bigode, Luxa fica com o trabalho muito prejudicado ao perder ao mesmo tempo jogadores do calibre de Rony e Dudu.

Nossa diretoria tem consciência desse rombo técnico e sinaliza uma ida ao mercado para repor as perdas. Mas será certamente um negócio ruim, do ponto de vista financeiro, pois o mercado está vendo e se divertindo com os apuros por que passa nosso treinador nesse momento. O Palmeiras, se quiser um reforço à altura das perdas, vai ter que comprar na alta.

Efeito suspensivo e calendário

A suspensão de Rony, começando a contar de hoje, vai até 13 de novembro. Diante dos calendários já divulgados pela FPF, CBF e Conmebol, o camisa 11 ficaria de fora das seguintes fases de cada competição:

  • Paulista – até o fim
  • Brasileirão – até a rodada 20
  • Copa do Brasil – até a ida das quartas-de-final
  • Libertadores – até o fim da fase de grupos; voltaria para as oitavas-de-final

Entrar agora com um efeito suspensivo para tentar um recurso pode ser um tiro no pé. Nossa diretoria tem, neste momento, que avaliar se a chance de êxito é boa. Em caso afirmativo, o clube entrará numa aventura jurídica e torce para reverter a situação para não perder o jogador, nem agora, nem mais tarde. Porque se acabar perdendo o recurso, vai ficar sem o jogador nas retas finais das competições, o que é bem pior que perdê-lo agora.

Uma saída seria começar a cumprir a sentença agora e contar o prazo, ao mesmo tempo em que tenta o recurso. Se perder, nada muda.

O problema é que nunca se sabe o prazo para se julgar um recurso desses. Cada jogo que Rony estiver cumprindo pode ser um jogo desperdiçado em caso de reversão, apenas para mitigar o risco de perdê-lo nas fases decisivas. Seria uma espécie de “seguro”.

O Departamento Jurídico do Palmeiras tem uma decisão dificílima a tomar. É o preço a ser pago pela avaliação feita à época da contratação do jogador, de que o risco de punição em jogos ao atleta era pequeno. Podia até ser, mas aconteceu.

Desafio gigante

Mesmo que a Anderson Barros seja rápido no gatilho e traga um reforço à altura, os primeiros jogos já ficarão bem prejudicados. O calendário dos próximos meses será cruel e todos os times vão sofrer muito com a parte física; mesmo com toda a estrutura à disposição, o elenco do Palmeiras não será exceção.

Vanderlei Luxemburgo tem pela frente um dos maiores desafios de sua carreira: montar um esquema de jogo eficiente com as peças que lhe sobraram à disposição, fazer os atletas, em número reduzido, entenderem suas funções em cada situação e ainda administrar o estado físico de todos, diante da escassez numérica de atletas. Tudo isso com a enorme pressão de ter e vencer os campeonatos que o Palmeiras deixou escapar no ano passado, num calendário insano.

Vai começar mais um capítulo de nossa História, e pelo jeito, será um dos mais difíceis. O que tornará as eventuais conquistas muito mais saborosas.

(E vai que a transferência do Dudu mela; ele esquece os problemas e volta jogando muita bola? Quem sabe?)

VAMOS PALMEIRAS!


O Verdazzo é um projeto de independência da mídia tradicional patrocinado pela torcida do Palmeiras.

Conheça mais clicando aqui: https://www.catarse.me/verdazzo.

  • Galiotte já deve ter solicitado ao nosso diretor de futebol que contrate o Pardalzinho de volta. Eta adminisrtação de …. Volta Nobre.

  • Vamos ver isso direito , voltar em novembro , começar agora a pagar a suspensão , teremos o jogador afastado dos gramados 8 meses , digo 8 meses somando a quarentena … Então como um jogador fora 8 meses pode ajudar nas finais ?
    E tem mais ficará 8 meses recebendo sem jogar uma misera partida ?

  • Vamos dar oportunidade para a molecada! Veron, Wesley, Luan Silva (atacante da base), etc. Demorou para dispensar o Ramires que parece ter um custo mensal muito alto e nada de retorno com um futebolzinho ridículo. Patrick de Paula e o Gabriel Menino vão arrebentar este ano se o Luxa der oportunidade! Quem sabe agora o Scarpa e o Raphael Veiga aproveitam a oportunidade e surpreendem! Do Lucas Lima não espero nada (vai que ele surpreende também).

  • Weverton – ? – Gomez – Felipe M. Vinã – Patrick de Paula – Zé Rafael – Lucas Lima – Gustavo Scarpa – William – Luiz Adriano

    Primeiro tempo duas linhas de três jogadores apertando a saída de bola do adversário.

    Segundo tempo, duas linhas de quatro jogadores atrás. Gabriel Veron entra no lugar do excelente William para puxar o contra-ataque.

  • É o momento dos medalhões milionários chamarem a responsabilidade. O Dudu é um grande jogador, mas com a saída dele jogadores como Ramires, Bruno Henrique, Lucas Lima, Luiz Adriano e Willian assuma de vez o protagonismo e aí a base vem pra complementar.

    Agora se perder o Rony também, aí vai ter que ir pro mercado. Gosto muito do futebol do Soteldo, será que dá negócio?

  • Acho que o Dudu já era. Tá na cara de que ele quer sair do Brasil o mais rápido possível.

    Sobre o Rony, espero que o dep. jurídico consiga convencer a FIFA de apenas converter isso a uma multa ou algo parecido.

  • Baixola que me desculpe, mas estou torcendo pra ele não ir. Colocarei o nome da ex mulher dele na boca de um sapo e vou costurar. Amém?

  • Poxa, não poderia ter corrido o tempo da punição durante os meses que ficamos parados…. parece até sacanagem….

  • Ainda estou torcendo para a saída do Dudu melar. Seria uma perda irreparável. Já o Rony, não sinto tanto assim. Não o considero um jogador que se destacará no Palmeiras. Espero queimar a língua, mas por tudo o que já mostrou, também no CAP, não acho sinceramente que será indispensável. Considero que Veron e Wesley têm muito mais potencial do que Rony.

  • Repor a perda do Dudu é algo muito difícil, um jogador que participa muito dos gols e machuca muito pouco, nesse momento jogadores com musculatura forte como a dele, vão ser muito importantes.

    Rony vinha melhorando, mas ainda não tinha feito aquela partida que eu esperava, principalmente pelo imenso esforço feito pela nossa diretoria.

    Veron é um bom nome, ano passado deixou a nítida sensação de que seria titular no time, mas esse ano teve pouquíssimas chances, tomara que o guri prove seu valor.

    Confirmando-se a ausência dos dois jogadores, talvez seja a hora de pensarmos em um 4-4-2, sem o jogador de lado que costumamos ver nos últimos anos.