Contagem regressiva: 10 dias

Contagem regressiva: Rogério Ceni leva um gol por cobertura de Robinho, em 2015, no Allianz Parque

O clássico desta noite diante do SPFC pode parecer sem importância para algum desavisado, diante das remotas chances do Palmeiras ainda lutar pelo Campeonato Brasileiro, mas qualquer palmeirense vivo sabe que é uma partida chave na temporada.

A derrota de virada para o Fluminense no Maracanã, depois de um bom primeiro tempo que foi seguido por um péssimo segundo tempo, precisa ser extirpada desta trajetória. E a partida desta noite tem papel fundamental para isto: uma boa vitória trará de volta a confiança para todos – torcida e jogadores. Até a imprensa tende a encarar o jogo do Maracanã como um ponto fora da curva em caso de vitória esta noite.

No entanto, se o Palmeiras voltar a jogar mal e não conseguir o resultado, a semente de insegurança que foi plantada no domingo pode começar a germinar num momento muito ruim, a despeito dos desfalques de Gómez, Piquerez, Felipe Melo e Dudu.

Vencer esta noite também é importante para outros objetivos. O vice-campeonato brasileiro segue sendo uma meta importante em termos financeiros e também para alcançar a vaga para a Supercopa do Brasil de 2022, caso o Atlético-MG vença também a Copa do Brasil. Deixamos escapar esse troféu por entre os dedos em 2021 que deixou um residual desagradável – além de ser mais uma premiação em dinheiro.

Mas o mais importante segue sendo a essência da partida. Temos que ganhar deles sempre. Não importa a situação. Não bastassem todos os motivos mencionados acima, esmagar os são-paulinos é um dever cívico do Palmeiras – sobretudo quando essa vitória pode significar um empurrão importante no adversário em direção ao abismo da segunda divisão.

O outrora “soberano”, que um dia disse que o Palmeiras estava se apequenando, mais uma vez se limita a lutar contra o rebaixamento e chega para esta partida humilhado depois de uma goleada acachapante em seus domínios para o Flamengo – o que é outra razão para que o Palmeiras dê mais uma demonstração de força.

Abel Ferreira, em situações normais, poderia pensar em poupar os principais jogadores pensando, pragmaticamente, no jogo do dia 27. Mas todos os elementos apresentados precisam ser levados em conta e a noite desta quarta-feira tem que ser épica.

Faltam 10 dias! VAMOS PALMEIRAS!

  • Confiante numa vitória hoje, apesar dos importantes desfalques. A pressão que os inimigos estão sentindo é pesada, aliada ao clima da torcida no Allianz, tendem a favorecer a nossa missão.
    Depois desse jogo, Abel, por favor, Marcos Rocha + sub12 contra Fortaleza e Galo.