“Jogo mais feliz da minha vida”, diz Luan após atuação irretocável contra Al Ahly; confira os números

Luan durante partida entre Palmeiras e Al Ahly-EGI no primeiro jogo do Mundial de Clubes da FIFA 2021, no Al Nahyan Stadium, em Abu Dhabi-EUA.
Fabio Menotti

Diante dos egípcios, Luan liderou o Palmeiras em ações defensivas, interceptações e chutes bloqueados

A vitória do Palmeiras sobre o Al Ahly por 2 a 0, na semifinal do Mundial de Clubes, será lembrado para sempre não só pelos torcedores palmeirenses, mas também – e principalmente – pelo zagueiro Luan.

Companheiro de Gustavo Gómez na zaga, o camisa 13 fez estatisticamente uma partida irretocável. De acordo com os números do DataESPN, Luan liderou os índices de ações defensivas, interceptações e bloqueios de chutes entre todos os jogadores que foram a campo. Confira:

Além disso, o defensor não sofreu nenhum drible e teve um aproveitamento acima dos 85% nos passes certos (57/66).

“Acho que hoje foi o jogo mais feliz da minha vida. Não parava de olhar para minha família na arquibancada, fiz questão que todos estivessem aqui. Passamos por tantas coisas juntos. É difícil conquistar a glória no esporte, sabemos a realidade do país, poucos chegam aqui”, disse o atleta ao final do jogo.

Embora tenha feito a ‘partida da vida’, Luan prefere dar os méritos a todo o grupo. “Não gosto de falar de mim. Eu tenho oportunidade, duas ou três vezes na semana, de colocar em prática o que treino, o que faço e o que eu sou. Feliz pela partida de todos, é fruto de um grande trabalho”.

O melhor período de Luan no clube acontece após quase um ano de um dos seus piores momentos dentro do Palmeiras. Na semifinal do Mundial de Clubes do ano passado, o defensor cometeu o pênalti que resultou no gol da derrota palmeirense contra o Tigres.

“Faz parte da profissão. Grandes zagueiros do mundo já erraram, já cometeram pênaltis. Mas o que eu mais admiro no ser humano é a capacidade de se superar, dar a volta por cima e fazer bons jogos”, declarou.

Luan não escolhe adversário na final

Luan comemora seu gol pelo Palmeiras contra a Ponte Preta, durante partida válida pela primeira rodada do Paulistão 2022, no Allianz Parque.
Cesar Greco

O Palmeiras espera agora pelo confronto entre Chelsea e Al Hilal, que acontecerá na tarde desta quarta-feira, para saber quem será seu adversário na finalíssima. Questionado se tem preferência por algum dos dois times, Luan respondeu:

“Não é fácil chegar aqui, muito menos na final do Mundial. Em um nível desse, não tem nem como escolher [o adversário da final]. Sabemos que são duas grandes equipes. Falamos do Chelsea porque no Brasil passam mais jogos do Chelsea, mas o Al Hilal tem grandes jogadores. O que nos resta hoje é comemorar até o final do dia, sentar com a família, ver que vale a pena todo o sacrifício, todo o esforço. Tem o Covid, Veron e Vinicius trancados no hotel, o torcedor que gasta com passagem e ingresso caro, então isso tudo nos enche de energia para fazer o nosso melhor”.

Em sua sexta temporada pelo Verdão, Luan soma 181 partidas pelo clube (quarto jogador do elenco com mais jogos), sete gols marcados e cinco títulos conquistados.