0
X
2

07/11/2021 - 16:00

Santos 0x2 PalmeirasCesar Greco

Em grande exibição, o Palmeiras venceu o Santos na Vila Belmiro e conquistou a quinta vitória seguida no Brasileirão, em mais um excelente passo rumo a Montevideo.

O resultado mantém o Verdão em segundo lugar na classificação geral, a dez pontos do Atlético, e distancia o time dos competidores que vêm atrás – a esta altura, é difícil imaginar o Palmeiras abaixo do terceiro lugar ao final da competição.

Primeiro tempo

4'
Santos

Lucas Braga aproveitou lançamento desviado, entrou em velocidade na área pelo flanco esquerdo e arriscou a finalização; Weverton pegou fácil no canto direito.

11'
Santos

Marinho abriu para Madson na direita; o cruzamento veio por baixo para Raniel, que ergueu a bola sem querer na matada e aproveitou para girar com estilo, mas mandou a bola por cima.

16'
Palmeiras

Bela triangulação entre Gustavo Scarpa, Dudu e Zé Rafael, que sofreu falta de Madson na meia esquerda, a dois passos da risca da área. Gustavo Scarpa bateu e a bola ficou na barreira.

24'
Palmeiras

Gustavo Scarpa bateu escanteio da direita; Zé Rafael deu a casquinha no primeiro pau e Rony fechou no segundo, quase abrindo o placar – mas a bola foi na rede por fora.

29'
Palmeiras

Raphael Veiga fez jogada individual por dentro e arriscou a finalização; a bola foi fácil no meio do gol e João Paulo defendeu tranquilo.

32'
Palmeiras

Danilo abriu para Piquerez que cruzou rápido por baixo; a bola pingou na frente de Rony, que deixou ela passar e perdeu a chance de escorar para o gol.

38'
Santos

O árbitro inventou uma falta de Gustavo Scarpa em Lucas Braga na meia direita, a um passo da risca da área. Marinho bateu colocado; ela passou pela barreira e saiu lambendo o travessão de Weverton.

39'
Palmeiras

Weverton lançou rápido para Dudu, que ganhou de Boza e serviu Rony por baixo, na meia-lua; o camisa 7 ganhou de Robson Reis e, na força, conseguiu o giro e finalizou no canto direito de João Paulo. O VAR anulou a jogada alegando toque no braço de Dudu.

43'
Palmeiras

GOL DO PALMEIRAS! Após roubada de bola de Danilo, Dudu deu um lindo passe de letra para Raphael Veiga, que se projetou pela esquerda e enfiou no facão para Rony, que não desperdiçou, para festa da torcida do Palmeiras que gritou em todos os cantos do planeta: “ANULA AGORA!”

Raphael Claus, cinicamente, encerrou o primeiro tempo sorrindo.


Segundo tempo

O Palmeiras voltou para o segundo tempo sem alterações.

3'
Santos

Vinicius Zanocelo pegou uma rebatida de Luan e soltou um míssil; a bola tinha o endereço certo, mas Weverton foi no rodapé direito e desviou para escanteio.

4'
Palmeiras

Contra-ataque rápido do Verdão; Scarpa tabelou com Rony, devolveu para o camisa 7 que tocou na saída de João Paulo. O VAR checou o lance e adivinhem: Rony estava impedido.

8'
Palmeiras

Dudu aproveitou bola viva na direita e tocou para Danilo, que ajeitou e bateu de canhota, por cima do gol.

10'
Palmeiras

Raphael Veiga acertou um lindo lançamento de primeira, de virada; Rony partiu do campo de defesa, cortou o marcador e na hora de concluir, decidiu bater com força, com o goleiro adiantado, e mandou por cima. Se desse o toquinho por cobertura, teria feito um golaço.

14'
Santos

Danilo cometeu falta em Marinho na meia direita; o próprio Marinho bateu por cima.

16'
Santos

Lucas Braga recebeu uma bola invertida e arriscou um chute com curva; a bola desviou na zaga e Weverton fez uma ponte espetacular, desviando a bola que ainda foi na trave esquerda.

17'
Palmeiras

Dudu roubou a bola no ataque e ligou com Veiga, que cortou Wagner Leonardo e bateu de canhota; João Paulo foi no canto direito e defendeu rebatendo, mas o ataque do Palmeiras não aproveitou.

22'
Palmeiras

Gustavo Scarpa recebeu no bico da área, cortou para dentro e bateu rasteiro, para boa defesa de João Paulo.

26'
Palmeiras

GOL DO PALMEIRAS! Piquerez puxou o contra-ataque por dentro e abriu para Dudu, que devolveu para Piquerez; o uruguaio cruzou por baixo para Rony, que brigou e enxergou Raphael Veiga aberto na direita; o camisa 23 recebeu e bateu de curva, colocado, no ângulo direito de João Paulo. Alex assinaria este gol.

28'
Santos

Felipe Jonatan cruzou da esquerda; Marinho tentou o cabeceio mas não pegou em cheio nela, que saiu fraquinha pela linha de fundo.

31'

Entraram no Palmeiras Breno Lopes e Patrick de Paula nos lugares de Raphael Veiga e de Gustavo Scarpa.

35'
Palmeiras

Danilo avançou na força e esticou para Rony dentro da área; o domínio não foi bom mas o camisa 7 conseguiu uma boa finalização por baixo, de biquinho, mas João Paulo estava atento.

40'

Rony e Zé Rafael saíram; entraram Deyverson e Danilo Barbosa.

40'

Willian entrou no lugar de Dudu.

47'

O Palmeiras meteu um olé humilhante no time da casa, que ficou na roda.

48'
Palmeiras

Patrick puxou o contra-ataque e abriu para Deyverson, que tentou fazer o golaço no ângulo, mas errou o alvo.

49'

Raphael Claus, resignado, encerrou a partida.



Ficha Técnica

13.165

R$ 211.980,00

Raphael Claus

Súmula

Santos

João Paulo
Danilo Boza
Robson Reis
Carlos Sánchez
Velázquez
Wagner Leonardo
Madson
Pará
Vinicius Zanocelo
Marcos Guilherme
Gabriel Pirani
Felipe Jonatan
Marinho
Raniel
Ângelo
Lucas Braga
Fábio Carille
TÉCNICO


Fim de jogo

Mesmo sofrendo uma pressão inicial, o Palmeiras controlou o jogo e conquistou a vantagem como quem está dando um passeio na praia.

Apesar das boas investidas de Madson pela direita, a defesa esteve firme e deu poucas chances para finalizações – Luan, especialmente, estava bastante afiado na cobertura.

Na segunda metade do primeiro tempo a superioridade do Verdão ficou nítida, aproveitando o desgaste físico dos atletas do time da casa, que fizeram um lambari doido no começo e não suportaram o esforço.

Os dois gols de Rony (um anulado) demonstraram parte de nosso arsenal – um dele numa transição rápida com uma conclusão de força pura, e outro numa troca de passes precisa com um facão mortal. Dois ou três a zero ao fim do primeiro tempo não teria sido nenhum exagero.

No intervalo, Fábio Carille desmontou a linha com três zagueiros, deslocou Felipe Jonatan para a lateral e colocou Carlos Sánchez para armar o time, o que não adiantou nada – apenas deu mais espaço para que Piquerez passasse a atacar com mais liberdade.

E o Verdão, mesmo com a vantagem no placar, mandou no segundo tempo, esmagando o pequeno time praiano em seus domínios. Mais dois gols – e de novo, só um valeu. Rony e Veiga, inspiradíssimos, tiveram o suporte competente de Gustavo Scarpa e Dudu e deitaram. Os laterais e os volantes, além dos lançamentos longos dos zagueiros e de Weverton, completaram o conjunto ofensivo.

A defesa foi pouco exigida no último terço, em parte porque o posicionamento foi muito bom e a bola chegou pouco – e quando chegou, em chutes de longe, Weverton mostrou por que está à altura dos goleiros históricos que já envergaram esta camisa. Nosso atual paredão completou a missão pela 200ª vez.

A contagem regressiva continua e o jogo de Montevideo se aproxima. O Palmeiras precisa manter o foco e a intensidade altas até lá, sem virar o fio. O caminho está correto e a confiança, em alta. Mas sabemos que um detalhe, um único erro, pode desviar essa rota. Assim, todo cuidado é pouco.

Até agora, tudo bem. Contra o pequeno time do litoral, foram mais seis pontos fáceis. Se não caírem, será um prazer buscar esses seis pontos no ano que vem. VAMOS PALMEIRAS!





  • Como é bom ter o Weverton no gol! Se tivéssemos um desses goleirinhos suspeitos que muitos times grandes têm hoje em dia, os dois chutes de longe do Santos poderiam estragar o jogo.
    Temos o privilégio fe contar um cara que até tira a vontade dos oponentes de chutar pro gol e ainda por cima dá assistência.
    O Iphan precisa tombar o Weverton no Palmeiras.

    • O mais espantoso é a extrema facilidade que o Weverton tem em sair do gol nos cruzamentos, ele é muito seguro, bola na área em cruzamento é sempre dele