0
(3)
X
1
(4)

09/06/2021 - 19:00

Palmeiras 0x1 CRBCesar Greco

Depois de 35 incríveis finalizações, o Palmeiras não conseguiu sair do zero no Allianz Parque. Pressionado pelo CRB, que conseguiu seu gol no segundo lance do jogo, o Verdão não teve calma e organização para ser eficaz e acabou sendo derrotado pela contagem mínima, o que fez a vaga ser decidida nos pênaltis.

O Palmeiras ficou três vezes em vantagem na disputa, mas conseguiu desperdiçar as três. Na sétima série, veio o castigo e o CRB levou de volta para Alagoas um resultado histórico.

Primeiro tempo

4'
Palmeiras

Em contra-ataque rápido, a jogada foi armada com passes rápidos pela direita e Raphael Veiga enfiou para Rony, que chegou ao fundo e rolou para Wesley, que passou um pouco da bola e não conseguiu tocar de letra.

5'
CRB

Gol do CRB – Diogo Silva estourou; Victor Luis escorou de cabeça errado e a bola caiu livre para Diego Torres, que enfiou para a entrada de Ewandro, que tocou na saída de Weverton.

8'
Palmeiras

Mayke cruzou da direita para a testada de Rony, que escorou com alguma força, mas por cima.

23'
Palmeiras

Mayke enfiou para Rony, que infiltrou livre e tocou na saída do goleiro; o toque saiu fraquinho e a zaga conseguiu evitar o gol em cima da risca; Scarpa pegou a sobra do lado esquerdo e recolocou na área; mas Rony não aproveitou porque estava ocupado tendo um chilique pelo próprio erro no lance anterior.

30'
Palmeiras

Depois de muita briga pela bola dentro da área, Wesley protegeu para a chegada de Gustavo Scarpa, que bateu de frente, mas pegou mal na bola e mandou longe.

37'
Palmeiras

Victor Luis experimentou de fora e Diogo Silva espalmou para o lado; Gustavo Scarpa pegou a sobra e cruzou; Reginaldo rebateu; Wesley pegou a nova sobra dentro da área e suspendeu para a testada de Felipe Melo, na direção de Renan, que desviou no meio do caminho mas sem direção. Pressão do Palmeiras!

45'
Palmeiras

Gustavo Scarpa recebeu na meia direita, puxou pra dentro e bateu de curva; o goleiro tirou com os olhos e a bola saiu lambendo a forquilha direita.

47'
Palmeiras

Raphael Veiga, por dentro, arriscou a sapatada de longe e Diogo Silva voou pra espalmar mais uma vez.

48'

O árbitro, discreto, terminou o primeiro tempo.


Segundo tempo

As duas equipes voltaram dos vestiários sem alterações.

1'
Palmeiras

Raphael Veiga cruzou da direita; Gum desviou mal e Luiz Adriano, com muito reflexo, girou para o canto direito; Diogo Silva, com mais reflexo ainda, fez uma enorme defesa.

6'
Palmeiras

Victor Luis pegou uma bola rebatida na intermediária após bola parada e recolocou na área; Renan girou com estilo e emendou a bicicleta, mas o pneu estava murcho e a bola saiu à direita do gol, sem muita força.

14'
CRB

Victor Luis perdeu a bola no ataque; o CRB se armou rápido e Reginaldo enfiou para Diego Torres em velocidade, entre Renan e Felipe Melo; o argentino invadiu a área e tocou na saída de Weverton, que fechou bem o ângulo e salvou o Verdão.

18'
Palmeiras

Gustavo Scarpa bateu escanteio da direita; a zaga afastou e o próprio Scarpa ficou com o rebote e recolocou no segundo pau; Rony testou e a bola bateu na trave, por fora, e saiu roçando na rede.

24'

Marcos Rocha, Zé Rafael e Breno Lopes entraram nos lugares de Mayke, Felipe Melo e Rony.

26'
Palmeiras

Depois de escanteio, a zaga afastou e Gustavo Scarpa pegou a sobra na entrada da área, limpou o marcador e bateu de curva – a bola mais uma vez saiu sobre o travessão.

28'
Palmeiras

Breno Lopes fez a aproximação e tocou para Gustavo Scarpa por dentro, o camisa 14 disparou mais uma vez, rasteiro, cruzado, mas errou o alvo de novo.

31'
Palmeiras

Em falta da intermediária, da esquerda, Gustavo Scarpa tentou pegar o goleiro de surpresa e mandou no canto direito; Diogo Silva mandou a escanteio.

33'
Palmeiras

Wesley foi lançado no corredor, girou em cima de Reginaldo e cruzou na marca do pênalti; Breno Lopes pegou de voleio e Diogo Silva defendeu mais uma vez.

34'

Willian entrou no lugar de Wesley e Lucas Lima entrou no lugar de Raphael Veiga.

34'
Palmeiras

Depois de escanteio da direita, a bola ficou viva na área e Renan e Zé Rafael tiveram as chances de finalizar – nas duas a bola bateu no braço dos defensores; nas duas estava colado ao corpo.

42'
Palmeiras

O Palmeiras rodou a bola por todo o ataque até que Gustavo Scarpa rolou para o bico da área, para a batida cruzada de Breno Lopes – a bola saiu à esquerda do gol.

48'
Palmeiras

Após escanteio da esquerda, Renan disputou pelo alto e a bola sobrou para Marcos Rocha, que bateu da meia-lua; a bola bateu no corpo de Luiz Adriano e Diogo Silva fez uma enorme defesa; Breno Lopes pegou o rebote e mandou para as redes, mas estava impedido.

51'
Palmeiras

Weverton despachou, Willian brigou, Lucas Lima abriu para Gustavo Scarpa que chutou mais uma vez; a bola saiu por muito pouco.

51'

De forma incrível, o Palmeiras não conseguiu furar o gol do CRB e a decisão foi para os pênaltis.



Ficha Técnica

CRB

Diogo Silva
Reginaldo
Gum
Frazan
Guilherme Romão
Jean Patrick
Jatobá
Marthã
Claudinei
Diego Torres
Ewandro
Dudu
Erick
Calyson
Hyuri
Allan Aal
TÉCNICO

Disputa de Pênaltis

CRB

Palmeiras

Diego Torres
Willian
Guilherme Romão
Gustavo Scarpa
Hyuri
Lucas Lima
Reginaldo
Breno Lopes
Dudu
Luiz Adriano
Jatobá
Victor Luis
Diogo Silva
Marcos Rocha

Fim de jogo

Assim como há jogos memoráveis, inesquecíveis pelas grandes atuações, há jogos que gostaríamos que jamais tivessem existido, cuja lembrança nos deixará sempre irritados, e o desta noite foi um deles.

A despeito do Palmeiras ter finalizado 35 vezes, o time não jogou bem. Não foi simplesmente “a bola que não quis entrar”. Faltou aquele senso de decisão, aquela camisa poderosa.

É verdade que também faltou a torcida. O CRB não aguentaria o peso da camisa do Palmeiras ao som de nossas arquibancadas lotadas. Mas o que se ouvia era apenas a tensão de nossos jogadores pulsando desordenadamente – ainda mais no início da partida, quando pareciam estar pensando no Derby de sábado.

Essa falta de foco – alertada antes da partida – custou não apenas o gol sofrido, mas também alguns gols perdidos nos minutos iniciais. Um deles, emblemático, com Rony tocando fraquinho na saída do goleiro, permitindo que o defensor salvasse em cima da risca enquanto Luiz Adriano e Wesley ficaram pregados.

Aos poucos o Palmeiras esqueceu o Derby e entrou no jogo. Aí sucumbiu à pressão. É verdade que houve lances em que realmente pode-se colocar a culpa no extraordinário. Mas não nas 35 vezes.

O número exorbitante de finalizações indica superioridade, mas só isso não é suficiente. O goleiro adversário fez cinco ou seis defesas muito boas, então era preciso ter tido sete ou oito chances claras. Das 35 vezes em que tentamos o gol, de fato, apenas cinco ou seis foram ameaçadoras.

Isso se deve não só à performance pobre dos jogadores. Abel também tem sua parcela de culpa, embora o próprio comandante parecesse um tanto perdido nas declarações após o jogo, ainda sem entender onde errou e se apoiando nas estatísticas, que dizem muito, mas não dizem tudo.

Luiz Adriano estava enfiado no meio de dois zagueiros grandes. A bola chegava à área, mas o time não a disputava em boas condições. Era preciso mais presença no retângulo. Era preciso mais gente com capacidade de finalização. E Rony estava sobrando nessa equação.

O camisa 7 funciona muito bem para puxar contra-ataques, quando o campo está livre – mas não era o caso. Funciona bem também quando vai ao fundo e cruza, contra defesas mais fechadas. Mas Rony jogou entrando em diagonal, indo em direção ao gol, como um finalizador nato – coisa que não é.

Willian teria sido uma opção acertada para povoar a área do CRB, desde o intervalo. Mas Abel só foi acioná-lo a dez minutos do fim – e ainda no lugar de Wesley, que, embora em noite pouco inspirada,  ainda mantinha a capacidade de criar chances quebrando linhas.

Não fomos capazes de marcar um mísero gol. E nem adianta chorar a errônea anulação do tento de Patrick de Paula no jogo da ida.

No final, tivemos ainda a chance de definir tudo nos pênaltis. Mas, de novo, falhamos de forma vergonhosa num fundamento em que só é necessário treinar com algum método. O Palmeiras treina pênaltis todos os dias. Mas parece que é igual àquela brincadeira no clube: batem de forma recreativa, sem medir os erros e acertos, sem estudar as razões de errarem. E assim, não corrigem a deficiência e desperdiçam um campeonato após o outro.

Tudo isso recai sobre a diretoria, que não deu a Abel o centroavante alto para disputar no corpo as bolas com um zagueiro velho, mas grande e forte, como Gum. Se existe uma tradução exata para o termo “economia porca”, aqui está.

A diretoria vê o time perder disputas de pênaltis seguidas e não cobra desenvolvimento. Parece só cobrar resultados – se tanto.

O comando do Palmeiras se deitou sobre as conquistas da temporada passada e agora só se preocupa em passar o bastão limpando a sujeira para baixo do tapete. Mas estamos cheios de campeonatos para ganhar – ou estávamos, porque já foram quatro, só restam dois.

E um deles tem na caminhada um Derby, já no sábado. E o inimigo está mais combalido que nós – sim, é possível. Recorrendo a outro clichê que cabe muito bem, temos mais uma enorme oportunidade em meio a uma grande crise.

Temos que seguir em frente. Sábado tem jogo. E o SCCP é quem tem que pagar, pelo que fez e pelo que não fez. Estamos juntos, na boa e na ruim. VAMOS PALMEIRAS!





  • Este elenco foi montado em 17, a grande maioria dos jogadores que fazem parte deste elenco, veio à partir deste ano (de “graça”, salários altos, contratos longos)

    Sendo que, dos contratados, o único diferente (atacante que decide jogo) veio em 15 e está voltando agora em agosto.

    O que Abel e comissão técnica fizeram em 20, foi exceção, na verdade nenhum de nós esperávamos os títulos conquistados.

    Eu, sempre serei grato pelo que foi feito por Abel e comissão técnica, ainda mais com esse elenco montado à partir de 17 com jogadores vindo de “graça”, com alto salários e contratos longos (gestão MGAM)…

  • Parece que o Palmeiras se acomoda com as conquistas, foi assim em 2017 e 2019 , e agora em 2021 o time não mostra gana , vontade, é apático. Em 2020 com Paulista, Copa do Brasil , Libertadores, esses dois últimos ainda no início desse ano devido a paralisação. Espero queimar a língua, mas não vejo um futuro promissor esse ano com essa atitude em campo.

  • O primeiro passo para solucionar um problema é admitir que você tem um problema. Ontem o Abel foi perguntado sobre as penalidades e ele falou, entre outras coisas, de deus e sorte, espero que esse estado de negação seja somente fachada para não chatear os pobres jogadores.
    A solução?
    Ciência!
    Tanto na execução quanto na parte psicológica, talvez buscar em outros esportes como os atletas lidam quando tem que entrar em ação e não podem pedir tempo ou substituição. O problema é grave e vai continuar acontecendo enquanto acharem que os deuses do futebol não estão do nosso lado.

  • Eu falo a muito tempo, é impressionante como não temos cobradores de pênalti que olhem e consigam deslocar o goleiro como o Evair. Por mim, deixava esses jogadores no campo a noite toda treinando até que não corressem mais para a bola e olhando só o chão e a boa. FALTA TREINO ! O melhor batedor ontem foi o goleiro adversário !

  • 35 finalizações e o goleiro dos caras fez, se muito, 4 defesas o jogo inteiro!!!
    Não acho que o sentimento de terra arrasada seguido de uma caça às bruxas resolva alguma coisa, mas depois de eliminações como a de ontem não dá pra falar em ponderação.

    • Outra coisa: o que custa esses caras treinarem 3 pênaltis que seja por dia de treino? Sem goleiro mesmo. Acabou o treino, pega a bola e chuta 3 pênaltis. Perde nem 5 minutos e já são quase 50 cobranças praticadas no mês, considerando 4 dias de treino na semana. Deve bastar pra corrigir a parte mecânica do ato. O resto é terapia.

  • O time não conseguir fazer gols num rival que tem o GUM como zagueiro é lamentável.
    Isso sem citar o fato de mais uma derrota nos pênaltis; mesmo estando na frente e podendo matar o jogo!

    Bom é que agora vai sobrar aquele tempo pra treinar que tanto pediam… Aguardar pra ver qual vai ser a desculpa pros únicos dois campeonatos que nos restam!

  • O importante é deixar o clube financeiramente saudável né, manter Victor Luiz e Lucas Lima de titulares

  • Não sou de cornetar quase nada. Fico irritado, chateado, etc, mas procuro me conter, pois não gosto de alimentar crise e propagar discórdia entre nossa torcida, principalmente nos dias atuais onde a web aumenta a dimensão. Entretanto, ontem ocorreu algo inadmissível! Perder para o CRB foi humilhante! Não saber bater pênalti, depois de tantos reveses, demonstra uma displicência e falta de profissionalismo de parte dos jogadores inaceitável! Bem…precisava desabafar

  • Sinceramente, é ridículo. O desempenho do time ontem, de 35 chutes acertar 5 ou 6 no gol de fato? É ridículo. Não dá pra aceitar, na boa. O desempenho dos pênaltis então? Uma tragédia. Elenco claramente preguiçoso, pelo visto não foi somente a diretoria que sentou em cima das conquistas. Recopa não valia nada, Supercopa não valia nada, Paulista era Paulistinha… E agora… qual vai ser a muleta?
    É nítido que temos alguns nomes em fim de ciclo. Lucas Lima, suma do Palmeiras. Zé Rafael, Mayke, Breno Lopes, tchau!!! Esses caras não agregam em nada cara. Em absolutamente nada.

  • Não entendo. Temos um dos maiores patrocínios das américas e não conseguimos traxer um centroavante alto para fazer sombra ao LA? Mesmo errando, um técnico que ganha libertadores e copa do brasil deve ser mantido. nenhum técnico na história do palmeiras. nem Felipão, Luxa, Brandão, etc.

    • Centroavante para fazer sombra ao Luis Adriano? Precisamos dum centroavante titular… Hoje, se o Devin entrar e dar uma casquinha e duas piruletas na partida já estará sendo melhor do que ele

  • Eu não quero que o Abel vá embora, mas eu se fosse ele, já teria ido. O cara levou dois campeonatos com 6 meses de clube, a expectativa que se criou por isso foi gigante. A diretoria não atende um desejo do cara. Na boa, a tendência é de sofrer mais desgaste. Ele sempre será cobrado pelo seu próprio sucesso, mesmo que o time não seja tudo isso. Mais de 30 finalizações e quantas defesas o goleiro do CRB fez?

  • Me desculpem os que não concordam, mas ser eliminado pelo CRB não dá! Além do prejuízo esportivo, há o prejuízo financeiro, tão importante neste período. 35 chutes e nenhum gol! Quanto aos pênaltis, é melhor nem comentar.

  • Impressionante nossa torcida hein! Mesmo aqui que o nível é invariavelmente melhor do que em qualquer outro lugar na internet, a corneta rola solta…

    Sinceramente, não me preocupa. O importante é o time ter sintonia, criar oportunidades e competir. Não podemos pedir mais do que isso – até porque com a safra de técnicos que se tem por aí, nem isso acontece.

    Situações como essa são parecidas com a de um investidor na bolsa em momento de queda: dá desespero e vontade de vender tudo, quando o certo é simplesmente esperar a onda virar. Então, esperemos o dia de amanhã, teremos tempo pra aparar as arestas, mais dias de treinamento e voltarmos forte pras próximas competições. E, principalmente, confiar no profissionalismo da nossa comissão técnica.

    • Meio impossível de não cornetar, Lauro. Ser eliminado antes das oitavas é, além de um prejuízo esportivo danado, um baita de um prejuízo financeiro (visto que estava previsto que chegaríamos nas quartas ali no orçamento).

      E convenhamos: não fomos eliminados por um Grêmio, Inter, Atlético MG… Foi só o CRB (com todo o respeito).

    • me desculpe, mas não lhe preocupar ser eliminado pelo CRB de Alagoas, dentro de casa, é preocupante!!!! É curintianizar o Palmeiras.

  • Hoje foi dolorido, como já descrito abaixo tem atletas que penso que devem ser realmente dar lugar para outros no nosso elenco, cada um por um motivo diferente: Luan, Mayke, Vitor Luis, Felipe Melo, Zé Rafael, Lucas Lima (esse é uma afronta), Scarpa (embora esteja num momento até melhor que o Veiga), William (com muita gratidão, mas já deu) e o Luiz Adriano (bom jogador, mas muito sem brio nas horas que precisamos). Precisamos substituir essas peças, talvez nem pelo mesmo número, mas com qualidade a agregar. Não temos um bom zagueiro para jogar junto com o Gomez, não temos um lateral direito de confiança e nem substituto na lateral esquerda, nosso 1º volante ou é um dos nossos talentos da base ou tem que buscar fora, não temos um 10 e nem um matador, isso é muito nítido.

  • William é o vice artilheiro na temporada e vc quer que ele vá embora, é isso mesmo? De todos que vc falou, só o Lucas Little não tem serventia, os outros tem seus altos e baixos, mas, acho que vc está comentando com o figado. Não é como se eles saíssem hoje e amanha a diretoria fosse repor, pq não vai. NÃO VAI. Se fosse contratar já o teriam feito, nem o Empereur eles compraram. Respeito sua opinião mas discordo inteiramente, agora não adianta fazer uma caça as bruxas, seria pior sem eles.

  • Gente, não vai vir ninguém e se bobear ainda vai sair, muita calma nessa hora, não adianta pedir a cabeça de Deus e o Mundo agora. A culpa a meu ver é da diretoria, além do mais, ser bi campeão é muito, mas muito difícil. Mesmo que o Palestra não ganhe nada esse ano, ainda espero que o Abel fique, pois vai ser difícil achar outro técnico como ele e depois de amargar décadas vendo sempre os mesmos numa dança das cadeiras, eu me sinto um privilegiado. Não foi o Abel que perdeu um caminhão de gols hoje, nem bateu os pênaltis. É fácil falar pra trazer determinado técnico, mas, será que esses iriam aguentar o que ele está aguentando? Fica a pergunta. Não sejamos torcedores de Facebook. Eu sou Palestra.

    • Por fim um pouco de lucidez. Acho que quem tiver fora das copas vai ter vantagem no brasileiro, tem que aproveitar essa vantagem. Finalmente aparecerao semanas livres para treinar.

      Claro que preferia ter avançado, mas estas coisas acontecem e tem que seguir em frente.

  • Kkk Vai trazer quem? Vai assistir outro esporte amigão, hipismo ou natação. Isso aqui é Futebol.

  • Isso é muito óbvio, tem que haver alterações no elenco, pois alguns atletas realmente já encerraram os ciclos.

  • De todas as decisões nesse ano, a única derrota que me deixou puto foi contra o bambi, porque foi a única em que não fizemos por merecer a vitória. Nas duas recopas e especialmente hj, o Palmeiras foi superior. Mas futebol nem sempre o melhor é o que ganha…

    “Vamos derrubar o português”. “Quando será que o Abel cai?” “Marcelo Gallardo seria uma boa hein!” Esse mesmo treinador que hoje é o melhor do continente e ganhou quase tudo no River, também colecionou fracassos e eliminações. A maioria precisa entender, mas nunca vai discernir que futebol exige tempo de trabalho, sequência de treinamentos e repetição.

    Quando o luxa saiu o ano passado, qualquer um teria rido se ouvisse falar que o Palmeiras seria campeão da copa do Brasil e libertadores, tamanha a bagunça que este time demonstrava em campo. Agora vê-se opções: Manter o cara que abraçou a oportunidade no Palmeiras e que pode dar ainda mais frutos ou ligar o triturador de técnicos e voltar ao velho ciclo: Felipão, luxa, Mano, Cuca sabe-se lá mais quem…

  • Quem viveu os anos 80 viu esse filme dezenas e dezenas de vezes.

    Nesses jogos decisivos o Palmeiras entrava massacrando e encurralando o adversário.

    E por volta dos 20 do primeiro tempo, contrariando a estatística do jogo, toda a torcida já estava resignada e com a certeza da derrota, que invariavelmente era o que acontecia.

    Fazia tempo que eu não presenciava este roteiro. Dá até frio na espinha.

  • Sinal vermelho aceso, parece que não entramos sequer para competir nessa temporada 2

  • Cara, ninguém comenta, mas o Palmeiras não reverte resultado. Quando levou o gol, só poderia sair um empate. Depois quando saiu a lista dos batedores, os 3 que erraram estava claro que errariam. Como eu queria que o time me surpreendesse.