1
X
0

O Palmeiras foi amplamente superior à ORCRIM de Itaquera e venceu a partida pela contagem mínima, com gol de Deyverson. Apesar do placar apertado, o Verdão não teve nenhuma dificuldade para chegar à vitória e segue na cola dos líderes do campeonato. O time entra agora numa sequência de quatro semanas virando a chavinha na quarta-feira para a Copa do Brasil e para a Libertadores, administrando o desgaste do elenco e conseguindo os resultados.

Ficha Técnica

Crônica do jogo

O Verdão esmagou o adversário durante 60 dos 90 minutos – o estrago só não foi maior porque os visitantes souberam transformar os primeiros trinta minutos numa sucessão de jogadas truncadas e amarraram o desenrolar da partida. Quando houve futebol, a superioridade foi incontestável.

A vitória valeu três pontos importantíssimos na corrida pelo título. Os adversários seguem conquistando pontos e esta rodada foi importante para que mantivéssemos a distância inalterada, pulando uma fogueira importante. Nossos jogadores seguem no rodízio e aparentemente inteiros para o funil das três competições.

Esta vitória diminui um pouco o ódio despertado pelas operações no Brasileirão do ano passado e no Paulista deste ano, mas ainda serão necessários anos de humildade para que a rivalidade saudável volte a reinar, já que esperar um pedido de desculpas é algo absolutamente irreal. E já que isso não vai acontecer, nada como emendar uma longa sequência invicta, a começar da partida desta noite.

Agora é pensar no cruzeiro, na Copa do Brasil e nas mumunhas do Mano Menezes. O Cruzeiro não vem bem, mas segue sendo um time chato e não ter o gol qualificado na partida da volta lhes dá uma grande vantagem. Precisamos vencer, por mais de umgol, para termos alguma tranquilidade na partida da volta.

CHUPA GAMBÁ, e VAMOS PALMEIRAS!!!


Acompanhe a transmissão ao vivo feita pelo Verdazzo, com a narração de Bruno Zanholo e comentários de Conrado Cacace.

Escalação

SCCP

Cássio
Mantuan
Gabriel
Léo Santos
Henrique
Danilo Avelar
Ralf
Douglas
Pedrinho
Clayson
Jadson
Romero
Roger
Jonathas
Jair Ventura
TÉCNICO


Primeiro tempo

A expectativa pelo clássico prejudicou demais o desenvolvimento do jogo. Os atletas dos dois lados se preocuparam muito mais com demarcar território e se mostrarem mais machos que os adversários. O juiz também atrapalhou demais e picotou a partida, que ficou muito truncada. Nada acontecia.

3'
SCCP

Num lance isolado, Jadson arrancou pelo meio e bateu de fora, por cima do gol de Weverton, sem assustar.

Após 30 minutos de muita disputa física, todos se cansaram da tensão imposta pelas circunstâncias e um jogo de futebol começou. E aí só deu Palmeiras.

31'
Palmeiras

Após bola alçada na área, Deyverson tirou uma casquinha e Hyoran aparou na lateral da área, puxou para dentro e bateu cruzado – a bola passou na frente do gol e saiu perto da trave esquerda de Cássio. Deyverson não correu por dentro e perdeu a chance de escorar.

36'
Palmeiras

Deyverson roubou a bola de Douglas e bateu forte, de fora da área; ela saiu triscando o rodapé direito de Cássio.

40'
Palmeiras

Dudu fez boa jogada pela esquerda e alçou para Deyverson, no primeiro pau; a cabeçada saiu forte e passou pertinho da forquilha direita de Cássio.

44'
Palmeiras

Dudu fez jogada individual pela esquerda, cortou para o meio mas bateu fraco, facilitando para Cássio.

46'
Palmeiras

Dudu repetiu a jogada anterior, mas desta vez bateu cruzado; a bola pegou no calcanhar de Henrique e rolou rente à linha de fundo – ela tinha o endereço.

Depois desta breve pressão do Palmeiras o juizão encerrou o primeiro tempo, que a rigor teve apenas 15 minutos de futebol e 30 de muita catimba.


Segundo tempo

Felipão tentou melhorar nosso meio-campo substituindo Thiago Santos por Moisés, e puxando Felipe Melo um pouco para trás.

8'
Palmeiras

Dois pênaltis não marcados na mesma jogada: primeiro, Deyverson foi calçado por Henrique e Jean Pierre mandou seguir; na sequência, Douglas calçou Marcos Rocha. Nada, segundo o juiz. Impressionante.

11'
Palmeiras

GOL DO PALMEIRAS!!! Marcos Rocha apoiou com competência e cruzou por baixo; Deyverson se projetou por trás de Léo Santos e empurrou para o gol de Cássio.

via GIPHY

18'
Palmeiras

Lucas Lima bateu falta rápido pela esquerda e serviu a Dudu, que chutou para o gol – Cássio defendeu.

24'
SCCP

Jadson levantou na área uma falta quase do meio do campo; Henrique conseguiu desviar e assustou Weverton. Vacilo do lado esquerdo da zaga.

27'
Palmeiras

O Palmeiras respondeu com Dudu, que driblou meio time do adversário, entrou na área e soltou uma bomba; a bola explodiu na trave, bateu no chão perto da risca e saiu.

33'

Deyverson estava em “modo Lacraia” e acabaria expulso a qualquer momento. Felipão o tirou de campo e mandou Willian Bigode. Já fora de campo, Deyverson deu uma piscadinha para Roger, que também havia saído, e houve um princípio de confusão fora de campo. E o relógio seguia correndo.

36'
Palmeiras

Dudu puxou o contra-ataque, a bola passou por Willian e chegou em Lucas Lima, que tabelou com Moisés, recebeu dentro da área mas em vez de bater para o gol preferiu esperar o pênalti, que não veio. A jogada foi linda, com toques de muita categoria; seria o gol que configuraria o chocolate e transformaria a partida num grande olé. Pena!

40'
Palmeiras

Dudu recebeu pela direita e bateu com força, Ralf se atirou na frente da bola e impediu que a bola chegasse em Cássio.

43'

Para bater o cartão, Jean entrou no lugar de Hyoran.

47'
Palmeiras

Absoluto em campo, o Palmeiras ainda buscava o segundo: Willian foi lançado bem aberto na esquerda, deu um drible humilhante em Gabriel e bateu pra dentro; Dudu chegou fechando mas a defesa afastou.

Sem ter a vitória ameaçada em nenhum momento, o Verdão chegou ao final da partida e comemorou mais três pontos.



Notas


Jogador
Descrição
Nota
Weverton
Não foi exigido em nenhum lance.
6.5
Marcos Rocha
Ótima partida, mostrando muita qualidade técnica no apoio e bem coberto por Luan.
8
Luan
Partida quase perfeita, ganhando todos os duelos, tirando tudo e ainda armando contra-ataques.
9
Gustavo Gómez
Mais uma partida quase sem falhas, com uma seriedade que até assusta.
8
Victor Luis
Compensa a falta de técnica com uma disposição e vigor físico impressionantes.
6.5
Thiago Santos
Fez um começo muito bom, aí acabou se perdendo um pouco no posicionamento e ficou apagado.
6.5
Moisés
Deu um toque de classe no meio-campo que foi definitivo para o verdão seimpor sobre o adversário.
8
Felipe Melo
Foi o inverso do Thiago Santos; começou errando quase tudo, mas depois entrou no jogo e dosou bem a energia com a inteligência. rende mais, mas muito mais, em sua posição original.
7.5
Hyoran
Partida burocrática, sem brilho.
6
Jean
Cinco minutos.
s/n
Lucas Lima
Vibrou, se apresentou, buscou jogo e contribuiu bastante para o nosso amplo domínio.
7.5
Dudu
Ia ficar fora, mas pediu para jogar e não decepcionou: jogou demais e aumentou sua condição de ídolo.
8.5
Deyverson
Ele pode ser louco, mas na hora que dar uma de centroavante normal, foi lá e fez o dele. Aí o babaca da torcida diz que não fez mais que a obrigação.
8.5
Willian
Entrou forte, dando velocidade ao ataque e mantendo o adversário preocupado lá atrás, consolidando nosso domínio.
7
Luiz Felipe Scolari
Luiz Felipe Scolari
Mais uma leitura perfeita do elenco, na hora de escalar; e da partida, fazendo substituições corretas e chegando a mais uma vitória de forma natural. E sem fazer nada nos lembrou, com uma frase de 19 anos atrás, de como devemos nos comportar neste duelo.
8.5