3
X
0

Palmeiras 3x0 FortalezaCesar Greco

O Palmeiras venceu o Fortaleza por 3 a 0 esta noite no Allianz Parque e interrompeu a sequência sem vitórias que vinha desde a conquista da Libertadores. Jogando de forma bastante leve, o time de Abel Ferreira não teve dificuldades para impor sua superioridade.

O placar foi todo construído no primeiro tempo, quando o Verdão exibiu enorme superioridade tática e técnica sobre o visitante. Com as mudanças promovidas no intervalo, o Fortaleza corrigiu suas fragilidades e o jogo prosseguiu apenas de forma burocrática até seu final.

Primeiro tempo

1'
Fortaleza

Romarinho bateu falta da esquerda e Paulão testou para o chão, em cima de Weverton, que defendeu com facilidade.

4'
Palmeiras

Marcos Rocha bateu lateral rápido na área; Gustavo Scarpa estava sozinho e ajeitou, mas Paulão chegou dando o tranco e desarmou o camisa 14. O VAR checou a jogada e não chamou o árbitro para conferência.

9'
Palmeiras

Breno Lopes foi lançado por Lucas Lima pela direita, abriu o ataque enquanto Scarpa se projetou por dentro; o cruzamento veio por baixo mas a zaga afastou; Esteves pegou o rebote livre de marcação e encheu o pé – Bruno Melo conseguiu salvar.

11'
Palmeiras

Lucas Lima bateu de fora, de muito longe, e mandou por cima.

13'
Palmeiras

Gustavo Scarpa recebeu por dentro, engatilhou e soltou a bomba; a bola pegou um belo efeito e Felipe Alves colocou a escanteio.

19'
Palmeiras

GOL DO PALMEIRAS! Gustavo Scarpa bateu falta da meia direita, sofrida por ele mesmo, e a bola foi no cantinho esquerdo de Felipe Alves, que ficou pregado.

22'
Palmeiras

Lucas Lima pegou uma sobra de frente para a área e tocou para Gabriel Menino, que ajeitou e bateu forte – por cima. A jogada começou em outro lateral rápido batido por Marcos Rocha.

24'
Palmeiras

De novo jogada de lateral: Breno Lopes foi acionado, fez o pivô para Lucas Lima que tocou rápido para Gabriel Menino, que acionou Scarpa na área; o camisa 14 girou rápido e obrigou Felipe Alves a fazer boa defesa.

25'
Palmeiras

GOL DO PALMEIRAS! Gustavo Scarpa tabelou com Lucas Lima e inverteu para Marcos Rocha dentro da área; o cruzamento veio por baixo, para a chegada de Lucas Lima, que colocou no canto direito do gol do Fortaleza.

32'
Fortaleza

Ronald bateu escanteio da direita e Paulão ganhou outra por cima, mas mandou sobre o gol de Weverton.

37'
Palmeiras

GOL DO PALMEIRAS! Linda troca de passes entre Lucas Lima, Gabriel Menino e Gustavo Scarpa; a bola foi tocada para trás, para a chegada de Breno Lopes, que soltou uma sapatada de fora, rasante, no canto direito de Felipe Alves.

40'
Palmeiras

Gabriel Menino articulou com Gustavo Scarpa por dentro; ele soltou mais uma patada e a bola passou lambendo a trave direita de Felipe Alves, que saltou, mas não tinha o que fazer.

42'
Palmeiras

Esteves recebeu por trás da zaga, impedido, tirou do goleiro e bateu cruzado; a bola rolou de mansinho e bateu na trave antes de sair. Aí o bandeirinha resolveu levantar o instrumento.

45'
Palmeiras

Esteves arriscou de fora, rasteiro – a bola passou perto do canto esquerdo de Felipe Alves.


Segundo tempo

7'
Palmeiras

Marcos Rocha ligou com Lucas Lima na meia-lua; ele ajeitou de costas para a batida de Gustavo Scarpa com liberdade – a bola tinha o endereço mas desviou na zaga.

9'
Fortaleza

Romarinho fez um lançamento despretensioso; Kuscevic rebateu errado e deu no pé de Wellington Paulista, que bateu forte – a bola desviou no chileno e saiu em escanteio.

13'

Breno Lopes sentiu o posterior da coxa direita e deu lugar para Willian Bigode.

27'

Patrick de Paula e Raphael Veiga entraram nos lugares de Esteves e Lucas Lima.

30'
Palmeiras

Raphael Veiga achou um excepcional passe para Patrick de Paula, por trás da zaga; o camisa 5 podia ter dominado mas preferiu dar o tapa de primeira – e fez certinho, colocando no canto direito – mérito total de Felipe Alves, que mergulhou com muito reflexo e impediu o quarto gol do Verdão.

36'

Mayke e Felipe Melo entram nos lugares de Marcos Rocha e Danilo.

48'

Depois de um segundo tempo modorrento, o juiz encerrou após três minutos de acréscimo.



Ficha Técnica

Fortaleza

Felipe Alves
Gabriel Dias
Tinga
Quintero
Paulão
Bruno Melo
Carlinhos
Felipe
Ronald
João Paulo
Igor Torres
Osvaldo
Romarinho
David
Derley
Wellington Paulista
Enderson Moreira
TÉCNICO


Fim de jogo

Sem a pressão enfrentada nas últimas semanas, o Palmeiras contou ainda com um adversário bastante frágil no primeiro tempo, com um meio-campo  cheio de espaços – um prato cheio para uma nova formação experimentada por Abel na partida.

Com três zagueiros de origem, o time se posicionou num 3-6-1 – ou talvez um 3-2-4-1, com dois triângulos no meio, cada um formado por um ala, um volante e um meia. Do lado esquerdo, Esteves, Danilo e Gustavo Scarpa; do direito, Marcos Rocha, Gabriel Menino e Lucas Lima.

Tendo ainda Breno Lopes circulando bastante, a faixa ofensiva ficou bastante povoada. Os toques saíam rápidos, curtos, e a intensa movimentação de todos tornava o time muito difícil de ser marcado por uma defesa que tinha problemas de proteção.

Assim, os gols saíram com muita naturalidade – e outras chances surgiram para construir um placar ainda maior no primeiro tempo – o número de lances criados pelo Verdão na primeira metade do relato do jogo demonstra o tamanho da superioridade alviverde.

Tudo isso só foi possível porque, mesmo com o corpo ainda cansado diante do esforço físico das viagens e da sequência de jogos, a cabeça dos jogadores parecia estar bem solta e o futebol mostrou alegria – algo ausente diante da tensão das últimas semanas.

No intervalo, Enderson Moreira corrigiu o lado esquerdo com a entrada de Carlinhos no lugar do fraquíssimo Bruno Melo, e ao sacrificar um construtor (David) para  posicionar Derley mais retraído, preencheu um espaço que estava sendo importante para o Palmeiras no primeiro tempo.

O Verdão tentou manter o ritmo no início do segundo tempo, mas logo entendeu que o adversário não apenas estava mais fechado e protegido, mas que também estava farto de levar gols. Se houvesse uma insistência, a represália seria física e isso ficou claro após algumas disputas de bola.

Assim, os dois times se deram por satisfeitos com os 3 a 0 e o segundo tempo transcorreu sem maiores emoções.

O sinal mais claro que o jogo desta noite deixou foi que o Palmeiras, com a cabeça leve, consegue ser criativo e letal, e o oposto se verifica na mesma intensidade quando a tensão se faz presente. A dificuldade extrema que tivemos diante do Santos talvez não fosse tão grande se não fosse uma final de Libertadores.

Um time cheio de meninos que até outro dia jogavam o Paulista Sub-20 tem essa característica; não se pode esperar que mostrem maturidade da noite para o dia; isso virá com o tempo. Por isso, por mais que com a bola no pé, nossas crias se mostrem muitas vezes superiores aos mais velhos, talvez seja importante elevar a média de idade do time que entrará em campo contra o Grêmio.

E não é apenas a idade o fator primordial para essas turbulências emocionais. Mesmo entre os mais experientes, é preciso identificar os mais suscetíveis a cair diante da pressão e trabalhar esses pontos com profissionais da área.

De concreto, a partida de hoje não nos trouxe nada. Os três pontos nos ajudaram, no máximo, a almejar talvez o terceiro lugar da competição – o que renderá uns trocados a mais na premiação em relação ao quinto ou ao sexto lugar, mas que na prática, para o torcedor, não significam absolutamente nada.

Mas observar os diferentes rendimentos do time em situações diversas podem render insights importantes a serem trabalhados individualmente e coletivamente no grupo de jogadores.

Isso tudo sem falar que ganhar é sempre bom, e de 3 a 0 ainda – é muito, muito bom. VAMOS PALMEIRAS!





  • O último gol do Lucas Lima foi no Paulista do ano passado, aquele gol contra o Ituano que o Snoopy Dogg compartilhou…

  • Por que escalar ucas Lima ? Deveria estar sendo negociado, não quer jogar está acomodado, melhor por o Pedro Acácio.