Pagar aluguel para o SPFC é uma escolha incompreensível

Arena Sessions

O Palmeiras abriu mão de um mando no Campeonato Brasileiro ao solicitar à CBF que alterasse o local do clássico contra o Santos, no dia 23 de agosto, para o estádio do Morumbi.

A alegação é de que haverá um evento da série Arena Sessions – drive-in no gramado, com shows e filmes. A agenda do evento não contempla nada para o dia 23 em seu site oficial, mas haverá um show da dupla sertaneja Marcos & Belutti na véspera.

Uma das premissas para a troca do gramado natural para artificial era a rapidez com que eventos da véspera poderiam ser desmontados, aprontando o gramado para sua verdadeira razão de existir.

A não ser que o site esteja desatualizado, não há nada que aparentemente justifique abrir mão de um mando num clássico por causa de um show no dia anterior.

Nosso time tem uma casa. Nossos jogadores estão habituados com nosso gramado, com o vestiário, com as referências espaciais do estádio. Mesmo sem torcida real, o Allianz Parque continua sendo um diferencial para a conquista de vitórias e títulos.

Na ponta do lápis, a conta não parece alta para um orçamento como o do Palmeiras, de mais de R$ 500 milhões/ano. Os ingressos para o show variam de R$ 380 a R$ 650, o que pode projetar uma arrecadação bruta, contando eventuais receitas adicionais de consumo, de cerca de R$ 180 mil.

Descontando-se os cachês dos artistas, menos as despesas operacionais, menos o custo do aluguel do Morumbi, podemos chegar a um valor que permite questionar se não valeria a pena o Palmeiras negociar com a WTorre.

Além disso, a escolha do Morumbi como alternativa é altamente questionável. Desde 2007 o Palmeiras não manda jogos no estádio do SPFC, bem antes do Allianz Parque existir, por uma correta decisão estratégica de asfixiamento econômico do rival.

Ao decidir pagar aluguel para o SPFC para mandar um clássico, o Palmeiras faz uma escolha incompreensível.

Está claro que a operação do Allianz Parque sofreu um grande abalo devido à pandemia e que soluções criativas como a série Arena Sessions são alternativas inteligentes para manter a roda girando.

Mas a prioridade deve ser sempre o Palmeiras, ainda mais em clássicos. Ainda mais porque aparentemente não há show no dia do jogo e porque a conta é pequena. E ainda mais porque parte da grana vai para o SPFC.

  • Clique aqui para ver o retrospecto do Palmeiras no estádio do Morumbi.

O Verdazzo é um projeto de independência da mídia tradicional patrocinado pela torcida do Palmeiras.

Conheça mais clicando aqui: https://www.catarse.me/verdazzo.

  • O evento não comporta tantas pessoas quanto um show comum. Não é possível (não creio) que as cifras do lucro da w torre sejam muito mais altas do que o aluguel do panetone.

    Entre negociar com o parceiro e pagar para o inimigo, a escolha é óbvia. Mas para o galiote, (minúsculo mesmo!) não.

  • Pacaembu tá em reforma, só em 23. Barueri voltou pra fase laranja de recuperação, não sei nem se pode ter jogo lá, mas se puder é arriscado. Canindé não é visto há tempos, ngm sabe como tá o gramado. Ir pro interior é colocar mais uma viagem desnecessária num calendário mais do que apertado. Dadas as opções, o melhor é engolir o orgulho e ir pro Morumbi msm.

    Agora, tirar o jogo da nossa casa pra passar Champions em drive in que é de fuder…

  • Pra mim é apenas parte da narrativa do presidente sobre tentar mostrar que é “o cara” mesmo diante de uma pandemia. Números? Pra que? Mesmo ganhando micharias para o clube e pagando alto aos bambis não fica bonito falar que inovou na pandemia? Infelizmente tudo é o lado podre da política…

  • 1-500 milhões em receita este ano nem pensar , não necessário ser economista para saber que isso não ira acontecer .
    2- remover toda a estrutura é viável somente quando haverá receita com torcida no dia seguinte , como se trata de uma remoção de urgência , durante a noite toda e parte do dia é bem mais caro ..
    3- Então neste caso justifica alugar outro campo … agora porque o Morumbi , não sei … talvez porque sejá mais perto , 30/40 minutos da academia .

  • Isso é daquelas decisões que fazem a gente questionar se o presidente torce mesmo pro Palmeiras. Sim, eu sei que um presidente não pode decidir com o fígado, mas se fosse o caso de não haver outra alternativa é claro que iríamos entender, mas existem e muitas alternativas, então pra que entrar em rota de colisão com a torcida?

  • Pó tinha que ir pro Morumbi esse jogo ? Já que não tem torcida manda o jogo pro Canindé, Arena Barueri, Anacleto Campanella, sei lá, mas Morumbi Não !

  • Os bambis estão na fila há 8 anos justamente porque palmeiras e gambás pararam de jogar lá na Gaiola das cloucas.

  • Pelo futebol apresentado o Canindé ou a Javari estão de bom tamanho, servindo ainda para pagar aluguel a quem precisa.

  • Só pode ser acordo de bastidores. Só pode. Mesmo pq o prazo permitia o jogo no Allianz…. É cartada isso.

  • Morumbi jamais. Joga em Barueri, no Pacaembu, na rua Javari, na própria Vila Belmiro, mais Morumbi nunca mais.
    Isso é questão de posicionamento do clube. Jogar naquele lixo somente como visitante.

  • A arbitragem nos dois jogos das finais do Paulistão foram estranhamente (quase) isentas. Isso é bastante anormal, ainda mais em se tratando de gambá.

    Pergunta-se o que o clube poderia ter feito nos bastidores para alcançar tamanha façanha: fazer com que o Palmeiras seja tratado de forma (quase) justa no apito.

    Não duvido que esses trocados do aluguel para o falido SPFW seja parte de um possível acordo prévio de bastidor.

    Se for isso, Galiotte é bestial. Se não for, é uma besta.

    • Lembrando que o Jo, que sofreu e convertou o penalti, fez entrada criminosa no Gomez no primeiro jogo. Tirando isso, foi estranhamente imparcial.

  • Nosso Presidente faz um desserviço para o time.
    Decisões apenas com cunho político, calhorda de mão cheia, não tem nem ombridade de dar recado para os jogadores ele mesmo, pede para o técnico fazer.
    Fraco, GALINHOTE VOCÊ É FRACO!!! Vaza logo

  • A agravante do caso é a muito provável “in-transparência” com que o mesmo será tratado pelo comando do Clube. Semelhantemente aos recentes legítimos questionamentos publicados por legítimos conselheiros do Clube, a incompreensibilidade desta decisão passará incólume.
    Sim, o Clube é uma entidade de interesse privado e não tem “obrigações formais de transparência”.
    Mas, não é necessária muita inteligência pra identificar o tanto de apego e impacto gerado na Torcida por TUDO que o Palmeiras faz, dentro e fora do campo.
    E a Torcida é A RAZÃO DE EXISTIR de qualquer clube de futebol. Logo, TODA satisfação tem de ser prestada a ela, de maneira sábia, que não exponha pontos sigilosos etc.
    Mas, o Clube NÃO TEM direito de se esconder. NÃO TEM. Os dirigentes que omitem suas explicações são LESIVOS, têm de ser seriamente questionados e, eventualmente, punidos/banidos de seus mandatos.