Abel blinda os jogadores e explica por que deixou o campo

Abel Ferreira em jogo do Palmeiras contra o Ceará, durante partida válida pela primeira rodada do Brasileirão 2022, no Allianz Parque.
Cesar Greco

Abel citou também o desgaste físico e mental da equipe na partida

Atuando no Allianz Parque, o Palmeiras estreou no Campeonato Brasileiro contra o Ceará e perdeu a partida por 3 a 2. Em entrevista coletiva após o jogo, o técnico Abel Ferreira assumiu a responsabilidade pelo revés.

“O orgulho que sinto dos jogadores é o mesmo. Estou triste e os jogadores também. Não fizemos um bom jogo. Não conseguimos ser a equipa que costumamos ser em casa. Assumo a responsabilidade inteira. Parabéns ao Ceará, hoje eles foram melhores e nós não conseguimos”, iniciou.

O treinador falou também da dificuldade de reverter o placar logo no início do jogo (o Ceará abriu 2 a 0 com 16 minutos de partida) e afirmou que o Palmeiras “pagou caro pela falta de energia mental e física”.

“Em função de como ocorreu no início, ficamos sem energia mental e física. Nosso adversário foi feliz. Na primeira oportunidade fizeram o 1 a 0, depois o 2 a 0 numa equipe como a nossa que costuma ser megaconcentrada e competitiva”, disse.

“Foi o primeiro jogo. Isso [o campeonato] não é como começa, é como acaba. Disse antes que, nesse campeonato, vamos encarar jogo a jogo. Foi uma partida difícil. Já não bastava o pouco tempo de recuperação mais a viagem supercansativa, aos 16 minutos estar perdendo por 2 a 0 foi muito duro. 2 a 0 aos 16’, fomos atrás no 2 a 1 [gol de Zé Rafael], tivemos oportunidade de fazer o 2 a 2, mas temos de assumir que não conseguimos”, completou.

O Palmeiras não terá muito tempo para lamentar a derrota. Na terça-feira, a equipe recebe o Independiente Petrolero, em partida válida pela segunda rodada da Fase de Grupos da Libertadores.

“Não temos tempo para dar descanso, jogamos de três em três dias. Tivemos 15 dias para preparar um troféu e conquistar um título, o Paulista. Hoje não conseguimos, não vou dar desculpa nem dizer do árbitro”, declarou.

Abel saiu de campo para não ser expulso

Abel Ferreira em jogo do Palmeiras contra o Ceará, durante partida válida pela primeira rodada do Brasileirão 2022, no Allianz Parque.
Cesar Greco

Nos minutos finais da partida, Abel deixou o campo e foi em direção aos vestiários após Gabriel Veron ser derrubado dentro da área. A jogada seguiu por mais alguns segundos até o árbitro Caio Max ser chamado para conferir o lance no VAR – no final, o pênalti foi assinalado e Gustavo Gómez fez o segundo gol palmeirense.

O treinador foi questionado sobre sua saída de campo e confirmou que deixou o banco de reservas para não ser expulso, já que tinha tomado o cartão amarelo minutos antes.

“Foi [para não ser expulso]. Foi tão escandaloso [o pênalti em cima de Veron]… não vou dizer aquilo que não quero; vou ser castigado por isso. As imagens falam por mim desde o primeiro minuto de jogo. Mas isso eu não controlo, não sou o técnico que controla essa equipe [de arbitragem]. O que vi foi muito triste, estou muito triste porque os jogadores não mereciam”, finalizou Abel.

O próximo jogo do Palmeiras no Brasileirão acontecerá sábado que vem, fora de casa, contra o Goiás, às 16h30.