Endrick reafirma desejo de continuar no clube e comenta como lida com exposição

Endrick em entrevista coletiva do Palmeiras, na Academia de Futebol, em São Paulo-SP.
Fabio Menotti

Destaque da base palmeirense aos 15 anos, Endrick concedeu entrevista coletiva na Academia de Futebol

Na tarde de quinta-feira, o atacante Endrick, ao lado dos companheiros Pedro Bicalho e Mateus, concedeu entrevista coletiva na Academia de Futebol. Destaque do time e grande sensação da Copinha, o garoto comentou sobre seu futuro e reafirmou o desejo de continuar atuando pelo Palmeiras por muito tempo.

“Eu estou focado no Palmeiras e deixo qualquer outra coisa de lado, deixo para meus empresários e o clube. Não sei falar até quando jogarei aqui, mas enquanto eu estiver no Palmeiras eu vou buscar mais títulos; vamos passar muitos anos juntos”, declarou.

Com 15 anos de idade, Endrick ainda não assinou um contrato profissional com o Verdão – só poderá quando completar 16, em julho. Entretanto, apesar da pouca idade, o atacante já teve a chance de treinar entre os profissionais na pré-temporada de 2022.

“É muito diferente. Não esperava estar treinando com os profissionais com 15 anos, mas agradeço muito à comissão técnica por acreditar no meu potencial. Tenho muito a aprender ainda. Se tudo der certo, lá na frente estarei fixo no profissional”, disse Endrick, que comentou também como é lidar com toda a exposição.

“A humildade é essencial nessa fase. Minha família, meus empresários e o pessoal do clube estão sempre conversando comigo, pedindo para eu manter os pés no chão. Até por isso tento deixar de lado as redes sociais, claro que não tem como fugir, mas mantenho a humildade”.

Endrick dá razão a Abel Ferreira

Por conta do ótimo desempenho de Endrick na Copinha (seis gols em sete jogos), seu nome começou a ser especulado entre os jogadores que irão para o Mundial de Clubes. Na entrevista de Abel Ferreira após o duelo diante do Novorizontino, contudo, o comandante tratou de afirmar que não levará o garoto, pediu calma e avisou que seria melhor o clube levá-lo aos parques da Disney.

Para Endrick, o treinador palmeirense está correto na decisão. “Claro que todo jogador sonha em jogar o Mundial, mas estou tranquilo quanto a isso. O Abel está certo na escolha dele. Se tiver uma passagem pra mim, minha família e minha namorada pra Disney seria bom [risos]. Vou torcer bastante nesse Mundial”, finalizou.

No clube desde seus 10 anos, Endrick acumula números expressivos nas categorias de base: são 169 gols em 175 partidas.