3
X
0

Palmeiras 3x0 BahiaCesar Greco/Ag.Palmeiras

O Palmeiras fez uma exibição bastante sólida e, mesmo com time misto, não teve problemas para vencer o Bahia por 3 a 0 esta noite, no Allianz Parque.

O resultado mantém o time a nove pontos perdidos da liderança, com 14 rodadas ainda para serem cumpridas. Com pouca margem para erro, o Palmeiras entra no G4 do Brasileirão ao mesmo tempo que dosa as energias para o funil das copas.

Ficha Técnica

Bahia

Douglas Friedrich
Ernando
Nino Paraíba
Anderson Martins
Juninho
Matheus Bahia
Clayson
Gregore
Ronaldo
Zeca
Índio Ramirez
Fessin
Rodriguinho
Rossi
Gilberto
Gabriel Novaes
Sidnei Lobo
TÉCNICO

Primeiro tempo

1'
Bahia

Com doze segundos de jogo, Gilberto recebeu na intermediária, passou por Mayke e bateu forte de fora; Weverton fez a ponte e espalmou.

5'
Palmeiras

GOL DO PALMEIRAS! Willian iniciou a jogada e tocou para Breno Lopes na direita; ele viu a passagem em velocidade para Mayke, que cruzou; Douglas se esticou mas só conseguiu raspar na bola, e Willian fechou por dentro para fazer o gol, sem goleiro.

14'
Bahia

O Verdão saiu jogando errado; Rodriguinho recebeu na meia e bateu rápido, tentando surpreender Weverton, que estava atento e pegou a bola, que veio quente.

17'
Palmeiras

Mayke tentou cruzar; a bola bateu em Juninho e sobrou para Gabriel Menino, que emendou forte para o gol – a bola desviou de novo em Juninho e foi a escanteio. na batida da direita, Gustavo Gómez disputou pelo alto e a bola bateu em Anderson Martins, nas costas – o VAR corretamente mandou seguir.

20'
Bahia

Zeca recebeu de Ramirez na esquerda e cruzou; Gilberto escorou de canela, de primeira, em cima de Weverton.

21'
Palmeiras

Raphael Veiga chutou de fora; Douglas pegou embaixo sem problemas.

26'
Palmeiras

Raphael Veiga bateu escanteio da esquerda; Kuscevic foi no terceiro andar e testou firme e Douglas fez uma enorme defesa.

27'
Bahia

O Bahia saiu rápido em contra-ataque; Rodriguinho recebeu em velocidade mas decidiu finalizar de fora, facilitando para Weverton.

35'
Palmeiras

GOL DO PALMEIRAS! Mayke tabelou com Breno Lopes, entrou na área e foi derrubado por Matheus Bahia: pênalti claríssimo. Raphael Veiga bateu no ângulo direito, sem chances para Douglas, e aumentou.

36'
Bahia

Ramirez tabelou com Gregore e, da meia-lua, bateu colocado, buscando o ângulo direito do gol sul – a bola passou raspando a forquilha, com Weverton batido.

42'
Palmeiras

GOL DO PALMEIRAS! Raphael Veiga lançou longo, por baixo; Rony fez o facão e dominou; com dois toques tirou os dois zagueiros do Bahia, e bateu forte, vencendo Douglas Friedrich.

46'
Bahia

Gilberto bateu falta a um passo da risca da área, forte, mas a bola explodiu na barreira.

46'
Palmeiras

Gabriel Menino acionou Breno, que bateu cruzado por baixo; a bola sairia, mas Viña chegava para escorar para o gol – Anderson Martins surgiu e conseguiu interceptar, jogando para escanteio.

47'

Após dois minutos de acréscimos, terminou o bom primeiro tempo da partida.


Segundo tempo

Com o placar confortável, o Verdão começou a poupar os titulares: Rony e Gustavo Gómez deram lugar a Gabriel Silva e Alan Empereur.

3'
Palmeiras

Depois de jogada veloz de Viña, Gabriel Menino ficou com a bola na meia e bateu firme, em cima de Douglas.

12'
Bahia

O contra-ataque do Bahia começou numa falta não marcada pela arbitragem; Gilberto acionou Rossi e correu para a área; Rossi cruzou por baixo, Gabriel Menino cortou perigosamente e Weverton colocou em escanteio.

14'

Gustavo Scarpa entrou no lugar de Raphael Veiga.

15'
Bahia

Nino Paraíba apoiou pela direita e bateu cruzado; Weverton defendeu com o pé e Ramirez pegou a sobra, de primeira – Weverton defendeu com o pé outra vez, com muito reflexo.

17'
Palmeiras

Gustavo Scarpa bateu falta de média distância, tirou da barreira e a bola passou roçando a rede, por fora.

19'
Palmeiras

Lindo contra-ataque do Palmeiras; Mayke acionou Scarpa pela direita; Gabriel Silva puxou a marcação e a bola foi rolada para Willian que deu o tapa com força e efeito, buscando o canto esquerdo de Douglas, que se esticou para mandar a escanteio.

24'

Marcos Rocha entrou no lugar de Viña; Mayke foi pra esquerda.

26'
Bahia

Depois de jogada de velocidade de Rossi, a bola sobrou na esquerda com Clayson, que puxou para dentro e tentou o ângulo; a bola desviou e saiu em escanteio.

28'

Luan entrou no lugar de Emerson Santos.

30'
Palmeiras

Bolaça enfiada por Gustavo Scarpa para Gabriel Silva, que saiu sozinho  na frente de Douglas mas bateu com muita força, por cima do gol.

36'
Bahia

Depois de bola suspensa em nossa área, Mayke cortou mal e a bola sobrou limpa para Gabriel Novaes, dentro da pequena área – Weverton cresceu e abafou o chute, fazendo uma defesa espetacular.

37'
Bahia

Clayson tabelou com Fessin e bateu da meia-lua, por cima – Weverton estava batido.

40'
Palmeiras

Scarpa bateu de fora; a bola desviou em Juninho e saiu lambendo a trave direita de Douglas, que foi pego no contrapé.

41'
Palmeiras

Scarpa bateu o escanteio e Kuscevic carimbou o travessão do Bahia.

43'
Bahia

Nino Paraíba roubou de Mayke, a bola sobrou para Ronaldo que bateu forte,  mas pelo alto.

48'

Sem muita razão para acréscimo, o jogo terminou aos 48 minutos.





Fim de jogo

Contra um adversário esfacelado moralmente e muito mal escalado por Mano Menezes, o  mistão do Palmeiras só precisou fechar o meio da defesa, única opção de ataque apresentada pelo Bahia, para assumir o completo comando da partida.

O gol aos oito minutos, aproveitando a ótima opção de armação de Abel Ferreira, com Willian voltando a fazer o papel de segundo atacante e Breno Lopes surpreendentemente pela direita, deu a tranquilidade que o time gostaria.

O jogo fluiu com muita tranquilidade, mesmo sem a mesma intensidade de jogos anteriores. Titulares como Raphael Veiga e Gabriel Menino, de forma consciente ou não, jogavam em ritmo mais lento. Mesmo assim, o volume de jogo era suficiente para construir jogadas ofensivas com naturalidade.

Mayke e Breno Lopes fizeram um corredor bem interessante pela direita. Viña voltou a encaixar um jogo positivo e Willian, de segundo atacante, mostrou um ótimo futebol.

Emerson Santos se mostra cada vez mais adaptado à função de volante, e Rony é a melhor opção para ser a referência no ataque na ausência de Luiz Adriano.

Ao fazer 3 a 0 com dois golaços (o pênalti batido por Veiga não pode merecer outra definição), o Palmeiras teve as condições para tirar o pé no segundo – a começar pelas duas mexidas do intervalo. O Bahia também não mostrou muito interesse em se desgastar para tentar buscar um placar negativo de três gols, já que também tem decisão na próxima semana, na Argentina.

Assim, o segundo tempo foi apenas protocolar. Um churrascão em que gols seriam apenas eventuais. E o Palmeiras esteve mais próximo do quarto do que o Bahia do primeiro, sobretudo após a ótima entrada de Gustavo Scarpa.

O quarto lugar nem é o mais importante em termos de Brasileirão – a manutenção dos nove pontos perdidos de diferença é que deve ser valorizada – cifra que pode até cair para seis no complemento da rodada.

Mas o mais relevante na vitória foi a superioridade demonstrada ao mesmo tempo em que administrou muito bem o desgaste do elenco, tanto entre os que não jogaram, quanto entre os que entraram em campo. Assim, todos os palmeirenses ficam felizes.

Chavinha virada com toda a força, a partir do fim do jogo. Agora, só se pensa em Libertad. A decisão para a vaga nas semifinais da Libertadores é o momento mais importante para o elenco até agora e um vacilo, sabemos, pode ter consequências graves.

Um jogo por vez. Foco! VAMOS PALMEIRAS!





  • Palmeiras matou o jogo com o Veiga, ali com 2×0 no placar o Bahia não ia conseguir mais nada no jogo, depois do gol do Rony o jogo fico praticamente definido ainda no primeiro tempo, no segundo o Bahia até fez o Weverton trabalhar um pouco mas foi mais pela aliviada do Palmeiras do que por mérito deles , foi nítido a tirada de pé do Palmeiras na segunda etapa, e o Bahia até cresceu um pouco mas por causa disso. Agora é pensar no Libertad, vale vaga na semi final e o Palmeiras é melhor, Avanti Palestra!

  • O Palmeiras de 2020 se divide em dois períodos: antes do Corvette do Rony e depois do Corvette do Rony. Maluco tá mais brabo do que era no CAP, desse jeito vou comprar um Corvette pra mim também.

  • Acabei de ver a escalação. GG em campo …nosso melhor jogador no momento e Viña um dos mais desgatados. Não gostei, mas talvez seja a intenção do Portuga colocar Scarpa na LE na terça .
    Torcer pra todo mundo sair ileso.

  • Não podemos poupar pelo fato de que nenhuma Copa é 100% certeza, então se manter no pelotão de frente é fundamental para não ser surpreso em não ganhar nada e ainda ficar de fora da Libertadores. Ainda é cedo para jogar o Brasileirão fora.

  • Acho que pode até poupar jogadores, mas entendo que ao menos o processo de treinamento, concentração e ida ao banco de reservas e, eventualmente participar de parte dos jogos é importante. Tanto para manter o ritmo de jogo como também para o foco nas competições.

  • Que poupe os titulares, o que importa é ganhar terça, independente do que a torcida do facebook acha, não tem de ganhar todos os jogos…

  • Ninguém imaginava, na época do prefexô, que chegaríamos tão longe como agora. As chances de uma final da CB e semi da Libertadores são grandes, mas o Brasileiro já era .
    Weverton, GM, Luan, GG, Viña, Danilo, ZR, Veiga, Scarpa, Veron, Rony.
    Este é o time que deve jogar somente os mata-mata até o final do mês, com todo mundo inteiro, pois não teremos vida fácil em nenhum dos três jogos .
    Vou repetir, o Portuga tem que dar seus pulos e montar outro time para o Brasileiro até o final do mês.

    • Eu concordo. A maratona de jogos dessa temporada é insana demais pra arriscar perder algum jogador.