0
X
3

Cerro Porteño 0x3 Palmeiras
Cesar Greco

O Palmeiras venceu o Cerro Porteño por 3 a 0 no campo do adversário e deu passos enormes para garantir a classificação para as quartas-de-finais de mais uma Libertadores da América.

O placar foi construído no segundo tempo, após o time encontrar bastante dificuldades na metade inicial diante da enorme aplicação tática defensiva do time da casa. Com o andar do relógio, os paraguaios foram se cansando e a porta se abriu no minuto 60, com os gols seguintes saindo com alguma naturalidade.

Chiqui Arce posicionou seu time na altura certa do campo: nem muito avançado, para não dar espaço para as jogadas de velocidade com Dudu e Rony; nem muito recuado, para não permitir que nossos volantes construtores tivessem liberdade.

Com o meio congestionado, restou ao Palmeiras tentar alongar a bola para Rony tentar girar, mas o confronto físico com Rivero, muito maior e mais forte, tornou as coisas difíceis. Scarpa, Dudu e Veiga tinham problemas em se aproximarem uns dos outros e o jogo ficou travado. O primeiro tempo terminou com quase nenhuma chance de gol.

O panorama tático do segundo tempo não se alterou e o Palmeiras só desencaixou a defesa paraguaia quando os adversários começaram a mostrar sinais de cansaço. Inteiros fisicamente, nossos jogadores mantiveram o ritmo e acharam os espaços que não existiam no primeiro tempo.

O primeiro gol de Rony saiu após troca de bolas pela esquerda; Scarpa conseguiu enquadrar o corpo num bom posicionamento e o camisa 10 enxergou a brecha atrás da zaga para escorar de peixinho. Esse lance aconteceu pouco depois de Danilo já ter perdido uma chance dentro da pequena área.

Com a porteira aberta, o Cerro Porteño, com o perdão do trocadilho, não fechava mais nada. O segundo gol foi uma pintura, com passes rápidos e envolventes diante de uma defesa atônita.

As chances de gol se sucederam e o terceiro foi sair após as cinco mexidas de Abel, que mudou um time para um 3-4-3 (5-4-1 sem a bola). Murilo fez seu sexto gol na temporada após duas tentativas e o Verdão ainda teve outras chances de ampliar o placar.

O resultado é gigantesco; a vantagem no placar dará ao Verdão a chance de administrar energia do elenco no próprio jogo da Libertadores, sobrando mais gasolina para os próximos jogos do Brasileirão, onde a distância para o pelotão diminuiu no fim de semana com o empate em Florianópolis.

Tudo isso só foi possível graças à paciência dos jogadores, que souberam cozinhar o adversário até surgir o espaço para a marcação do primeiro gol, que demoliu a força mental do Cerro. A força física dos jogadores da casa, em declínio depois do esforço brutal do primeiro tempo, acompanhou a tendência. Aí foi como bater pênalti sem goleiro.

Obviamente a classificação não está assegurada; todos nos lembramos do sufoco que passamos com o River Plate em janeiro de 2021. Mas os momentos são bem distintos; a diferença entre o Palmeiras atual e o Cerro é muito, muito maior que a daquele Palmeiras para o time de Gallardo; as aspirações e o moral dos dois adversários estão bem distantes. Está muito bem encaminhada.

Voltamos a virar a chavinha. A partida contra o Athletico, além de ser um confronto direto contra um dos perseguidores mais próximos, vem numa rodada em que os outros desafiantes terão jogos duros e a margem na tabela pode voltar a crescer. O que será fundamental para ter estofo para seguir fazendo a gestão de energia com algum espaço para manobras. Abel tem um plano – e costuma dar certo. VAMOS PALMEIRAS!

Ficha Técnica

Escalação

Cerro Porteño

Jean
Espínola
Riveros
Duarte
Rodriguez
Piris da Motta
Lucena
Giménez
Carrascal
Benítez
Oviedo
Samudio
Marcelo Moreno
Aquino
Vargas
Chiqui Arce
TÉCNICO


Primeiro tempo

4'
Palmeiras

Depois de boa troca de passes, Gustavo Scarpa disparou uma bomba de canhota; a bola explodiu no rosto de Espínola, que caiu nocauteado.

9'
Cerro Porteño

Espínola cruzou da direita no segundo pau; Benítez recolheu e bateu forte, no corpo de Marcos Rocha, que estava bem posicionado.

14'
Palmeiras

Marcos Rocha cobrou lateral na meia-lua; Veiga ajeitou para Gustavo Scarpa, que chutou por cima.

37'
Palmeiras

Mais um lateral cobrado por Marcos Rocha; Raphael Veiga disputou pelo alto e a bola passou à frente de Rony na pequena área. Houve revisão no lance de bola no braço de Piris da Motta, mas o VAR entendeu que a jogada foi normal.

41'
Palmeiras

Piquerez fez excepcional jogada pela esquerda e cruzou por baixo; Rony fechou no segundo pau e escorou na rede pelo lado de fora – o camisa 10 estava quase um metro impedido.

47'

Wilmar Roldan, que deixou o jogo correr bastante, encerrou o primeiro tempo.


Segundo tempo

As duas equipes voltaram sem alterações para o segundo tempo.

3'
Cerro Porteño

Após lateral cobrado pela direita, Murilo disputou com Samudio e a bola caiu no pé de Lucena, que disparou bonito de primeira, por cima do gol, com perigo.

6'
Palmeiras

Em jogada ensaiada, Raphael Veiga rolou para Gustavo Scarpa, que suspendeu para a infiltração de Gustavo Gómez – Duarte se apoiou nas costas do camisa 15, que pediu pênalti na jogada. Houve o contato, a bola saiu pelo alto, e o VAR não chamou o árbitro para revisão.

13'
Palmeiras

Gustavo Scarpa bateu escanteio da direita em jogada ensaiada; Raphael Veiga bateu da meia-lua e Jean espalmou para o lado; Danilo ficou livre no bico da pequena área mas finalizou mal, em cima de Jean – se tivesse chutado de baixo para cima, teria feito o gol.

15'
Palmeiras

GOL DO PALMEIRAS! Piquerez tocou em Gustavo Scarpa, que cruzou da esquerda no segundo pau – Rony fechou de peixinho e escorou no contrapé de Jean, abrindo o placar para o Verdão.

16'
Palmeiras

Dudu acionou Veiga dentro da área – com pouco ângulo ele bateu forte, na rede pelo lado de fora.

19'
Palmeiras

Piquerez cruzou e Rony testou da marca do pênalti – Jean fez boa defesa.

23'
Palmeiras

GOL DO PALMEIRAS! Linda jogada coletiva do ataque do Palmeiras – Gustavo Scarpa tocou para Dudu na área; o camisa 7 serviu Rony na pequena área e não teve perdão. O VAR checou a posição de Dudu e confirmou o gol.

28'
Cerro Porteño

Espínola cruzou no segundo pau; Aquino disputou por cima com Gustavo Gómez e testou por cima do gol.

29'
Palmeiras

Danilo lançou longo para Rony, que tentou tocar na saída de Jean, mas o goleiro levou a melhor e cedeu escanteio.

30'

Entraram Gabriel Menino, Wesley e Gabriel Veron nos lugares de Raphael Veiga, Dudu e Gustavo Scarpa.

41'

Luan e Rafael Navarro entraram nos lugares de Zé Rafael e Rony.

41'
Palmeiras

GOL DO PALMEIRAS! Gabriel Menino bateu escanteio da direita; Gustavo Gómez escorou da esquerda para a direita e Murilo teve que tentar duas vezes para mandar a bola para as redes.

49'

Wilmar Roldan, com boa atuação, encerrou a partida.



Notas


Jogador
Descrição
Nota
Weverton
Assistiu ao jogo de lugar privilegiado.
6
Marcos Rocha
Só subiu ao ataque para cobrar laterais na área; firme na defesa.
6
Gustavo Gómez
Contra seus compatriotas, teve que xerifar de maneira mais dura. Sofreu um pênalti negado pelo VAR e ajeitou a bola para o gol de Murilo.
7
Murilo
Pouco acionado na defesa, conseguiu mais um gol e aumentou seus ótimos números.
7
Piquerez
Partidaço, muito bem colocado na defesa e efetivo no ataque.
8
Danilo
Começa a ver a sombra de Gabriel Menino crescer. Precisa esquecer o que viu no período da seleção. Ainda assim, acertou alguns bons passes longos no segundo tempo.
6
Zé Rafael
Na ausência de Danilo, está tomando conta do setor. Mas precisa ser ajudado.
7.5
Luan
s/n
Dudu
Importante para cansar o sistema defensivo do Cerro, que finalmente abriu o bico no segundo tempo. Com esses espaços à disposição, brilhou.
7.5
Wesley
s/n
Raphael Veiga
Cresceu em relação ao primeiro jogo após a lesão; mas ainda falta algo. Mesmo assim, demonstrou que o lugar tem dono.
7
Gabriel Menino
Com a confiança recuperada e o foco ajustado, volta a ser um jogador confiável. Bela volta por cima.
7
Gustavo Scarpa
Encontrou um lugar no campo que complementa a função de Veiga e os dois já conseguem jogar juntos tranquilamente, sem bater cabeças. Inquestionável.
7.5
Gabriel Veron
Entra e muda o jogo. Segue sendo excelente opção ofensiva.
6
Rony
Enfim, virou centroavante pra valer, colocando pra dentro bolas que antes errava. Igualou Pelé e Zico na Libertadores.
8.5
Rafael Navarro
Tumultuou a área e ajudou a criar chances.
6.5
Abel Ferreira
Abel Ferreira
Com o time pronto, precisou apenas fazer as escolhas corretas - e fez.
8