Marcelo Lomba é oficialmente apresentado, fala sobre escolha pelo número 42 e revela conversa com Abel

Marcelo Lomba é oficialmente apresentado no Palmeiras, na Academia de Futebol.
Cesar Greco

Com contrato assinado até o final do ano, Marcelo Lomba contou também as motivações que o fizeram vir para o Palmeiras

Na tarde desta terça-feira, o Palmeiras realizou a coletiva de apresentação do goleiro Marcelo Lomba, de 35 anos. Anunciado pelo clube em dezembro do ano passado, o arqueiro assinou contrato de uma temporada com o Verdão.

Logo no início, antes dos questionamentos dos jornalistas começarem, Lomba, que utilizará a camisa 42, explicou o porquê da escolha desse número.

“Muito feliz com esse momento, é a grande oportunidade da minha carreira. Vestir a 42 é algo importante. Estava lendo sobre a História do clube e em 2022 faz 80 anos da Arrancada Heroica. Isso só me traz mais disposição para estar cooperando com todos no dia a dia”, destacou.

O goleiro falou também sobre o primeiro contato que teve com Abel Ferreira e seus auxiliares e o que mais o impressionou no técnico palmeirense.

“Se eu puder resumir os times do Abel em uma palavra é: intensidade. Um time muito vertical, que pressiona para roubar a bola e sai muito rápido, muito forte. Os treinamentos são também fortes. Essa foi minha primeira impressão”, disse.

“Algo que me impressionou de início é que o Abel já me chamou para conversar logo no primeiro dia. Ele explicou o que quer, sobre reposição rápida, estilo de jogo, jogo com os pés… O Abel falou de outras particularidades também, coisas que estou começando a aprender. Agora é adaptação, muita atenção nos treinamentos para poder estar alinhado”, acrescentou.

Marcelo Lomba conta os motivos que o fizeram aceitar vir para o Palmeiras

O Palmeiras é o quinto time da carreira de Marcelo Lomba. Aos 35 anos, o jogador comentou os motivos que o fizeram vir para o Verdão, mesmo sabendo que o clube tem em seu elenco Weverton, titular absoluto da posição.

“A motivação é vestir a camisa do maior campeão do Brasil. Tricampeão da América. Fazer parte desse elenco que está escrevendo um capítulo lindo na História do Palmeiras é gratificante. Eu tinha outras possibilidades, até para fora do Brasil, mas foi desejo meu de vir para o Palmeiras. Aqui tem um História rica de goleiros, quando eu estava começando o Marcos era o goleiro. Isso brilhou aos meus olhos”, ressaltou.

Marcelo Lomba é oficialmente apresentado no Palmeiras, na Academia de Futebol.
Cesar Greco

“O projeto do Palmeiras é o calendário com as maiores competições no mundo. Qualquer jogador quer disputar esses campeonatos. Sei que, por causa da quantidade de jogos, a tendência é ter minutos. Mas vou trabalhar no dia a dia, passo a passo. Sou experiente e estou acostumado a jogar nos últimos anos a Libertadores, grandes partidas no Brasileirão. Posso somar em campo e fora”.

Outro fator preponderante, de acordo com ele, foi Rogério Godoy, treinador de goleiros do Palmeiras.

“O Rogério e o Thales são excelentes profissionais. Eu já conhecia o Rogério, enfrentei os goleiros que ele treinava no Grêmio. Já sabia do bom trabalho que fazia com os arqueiros daqui e isso também foi algo que levei em consideração quando aceitei vir para o Palmeiras. Eu queria trabalhar com ele. O Thales eu não conhecia, mas ele é muito bom, tem uma batida na bola sensacional e exige muito da gente nos treinamentos. Tenho certeza que com os dois, todos os goleiros continuarão num grande trabalho”, finalizou.

Confira outros assuntos da coletiva de apresentação de Marcelo Lomba:

Concorrência com Weverton
“O Weverton é um goleiro sem palavras, prestes a jogar uma Copa do Mundo. Vou trabalhar, assim como os meus colegas, muito forte para que a gente represente bem o clube. São muitos torneios, um calendário longo e a gente precisa estar preparado. O Weverton é um dos melhores goleiros do mundo e uma pessoa sensacional também. Vamos estar juntos para representar o Palmeiras”.

– Casos de Covid-19 no elenco
“Infelizmente o mundo está passando novamente por uma onda. Estamos fazendo testes diários. Hoje ficamos felizes porque já se reapresentaram alguns atletas que deram positivo no primeiro dia. É ter atenção, cuidado, usar máscara e evitar ao máximo aglomeração. Sobre os treinamentos, é lógico que atrapalha a preparação, mas o Abel passa o treino igual para todos, estão todos inseridos. A gente espera que todos cheguem bem e prontos no Mundial”.

  • O Palmeiras manteve o perfil adotado nos últimos anos, no que diz respeito a relação e características – intra e extra campo – dos goleiros. O Jailson foi de grande contribuição e importância e o Lomba traz um perfil, trajetória profissional e qualidade técnica pra deixar o treinador e a torcida tranquilos, sempre que o Weverton precisar servir ao time da CBF.