Raphael Veiga vê pontos de evolução na preparação do Palmeiras para o Mundial

Raphael Veiga concede entrevista coletiva pelo Palmeiras, em Abu Dhabi-EUA.
Fabio Menotti

Destaque do Verdão nas últimas duas temporadas, Raphael Veiga elogiou o vídeo motivacional produzido pelo clube

O Palmeiras estreia no Mundial de Clubes na próxima terça-feira, contra o vencedor do duelo entre Monterrey x Al Ahly. Destaque da equipe nas últimas duas temporadas, Raphael Veiga concedeu entrevista coletiva após o treino desta sexta e falou sobre a preparação da equipe para a competição.

“Seria errado da minha parte falar que o ano passado foi bom, mas eu sei também que o que vivemos trouxe uma bagagem muito grande, tanto dentro de campo quanto fora. As mudanças em relação ao ano anterior começaram já na nossa saída do Brasil, passou pela preparação dentro do avião, houve todo um planejamento de alimentação, suplementação, e tudo isso tem ajudado a gente a chegar mais preparado no dia 8”, iniciou o meio-campista.

“Estamos no segundo dia e eu estou quase 100% adaptado. Ontem fizemos um treino mais para ‘tirar a viagem do corpo’. Hoje o Abel já conseguiu passar aquilo que ele acredita. Não sabemos qual será o adversário da semifinal para trabalhar em cima da equipe, mas os valores que são inegociáveis do nosso time, como competir, ser intenso e ajudar sempre o companheiro, ele já tem pontuado para nós”, acrescentou.

Para Veiga, ainda, a mudança do Verdão não fica apenas na forma em que toda a delegação se preparou fora de campo, mas também na evolução tática apresentada desde a última edição, já que segundo o meia, o Palmeiras “vem conseguindo fazer variações dentro das partidas. Às vezes essas mudanças vêm de um volante, zagueiro ou lateral. E isso é muito importante porque cria estratégias que dificultam o adversário”.

Disputando seu segundo Mundial consecutivo, o camisa 23 falou também como vem controlando a ansiedade e se diz melhor preparado.

“No futebol sempre terá ansiedade, frio na barriga. Por já ter jogado uma final de Libertadores quando fomos enfrentar o Flamengo, nós conseguimos controlar melhor essa questão. E para este Mundial, eu, particularmente, estou mais confiante do que no ano passado. Principalmente pelo fato de já ter vivido este tipo de jogo, que tem uma cobrança enorme”, disse.

Raphael Veiga comenta sobre vídeo interno vazado

Na última quarta-feira, vazou nas redes sociais um vídeo motivacional produzido pelo Palmeiras, concebido para ser apresentado apenas internamente aos jogadores. Veiga comentou sobre a produção e elogiou a ideia.

“Há dois pontos de vista sobre esse vídeo. Vão ter pessoas que irão gostar e outras que não. Óbvio que quando chegamos em um nível alto como estamos hoje, não podemos ser dependentes disso para nos motivar, mas quando vemos um vídeo no qual todos os profissionais do CT aparecem, ficamos muito felizes. Eu, particularmente, gostei bastante”, disse.

“Às vezes a moça da cozinha, a que limpa o quarto, não são tão importantes pros outros em comparação para nós que jogamos. Se elas não estivessem presentes no dia a dia, não poderíamos dormir e comer no CT. Eles fizeram isso justamente para mostrar que ‘todos somos um’’’, finalizou.

Confira outros trechos da entrevista coletiva de Raphael Veiga

– Estudo dos possíveis adversários da semifinal

“Ainda não sabemos se iremos ver o jogo amanhã do estádio ou não. Mas já nos foi passado sobre as duas equipes. São dois times fortes, o Al Ahly nós tivemos a oportunidade de enfrentar no ano passado e deu para ver que eles são competitivos. É importante a gente saber das características dos adversários, mas o principal é nós sabermos o que iremos fazer. Nesse momento eu estou gastando mais a minha energia nas coisas que eu posso controlar”.

– Testes positivos para Covid-19 dentro do elenco

“A Covid-19 não tem tirado o nosso sono. Porque todos os profissionais do Núcleo de Saúde e Performance são muito responsáveis em tudo o que podemos fazer. Há coisas que a gente não pode controlar. Sabemos que ainda estamos no meio de uma pandemia e mesmo a gente tomando todos os cuidados, não estamos 100% seguros. A gente tem que se concentrar naquilo que controlamos, no que temos de fazer. Eu não falei diretamente com o Vinicius, mas nos foi passado que ele está bem. Espero que ele se recupere logo, que a gente continue fazendo nosso trabalho e que ninguém mais teste positivo”.

– Ser um dos destaques individuais do Palmeiras

“Tenho controlado bem isso. Sei o espaço que ocupo na equipe e sei também que dependo dos outros jogadores para fazer o meu papel. Lógico que, em alguma jogada individual, alguns jogadores são decisivos, mas o coletivo é sempre o mais importante”.

– Foco na semifinal

“Antes de jogar a final temos que ir bem no primeiro jogo. Vejo muitos falando do Chelsea, mas temos que ganhar a semifinal.  Temos que nos concentrar no que a gente tem que fazer, primeiramente, e amanhã, após o resultado do jogo [entre Monterrey e Al Ahly], vamos fazer um treinamento mais voltado para a equipe adversária”.