Sarrafo do Palmeiras atingiu nível de clubes europeus

Cuca
Divulgação

Na entrevista de apresentação de Cuca, um dos trechos que mais chamou atenção foi quando o treinador mencionou a pressão que o Palmeiras tem sobre si de ganhar todos os campeonatos que disputa pelo fato de ter o maior poder de investimento dentre os clubes brasileiros.

De forma correta, Cuca diagnosticou um dos maiores problemas vividos pelo time nesta temporada. É de se supor que Eduardo Baptista, sob esta intensa cobrança, tenha cometido equívocos que foram cruciais para a oscilação do time, culminando com a eliminação do Paulista pela Ponte Preta e gerando uma apreensão generalizada. A ansiedade pelas conquistas, diante de tanta responsabilidade, subiu o sarrafo do Palmeiras a níveis europeus – algo que não queremos e não precisamos ter que enfrentar.

De onde parte essa pressão?

O clube concluiu as obras do Centro de Excelência e orgulhosamente o mostrou ao mundo em fotos e vídeos, nos próprios canais e via imprensa. Divulgou um balanço que transmite tranquilidade e uma enorme capacidade de investimentos, ainda turbinado por um patrocinador que aproveita todas as brechas para deixar muito claro que injeta dinheiro no clube – o que possibilitou reforços do naipe de Borja, Felipe Melo e Guerra.

Tudo isso causa uma sensação de onipotência que, ao mesmo tempo que impõe respeito aos adversários, suscita uma espécie de revolta na imprensa, clubista e antiprofissional, que parece não se conformar que o Palmeiras venceu uma crise gravíssima – de forma irretocável – e vive atacando nosso modelo econômico, como se fosse pecado ser bem-sucedido.

Esse poderio estrutural, técnico e financeiro sobrecarrega a comissão técnica e os jogadores. Cuca, de seu retiro, percebeu isso e tratou logo em sua chegada de aliviar essa pressão. Naquele tom de voz manso que já estamos acostumados (e que sentíamos saudades), disse que o Palmeiras precisa comer mais pelas beiradas. Sua expressão fechada sugeria estar desconfortável sendo o centro de tanta atenção – de fato, nos noticiários e nos infinitos programas de debate da TV, nem parecia que nosso rival acabara de ganhar um título paulista.

Como aliviar essa pressão?

Lembram o quanto a imprensa mencionou o valor pago por Erik no ano passado? Pois com Borja isso vai ser potencializado. O palmeirense precisa ter em mente que os críticos vão aumentar o cerco. Vão falar em mecenato, em Crefisa, e colocarão quanta pressão puderem. Os torcedores rivais, alimentados por eles, aumentarão o coro. Isso já vem chegando aos ouvidos da torcida do Palmeiras, que acabou aceitando a obrigação de ser o campeão de tudo. E isso não corresponde à realidade do futebol. Nossa torcida não pode cair nessa provocação e transferir esse peso para nossos jogadores e comissão técnica.

Mesmo não tendo sido campeões paulistas, como em 2016, somos o protagonista do ano. A conquista do Brasileirão aumentou ainda mais a responsabilidade. Temos que saber lidar com a superioridade, e saber que a obrigação de nosso time é disputar os títulos, mas que eventualmente perdê-los faz parte do esporte, sobretudo em competições mata-mata.

A soberba e o oba-oba, que podem ser resumidos na popular expressão “entreguem as taças”, que é sempre usada em tom de brincadeira, devem ser extirpadas.

Nossa patrocinadora poderia ajudar, recolhendo um pouco seus cavalos, deixando de lado o bordão “patrocinador forte significa time forte” e se contentando em aparecer em nossa camisa, ao menos neste momento de turbulência – ajudaria a diminuir os ataques da imprensa e dos rivais.

Quem trabalha no Palmeiras sabe que a pressão é grande e constante. A camisa do Palmeiras, por si só, já confere a quem a enverga um peso extraordinário de forma natural; não aumentar essa responsabilidade é uma decisão sábia que todos os palmeirenses precisam tomar. Com todos fazendo suas partes, o grupo terá muito mais tranquilidade para trabalhar e assim transformar a superioridade potencial em real, o que facilitará o caminho rumo aos títulos. No final, será bom para a torcida e bom para a patrocinadora. Todos ganham.


O Verdazzo é patrocinado pela torcida do Palmeiras.

Aqui, o link para se tornar um padrinho do site: https://www.padrim.com.br/verdazzo

  • Helder Gonzales

    Apesar de ter ficado um pouco incomodado com o semblante excessivamente fechado do Cuca na entrevista, concordo que ele começa bem ao diagnosticar a pressão enorme que o o clube chamou pra si. Está na hora de cortar o oba-oba e trabalhar com disciplina e humildade. Escalação no papel não ganha jogo.

    • Rafael Capelini

      Aquela cara dele é praxe em coletivas, é tipo: “Não me encham o saco, não me façam perguntas imbecis, que hoje não tô com paciência!!” ou “Pergunta idiota, tolerância ZERO!!” Acho corretíssimo, não dá muita margem pra repórter tentar ‘folgar’ com ele.

      • Renan B. Baroni

        Exato. Era nítido que ele sabia TODAS as perguntas idiotas que fariam para ele. E ele queria mesmo era ir trabalhar.

  • Hugo

    O problema é que a leiloca se acha dona da rapadura.
    Agora como cortar as azinhas dela sem causar um problema com o patrocinador?
    Concordo com o Verdazzo, temos que comer pelas beiradas e sair dos holofotes. Só vai fazer bem ao time e ao Palmeiras

  • Boboris

    “o Palmeiras venceu uma crise gravíssima – de forma irretocável – e vive atacando nosso modelo econômico, como se fosse pecado ser bem-sucedido.” Em geral, no Brasil, o sucesso é ofensivo, o mérito é desqualificado, o que é valorizado é a esperteza, o jeitinho. Nada a comentar, só a lamentar.

    Hoje, aqui no RJ, a edição impressa d’O Globo fala que a intenção dos mulambos é ganhar tudo este ano, Comentário certamente turbinado pelo (mais um) título roubado do fim de semana. Por um lado é bom que eles achem que são bichos papões também. Aliás, amanhã vão jogar a CB17 contra o Atlético-GO com time reserva. A conferir.

    • Paulo Fontes

      Cara, curto bastante seus comentários, mesmo quando minha opinião é divergente, você é sempre muito sensato e equilibrado. Parabéns.

      • Boboris

        Poxa, obrigado!

    • Renato Sansão

      É isso. Por isso a baixada de bola que o Cuca deu foi perfeita. Muito menos oba-oba e mais foco no jogo e evolução do time. Até por isso a justa cutucada na patrocinadora, que quer aparecer a qualquer custo não apenas associando sua imagem ao Palmeiras, mas se tornando sinônimo de. E é aí, nessa falta de limites, que mora o problema.

  • Frederico Cominato

    Eu acho que a decisão da diretoria de demitir o Eduardo acabou prejudicial, já que embora o time não estivesse apresentando um futebol brilhante, estava se acertando, ele mostrava conhecimento do elenco e das peças. O aproveitamento estava bom, o time está praticamente classificado e ele foi demitido por duas derrotas seguidas. Como você disse, a derrota deveria fazer parte do futebol, e o presidente do clube mostrando que não vai ter esse discernimento só contagia mais a torcida e a mídia ao imediatismo e a pressão de que o time deva jogar de forma impecável sempre.

    • verd

      Com todo o respeito, acho que defender técnico por aproveitamento é furada, é um número que por si só diz muito pouco, é preciso contextualizar e verificar outros aspectos.
      Oswaldo saiu daqui com aproveitamentos bem próximos dos 66% de EB, sendo que estava completamente perdido. Kleina estava perto de 60% escalando um time diferente e um banco diferente a cada jogo, por não ter controle do vestiário. Acha que eles mereciam ter ficado mais tempo?
      Gareca teve 33% de aproveitamento, no entanto vários torcedores ainda acham que ele merecia nova chance por ter feito péssimos jogadores se posicionarem bem.
      Zago tem exatamente o mesmo aproveitamento de Felipão. Um nos levou a 2 títulos nacionais e 1 internacional. O outro foi eliminado pelo Atlético de Goiás numa Copa do Brasil.
      Cuca teve 64%, então estaria tecnicamente abaixo do EB, mas nos levou a um título nacional.

      E discordo completamente quanto a dizer que ele mostrava conhecimento do elenco. Acho que aí estava seu maior defeito. O time fez apenas 6 gols em primeiros tempos em toda a temporada, e em média sempre começava as partidas de forma péssima, com pouquíssimos chutes a gol, O fato dele só conseguir arrumar o time no intervalo, e de não manter a mesma escalação entre duas partidas indica que ele sempre estava fazendo testes – justamente pra aprender as características dos jogadores.

      Daqui 6 meses, talvez 1 ano, ele certamente teria o time na mão, mas certamente não era a situação atual. A diretoria traçou como plano ganhar o mundial (só procurar entrevistas do Galiotte e do Mattos no começo do ano), e trazer um técnico que vai demorar pra engrenar não condiz com isso. Até acredito que EB daria certo, mas precisaria ter vindo em 2015, quando o time não tinha pretensões e o que viesse era lucro.

    • Carioca Verdão

      A questão não foram as derrotas, mas como aconteceram. Fomos goleados pela PP, um time medíocre, q deve fazer uns 20 anos q não faz 3 gols em ninguém. E pior, sem esboçar nenhuma reação no segundo tempo. 15 dias depois os caram foram goleados pelos gambás em casa! Saímos do Paulista, tivemos uma semana livre de treinos e o time não apresentou evolução nenhuma. Fomos derrotados pelo JW q em 17 confrontos NUNCA havia vencido nenhum time brasileiro. Ficar com o EB seria repetir o erro do ano passado, qdo insistimos com o MO e fomos eliminados por isso.

  • Victor Polydoro

    O semblante fechado me pareceu extremamente correto e respeitoso com o próprio Eduardo Batista. Cuca terá trabalho para arrumar novamente o time e entender as novas peças e se isso acontecer com essa pressão absurda, o desgaste vai ser enorme. Eu tento imaginar o time brigando pelas três taças, mas sinceramente só acredito em uma. O desgaste dos jogos decisivos já mostrou que sacrifica outras prioridades (como na Copa do Brasil do ano passado)… acredito sinceramente que o Cruzeiro de 2002 foi o último multi-campeão no Brasil… ninguém mais conseguirá façanha como esta no futebol atual

    • verd

      Enquanto a temporada brasileira tiver a quantidade de jogos que tem, isso não acontecerá mesmo. Um time aqui pode fazer quase 90 jogos num ano, é absurdo.

    • Renan B. Baroni

      Deixamos a CB16 de lado muito mais pelo fator “jejum no Brasileiro”. Este ano podemos disputar as 3 sim, eu acho pelo menos.

  • Renan B. Baroni

    Perfeito! A parte destacada, sobre disputarmos os títulos foi cirúrgica. Não podemos cair na pilha e acabarmos sendo um cavalo de troia para o próprio clube. Nossa torcida tem que fechar com o clube, e não com o que a imprensa e os rivais falam.

    Contra tudo e contra todos! Avanti!

  • jpbotero

    Assisto a alguns programas de todas as emissoras de esporte e hj nem indignado fico mais, eles perderam a compostura. Ontem o tal do Sormanni da Fox, estava dando piti porque foi noticiado que o Palmeiras vai atras de 2 reforços para a sequencia da temporada. Ele estava indignado com isso, dizendo que o cuca tem que bater no peito e trabalhar com a enorme quantidade e qualidade que já tem. Oras, se o dinheiro é do Palmeiras e ele tem o suficiente para isso, porque não reforçar ainda mais? Esses pseudo jornalistas que andam com a camisa de seus clubes por baixo do uniforme da TV não valem a água da descarga de todos os dias.

    • Rafael Capelini

      Sem contar que essa história de “2 reforços” por enquanto não passa de boato e especulação” ou seja o cara dá pití, por algo que pode nem verdade ser…

      • Carioca Verdão

        Imagina qdo ele descobrir q serão 3 reforços!

        • Marcelo Faria

          kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    • Renan B. Baroni

      Esperar o que do Sormani. Eu assisto raramente algo nessas emissoras, normalmente para dar risada dos caras. O conselho maior para todos torcedores é: não assistam! E se assistirem, não acreditem em nada do que eles falam pois existe sim, na maioria deles, uma vontade de nos derrubar.

    • Matheus Rodrigues

      O Sormanni é uma grande piada de mal gosto. O FoxRadio inteiro é uma piada ruim. Ontem os caras estavam debatendo do pq o Cuca estar com a cara fechada(??????????) Realmente, futebol virou revista de fofoca pelo visto. EB estava certo neste ponto.

    • Penhaman

      Não consigo assistir nada naquela Fox… Sormani, PVC estatísticas, Mano, Benjamim, narradores cansativos… não dá… eu até tento, mas não dá… são muito ruins. Ainda prefiro a ESPN com MCP e Juca Kichupa… pelo menos a risada é garantida.

  • Rafael Capelini

    Perfeito o texto, e perfeita a entrevista do Cuca especialmente a frase: “O Palmeiras tem necessidade de ganhar sempre, mas não Obrigação”

    É exatamente isso, tem a necessidade de estar ali sempre buscando a vitória, Sempre levando de vencida, mas não é sempre que isso vai ocorrer, afinal é um esporte (o que mais permite surpresas), e existem diversos fatores que influem no resultado final!!

    O Clube, pelo seu GIGANTISMO, Torcida Engajada e História tem OBRIGAÇÃO de fazer sua parte e garantir que os fatores que estão à seu alcance alterar estejam sempre topados e deem ao time as melhores condições de brigar pelos fatores que fogem do controle. Isso podemos e devemos sempre cobrar!!! Mas também é preciso entender que existem os fatores extras e que ocasionalmente, eles vão causar empates e derrotas, e isso faz parte.

  • MonacoParmerista

    “Temos que saber lidar com a superioridade, e saber que a obrigação de nosso time é disputar os títulos, mas que eventualmente perdê-los faz parte do esporte, sobretudo em competições mata-mata.”

    Como em grande parte dos fenômenos associados ao clube/time, o fator torcida é vultoso — um dos principais ou o principal. Nesse sentido, é o segmento que mais deve ser “adestrado” nesse momento, quer dizer, nós torcedores temos de entender bem como exercer um papel e uma função positivos no desempenho e na vida do time/clube.

    Temos de encontrar a postura equilibrada que, predominantemente apoie, e só cobre nos momentos e da maneira corretos.

    Entendo que tal postura comece com pensamentos como expresso na citação direta de post, feita no início deste comentário.

    #ValeuVerdazzo
    #JuízoTorcida

  • Cuca foi muito bem em sua reapresentação. Ele esteve o tempo todo muito sereno e confiante e mostrou que acompanhou o Palmeiras mesmo de longe. Na minha opinião, esse problema que ele identificou e solucionou ontem é um daqueles difíceis de perceber, mas que podem aumentar a fervura do caldeirão se as coisas desandarem. Teve muita sensibilidade e me animou muito pois me deu a entender que para os problemas maiores já tem soluções engatilhadas também.

    • Matheus Braga

      Ele foi perfeito na entrevista. Não ia adiantar chegar todo sorridente, prometendo título, falando alto.. Passaria uma euforia desnecessária agora. Tenho certeza que ele vai saber a hora de dar uma entrevista forte, como fez ano passado.

  • Carioca Verdão

    Alecsandro se foi. Tudo bem. Não tava sendo muito utilizado mesmo. Mas agora vamos precisar de um centroavante-centroavante para o banco, pois sairam Barrios e Alec. Os q ficaram são muito diferentes do estilo do Borja e ele deve ser constantemente convocado pela Colômbia. Pra não ter q mudar o esquema a cada convocação ou suspensão, tinha q contratar alguém com estilo similar.

  • Excelente Post Conrado! Reflexão mais do que acertada para o momento pontual do nosso verdão e que serve para todas as esferas da vida.

  • Matheus Braga

    Eu queria que a nossa torcida entendesse isso e concordo 100%. Mas isso é impossível na Era dos Memes. É perfil de zuera pra tudo quanto é lado. No Instagram, Twitter, Facebook, Whatsapp. É incontrolável! O Allianz Parque trouxe esse tipo de torcedor também. Não estou dizendo que estão errados na maneira de torcer, mas é notório e claro que atrapalha e faz uma pressão desnecessária, pois eles não enxergam futebol como vemos. A parte da torcida que acompanhava quando estávamos no limbo é minoria hoje em dia. Me lembro de um Palmeiras x Atlético-MG, em um sábado às 21h, frio do cazzo, com 7 mil pessoas (salvo engano). Somos minoria hoje! Não faço a menor ideia de como será daqui uns anos. Se vão aprender que futebol se ganha em campo, vencendo jogos ou se continuarão a comprar essa “Batalha de Memes” com os rivais, onde não leva a nada.

    • DU PALESTRA PALMEIRAS

      Eu vivi o tabu humilhante de 17 anos sem tabu, vivi os 13 anos miseraveis que vivemos 2000-2013 e nunca deixei o time.
      Avanti Palestra

      • Matheus Braga

        Não entendi o seu comentário. Talvez você não tenha entendido o meu. Abs.

        • DU PALESTRA PALMEIRAS

          só comentei
          Eu entendi sim

        • DU PALESTRA PALMEIRAS

          ? ok kkkkk

          • Matheus Braga

            Tranquilo, mano! rs

    • Ferracini

      Acho que isso (guerra de memes e etc..) se aplica a todas as torcidas, não só à nossa.
      Não tem nada a ver com o Allianz Parque, mas sim com a formação de uma geração viciada em internet, que só consegue se expressar atrás de uma tela. É realmente preocupante. Tipos assim são altamente influenciáveis…a tal da Baleia Azul que o diga.

      • Matheus Braga

        Sim, mas nem disse que é só com a nossa. Isso é geral, não só no esporte, inclusive. Mas como estamos falando do Palmeiras, meu parâmetro é o antes e depois do Allianz Parque e dessa nova geração.

        • Matheus Rodrigues

          Interessante o debate. Sou da faixa etária dessa galera dos “memes”, e realmente, as vezes fico preocupado. É muita gente zuando, tanto na vitória (o que é bom), como na derrota, que as vezes é péssimo. É muita gente que não sabe discutir sobre futebol, falando o que vem a cabeça, sem pensar nas consequências. Sem pensar em como aquilo tem alcance, e como pode prejudicar o time.
          A conta é a seguinte: página de “humor” irritada com a derrota, seguidores irritados conforme a página, torcida irritada faz pressão no time. Isso é ruim, e no momento não há muito o que se fazer (além de debater). Bom ponto a ser discutido.

    • Didi

      Vulga “geração m1l gr4u”, o câncer da internet.

    • Penhaman

      O torcedor meme (ou mimimi) é o mesmo que vai no estádio e fica no feicebuqui o jogo todo ou então pega o celular e fica tirando self ou filmando cada lance de escanteio enquanto o time tá perdendo em casa. Esse povo não tem limite. E não falo de nenhuma faixa etária em específico, pois já vi gente muito mais velha que eu fazendo isso (e tenho quase 40 anos).

  • Antonio Frederico

    É como dizia o Tio Ben no filme do Homem Aranha: “grande poderes trazem grandes responsabilidades”.

  • Ferracini

    Muito bem colocado!
    A observação de que a Crefisa tem que ser mais discreta, pelo menos neste início de temporada, é fundamental para acalmar os ânimos dessa imprensa maledeta. Mas, porra…nossa diretoria tem que ajudar também! Patrocinador entregar o livro com a história do Palmeiras na apresentação do Cuca foi de chorar!! Nunca vi isso!!

    • DU PALESTRA PALMEIRAS

      Que livro ?

      • Renan B. Baroni

        O livro sobre o ENEA

      • Ferracini

        Contando a história do ênea campeonato!

        • DU PALESTRA PALMEIRAS

          Interessante. Eu não sabia.
          Não consegui ver toda a entrevista

    • Marco

      Realmente patrocinador não precisa aparecer ¨fisicamente¨, somente no mercham, a Leiloca ta se mostrando muito, até que a achava feia, mas parece que ta ficando bonitinha kkkkk

      • Ferracini

        Vixi!!! O que a paixão pelo time não faz hein?

    • Carioca Verdão

      Posso estar errado, mas essa hiperexposição da sra. Leila normalmente aponta para a carreira política.

      • Ferracini

        Acho que você não está errado não.

  • Marcelo Mussarelli Corghi

    lembrei do Tom Jobim: “No Brasil, sucesso é ofensa pessoal”

  • Carlos Maccari

    Concordo plenamente com vc Conrado, mas convenhamos, é difícil segurar a empolgação kkkkk

  • Renato Galera

    outro Textazzo… !!
    com algumas exceções está cada vez mais difícil de ler/assistir as matérias esportivas…

  • Lincoln Melo

    Texto perfeito. Nossa torcida tem que ser mais inteligente e ficar do lado do time, do borja, do vitor hugo, do ze roberto e etc e ficar contra a imprensa e a maneira sórdida que trabalham. O Palmeiras é o único empecilho pra flapress ver seu time campeão. O Palmeiras está dando raiva aos comentaristas bambis e fofoqueiros. Então temos que ser inteligentes. Se em uma rodada o Luan, zagueiro do vasco, for entrar e o Palmeiras tomar de 5, nada de perseguir o jogador, afinal o campeonato são 38 rodadas. As cobranças devem ficar ao final da temporada. Vamos ser mais inteligentes palmeirenses.

  • Lincoln Melo

    Aliás, esse ano meu dilema está cada vez maior em assinar ou não o premiere. Moro fora de São paulo e aqui só passa jogo do time do rio. Antes o Palmeiras estava bem na grade da ESPORTV, porém ficou claro o boicote da emissora esse ano por ter assinado com o Esporte Interativo (jogo limpo?? sei) nada de jogo nas 10 primeiras rodadas. Mas quando penso que vou dar dinheiro pra rgt assinando o premiere, os caras não tem nem coragem de chamar Allianz Park, me dá uma desanimada. Ó duvida cruel.

    • Wkocks

      não vou assinar. Vou tentar ver pela internet ou vt. Não vou dar dinheiro a esse pessoal

    • Márcio_SC

      Ai tem os dois lados da moeda, assinando o Premiere, você também acaba dando dinheiro ao Palmeiras.

      • Fernando Castro

        Se for pra dar dinheiro ao Palmeiras, melhor se associar ao Avanti de uma vez (ou subir de plano, se for o caso).

    • Fernando Castro

      Particularmente faço o seguinte: streaming da internet mudo, e na aba ao lado Web Rádio Verdão. Já que é pra ouvir algum comentário, ao menos que seja a nosso favor.

  • Gustavo Marchini

    Excelente!

  • Wkocks

    O que imprensa pensou da apresentação do Cuca não importa. Acho que perdemos o foco e o trabalho do Cuca será importante para retomarmos a pegada. A imprensa diz que o Cuca terá tempo mínimo para se preparar ao BRA, mas vamos analisar de verdade. Fomos o 1° em pontos no CP e estamos em 1° na Libertadores, portanto precisamos de pequenas mudanças (talvez na mentalidade) para arrancar bem e isso o Cuca consegue até Domingo. Não estou assistindo mais programas esportivos, pois o que me importa é o Verdão ganhar sempre e a imprensa que se “exploda”

  • Gabriel Pedro

    Admito que quando li i título do texto, lembrei da frase que disseram que o Gambá poderia disputar a Champions League. Mas concordo com tudo, acho que temos que cantar mais alto toda vez o time tomar um gol, temos que mostrar que estamos juntos pelas conquistas esse ano.

  • Igor Eugenio

    Já falei isso aqui quando a torcida caiu na onda da imprensa que o Palmeiras tinha obrigação de tudo!!! Foi claro pra mim a estratégia de jogar toda a “pompa” pro Palmeiras, pq na primeira eliminação, era mais fácil implantar uma crise!!! E a torcida, q é passional, caiu feito pato!! Fica com essa histórinha de Real Madrid das américas, e blá blá blá….. Isso só jogou mais pressão pra cima de todo mundo!! Sinceramente, achei ótimo essa eliminação no Paulista pra Ponte, talvez a torcida mude um pouco de comportamento!!! Bora começar de novo, pianinho, quietinho, final do ano a gente tá brigando lá em cima……

  • Igor Eugenio

    Falou tudo!!!! Torcida arrogante é uma merda…. Não suporto os bambi e as maria justamente pela arrogância!! Nossa torcida precisa entender que o nosso perfil é outro!!! SOMOS TORCIDA. Tenho 10 anos a mais que vc e já vi o Palmeiras nas diversas situações!!! Já vi viradas históricas (flamengo em 99), gol impossível (Oséas 98) e já vi 2 duas séries B, goleadas vexatórias para times medíocres, etc….. Não tenho vergonha de nada disso, muito pelo contrário…. orgulho da nossa história limpa!!!! A arrogancia vista hj na torcida palmeirense é vergonhosa pra mim!!! Bora torcer e parar de jogar pressão… Abs

    • Rafael Capelini

      Também não suporto alguns torcedores com atitude soberba… Me envergonham também!!

      Sai pra lá!!!

      Soberba e arrogância são marcas de uma outra torcida do estado. No Palmeiras não tem espaço pra isso não.

    • Paulo Ponciano

      Penso o mesmo. Temos o melhor elenco, isso é um fato e não arrogância.

      Agora temos que ter pés no chão também, pois infelizmente não dá pra ganhar todos os jogos. Vamos sempre na humildade e como Cuca diz, comendo pelas beiradas. AVANTI!

  • Wilfrido Paredes

    A torcida que tem ido aos jogos do Palmeiras nestes últimos anos, na maioria das vezes, apóia incondicionalmente. São raras as vezes que percebi o contrário.

    O problema mesmo é a parte da nossa torcida que costuma frequentar redes sociais e ser influenciada por grande parte da imprensa que sempre quer nos derrubar.

    Grande parte da imprensa atua de duas formas quando se refere ao Palmeiras:

    1-) Quando o Palmeiras está por baixo, ela nos odeia, humilha e nos ataca nos programas esportivos.

    2-) Quando o Palmeiras está por cima, ela nos odeia, inveja e nos ataca nos programas esportivos.

    Eu acho sim, que devemos continuar lendo, ouvindo e assistindo estas mídias. E devemos sim, continuar defendendo e questionando a mesma quando esta comenta de forma parcial à respeito do Palmeiras

    O que não pode acontecer com parte da nossa torcida é comprar idéias destas mídias que tem como objetivo principal prejudicar nosso time…

  • Wendel Lucas

    Olha, eu acho que tem a obrigação de ganhar tudo, assim como o time pequeno sem investimento também tem, a partir do momento em que está na competição, tem que jogar pra ser campeão. Se não for, paciência , que pelo menos perca jogando bem. A única critica que tenho é de que deveria ter maior valores na base do Palmeiras, hoje o time do Palmeiras conta com quantos da base ? Thiago Martins e o Vitinho… muito pouco… não que o time titular é ruim, longe disso, mas acho que a maioria do time deveria ser da base, desde que sejam bons jogadores

    • Gustavo Arthuzo

      Obrigação de ganhar tudo não, de disputar para ganhar tudo.

      • Wendel Lucas

        Dá na mesma

  • Joe Palmeiras

    Concordo com o Cuca quando ele diz que o Palmeiras se “autopressionou” temos a obrigação de entrar pra ganhar tudo, mas do outro lado tbm tem times com bons investimentos, etc…

  • Penhaman

    O texto mais uma vez foi na ferida. Excelente. Entretanto, acredito que a torcida que está indo na onda da imprensa e de torcedores adversários (redundância), veladamente, desenvolvem o pensamento de que há obrigação de ganhar a Libertadores e o Mundial e estão chamando isso de “ganhar tudo”. Estão fazendo uma pressão desnecessária sobre o time. Falo por mim, que tenho esperanças nesses títulos. O time é excelente. A estrutura e a parte financeiras não teriam como ser melhores. Porém, não me sinto no direito de cobrar. Me sinto no dever de torcer. Ponto. Há na Libertadores mais 32 times. Todos com a mesma gana de ser campeão. Farei a minha parte que é torcer. E se não vier, paciência. Ano que vem to lá de novo. Pra quem já viu fila, rebaixamento, etc., o momento é maravilhoso. E estou aproveitando, curtindo o momento, pq no futebol tudo é momento. E como é bom ver o Palmeiras nas cabeças de novo.

  • Márcio S

    Minha opinião é que o saldo do Paulista foi muito positivo, apesar de não ter ganho. Enquanto foi pontos corridos, o Palmeiras foi a melhor equipe, sem jogar nem 70% do potencial que esse time tem.

    Sabemos mata-mata é injusto e não tem como julgar um time por isso. Meia hora de mal futebol bastaram para nos tirar o título mais fácil dessa temporada

    Estrutura só beneficia em campeonatos de pontos corridos. Lembro das sardinhas campeãs de um Campeonato Brasileiro sendo o último colocado entre os times que entraram para o mata-mata…

  • greensemstress

    Minha impressao sobre o problema “pressao” eh tambem de que joga um peso maior do que o necessario sobre o time. Eh necessario sim que se exige dedicacao, obediencia tatica, preparo fisico proximo do perfeito e os atletas entenderem que “dar a vida” tambem significa usar a massa cinzenta, ser solidario e incorporar que futebol foi, eh e sempre sera de trabalho coletivo. Individualmente, todos precisam ter o espirito do CR-7 (apesar dele ser meio mala) mas nao tem como negar que o cara eh de extrema dedicacao visando a vitoria. Trabalhar sob pressao constante uma hora tudo desmorona e juntar os cacos depois da um trabalho desgracado. Avante VERDAO!!!

  • GustGiannella

    A pressão feita em cima dos jogadores e comissão técnica é desumana. Vi criticarem o texto do Conrado, mas ele tem total razão, queria ver qualquer um dos críticos sofrer no trabalho a pressão que esse time sofre.

    Imprensa e até mesmo a torcida… já tem evento no facebook “Final do Mundial de Clubes: Palmeiras x Juventus”. Totalmente desnecessário. É jogar contra.

    Vejam o que fizeram com o Vitor Hugo no Instagram. O cara deu uma resposta visivelmente chateado. Parece que temos uma onda de modinha entrando pra torcida.

    O maior trabalho do Cuca nesse momento vai ser blindar esse grupo. Temos o melhor elenco e tenho certeza que isso será mostrado em campo, mas pra isso é preciso acabar com o oba-oba. Ninguém ganha jogo no papel. Domingo estarei lá, apoiando COMO SEMPRE!

  • Victor Carvalho

    Concordo que o patrocinador está excessivamente exibido, que foge da relação patrocinadormarketing.
    Afinal, por que a Srta. Leila apareceu na apresentação do Cuca? A entrega do livro de presente não poderia ter sido feita pelo Mattos, como em outras oportunidades, ou, então alguém história como Marcos ou Evair? A Leila definitivamente usa seu patrocínio para barganhar fama e apoio dentro do time. E creio que esse interesse político não seja saudável na atual relação patrocinador/Palmeiras

  • Marcelo Faria

    Futebol é engraçado, se você diz que um time é favorito, ele acaba perdendo, se você diz que o time é fraco e não vai ganhar nada, ele ganha. é uma questão de saber suportar ou não a pressão exercida pela imprensa, torcida, patrocinadores e conselheiros do clube. Na entrevista do Cuca ele foi sábio e cauteloso com as palavras, pois apesar de todo favoritismo, ele tentou tirar a pressão e o peso de uma camisa vencedora e que traz consigo muito investimento e uma gestão profissional séria que está pensando não só no presente como no futuro, eu vejo o Palmeiras muitos anos a frente dos outros times do pais, porém esta ansiedade por títulos e também o fato de a torcida pressionar muito pra tirar esta diferença de muitos anos sem conquistar um título internacional vem atrapalhando, mas só um cara com muita bagagem como o Cuca pra fazer este time jogar e esquecer a pressão por títulos.

  • Daniel

    Não acho só culpa da imprensa essa pressão para que esse grupo ganhe tudo o que dispute.

    Conrado, se confiamos em times como os do final dos anos 80 e início de 2010, com apostas e tudo o mais (lembra da sua barba?) porque não confiaríamos e aumentaríamos a nossa expectativa com esse atual elenco do Palmeiras, o melhor da América?

    A expectativa maior é nossa e cobrávamos da imprensa que enxergassem nosso time como favorito desde sempre. Agora que assim colocam o Palmeiras, não podemos reclamar.

    Hoje, ainda existem alguns torcedores travestidos de jornalistas que ainda insistem em nos excluir do rol de favoritos, tentando incutir crises inexistentes.

    É isso que temos de separar.

  • O maior Campeão Brasileiro

    Sobre a questão do Sarrafo temos é que nos acostumar com ele.

    A imprensa deu o braço a torcer, torcendo o nariz. Mas, como contra fatos não há argumentos têm que colocar o Palmeiras como favorito. É obrigação deles.

    Para mim gambás e mulambos ganharem os estaduais é uma boa coisa. E a torcida do Palmeiras dar novo espetáculo na eliminação contra a Ponte foi maravilhoso. A primeira pq o Oba-oba em cima dos 2 times supra-citados chegar a limites absurdos e ajudar a colocá-los no salto alto. O time dos gambás tem gente já falando em título BR. kkkk Os mulambos em ganhar tudo, o que é factível. Mas, eles tem um técnico ainda inexperiente e isso cobrará o seu preço uma hora ou outra. Lidar com Oba-oba para técnico inexperiente é muito pior do que com desconfiança.

    E a 2ª pq os jogadores sentem-se em dívida depois de um apoio da forma como foi e uma não classificação. Isso fará eles darem algo a mais em momentos decisivos.

    O Cuca dosará a imprensa. Só tenho medo da casinha do Mattos sendo montada! Esse sim é um grande temor meu!