Novamente titular, Vinicius Silvestre despista sobre ser o 2º goleiro do Palmeiras

Vinicius Silvestre durante partida do Palmeiras contra o Athletico-PR, válida pela trigésima sétima rodada do Brasileirão 2021, na Arena da Baixada, em Curitiba-PR.
Fabio Menotti

Após a saída de Jailson, Vinicius tem chances de ser o principal substituto de Weverton

O Palmeiras visitou o Athletico-PR na noite desta segunda-feira, pela 37ª rodada do Campeonato Brasileiro, e empatou o duelo em 0 a 0. Com os principais jogadores de férias, apenas dois atletas do elenco profissional foram relacionados para a partida: o goleiro Vinicius e o meio-campista Matheus Fernandes.

Em entrevista concedida na saída do gramado da Arena da Baixada, o camisa 1, escolhido para ser o capitão do time, despistou sobre ser o substituto de Jailson na posição de segundo goleiro do Palmeiras.

“Eu procuro manter os pés no chão. Procuro trabalhar no dia a dia, acho que não tem essa de posição. O Weverton é um cara fora de série. Eu vou continuar trabalhando para buscar o meu espaço”, disse.

Assim como na vitória sobre o Cuiabá na terça-feira passada, Vinicius foi novamente fundamental para que o Palmeiras não saísse derrotado de Curitiba. O arqueiro fez ao menos duas grandes defesas em cada tempo de jogo.

Vinicius agradece Jailson

O goleiro aproveitou a entrevista para também enaltecer Jailson, que deixou o Verdão após sete anos.

“Agradeço muito ao Jailson por tudo que ele acrescentou para minha vida. É um irmão que eu tenho, que vou levar para a vida toda”, finalizou.

No Palmeiras desde 2006, Vinicius tem 12 partidas pelo profissional no clube. Sua estreia aconteceu em 2016, mas depois chegou a ser emprestado para Ponte Preta (2018) e CRB (2019), retornando ao Verdão em 2020 para completar o quadro de goleiros.

Com ele em campo, o Palmeiras encerra a temporada na próxima quinta contra o Ceará. O jogo acontecerá na Arena Barueri, às 21h30.

  • Tá certíssimo. O media training dos jogadores do Palmeiras tá perfeito. Faz muito tempo que ninguém fala nada fora do roteiro, que ninguém dá munição pra zé ruela sensacionalista tentar plantar crise no elenco. É chato ver entrevista assim, mas é desse jeito que tem que ser. Agradece ao elenco e aos treinadores na vitória, assume a culpa nas derrotas (mesmo que a culpa seja de outro).