Abel rasga elogios aos jogadores e faz fortes críticas ao calendário: “aqui é insano”

Abel Ferreira em jogo do Palmeiras contra o SCCP, durante partida válida pela terceira rodada do Brasileirão 2022, na Arena Barueri.
Cesar Greco

Após vitória por 3 a 0 sobre o SCCP, Abel falou das dificuldades de a equipe manter a parte física e mental durante a sequência pesada de jogos

Atuando na Arena Barueri, o Palmeiras recebeu o SCCP, em jogo válido pela terceira rodada do Campeonato Brasileiro, e venceu o rival por 3 a 0, com gols de Gustavo Gómez, Rony e Dudu.

Foi a primeira vitória do Verdão na competição, que antes havia empatado contra Goiás e Flamengo e perdido para o Ceará. Após o duelo, o técnico Abel Ferreira enalteceu o desempenho dos jogadores e reafirmou que sente orgulho deles.

“Temos três rotas de ataque: por fora, por dentro ou à profundidade. Hoje usamos todas. Fizemos um ótimo jogo, marcamos três gols, mas poderíamos ter feito mais. O que procuramos, acima de tudo, é envolver os jogadores e fazer com que eles entendam o que é preciso fazer. Fizemos duas ou três nuances diferentes [em comparação aos jogos anteriores]. Foi um jogo dentro da nossa linha. Somos uma equipe madura, que está consistente nos processos”, iniciou Abel.

“Tenho um orgulho enorme de ser o treinador destes jogadores porque eles querem muito aprender, evoluir. E eles têm algo em especial: são apaixonados por jogo e por competirem. Eles sentem prazer em jogar. Todos nós queremos ganhar sempre, mas às vezes não é possível. Eles tentam”, acrescentou.

Foram 20 finalizações do Palmeiras na partida, sendo 13 dentro da área, contra sete do rival. Em números de escanteios a disparidade entre as equipes também foi grande: o Verdão cobrou 12 enquanto o SCCP apenas três.

Abel critica calendário e faz alerta

Abel Ferreira em jogo do Palmeiras contra o SCCP, durante partida válida pela terceira rodada do Brasileirão 2022, na Arena Barueri.
Cesar Greco

Além de falar sobre a partida e do desempenho do Palmeiras, o técnico Abel Ferreira voltou a criticar o calendário brasileiro e comentou as dificuldades que a equipe vem tendo para se manter na melhor forma física e mental.

“Não temos tempo pra treinar e descansar. Preciso cuidar de mim também, faço duas coletivas por jogo [antes de começar a partida e depois], minha saúde está alterada. Aqui é insano, tem que mudar. Não falo só da parte física, mas também da parte mental. Não janto com amigos, não vou ao Carnaval. Tenho que dar treino, analisar treino, analisar adversário e jogar. Tudo isso de 2 em 2 dias, só queremos um futebol melhor”, reclamou Abel.

O calendário palmeirense aponta para a próxima semana um confronto longe do Brasil: na quarta-feira, o Verdão encara o Emelec, no Equador, pela Libertadores. Para esse jogo, o Verdão deve ter mudanças na equipe titular.

“Foi o terceiro jogo seguido desta equipe e eu terei que trocar para o próximo jogo, não há milagres. Gosto de arriscar, mas também não quero meus jogadores lesionados”, admitiu o comandante.

Depois de enfrentar o Emelec, o Palmeiras volta a atuar na Arena Barueri no sábado que vem; desta vez, o confronto será pela Copa Brasil, contra a Juazeirense. A equipe voltará a jogar pelo Brasileirão apenas no dia 8 de maio, contra o Fluminense.