Abel evita protagonismo e atribui sucesso aos jogadores

Abel Ferreira em jogo do Palmeiras contra o SPFC, durante segunda partida válida pela final do Paulistão 2022, no Allianz Parque.
Cesar Greco

Em entrevista coletiva após vitória em cima do SPFC, Abel também dedicou a conquista aos torcedores

Na tarde deste domingo, o Palmeiras recebeu o SPFC na decisão do Paulistão 2022, e não tomou conhecimento do adversário: venceu por 4 a 0, superou a derrota por 3 a 1 na ida e conquistou a competição pela 24ª vez em sua História – a 26ª conquista de âmbito estadual do Verdão.

Além disso, foi o quinto título do clube sendo comandado por Abel Ferreira, em pouco mais de um ano e cinco meses de trabalho. O treinador, no entanto, evitou falar de si na coletiva pós-jogo e atribuiu todo o sucesso aos jogadores.

“Hoje fui mais um torcedor à beira do campo. São os jogadores que fazem de mim um melhor treinador. Disse a eles na palestra antes da partida que, aconteça o que acontecer, sou grato e orgulhoso por ser o treinador deles. Eles nasceram para fazerem história no futebol brasileiro e especificamente no Palmeiras. Tudo é mérito deles, sou apenas mais uma peça dentro do clube, eles são os protagonistas”, enalteceu Abel.

A goleada por 4 a 0 foi construída com dois gols no primeiro tempo e dois no segundo. Danilo e Zé Rafael foram às redes na parte inicial, enquanto Veiga marcou os últimos dois tentos.

“Fomos a melhor equipe do Paulista e, hoje, fomos melhores. Não lembro do Weverton fazer uma defesa. Foi justo. Importante dizer também que jogar no Allianz Parque foi primordial. Se não fosse aqui, não sei se seríamos campeões. Nós não estivemos no nosso melhor nível no segundo tempo do jogo de ida, mas mesmo assim todos acreditaram. Foi um grande jogo, muita qualidade e intensidade. É um gosto vê-los jogar”, complementou.

Time da virada, time do amor: Abel encontrou a música que queria

Abel também dedicou o triunfo sobre o rival à torcida do Palmeiras, que, de acordo com o comandante, foram os principais responsáveis pelo título palmeirense.

“Jogar aqui, com este ambiente… mais uma vez o chiqueiro pegou fogo. Hoje foram eles que ganharam, foram extraordinários, esqueçam a tática, foi muito emocional. Nunca na minha vida como jogador e treinador eu senti uma importância tão grande dos torcedores quanto hoje”, disse o treinador, que também fez questão de citar a música ‘o Palmeiras é o time da virada, o Palmeiras é o time do amor’.

“Não sabia que tinha a canção ‘o Palmeiras é o time da virada, o Palmeiras é o time do amor’. É isso que sente dentro do clube. Existe amor por sua esposa/marido, por sua família e, também, por seus companheiros de clube. Agradeço a todas as pessoas que trabalharam para criar uma música, mas ela já existia. É dela que precisamos quando estivermos a passar dificuldades, como estávamos. Esta é a música que bateu dentro do treinador e de nossos jogadores”, acrescentou.

Para finalizar, Abel minimizou o fato de ele e os jogadores terem pouco tempo para celebrar o título, já que na quarta-feira a equipe estreia na Libertadores 2022 contra o Deportivo Táchira, na Venezuela, e afirmou: “Sou muito feliz em fazer os outros felizes… É o lema da minha vida”, finalizou.