Gustavo Gómez quer Palmeiras organizado na defesa e nega sentimento de revanche contra o Al Ahly

Gustavo Gomez concede entrevista coletiva pelo Palmeiras no Al Nahyan Stadium, em Abu Dhabi-EAU.
Fabio Menotti

Capitão do Palmeiras, Gustavo Gómez esteve ao lado de Abel Ferreira na entrevista coletiva concedida no Al Nahyan Stadium

Em busca de um lugar na final do Mundial de Clubes, o Palmeiras entra em campo nesta terça-feira, às 13h30 (horário de Brasília), para enfrentar o Al Ahly.

O confronto diante dos egípcios não será inédito para o Verdão. No ano passado, as duas equipes jogaram a decisão do terceiro lugar do Mundial e o Al Ahly saiu vencedor nos pênaltis (3 a 2), após empate em 0 a 0 no tempo regulamentar.

Apesar do revés na edição passada, o zagueiro Gustavo Gómez rechaçou qualquer sentimento de revanche e ressaltou que o mais importante é avançar para a final. “Não tomamos o jogo como uma revanche. É uma semifinal de Mundial de Clubes que pode nos levar à final. Temos que jogar da mesma forma contra qualquer time e amanhã vai ser assim”, afirmou Gómez em entrevista coletiva.

Capitão do Verdão na edição de 2021, Gómez deve novamente carregar a faixa no braço neste ano. O zagueiro, que foi a campo duas vezes na atual temporada, projetou um duelo complicado, mas ressaltou que a equipe está pronta.

“Estamos nos preparando para um jogo difícil, contra um rival qualificado, mas trabalhamos bem e estamos preparados para fazer o nosso melhor amanhã”, acrescentou.

Gustavo Gómez diz como Palmeiras deve entrar em campo

Gustavo Gomez e Abel Ferreira concedem entrevista coletiva pelo Palmeiras, no Al Nahyan Stadium, em Abu Dhabi-EAU.
Fabio Menotti

Questionado como o time deve se portar em campo, o camisa 15 foi enfático e pediu um Palmeiras organizado defensivamente e que a equipe faça o simples quando tiver a posse de bola.

“Neste nível, o jogo se define por detalhes. Temos de ter uma organização defensiva muito boa, estar sempre ligados e concentrados o tempo todo. Com a bola jogar simples, seguro, porque é um time que vimos contra o Monterrey que ficava um pouco mais atrás, mas sempre esperando o adversário meter a bola pelo meio e puxar o contra-ataque. Temos de estar ligados, jogar simples e arriscar onde tem que arriscar”, finalizou.