João Martins relata dificuldade na preparação para enfrentar o Táchira e elogia jogadores

João Martins em jogo, do Palmeiras contra o Deportivo Táchira, durante partida válida pela fase de grupos da Libertadores 2022, no Estádio Pueblo Nuevo.
Cesar Greco

Substituindo Abel Ferreira no banco de reservas, João Martins falou também sobre os objetivos do clube na fase de grupos

Com dois gols de Rafael Navarro, um de Dudu e outro de Raphael Veiga, o Palmeiras goleou o Deportivo Táchira, fora de casa, na primeira rodada da Fase de Grupos da Libertadores de 2022. Após a partida, João Martins, que substituiu o suspenso Abel Ferreira à beira do gramado, concedeu entrevista coletiva e elogiou o desempenho da equipe.

“Sabíamos da dificuldade que iríamos passar, sabíamos que iríamos enfrentar uma equipe que ia nos criar dificuldades principalmente no setor defensivo. A gente não podia sofrer o primeiro gol porque complicaria muito o nosso trabalho. Os jogadores tiveram um comportamento bom desde o primeiro segundo, uma ótima consistência. É muito importante iniciar bem a competição, principalmente nos jogos fora de casa”, iniciou Martins.

A escalação inicial do Palmeiras contou com apenas quatro jogadores dos considerados titulares: Weverton, Gómez, Dudu e Raphael Veiga. A opção da comissão técnica em escalar uma equipe alternativa se deu por conta do calendário pesado do Palmeiras neste início de ano.

“É muito difícil para os jogadores que não jogam constantemente terem o desempenho que tiveram hoje [quarta-feira]. Estão de parabéns. Isso acontece por causa do trabalho, dedicação e sacrifício. O jogo acabou e alguns deles estão treinando. Pode ser que alguns deles joguem no sábado [contra o Ceará, pelo Brasileirão]. Independentemente de quem joga, é o Palmeiras que entra em campo e todos têm que estar preparados”, complementou.

O auxiliar técnico comentou também a dificuldade que o clube teve para se preparar para o duelo. Devido à viagem longa, a equipe precisou treinar em um horário diferente na terça-feira passada, às 7h.

“Para nós este jogo era muito complicado para se preparar, tivemos um jogo decisivo domingo e tivemos de treinar às 7h de terça-feira. A viagem durou 9h. Sabíamos que íamos encontrar alguns espaços no contra-ataque e nas costas do médio, preparamos isso ontem antes da viagem. A gente tinha que se preparar bem para as transições do Táchira, principalmente por conta dos seus velozes atacantes. Tentamos de forma simples passar essas informações e os jogadores estão de parabéns por colocar tudo em prática”, relatou.

João Martins fala sobre objetivo na fase de grupos: 18 pontos

João Martins em jogo, do Palmeiras contra o Deportivo Táchira, durante partida válida pela fase de grupos da Libertadores 2022, no Estádio Pueblo Nuevo.
Cesar Greco

Para finalizar, João Martins destacou a importância de o Palmeiras conseguir somar o máximo de pontos possíveis nesta fase da competição, visando a vantagem de decidir os jogos em casa no mata-mata.

“Vamos continuar a lutar para somar pontos, em casa e fora. Nessa competição é muito importante ter a melhor classificação possível para jogar em casa. Há dois anos conseguimos o primeiro lugar [no geral], e no ano passado o segundo. Isso nos obrigou a jogar a segunda semifinal fora de casa [diante do Atlético-MG]”, falou.

“Sabemos da importância do segundo jogo em casa. Nos seis jogos da primeira fase temos de conseguir o máximo de pontos, o máximo de gols. Isso faz com que a equipe tenha o pé no acelerador. Nosso objetivo é jogo a jogo. Já ganhamos um e agora faltam cinco”, concluiu.

Com a vitória, o Palmeiras é o líder do Grupo A, com três pontos, à frente de Emelec (EQU) e Independiente Petrolero (BOL), que somam um ponto cada, e Deportivo Táchira (VEN), ainda zerado. O próximo jogo na Libertadores acontece já na terça-feira, diante da equipe boliviana, no Allianz Parque.