Lucas Lima: o ex-inimigo terá o maior desafio de sua carreira

Lucas Lima e Matheus Sales
César Greco/Ag.Palmeiras

O meia Lucas Lima acaba de ser anunciado como reforço do Palmeiras para 2018. Com exceção aos valores de praxe referentes a luvas, o jogador vem sem custos para o clube, já que seu contrato com o Santos chegou ao fim.

O atleta tem 27 anos e firmou vínculo com o Verdão até o fim de 2022. Antes de um 2017 fraco, viveu seu auge técnico (até agora) entre 2015 e 2016, quando foi o maior responsável por levar um modesto time do Santos a disputar títulos – dois deles vencidos pelo Palmeiras.

Agora do lado certo da disputa, o meia teve como primeiro destaque na carreira a campanha na Série B pelo Sport, em 2013 – o Palmeiras chegou a fazer investidas pelo jogador ao final do ano, mas as tratativas não avançaram.

Durante o tempo em que defendeu o pequeno time praiano, Lucas Lima mostrou seu humor nas redes sociais, abraçando a ocasional rivalidade entre Santos e Palmeiras. As tiradas, é claro, não foram bem recebidas por nossa torcida, o que tende a ser um obstáculo a mais para o atleta em seus primeiros meses envergando nossas cores – certamente o maior desafio de sua carreira.

Ex-inimigo

Viola
Paulo Pinto/AE

A História é pródiga em casos de jogadores odiados por torcidas que acabaram tendo que acolhê-los em seus próprios clubes – alguns funcionaram bem, outros nem tanto. Em todos os casos em que o movimento deu certo, o fator determinante foi o desempenho do atleta em campo.

No Palmeiras, os casos mais emblemáticos foram Müller e Viola. Ambos tiveram passagens rápidas pelo Verdão mas conseguiram superar a resistência da torcida jogando muito bem. Viola hoje pode passar pela torcida do Palmeiras em volta do estádio sem problemas. Já Müller, como preferiu sair do clube pela porta dos fundos, reconquistou o chamado “carinho da torcida”.

O sucesso de Lucas Lima no Verdão está em seus pés. Se jogar bola, a torcida rapidamente esquecerá suas gracinhas nas redes sociais. Será mais fácil, sem dúvidas, se houver um pequeno esforço das arquibancadas nos primeiros jogos, onde ele vai se adaptar ao novo time e tende a render menos.

O Palmeiras é maior que tudo e, mais do que emoção, devemos mostrar maturidade nesses momentos. A birra pessoal que cada um de nós pode ter com Lucas Lima deve ser colocada em segundo plano enquanto ele estiver a nosso serviço. Enquanto estiver vestindo nossa camisa e derramando suor, será merecedor de todo o apoio.

Elenco quase pronto

Maurício Galiotte e Roger MachadoMeia clássico, Lucas Lima vem para preencher uma lacuna no elenco que jamais foi completamente ocupada por Guerra ou Moisés, devido às características físicas e técnicas dos dois palmeirenses. Roger Machado agora terá que pensar bastante na forma que vai armar o time básico do Palmeiras com as peças que tem – e ainda terá – à disposição.

O novo contratado servirá também como modelo para Raphael Veiga e Hyoran, que seguem se desenvolvendo para serem melhor aproveitados no decorrer das próximas temporadas.

Lucas Lima junta-se a Diogo Barbosa como reforços em posições que o bom elenco do Verdão se ressentiu em 2017. Com mais um lateral-direito e possivelmente um zagueiro e um atacante pelas beiradas, poderemos considerar o grupo fechado – ao menos até a janela do meio do ano.

SEJA BEM-VINDO, LUCAS LIMA!