O SCCP não é nenhum fantasma; nunca foi e jamais será

SCCP 1x0 Palmeiras
Cesar Greco/Ag.Palmeiras

Torcer fervorosamente pelo Palmeiras é sempre um aprendizado. Quando você espera que as coisas caminhem de uma forma, elas tomam um rumo completamente oposto.

Admito que estava totalmente desmotivado para o clássico de ontem. Não pelo desempenho de nosso time, que vinha sendo muito bom – vínhamos de três vitórias fora de casa com jogos realmente difíceis – mas sim pela forma com que o SCCP nos tratou nos últimos confrontos, encomendando as arbitragens e transformando a disputa esportiva em algo desleal.

Diante disso, a partida de ontem parecia ser apenas mais uma. Tinha perdido a mística do Derby, daquele clássico que esperamos durante toda a semana contando as horas. E diante dessa expectativa, imaginava que, em caso de derrota, ela não teria os efeitos apocalípticos que derrotas em Derby costumam ter – sobretudo se mais uma vez fosse por atuação da arbitragem, como de costume.

Ocorre que nada disso aconteceu. Perdemos o clássico e Anderson Daronco não teve nenhuma influência no resultado. O Palmeiras até jogava melhor, mas ao tomar o gol, se desmanchou mentalmente e virou um time impotente, sem reação, incapaz de agredir o adversário. E as consequências foram avassaladoras. O trabalho deste grupo e da comissão técnica está sendo duramente atacado por parte da torcida e de conselheiros, exatamente pelos resultados específicos contra o SCCP, olhando os números puros e esquecendo como eles foram construídos.

Sequência muito incômoda

SCCP 1x0 Palmeiras
Cesar Greco/Ag.Palmeiras

A derrota de ontem se juntou a outras cinco, desde o ano passado. O número incomoda demais, a frase “seis derrotas em sete jogos” martela em nossa cabeça neste momento. Sobretudo porque três delas foram num espaço de menos de três meses, e nossa única vitória, fora de casa, válida pela primeira final do Paulista, acabou sem efeito nenhum, já que o título foi parar nas mãos deles.

Essa situação acaba por criar uma mística que não é verdadeira: a de que o Palmeiras “não sabe jogar contra o SCCP”. Cheguei até a pensar numa suposta superioridade tática causada por um encaixe específico, afinal, o SCCP vem sofrendo bastante em jogos contra times bem menos qualificados que o Palmeiras. Ocorre que eles também sofrem contra nós, mas por alguma razão, são precisos nas finalizações e matam jogos, coisa que nós, mesmo sendo superiores, não conseguimos fazer. São apenas detalhes, coisas do futebol. Vamos relembrar jogo a jogo:

  • SCCP 1×0 Palmeiras, 22/02/2017, Itaquerão, Turno do Paulistão
    Vínhamos de seis jogos sem derrotas em Derbies. Jogamos melhor, amassamos o adversário, mas não conseguimos fazer o gol. Aos 42 minutos do segundo tempo, Jô, que nem era titular, aproveitou um erro de Guerra e fez o gol solitário.
    QUEM JOGOU MELHOR: PALMEIRAS
  • Palmeiras 0x2 SCCP, 12/07/2017, Allianz Parque, Turno do Brasileirão
    O jogo tinha ares decisivos, já que 13 pontos separavam os times após um início de campeonato ruim do Palmeiras e a vitória era obrigatória. Depois de um começo muito bom, o Palmeiras tomou um gol num pênalti bobo feito por Bruno Henrique; seguiu pressionando mas não conseguiu chegar ao empate; no segundo tempo, com experiência, o adversário cozinhou o jogo e achou o segundo gol num contra-ataque bem encaixado.
    QUEM JOGOU MELHOR: PALMEIRAS
  • SCCP 3×2 Palmeiras, 05/11/2017, Itaquerão, Returno do Brasileirão
    Depois de uma incrível reação, o Palmeiras chegava ao Derby embalado e podendo ameaçar de fato a liderança do SCCP no campeonato. E mais uma vez o time se portou bem, jogando melhor, mas foi punido com um gol irregular de Romero, impedido. Dois minutos depois, tomou o segundo num lance de bola parada. O time ainda tirou forças sabe-se lá de onde para reagir, e Mina descontou. Sentindo o perigo, a arbitragem de Anderso Daronco inventou um pênalti de Edu Dracena em Jô – 3 a 1. O Verdão ainda descontou no segundo tempo, mas não evitou a derrota, diante de todo tipo de antijogo e catimba que um time pode praticar.
    QUEM JOGOU MELHOR: PALMEIRAS
  • SCCP 2×0 Palmeiras, 24/02/2018, Itaquerão, Turno do Paulistão
    O jogo estava equilibrado e o placar foi aberto numa jogada isolada, com todos os méritos, de Rodriguinho, no fim do primeiro tempo. No segundo tempo, o Palmeiras pressionava, jogava melhor, aí o time da casa recorreu à cera e ao antijogo e o serviço foi completado pela arbitragem de Raphael Claus, que inventou um pênalti de Jailson em Renê Júnior e ainda expulsou nosso goleiro.
    QUEM JOGOU MELHOR: EQUILÍBRIO
  • SCCP 0x1 Palmeiras, 31/03/2018, Itaquerão, Primeira final do Paulistão
    Borja abriu o placar logo no começo do jogo e finalmente o Palmeiras, ao sair na frente, teve tranquilidade para jogar o jogo. Os nervos do adversário foram para o espaço e o Verdão teve a chance de aumentar a vantagem e praticamente matar o confronto – num deles, o bandeirinha impediu que Willian e Borja partissem livres em direção ao gol de Cássio marcando impedimento inexistente.
    QUEM JOGOU MELHOR: PALMEIRAS
  • Palmeiras 0(3)x(4)1 SCCP, 08/04/2018, Allianz Parque, Segunda final do Paulistão
    Desta vez quem teve a felicidade de marcar um gol no começo foi o SCCP, numa infelicidade de Victor Luis. O Palmeiras não conseguiu imprimir um melhor ritmo, teve problemas com os nervos, mas mesmo assim chegou a um pênalti aos 26 minutos do segundo tempo, revogado pela arbitragem após interferência externa – o que matou nosso time mentalmente e nos levou a perder a disputa de pênaltis.
    QUEM JOGOU MELHOR: EQUILÍBRIO
  • SCCP 1×0 Palmeiras, 13/05/2018, Itaquerão, Turno do Brasileirão
    O Palmeiras jogava melhor até sofrer o gol de Rodriguinho aos 38 minutos de jogo, numa jogada isolada. Daí para a frente, nosso time se perdeu em campo, claramente abalado mentalmente, e foi presa fácil, escapando de perder por um placar maior.
    QUEM JOGOU MELHOR: SCCP

Não existe fantasma

SCCP 1x0 Palmeiras
Cesar Greco/Ag.Palmeiras

Cai o primeiro mito: o de que “o Palmeiras não sabe jogar contra o SCCP”. Nas sete partidas, o Palmeiras foi melhor em quatro. Mesmo na única em que o SCCP foi claramente melhor, isso se deveu a uma pane mental do time, e não ao um suposto encaixe tático mirabolante imposto por Fábio Carille.

Nossa única vitória aconteceu porque conseguimos sair na frente. Eles conseguiram o mesmo, nas outras seis vezes. Não conseguimos reagir, ou por falta de tempo, ou por interferência da arbitragem, ou por incapacidade mental nossa.

E por que eles saíram na frente seis vezes? Uma por sorte (Victor Luis), duas por erros individuais nossos (Guerra, Bruno Henrique), duas por mérito deles (Pedrinho, Rodriguinho) e uma por erro da arbitragem (Romero). Nenhuma vez diante de uma clara superioridade.

Temos que entender essa sequência tem apenas um padrão: quem saiu na frente, ganhou; de resto, o nervosismo falou mais alto e/ou a arbitragem desequilibrou. O Palmeiras precisa aprender a jogar atrás no placar e a reverter situações adversas. É um trabalho muito mais mental do que técnico ou tático.

O Palmeiras fez jogos excelentes fora de casa este ano, contra adversários difíceis, em ambientes hostis, e em todas saiu na frente, fazendo valer seu plano de jogo e sua superioridade técnica. Segurou a vitória em quase todas as vezes. Ontem, saiu atrás, num jogo cercado de rivalidade e com um histórico recente tumultuado. Pesou na cabeça de nossos atletas, que mostraram uma fraqueza que precisa ser trabalhada e estão longe de serem do tipo que jogam “sem vontade” ou de serem “frouxos”.

Em jogos sem interferência de juiz, o problema está na cabeça de nossos jogadores, não é o SCCP. Precisamos aprender a sair de catimbas e continuar impondo nosso plano de jogo, independentemente do placar. Afinal, quando eles saíram atrás, mesmo em casa, também perderam os nervos. Eles não são nenhum fantasma; jamais foram e jamais serão. Se nossos atletas melhorarem a parte mental, mesmo saindo atrás novamente no próximo jogo, teremos toda a condição de virar e chegar à vitória. VAMOS PALMEIRAS!


Verdazzo é um projeto de independência da mídia tradicional patrocinado pela torcida do Palmeiras.

Conheça mais clicando aqui: https://www.padrim.com.br/verdazzo