Donos do meio-campo, Zé Rafael e Danilo comandam vitória do Palmeiras sobre Athletico-PR

Danilo comemora com Zé Rafael o gol pelo camisa 8 pelo Palmeiras contra o Athletico-PR, durante a segunda partida válida pelas finais da Recopa Sul-Americana 2022, no Allianz Parque.
Cesar Greco

Titulares desde o ano passado, Zé Rafael e Danilo foram às redes no triunfo palmeirense por 2 a 0

A vitória do Palmeiras por 2 a 0 sobre o Athletico-PR na Recopa Sul-Americana, que definiu o título do torneio em favor do Verdão, foi construída graças à dupla de meio-campo: Danilo e Zé Rafael. Aos 4 minutos do segundo tempo, o camisa 8 bateu com perfeição a falta que abriu o placar da partida; já nos minutos finais da partida, a Cria da Academia apareceu na área para completar o passe de Atuesta e fazer o segundo gol palmeirense.

Além dos gols, os dois foram peças fundamentais para que o Palmeiras mandasse no jogo do primeiro ao último minuto. Eles tiveram um ótimo aproveitamento nos passes e mostraram solidez defensiva, como mostram os números do SofaScore:

Abel Ferreira começou a escalar a dupla com mais frequência a partir do Campeonato Brasileiro do ano passado. O primeiro jogo de ambos como titulares foi o triunfo por 2 a 1 sobre o Internacional, no Beira-Rio – Danilo fez o gol que deu os três pontos ao Verdão.

A partir dessa partida, Danilo e Zé Rafael jogaram juntos, até o duelo da última quarta-feira pela Recopa, 31 vezes (24 como titulares). Com eles em campo, o Verdão venceu 18 partidas (foi com a dupla começando entre os onze que o Palmeiras conseguiu oito vitórias seguidas no Brasileirão), empatou seis e saiu derrotado em outras sete (aproveitamento de 65% dos pontos).

Além disso, a dupla foi titular na conquista do tricampeonato da Libertadores, sobre o Flamengo, na final do Mundial de Clubes, contra o Chelsea, e no título da Recopa.

Gol de falta de Zé Rafael quebrou um tabu de 62 anos

Danilo e Zé Rafael comemora a conquista da Recopa Sul-Americana 2022 pelo Palmeiras contra o Athletico-PR, no Allianz Parque.
Cesar Greco

O tento de Zé Rafael na decisão pode ser considerado histórico: foi o primeiro gol de falta do Palmeiras em uma decisão de campeonato em 62 anos. A última vez havia sido com Romeiro, no terceiro jogo da final do Supercampeonato Paulista de 1959, contra o Santos (vitória palmeirense por 2 a 1).

Em 2021, o Palmeiras marcou quatro gols de falta: duas com Gustavo Scarpa, uma com Patrick de Paula e outra com o próprio Zé Rafael.