Abel elogia jogo “inteligente e equilibrado” do Palmeiras

Abel Ferreira em jogo do Palmeiras contra o Ceará, durante partida válida pela décima nona rodada, do Brasileirão 2021, no Castelão.
Cesar Greco

Abel Ferreira aproveitou a entrevista coletiva para também questionar o gol anulado de Gabriel Veron e criticar novamente o calendário

O desempenho do Palmeiras na vitória sobre o Ceará por 2 a 1 agradou o técnico Abel Ferreira, principalmente a performance ofensiva da equipe. Em entrevista coletiva, o treinador elogiou a postura “equilibrada e inteligente” do Verdão.

“Agradou [a produção ofensiva]. Jogamos bem, fomos equilibrados, inteligentes e não abdicamos de jogar com a bola no pé. [Os jogadores] tiveram coragem para arriscar, isso é o que peço a eles. O jogo pertence a eles, apesar de muitos gostarem de julgar os treinadores. Nós coordenamos e criamos organização, mas os protagonistas são eles. O desafio é esse: ser uma equipe equilibrada”, declarou.

“Eu sempre pedi aos jogadores a agressividade, a coragem. Sempre que o nosso adversário for do mesmo nível que nós, ou inferior, temos a obrigação de impor o nosso jogo. Além disso, mesmo sofrendo o gol, tivemos a coragem de manter a tranquilidade e a força mental”, completou.

A competitividade do Palmeiras em campo também foi destacada por Abel Ferreira. O Palmeiras é o time do Brasileirão que mais desarma e, diante do Ceará, a equipe roubou o dobro de bolas (22 a 11).

“Cobro muito [o desarme]. Porque o jogador brasileiro só joga 50%, ou seja, só na parte ofensiva e com bola. E o jogo não é assim. Quando juntamos tudo [50% com bola e 50% sem bola, defendendo], somos muito competitivos. Há muita qualidade no Brasil, por isso o Brasileirão é tão difícil, não por acaso o Palmeiras não vencia aqui há 24 anos”, falou.

Abel questiona VAR e volta a criticar o calendário do futebol brasileiro

Nos minutos finais da partida, logo após o Palmeiras sofrer o gol do Ceará, Gabriel Veron recebeu de Breno Lopes e marcou o que seria o terceiro tento do time. Entretanto, foi assinalado impedimento do camisa 19 pelo bandeira e o VAR ratificou a marcação.

Mesmo pela televisão, não ficou clara a posição de impedimento de Breno Lopes. Assim, Abel utilizou a coletiva para questionar os árbitros que comandaram o sistema de vídeo.

“O gol, na minha visão, foi limpo [sem impedimento]. Gostaria de fazer uma pergunta aos canais que transmitem o jogo: Por que em determinados jogos há linhas e em outros não há? Depois, ao VAR, a imagem é congelada no momento que a bola sai do pé do Scarpa ou no momento que ele toca na bola? Isso deveria ser esclarecido para todos”, indagou.

Para finalizar, o comandante voltou a criticar o calendário do futebol brasileiro, principalmente por não parar em jogos de data Fifa – o Palmeiras deve perder novamente Weverton, Piquerez e Gustavo Gómez no início do mês que vem.    

“Como é possível nós contratarmos bons jogadores, pagarmos o salário e ficar sem eles por metade do Brasileirão? Preciso falar sobre isso. Não consigo entender. Esta não é minha função, mas depois me perguntam por que a equipe não é consistente, dinâmica. Há jogadores que influenciam na dinâmica coletiva da equipe; quando estão em campo, a situação muda. Só não percebe isso que não quer ou é mal intencionado”, finalizou.

O Palmeiras volta a campo na próxima segunda-feira para enfrentar o Sport. A partida acontecerá no Allianz Parque, às 21h30.