Abel se diz orgulhoso da equipe e pede que jogadores celebrem o segundo lugar

Abel Ferreira durante partida entre Palmeiras e Chelsea, válida pela final do Mundial de Clubes da FIFA 2021, no Mohammed Bin Zayed Stadium, em Abu Dhabi-EAU.
Fabio Menotti

Há pouco menos de um ano e meio como treinador do Palmeiras, Abel Ferreira disputou sua sétima final

O técnico Abel Ferreira está orgulhoso de seus jogadores. Após o revés do Verdão para o Chelsea por 2 a 1, na final do Mundial de Clubes, o comandante concedeu entrevistas na saída do gramado e na sala de imprensa do estádio Mohammed Bin Zayed e elogiou a performance dos atletas.

“Sabíamos que ia ser um jogo difícil. Acima de tudo, orgulho do meu time. Parabéns a quem ganhou, [sinto] orgulho do nosso trabalho. Esse ano ficamos em segundo, contra uma grande equipe, o jogo é decidido em detalhes. Fizemos um trabalho tremendo”, iniciou Abel.

“Nós conseguimos superar, e muito, aquilo que é a qualidade individual do nosso adversário. Conseguimos ser corajosos, valentes, atacar nosso adversário, que tem muita qualidade individual e igualamos com nosso jogo coletivo. O jogo foi decidido nos detalhes. O Weverton não fez grandes defesas e fomos muito competitivos dentro dos nossos recursos. Tivemos transições que poderíamos ter tido mais calma, mas aprender com o que vivemos. No futuro vamos lembrar disso e seguir em frente”, acrescentou.

Além de enaltecer os atletas, Abel fez um pedido aos jogadores: celebrem o segundo lugar.

“Sou muito novo, tenho cinco anos de futebol profissional de alto nível. Temos construído muito em pouco tempo no Palmeiras. Meu coração, hoje, vou curar o que estou a sangrar por dentro. Mas vou dizer isso: vou proibir meus jogadores de não comemorarem o segundo lugar. Ai deles, que não cheguem no hotel, não tomem cerveja, no avião também. Vou ser o primeiro a obrigá-los a celebrarem o segundo lugar”, disse.

Abel fala da torcida palmeirense em Abu Dhabi

Abel alogia a torcida do Palmeiras durante partida contra o Chelsea, válida pela final do Mundial de Clubes da FIFA 2021, no Mohammed Bin Zayed Stadium, em Abu Dhabi-EAU.
Fabio Menotti

Ao final, o treinador destacou a presença dos palmeirenses em Abu Dhabi.

“Foi brutal. Brutal, fantástico o que fizeram. Estamos há 15 horas de viagem de avião e ter o estádio cheio… para quem não conhece o Palmeiras e a torcida, ficou bem evidente a grandeza do nosso clube. Nós, tanto quanto eles, queríamos ganhar. Somos avaliados todos os dias e queríamos ganhar e partilhar esta alegria”, concluiu.

Abel e o Palmeiras têm outra final de campeonato para disputar nos próximos dias: a Recopa Sul-Americana. A equipe enfrentará o Athletico-PR nos dias 23/02 (ida) e 02/03 (volta).