Palmeiras bate o Mirassol na primeira final do Paulista Sub-20 2021

Pelo Paulista Sub-20, Palmeiras abre vantagem na final contra o Mirassol.
Leonardo Benhossi

Jogando no Allianz Parque, a equipe Sub-20 do Palmeiras venceu o adversário por 2 a 0; partida decisiva será na quarta-feira

No Allianz Parque, o Palmeiras entrou em campo na noite de ontem e enfrentou o Mirassol, no jogo de ida da final do Campeonato Paulista Sub-20. Com gols de Giovani no primeiro tempo, e Kevin na etapa final, o Verdão venceu a partida por 2 a 0 e abriu vantagem para o confronto decisivo.

O duelo contra a equipe do interior foi o primeiro da base com a presença do público desde 11 de março de 2020, quando o Verdão goleou o Botafogo por 5 a 0 no Campeonato Brasileiro Sub-17.

Sem poder contar com Garcia (suspenso) e Michel (machucado), Paulo Victor Gomes escalou o Palmeiras com: Mateus; Lucas Sena (Jhonatan), Naves, Lucas Freitas e Ian; Fabinho, Pedro Bicalho (Thiago) e Gabriel Silva (Endrick); Giovani (Miguel), Vanderlan e Vitor Hugo (Kevin).

A partida de volta acontecerá no próximo dia 22 (quarta-feira) às 19h, em Mirassol. Com o resultado obtido, o Verdão pode perder até por um gol de diferença para se sagrar campeão paulista pela quinta vez seguida.

Maior campeão da categoria com 11 títulos, o Palmeiras venceu a competição em: 1976, 1977, 1992, 1998, 2002, 2004, 2009, 2017, 2018, 2019 e 2020.

Campanha do Palmeiras no Paulista Sub-20, até a final

Na primeira fase, o Palmeiras esteve no Grupo 8, ao lado de Taubaté, Flamengo-SP, União Mogi, São José e ECUS. O time se classificou na liderança da chave, com 24 pontos (oito vitórias e duas derrotas). Na segunda fase, na companhia de Audax, Itapirense e VOCEM, o Verdão avançou invicto na primeira colocação, com 16 pontos (cinco vitórias e um empate).

No mata-mata, o Palmeiras segue invicto. Nas oitavas, vitória (4×0) fora e empate (1×1) em casa diante do São Caetano. Nas quartas, o clássico diante do Santos teve bastante equilíbrio, com um empate (1×1) e um triunfo (1×0) como mandante.

Nas semifinais, em confronto duríssimo com a Ferroviária, dois empates por 1 a 1 e decisão por pênaltis na Academia 2, sob um dilúvio. Nas penalidades máximas, vitória palmeirense por 4 a 3 graças ao goleiro Kaique, que defendeu duas cobranças.