Abel elogia jogadores e dedica vitória no Derby aos torcedores: “o chiqueiro pegou fogo”

Abel Ferreira em jogo do Palmeiras contra o SCCP, durante partida válida pela sexta rodada do Paulistão 2022, no Allianz Parque.
Cesar Greco

Abel concedeu entrevista coletiva após triunfo por 2 a 1 sobre o SCCP e afirmou também que não se surpreendeu com a forma do rival atuar

Para o técnico Abel Ferreira, a torcida do Palmeiras foi o 12º jogador da equipe na vitória por 2 a 1 sobre o SCCP, na noite de quinta-feira. Em entrevista coletiva após o triunfo, o treinador enalteceu os palmeirenses e disparou: “hoje o chiqueiro pegou fogo”.

“Dedico a vitória aos nossos torcedores. Todos somos um. Senti um ambiente inacreditável, espetacular. Não tenho dúvida nenhuma que eles foram o 12º jogador da equipe. Muito obrigado pelo apoio quando sofremos o pênalti, porque ali poderíamos sofrer mentalmente. Fantástico. E faço um pedido a vocês: escrevam uma letra curta para puxar a equipe nos momentos mais difíceis”, iniciou Abel.

Sobre o duelo, o comandante afirmou que não foi surpreendido pela forma que o SCCP de Vitor Pereira entrou em campo e revelou quais fatores cobra dos jogadores a cada partida.

“Não fomos surpreendidos. Conheço o Vitor e ele disse após o último jogo deles que uma equipe tem que ter uma identidade e não mudaria seu estilo. Então não houve surpresa nenhuma, eles jogaram em um 4-3-3 puro. Nós encontramos os caminhos para chegar à baliza do adversário, os jogadores foram ótimos nos movimentos, e pode ser que nós o surpreendemos na forma que nós construímos o jogo”, disse.

“Para mim posse de bola não ganha jogos. Os fatores de rendimentos que cobro dos jogadores são esses: arremates à baliza do nosso adversário – tivemos 14 hoje; recuperar a bola; fazer cruzamentos de qualidade; e competir. E temos isto. Somos inteligentes e sabemos jogar o que a partida pede. Lógico que terá jogos que ficaremos mais com a bola, mas isso é normal aqui [no Brasil], na Europa, no mundo inteiro. Só não vê quem não quer ou quem não entende. É assim que funciona”, complementou.

Abel elogia Danilo e freia empolgação

O Palmeiras enfrentou os três rivais em sequência e saiu vitorioso em todos clássicos. Foram dois triunfos por 1 a 0, sobre SPFC e Santos, e 2 a 1 sobre o SCCP. Apesar do ótimo momento, Abel freou a empolgação e afirmou que a equipe ainda tem margem para evoluir.

Danilo do Palmeiras em disputa com Willian do SCCP, durante partida válida pela sexta rodada do Paulistão 2022, no Allianz Parque.
Cesar Greco

“A equipe ainda tem muito a trabalhar, a crescer. No Brasil há muita empolgação, mas temos que ser humildes. Temos uma equipe jovem. Vamos manter os pés no chão, o que vem de fora eu não controlo. O fundamental também é nos mantermos unidos. Mais do que nunca sinto e sei o que é ser palmeirense. Vamos manter o tripé (elenco, direção e torcida) bem alinhados. Irá chegar uma hora que iremos perder, mas temos que continuar focados e com equilíbrio”, contou o treinador, que finalizou a coletiva elogiando a atuação individual de Danilo.

“É um jogador de coração e mente aberta, que busca aprender. Ele é muito elogiado pelo seu jogo com bola e porque ele joga para frente, distribui, chega à frente, compete. E minha função é ajudar os jogadores a serem melhores. Espero que ele fique no Palmeiras por muitos anos”, concluiu.

Classificado para as quartas-de-final e melhor equipe da primeira fase do Paulistão, o Palmeiras volta a campo no domingo para disputar o último jogo da fase de classificação. O duelo será contra o Red Bull Bragantino, fora de casa, às 16h.