Eleito craque da Copinha, Endrick celebra título inédito do Palmeiras

Endrick é ovacionado pela torcida na partida entre Palmeiras e Santos, válida pela final da Copa São Paulo de Futebol Júnior, no Allianz Parque, em São Paulo-SP.
Fabio Menotti

Com 6 gols marcados na competição, Endrick comentou ainda a escolha de Abel Ferreira em não o levar ao Mundial: “super certo”

Na manhã desta terça-feira, o Palmeiras goleou o Santos por 4 a 0 e conquistou o título da Copinha de 2022. Aos 15 anos de idade, o atacante Endrick foi um dos principais nomes do Verdão em toda a campanha.

Com seis gols marcados, o jogador foi eleito pela Federação Paulista de Futebol o craque da competição e também levou para casa o Prêmio Dener (gol mais bonito da competição), pelo tento diante do Oeste, nas quartas-de-final.

“É um título muito importante para a nossa Sociedade. A gente não tinha este título e graças a Deus conquistamos. Os prêmios são todos consequência. O grupo me ajudou bastante, não ganhei o [prêmio de] craque sozinho. O coletivo sobressai ao individual. Agradeço à minha família, minha namorada, meu irmãozinho”, celebrou o atacante ao final do jogo.

Endrick concorda com Abel Ferreira

Endrick durante a partida entre Palmeiras e Santos, válida pela final da Copa São Paulo de Futebol Júnior, no Allianz Parque, em São Paulo-SP.
Fabio Menotti

Além de festejar a conquista, Endrick também falou da escolha de Abel Ferreira, que afirmou no último domingo que não levará o atacante para o Mundial de Clubes e pediu calma aos torcedores. Para o camisa 9, o comandante palmeirense está correto:

“Eu estou tranquilo, vou torcer muito para nós levarmos este Mundial. Fico tranquilo, penso na base, não penso no profissional para não atrapalhar minha carreira. Se eu subir um dia, vou começar uma nova carreira lá. Fico tranquilo, o Abel está super certo, vou torcer muito e se Deus quiser vamos levar este título mundial”, finalizou o jogador.

Embora juridicamente possa atuar no Mundial, Endrick não tem ainda a idade mínima para jogar profissionalmente pelas competições da CBF e da FPF. Ele só estará autorizado quando completar 16 anos, em julho.