Palmeiras de Abel precisará reverter resultado adverso em mata-mata pela primeira vez

Abel Ferreira orienta Gustavo Scarpa em jogo do Palmeiras contra o SPFC, durante primeira partida válida pela final do Paulistão 2022, no Morumbi.
Cesar Greco

Até a decisão do Paulista 2022, Abel disputou 13 eliminatórias em duas partidas e ainda não havia sido derrotado no primeiro jogo; jogadores acreditam na vitória

No próximo domingo, o Palmeiras enfrentará o SPFC no segundo jogo da final do Campeonato Paulista e terá que superar os 3 a 1 levados na ida para poder comemorar o título. A partida ocorrerá no Allianz Parque, às 16h, e terá a presença maciça dos palmeirenses.

O confronto da última quarta-feira foi o primeiro em que o Verdão, sob o comando de Abel Ferreira, saiu derrotado em um duelo de ida de mata-mata. Antes desta decisão do Paulistão, o treinador e seus auxiliares disputaram 13 confrontos eliminatórios de duas partidas e saíram vencedores em 8 oportunidades do primeiro confronto: contra Ceará e Grêmio (Copa do Brasil 2020); Delfin, Libertad, River Plate e Universidad Católica (Libertadores de 2020 e 2021); e diante do Athletico-PR (Recopa de 2022).

“Sabemos lidar com isso [placar adverso]. Assumo a responsabilidade também de a equipe não ter estado tão bem como costuma estar. Temos sido consistentes, mas assumo minha parte. Vamos para o segundo jogo sabendo que o primeiro foi muito condicionado, muito mesmo. Vamos jogar em casa, com a força do nosso torcedor, e temos a capacidade de vencer”, disse Abel em entrevista coletiva, ao ser questionado sobre ter que reverter uma derrota no duelo de ida.

A atual comissão técnica soma, ao todo, 25 partidas de mata-mata. Em 18 oportunidades o Palmeiras se classificou ou foi campeão e, em sete vezes, a equipe foi eliminada ou vice-campeã.

Jogadores do Palmeiras acreditam na virada

Para conseguir o título no tempo normal, o Palmeiras precisará vencer o rival por três gols de diferença; caso vença por dois gols, o duelo será decidido nos pênaltis. Apesar do placar adverso, os jogadores do Verdão acreditam na virada e no título.

“Temos que estar com a cabeça boa e acreditar. Mais uma oportunidade de, dentro da nossa casa, fazer uma grande partida e buscar o título”, relatou Weverton. Já Dudu aposta também na força do Palmeiras dentro do Allianz Parque.

“A gente é muito forte no nosso estádio e contamos com o apoio da torcida para reverter o placar domingo. Vamos descansar e trabalhar para reverter isso”, concluiu o camisa 7.

O retrospecto do Palmeiras contra o SPFC no Allianz Parque, desde 2015, aponta nove vitórias para o Verdão contra três do rival e mais dois empates. Em oito desses nove triunfos a equipe conseguiu o placar que daria o título ou, ao menos, levaria o confronto para os pênaltis. Foram três vitórias por 3 a 0 (2015, 2017 e 2021); uma por 4 a 0 (2015); e outros resultados que a diferença foi por dois gols (4 a 2, em 2017; 2 a 0 e 3 a 1 em 2018).