Desgaste e desvantagem: os desafios do Palmeiras para manter a invencibilidade como visitante na Libertadores

Abel Ferreira durante treinamento do Palmeiras na Academia de Futebol.
Cesar Greco

Nesta quarta-feira, o Palmeiras enfrenta o Emelec, em Guayaquil, na terceira rodada da Fase de Grupos da Libertadores

Há 16 jogos invictos atuando como visitante na Libertadores, o Palmeiras entra em campo na noite desta quarta-feira para enfrentar o Emelec, fora de casa, em busca de ampliar ainda mais esse recorde. Para isso, a equipe de Abel Ferreira precisará superar, além do próprio adversário, outros desafios, como o desgaste físico e mental da equipe e uma pequena desvantagem atuando no Equador em jogos da Libertadores.

“[O desgaste é] físico e mental. Vamos alterar a equipe [para enfrentar o Emelec], não há milagres. Neste ano vamos ter que aguentar assim. Estamos, junto de todos os profissionais do Núcleo de Saúde e Performance, tentando conseguir encontrar aquilo que achamos ser as melhores soluções, mas sem certezas. Vamos à descoberta”, disse o comandante.

Os principais jogadores do time, como os meio-campistas Raphael Veiga e Zé Rafael, devem ser poupados, já que os dois vêm numa sequência de dez partidas; Dudu e Marcos Rocha, preservados contra o Independiente Petrolero, também devem descansar.

Gustavo Gómez, outro pilar do time, também vem atuando com muita frequência – foi titular nos últimos nove jogos, sendo que, em apenas um, foi substituído. Abel revelou que o zagueiro tem uma recuperação, de um jogo para o outro, acima dos demais atletas. Por conta disso, o camisa 15 pode aparecer na escalação inicial.

“Vamos tentar criar essas semanas limpas [para os jogadores]. Um jogo, dois jogos, três jogos, quatro jogos seguidos, chega uma altura que vão se lesionar. Eu não quero que se lesionem, sabem que acredito em todos. Estamos a tentar fazer essa gestão”, complementou. Algumas peças que são consideradas reservas, como Mayke, Jorge, Kuscevic, Atuesta, Wesley e Rafael Navarro, vêm sendo a base da equipe na Libertadores.

Não só os jogadores, contudo, estão sofrendo com o desgaste. O comandante, na entrevista coletiva após a vitória por 3 a 0 no Derby, admitiu que sua “saúde está alterada” devido à maratona de jogos.

Palmeiras tem pequena desvantagem jogando pela Libertadores no Equador

O duelo de quarta-feira será o oitavo do Palmeiras no Equador, pela Libertadores. Até o momento, foram quatro derrotas e três vitórias.

Atualmente, o Emelec é o terceiro colocado do campeonato equatoriano, com 18 pontos (cinco vitórias, três empates e duas derrotas) e há cinco partidas sem perder – a última derrota foi para o Delfín, no dia 21 de março. O clube está há quatro pontos atrás do líder, o Barcelona, de Guayaquil.