Anderson Barros revela pedido à CBF para adiar clássico contra o Santos

O diretor de futebol do Palmeiras Anderson Barros, concede entrevista coletiva, na Academia de Futebol.
Cesar Greco

Diretor de futebol do Palmeiras, Anderson Barros quer o adiamento por conta das ausências de Weverton e Danilo, que foram convocados

O goleiro Weverton e o meio-campista Danilo foram convocados pelo técnico Tite, da Seleção Brasileira, na quarta-feira, e desfalcarão o Palmeiras em até cinco partidas. Por conta da ausência dos dois, que são titulares da equipe de Abel Ferreira, o clube pediu à CBF o adiamento do clássico contra o Santos, marcado para o dia 29 de maio.

“São três, quatro e por que não cinco jogos? A Seleção vai voltar da Ásia numa terça, e o Palmeiras tem jogo na quarta, contra o Atlético-GO. Como você aproveita da melhor forma esses atletas? O jogo do Santos não está nem dentro da data Fifa, mas tem que liberar antes para que eles possam obedecer a programação. Acho que a CBF não pode permitir esse desequilíbrio hoje. É o mínimo que ela pode atender é à solicitação do Palmeiras para que esse jogo contra o Santos seja adiado”, disse Anderson Barros, em entrevista ao site GE.

De acordo com a entidade, os convocados que atuam no futebol brasileiro devem se juntar à seleção no dia 26 de maio. O Brasil enfrentará a Coréia do Sul, no dia 2 de junho, e o Japão, no dia 6. Há a possibilidade de mais um amistoso ocorrer, já que o duelo contra a Argentina, marcado para o dia 11, foi cancelado e a CBF busca um novo adversário.

“O Palmeiras perde esses dois, mas tem outros atletas selecionados, como é o caso do Gustavo Gómez. Não perde dois, perde três porque faz um bom trabalho. Quantos países no mundo não param por causa de uma data Fifa. A gente fica extremamente prejudicado”, complementou o diretor de futebol.

Caso se confirme a realização do terceiro amistoso, além do clássico contra o time de Vila Belmiro, os palmeirenses desfalcarão a equipe contra o Atlético-MG, Botafogo e Coritiba. O duelo frente ao Atlético-GO, citado por Anderson Barros, também pode não ter a presença dos selecionados.

Anderson Barros critica calendário do futebol brasileiro

Desde que chegou ao Palmeiras, Abel Ferreira sempre teve que lidar com as ausências de seus principais jogadores por conta de convocações. Em inúmeras oportunidades o treinador criticou a organização do calendário do futebol brasileiro, que não pausa os campeonatos em datas Fifa.

“O calendário hoje prejudica principalmente aqueles que fazem um bom trabalho. O Palmeiras é um clube que nos últimos anos chega em quase todas as finais e por isso é penalizado por ter um número de jogos excessivos, tem uma condição de treinamento diferente dos demais clubes. Tudo isso por causa de um calendário em que a gente não é capaz de encontrar soluções”, criticou Barros.

“Nós acabamos por prejudicar o trabalho de toda uma comissão técnica, não só do Abel. De todos os profissionais, porque não conseguimos entregar a eles todos os atletas em condições. É uma situação extremamente delicada, mas que as partes não podem ser prejudicadas. Temos que sentar, discutir e encontrar uma solução para isso. Precisamos atender a Seleção? Sim. Como você não permite que um atleta convocado não esteja na seleção a quatro ou cinco meses de uma Copa do Mundo? Não podemos fazer isso e nunca fizemos isso. O que a gente pede hoje é que a CBF tenha essa sensibilidade e encontre um caminho, principalmente para o jogo do Santos”, finalizou.